Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Papel picado e mastro de bandeira: exigências das torcidas organizadas gaúchas

26 de janeiro de 2016 3

Ministério Público, Brigada Militar, Bombeiros, Grêmio, Inter e FGF farão uma reunião especial quinta-feira que vem. A padronização do material destinado às torcidas organizadas é um dos assuntos do encontro.

Os torcedores querem usar bandeiras com mastros nas partidas, mas só serão liberados se os clubes se responsabilizarem por quem carregar os estandartes.

Quando usar? Antes do jogo, no intervalo, depois do final ou durante todos os 90 minutos. Tudo será discutido.

O uso do papel picado é outra reivindicação das organizadas. Se a gremista ganhar autorização, a colorada receberá também. O problema do papel é que, no interior dos sacos, que chegam de diferentes lugares, podem ser escondidos produtos ilícitos.

O papel pega fogo fácil. Como muitos torcedores ainda fumam nos estádios, o perigo de incêndios é real. Se o fumante fosse vetado, o papel picado poderia voltar. O MP deseja que os clubes sejam responsáveis pelos seus torcedores.

Bookmark and Share

Comentários (3)

  • marcelo diz: 26 de janeiro de 2016

    Bom Dia ! Engraçado né, quando aparecem jogos da Libertadoras onde torcidas Argentinas fazem seus espetáculos com papel picado, bandeiras, sinalizadores, todo mundo acha maravilhoso, espetacular, narradores se derretem pelo jeito Hermano de fazer a festa em campo, só que aqui na FAZENDA RS um simples saco de papel picado, dizem os “entendidos” pode pegar fogo e gerar um incêndio que consumirá o planeta, ora bolas parem de ser hipócritas, LIBEREM A FESTA, o futebol não é nada sem o seu torcedor.

  • Adriano Gremista diz: 26 de janeiro de 2016

    Se não houver uso de sinalizador, o risco do papel picado pegar fogo é mínimo. Poderiam liberar também as fumaças coloridas com extintor de incêndio, responsabilizando cada pessoa pelo seu respectivo extintor, cabendo a essa pessoa a devolução do extintor depois de soltar a fumaça, já que esse evento é realizado apenas na entrada do time em campo. Fazíamos assim nos anos 80 e 90.

  • Luiz Gustavo diz: 26 de janeiro de 2016

    duas coisas: mais uma entrevista Argel revela que é pequeno. SIMPLEENTE MINUSCULO.Outro tema; POR QUE A RBS ATACA TAMTO CBF, MARIN E COA E DEFEMDE TANTO ESTE NOVELETTO? Existe alguma relação comercial que não sabemos? mais uma vez não se entende mj6

Envie seu Comentário