Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Sem D'Alessandro, Piffero precisa fazer a maior contratação da sua vida

04 de fevereiro de 2016 5
04vitorio

O presidente Vitorio Piffero precisa encontrar um substituto para D’Alessandro (Agência RBS/BD)

Ao liberar D’Alessandro, que saiu por muita vontade própria, o clube ganhou um vácuo no time. Não sai apenas o jogador. Partiu o líder técnico e o capitão. A referência.

As grandes lideranças do vestiário colorado ficam com Alisson, que deixará Porto Alegre em breve, Alex, um veterano nos últimos momentos da carreira, e Paulão, que a torcida não engole bem.

Não  existe ninguém parecido com o icônico argentino no vasto grupo de jogadores do Inter. É preciso ir ao mercado, pesquisar, contratar. Vasculhar o país e o Exterior. Será uma tarefa ingrata.

Mas o Inter não pode pensar num novo D’Alessandro, num clone, numa cópia, melhor ou nem tanto. Não existem dois jogadores iguais. Quando um ídolo troca de time, é preciso criar outro. A posição é detalhe.

O gaúcho Anderson não é o cara. O canhoto teve chances, completou um ano de Beira-Rio e ainda não consegui fazer três grandes partidas em sequência. Com Anderson, o Inter deve fazer dinheiro, caixa, talvez munição para contratar.

O Inter precisa de uma referência técnica, camisa 10 ou não, o jogador que todos apontam como o melhor, o que decide, o que joga para si e para o grupo, capaz de assumir protagonismos. Um atleta com poder de representar a torcida, falar por ela e jogar como ela quer e espera. Será a contração da vida do presidente Vitorio Piffero tamanho o desafio.

Valdívia, que dividiu o posto de melhor jogador do Inter com o goleiro Alisson em 2015, está machucado. Apostar nele, um goleador, é o melhor caminho, antes que a nova referência não ocupe o gramado do Beira-Rio. A bola, porém, está com o presidente.

D’Alessandro não voltará. Se voltar no ano que vem, o que renderá um atleta de 35 anos no futebol cada vez mais veloz dos nossos difíceis dias?

Bookmark and Share

Comentários (5)

  • aguiar diz: 4 de fevereiro de 2016

    Se depender deste presidente ridículo, então, estamos ferrados. O Píffero, por incrível que pareça, consegue ser pior que a tartaruga do Luiggi. Por favor, renuncia Píffero.

  • ANDRE diz: 4 de fevereiro de 2016

    Não precisa achar substituto algum.Temos no clube muitos bons atletas da base que jogam e jogarão mais do que ele.Deixa de bobagem..

  • Dorian R. Bueno diz: 4 de fevereiro de 2016

    JÁ DEU O QUE TINHA QUE DAR !!!

    OBRIGADO D’ALESSANDRO PELOS GRENAIS E OUTRAS TAÇAS.

    Estou começando a ficar mais otimista.

    RENOVAÇÃO JÁ, NINGUÉM É INSUBSTITUÍVEL

    Falando sério, para mim tanto faz se vai ou fica, por que já deu o que tinha para dar, e foi muito bem pago para isto.

    Para jogar somente o Gauchão, não precisamos do D”ALESSANDRO, basta ver os números do ano passado.

    Não quero aprofundar-me muito neste assunto, mas percebo que pode ser bom para os dois lados.

    Virão outros jogadores para tentar vestir a CAMISA COLORADA, com a mesma garra que ELE sempre vestiu.

    Que possamos bater palmas ou vaiar, por que somente para isto que serve o torcedor além de ajudar a pagar seus salários e desejar BOA SORTE.

    Abs. Dorian R. Bueno – POA, 04.02.2016

  • rodrigo diz: 5 de fevereiro de 2016

    Sóbis é o cara.

  • Augusto diz: 5 de fevereiro de 2016

    Li em outro post que você acredita que o inter deve gastar milhões com outro jogador. A questão é que vocês jornalistas, 70% de sua classe, têm de se decidir, ou os clubes gastam o que podem ou se enfiam em dividas. Siga um critério nas suas opiniões, afinal você é pago apenas para isso, e nem isso consegue executar com coerência.

    O Inter deve gastar apenas o que tem para gastar, se não tiver dinheiro, aposta nos garotos da base, não fazer loucuras que comprometerão o clube no futuro.

    DECIDA-SE, OU VOCÊ APREGOA A SAÚDE FINANCEIRA DOS CLUBES, OU UM MODELO DE GESTÃO TEMERÁRIA.

Envie seu Comentário