Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Ramiro, o patinho feio do Grêmio

14 de março de 2017 0

 

23028263

Bolaños foi a grande novidade do Grêmio no inicio da temporada. O equatoriano finalmente começou a jogar aquilo que era esperado e, naturalmente, assumiu o lugar que era de Douglas e tornou-se a referência técnica do time de Renato Portaluppi. Agora surge outra afirmação: Ramiro.

É impressionante o crescimento desse jogador que, durante muito tempo, lutou para mostrar o seu valor. Era xingado e detestado pelo torcedor, mas agora transformou-se peça fundamental. Ramiro vive uma transformação. A sua trajetória parece com aquela história infantil do Patinho Feio. O bichinho desprezado, cresceu e transformou-se num belíssimo animal. A diferença é que Ramiro não cresceu, Continua baixinho.

Nesse momento em que se discute se Lucas Barrios deve virar titular e se é válido mexer no esquema, uma coisa é certa: Ramiro não sai do time. Ele, além do grande rendimento, mostra muita versatilidade. O jogo contra o Zamora foi emblemático neste aspecto. Pois, no começo do segundo tempo, Ramiro estava na defesa evitando um gol venezuelano e, no momento seguinte, estava na grade pra adversária sofrendo o pênalti que resultou no segundo gol.

Para acomodar todo mundo, principalmente, Maicon, Bolaños, Barrios e Luan, cogita-se recuar Ramiro para a função de volante. Confesso que não gosto muito dessa ideia. Prefeito Ramiro onde está. Na linha de armação, fazendo as duas intermediárias. Fazendo aquilo que Giuliano fazia muito bem e que Ramiro herdou com uma dose extra de dedicação.

Não foi só o juiz que errou em Caxias

13 de março de 2017 0

23119250

A derrota do Inter para o Juventude foi definida num erro do árbitro Diego Real que marcou um pênalti inexistente. Mas, mesmo que o gol tenha surgido numa falha da arbitragem, a verdade é que o placar foi justo porque o Juventude foi melhor e o Inter teve muita coisa errada.

Até mesmo Antônio Carlos Zago, que vinha numa crescente, errou e talvez possa ser considerado o principal responsável pelo mau futebol colorado. Afinal, partiu dele a decisão de tirar Uendel do meio-campo e recolocá-lo na lateral-esquerda. Considero Uendel no meio um dos grandes acertos de Zago e isso não pode ser mudado.

William também tem culpa pela derrota. Pois, desde que fez “as pazes” com a diretoria, ele não conseguiu repetir o futebol que mostrava em 2016. E ontem, foi mal no meio-campo e pior na lateral-esquerda onde levou um passeio de Taiberson no começo do segundo tempo.

Até mesmo o matador Brenner rendeu menos que o esperado. O oportunismo do atacante não entrou em campo no Jaconi, pois Brenner teve três chances (duas de cabeça no primeiro tempo e uma cara a cara com o goleiro no segundo) e não marcou.

E, por fim, a direção também errou. Errou no discurso antes do jogo dizendo que jogar no gramado do Jaconi seria arriscado e que o ideal seria transferir o jogo. E errou mais ainda no final. Não ao reclamar do pênalti, afinal ninguém tem duvida que o árbitro errou. Mas errou no tom do discurso ao dizer que o campeonato está sob suspeita e que a Federação tem interesse em que o Inter não conquiste o hepta.

A arbitragem errou não porque é mal intencionada. Errou porque foi mal durante todo o jogo. Errou assim como Vuaden pode ter errado ao não ter marcado um pênalti no Gre-Nal. Errou como o árbitro que dirigiu o jogo da Copa do. Brasil não marcou um pênalti a favor do Princesa do Solimões. Errou como errou o árbitro que validou o gol do Grêmio contra o São José quando Bolaños ajeitou a bola com o braço. Errou porque os árbitros erram. E erram a favor e contra. No Gauchão, na Copa do Brasil, na Libertadores e até na Copa do Mundo.

Missão cumprida na Venezuela

10 de março de 2017 0

23112304

Nenhuma derrota em sete jogos. A estréia dos brasileiros na fase de grupos da Libertadores foi muito boa. O único senão fica por conta do Atlético PR, que tinha a vitória na mão e acabou cedendo o empate dentro de casa para a Universidad Católica.

Flamengo, Chapeconese e Grêmio foram os vitoriosos. O melhor resultado foi o do Flamengo que aplicou 4 a 0 no San Lorenzo. A vitória mais emblemática foi a da Chapecoense diante do Zulia. E o triunfo gremista também fica entre os destaques. Afinal, foi uma vitória fora de casa e o time gaúcho jogou sem quatro titulares, sendo três deles fundamentais: Geromel, Maicon e Douglas.

No jogo, o Grêmio começou errando na defesa e levando alguns sustos. Mas cresceu no jogo, equilibrou, criou chances e fechou o primeiro tempo jogando melhor e com a vantagem no placar. No segundo tempo, o gol logo no comercinho liquidou com qualquer chance de reação venezuelana.

Bolaños e Ramiro foram bem. Luan desencantou. Os volantes melhoraram ao longo do jogo e o desempenho coletivo foi bom. Missão cumprida em Barinas. O Grêmio volta com três pontos na bagagem e agora tem um mês de preparação até o próximo compromisso.

Grêmio vai precisar de uma dose extra de garra

09 de março de 2017 0

23108749

No começo da temporada, a ideia era: o Grêmio tem um time montado e precisa apenas de alguns reforços para qualificar o banco de reservas. Mas isso ficou para trás. A realidade tricolor foi modificada consideravelmente com a saída de Walace, a cirurgia de Douglas e o problema recente com Geromel. Além disso, Renato ainda não pode contar com Edílson e Maicon. Ou seja, o Grêmio começa a Libertadores sem metade daquele time que conquistou a Copa do Brasil e era considerado o ideal.

Diante desse quadro, a vitória diante do Zamora, hoje, não é algo tão tranquilo assim. Mas ela é possível, Vai depender de um pouco mais de esforço. Um esforço que consiga compensar os desfalques e a quebra daquilo que, até pouco tempo, era natural na dinâmica do time.

Bolaños,vivendo grande fase, é o jogador que pode desequilibrar. Mas também dá para acreditar na qualidade de Luan, mesmo que ele não faça até agora uma boa temporada. Mas acima de tudo, com a presença de Renato, dá para acreditar num Grêmio copeiro. Num Grêmio que vai precisar ser mais guerreiro do que nunca.

Goleada e classificação encaminhada

09 de março de 2017 0

23108955

Brenner foi o grande nome do Inter na goleada sobe o Sampaio Corrêa por 4 a 1. Ele marcou duas vezes, assumiu a artilharia da Copa do Brasil com 5, e praticamente coloca o colorado na quarta fase. O jogo de volta, semana que vem, em Porto Alegre, será meramente protocolar.

Apesar de ter goleado, o Inter não fez uma grande partida. Mas fez valer a sua melhor qualidade técnica. E o mais, importante, não correu riscos, nem mesmo quando o Sampaio conseguiu marcar o seu único gol.

Além de Brenner, D`Alessandro, que mais uma vez jogou os 90 minutos, também foi muito bem. Comandou o time e teve participação decisiva, inclusive com um brilhante lançamento para o gol de Nico Lopez.

Alias, o uruguaio,além de marcar um gol e mesmo perdendo outros dois, acrescentou qualidade e movimentação ao ataque do Inter. O garoto Iago foi tranquilo na lateral esquerda e, com isso, Uendel deverá ser mantido no meio-campo.

Aos poucos, o Inter vai pegando jeito de time. Iago mexeu na escalação colocando Iago, Nico, Alemão e Anselmo e o esquema foi mantido. Ja são nove jogos sem derrota. E um progresso que dá confiança ao treinador e ao torcedor colorado.

Uendel fica no meio ou volta para a lateral?

08 de março de 2017 0

23071026

Quando Antônio Carlos Zago começava a consolidar uma escalação no Inter, ele perdeu Carlinhos. E a partir disso, surge uma dúvida a respeito dessa continuidade. Pois, para substituir o lateral que saiu lesionado no Gre-Nal, o treinador tem dois caminhos. Um deles, apostar o garoto Iago e não mexer no esquema. O outro, recolocar Uendel na lateral e escalar outro jogador no mio-campo.

Considero a primeira opção a mais viável. Com ela, Zago não mexe no esquema e preserva aquele que foi o seu grande acerto na arrumação do time: Uendel no meio-campo. O ex-jogador do Corinthians está se revelando a grande contratação Inter neste começo de temporada e tornou-se peça chave na nova estrutura montada pelo treinador.

No jogo de hoje contra Sampaio Corrêa pela Copa do Brasil, aposto na manutenção de Uendel no meio. Mas gostaria de ver uma troca no ataque. Nico López entrou bem no clássico e merece uma chance no lugar de Carlos. Aliás, Carlos rende melhor pelo centro do ataque. Pelos lado,o uruguaio mostra que tem mais recursos.

O que está acontecendo com Luan?

06 de março de 2017 0

23032553

O ano ainda não começou para Luan. A grande estrela gremista não faz uma grande temporada até agora. O mau momento do atacante gremista ficou evidente no Gre-Nal de sábado. Luan não foi protagonista. Rendeu menos que o esperado e ficou atrás de Bolaños, Ramiro e até de Pedro Rocha.

Mas essa “má fase” talvez venha já do ano passado. Luan foi decisivo nas semifinais da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, mas na final contra o Atlético MG não foi tão decisivo assim. E um Luan a meia boca não é a mesma coisa. Ainda mais nesse momento que o Grêmio tem Bolaños voando e Renato está recebendo Lucas Barrios e Gastón Fernández.

Registro isso, porque há muito tempo o Grêmio montou uma estratégia que valoriza as características de Luan. Agora, se o treinador remontar o esquema e focar em Luan, ele terá que corresponder. Caso contrário, o coletivo ficará prejudicado. Jogando o que está jogando,não será surpresa se Luan for para o banco.

Gre-Nal: com ou sem Barrios e D'Alessandro?

02 de março de 2017 0
Bruno Alencastro / Agencia RBS

Bruno Alencastro / Agencia RBS

Gre-Nal nunca teve favorito. Mas mesmo assim, dá para apontar quem está melhor. E nesse começo de temporada, mesmo sem ainda ter feito uma grande atuação, o Grêmio larga melhor. Mas essa vantagem desaparece na hora da bola rolar, pois a mobilização e a grandeza dos dois adversários, na maioria das vezes, neutraliza o “pré-clássico”.

A continuidade é o trunfo do Grêmio para o Gre-Nal de sábado. Mesmo perdendo Walace e Douglas, o time ainda mantém uma base consistente e uma forma de jogar definida. Além disso, mesmo com características diferentes, Bolaños, em grande momento, é um substituto à altura para Douglas. O único senão é Jaílson, que ainda não consegue ter um desempenho que dê a confiança de que ele é o nome certo para formar a dupla de volantes ao lado de Maicon.

O Inter,  mesmo tendo crescido muito na última semana, ainda é uma incógnita. O esquema implantado por Zago deu certo contra times menores e o Gre-Nal será o seu grande teste. Um desafio que poderá ser mais ou menos complicado dependendo da presença de D’Alessandro que, nesse caso, faz a diferença pela qualidade técnica em relação a Roberson e também pelo aspecto da experiência e da liderança,afinal, o argentino se transforma no clássico.

E, por falar em transformação, a presença de Lucas Barrios no time do Grêmio também pode interferir. Afinal, ele é um camisa nove dos tradicionais, um homem de área. E, caso Renato aposte no ex-atacante do Palmeiras, o tricolor vai mexer na sua estrutura. Deixará de ter o “falso nove”, pois Luan deverá ser deslocado para a linha de armação ou, quem sabe, jogar em dupla com Barrios, e, de qualquer maneira, isso vai alterar a formatação tática gremista.

O melhor Inter de Zago

23 de fevereiro de 2017 0
Foto: Felix Zucco/Agencia RBS

Foto: Felix Zucco/Agencia RBS

A goleada de 4 a 1 sobre o Oeste traz tranquilidade para o Inter. E, principalmente, para Zago. O time teve muitos destaques individuais e um bom trabalho coletivo. Nos primeiros 45 minutos vimos o melhor Inter de Antônio Carlos Zago até aqui.

O time teve velocidade e objetividade. Liquidou o jogo no primeiro tempo e teve em Uendel,jogando pelo meio, e Brenner, autor de dois gols, suas melhores individualidades. Brenner pegou a vaga que estava encomendada para Roberson. E Uendel, além do entrosamento com Carlinhos, mostrou que existe uma maneira de jogar sem depender unicamente de D’Alessandro.

Outro acerto de Zago foi o lançamento do garoto Léo Ortiz. Ele salvou um gol no começo do segundo tempo, teve um bom trabalho defensivo e ainda brilhou no lance do segundo gol com um lançamento primoroso que Carlos transformou em gol.

No segundo tempo, o Inter não conseguiu manter o mesmo nível de apresentação. Levou um gol e teve certa dificuldade para acertar a marcação no meio-campo. Mas depois, Brenner voltou a marcar e as coisas ficaram mais calmas.

Barrios, a extravagância gremista

23 de fevereiro de 2017 0
Foto: Divulgação / Palmeiras

Foto: Divulgação / Palmeiras

Lucas Barrios está chegando para reforçar o Grêmio. Ele é um grande contratação e pode render por aqui aqui que não conseguiu no Palmeiras. Em São Paulo, ele foi importante na conquista da Copa do Brasil de 2015 com Marcelo Oliveira. Mas, na última temporada, não conseguiu se acertar com Cuca, que preferia um atacante com maior mobilidade.

Ele estava atrás de Miguel Borja, Willian Bigode e Alecsandro e com poucas perspectivas de jogar. O argentino naturalizado paraguaio  chega ao Grêmio para recuperar a importância e a visibilidade que tinha nos tempos de Colo-Colo e Borussia Dortmund.

Não me importo como fato dele ser somente a quarta opção para comando do ataque palmeirense. O que me preocupa mesmo é se o Grêmio realmente precisa contratar mais um centroavante. Afinal, para o comando do ataque, o Grêmio tem Luan, Bolaños e ainda Beto Silva, que ainda não estreou.

Será que essa extravagância não deveria ser feita ao trazer um homem para o lugar de Douglas?