Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Grêmio"

Ramiro, o patinho feio do Grêmio

14 de março de 2017 0

 

23028263

Bolaños foi a grande novidade do Grêmio no inicio da temporada. O equatoriano finalmente começou a jogar aquilo que era esperado e, naturalmente, assumiu o lugar que era de Douglas e tornou-se a referência técnica do time de Renato Portaluppi. Agora surge outra afirmação: Ramiro.

É impressionante o crescimento desse jogador que, durante muito tempo, lutou para mostrar o seu valor. Era xingado e detestado pelo torcedor, mas agora transformou-se peça fundamental. Ramiro vive uma transformação. A sua trajetória parece com aquela história infantil do Patinho Feio. O bichinho desprezado, cresceu e transformou-se num belíssimo animal. A diferença é que Ramiro não cresceu, Continua baixinho.

Nesse momento em que se discute se Lucas Barrios deve virar titular e se é válido mexer no esquema, uma coisa é certa: Ramiro não sai do time. Ele, além do grande rendimento, mostra muita versatilidade. O jogo contra o Zamora foi emblemático neste aspecto. Pois, no começo do segundo tempo, Ramiro estava na defesa evitando um gol venezuelano e, no momento seguinte, estava na grade pra adversária sofrendo o pênalti que resultou no segundo gol.

Para acomodar todo mundo, principalmente, Maicon, Bolaños, Barrios e Luan, cogita-se recuar Ramiro para a função de volante. Confesso que não gosto muito dessa ideia. Prefeito Ramiro onde está. Na linha de armação, fazendo as duas intermediárias. Fazendo aquilo que Giuliano fazia muito bem e que Ramiro herdou com uma dose extra de dedicação.

Missão cumprida na Venezuela

10 de março de 2017 0

23112304

Nenhuma derrota em sete jogos. A estréia dos brasileiros na fase de grupos da Libertadores foi muito boa. O único senão fica por conta do Atlético PR, que tinha a vitória na mão e acabou cedendo o empate dentro de casa para a Universidad Católica.

Flamengo, Chapeconese e Grêmio foram os vitoriosos. O melhor resultado foi o do Flamengo que aplicou 4 a 0 no San Lorenzo. A vitória mais emblemática foi a da Chapecoense diante do Zulia. E o triunfo gremista também fica entre os destaques. Afinal, foi uma vitória fora de casa e o time gaúcho jogou sem quatro titulares, sendo três deles fundamentais: Geromel, Maicon e Douglas.

No jogo, o Grêmio começou errando na defesa e levando alguns sustos. Mas cresceu no jogo, equilibrou, criou chances e fechou o primeiro tempo jogando melhor e com a vantagem no placar. No segundo tempo, o gol logo no comercinho liquidou com qualquer chance de reação venezuelana.

Bolaños e Ramiro foram bem. Luan desencantou. Os volantes melhoraram ao longo do jogo e o desempenho coletivo foi bom. Missão cumprida em Barinas. O Grêmio volta com três pontos na bagagem e agora tem um mês de preparação até o próximo compromisso.

Grêmio vai precisar de uma dose extra de garra

09 de março de 2017 0

23108749

No começo da temporada, a ideia era: o Grêmio tem um time montado e precisa apenas de alguns reforços para qualificar o banco de reservas. Mas isso ficou para trás. A realidade tricolor foi modificada consideravelmente com a saída de Walace, a cirurgia de Douglas e o problema recente com Geromel. Além disso, Renato ainda não pode contar com Edílson e Maicon. Ou seja, o Grêmio começa a Libertadores sem metade daquele time que conquistou a Copa do Brasil e era considerado o ideal.

Diante desse quadro, a vitória diante do Zamora, hoje, não é algo tão tranquilo assim. Mas ela é possível, Vai depender de um pouco mais de esforço. Um esforço que consiga compensar os desfalques e a quebra daquilo que, até pouco tempo, era natural na dinâmica do time.

Bolaños,vivendo grande fase, é o jogador que pode desequilibrar. Mas também dá para acreditar na qualidade de Luan, mesmo que ele não faça até agora uma boa temporada. Mas acima de tudo, com a presença de Renato, dá para acreditar num Grêmio copeiro. Num Grêmio que vai precisar ser mais guerreiro do que nunca.

O que está acontecendo com Luan?

06 de março de 2017 0

23032553

O ano ainda não começou para Luan. A grande estrela gremista não faz uma grande temporada até agora. O mau momento do atacante gremista ficou evidente no Gre-Nal de sábado. Luan não foi protagonista. Rendeu menos que o esperado e ficou atrás de Bolaños, Ramiro e até de Pedro Rocha.

Mas essa “má fase” talvez venha já do ano passado. Luan foi decisivo nas semifinais da Copa do Brasil contra o Cruzeiro, mas na final contra o Atlético MG não foi tão decisivo assim. E um Luan a meia boca não é a mesma coisa. Ainda mais nesse momento que o Grêmio tem Bolaños voando e Renato está recebendo Lucas Barrios e Gastón Fernández.

Registro isso, porque há muito tempo o Grêmio montou uma estratégia que valoriza as características de Luan. Agora, se o treinador remontar o esquema e focar em Luan, ele terá que corresponder. Caso contrário, o coletivo ficará prejudicado. Jogando o que está jogando,não será surpresa se Luan for para o banco.

Gre-Nal: com ou sem Barrios e D'Alessandro?

02 de março de 2017 0
Bruno Alencastro / Agencia RBS

Bruno Alencastro / Agencia RBS

Gre-Nal nunca teve favorito. Mas mesmo assim, dá para apontar quem está melhor. E nesse começo de temporada, mesmo sem ainda ter feito uma grande atuação, o Grêmio larga melhor. Mas essa vantagem desaparece na hora da bola rolar, pois a mobilização e a grandeza dos dois adversários, na maioria das vezes, neutraliza o “pré-clássico”.

A continuidade é o trunfo do Grêmio para o Gre-Nal de sábado. Mesmo perdendo Walace e Douglas, o time ainda mantém uma base consistente e uma forma de jogar definida. Além disso, mesmo com características diferentes, Bolaños, em grande momento, é um substituto à altura para Douglas. O único senão é Jaílson, que ainda não consegue ter um desempenho que dê a confiança de que ele é o nome certo para formar a dupla de volantes ao lado de Maicon.

O Inter,  mesmo tendo crescido muito na última semana, ainda é uma incógnita. O esquema implantado por Zago deu certo contra times menores e o Gre-Nal será o seu grande teste. Um desafio que poderá ser mais ou menos complicado dependendo da presença de D’Alessandro que, nesse caso, faz a diferença pela qualidade técnica em relação a Roberson e também pelo aspecto da experiência e da liderança,afinal, o argentino se transforma no clássico.

E, por falar em transformação, a presença de Lucas Barrios no time do Grêmio também pode interferir. Afinal, ele é um camisa nove dos tradicionais, um homem de área. E, caso Renato aposte no ex-atacante do Palmeiras, o tricolor vai mexer na sua estrutura. Deixará de ter o “falso nove”, pois Luan deverá ser deslocado para a linha de armação ou, quem sabe, jogar em dupla com Barrios, e, de qualquer maneira, isso vai alterar a formatação tática gremista.

Barrios, a extravagância gremista

23 de fevereiro de 2017 0
Foto: Divulgação / Palmeiras

Foto: Divulgação / Palmeiras

Lucas Barrios está chegando para reforçar o Grêmio. Ele é um grande contratação e pode render por aqui aqui que não conseguiu no Palmeiras. Em São Paulo, ele foi importante na conquista da Copa do Brasil de 2015 com Marcelo Oliveira. Mas, na última temporada, não conseguiu se acertar com Cuca, que preferia um atacante com maior mobilidade.

Ele estava atrás de Miguel Borja, Willian Bigode e Alecsandro e com poucas perspectivas de jogar. O argentino naturalizado paraguaio  chega ao Grêmio para recuperar a importância e a visibilidade que tinha nos tempos de Colo-Colo e Borussia Dortmund.

Não me importo como fato dele ser somente a quarta opção para comando do ataque palmeirense. O que me preocupa mesmo é se o Grêmio realmente precisa contratar mais um centroavante. Afinal, para o comando do ataque, o Grêmio tem Luan, Bolaños e ainda Beto Silva, que ainda não estreou.

Será que essa extravagância não deveria ser feita ao trazer um homem para o lugar de Douglas?

Até onde Maicon é culpado

21 de fevereiro de 2017 0
Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

Maicon saiu de campo domingo discutindo com alguns torcedores que o apontaram como principal responsável pelo empate com o São José. E reparem que eu disse alguns torcedores. Pois, quem observa o vídeo ou a foto no momento em que o capitão foi até torcida par discutir, pode perceber que ali estavam uns dez torcedores no máximo. E levar essa manifestação como algo consistente é um exagero de Maicon. E outra,o jogador reclamou que um torcedor o chamou de “bosta”. Francamente, quando  alguém chama outra pessoa de “bosta”, essa pessoa não tem qualificação na crítica.
Acho que o Maicon tem culpa em levar a público uma coisa tão pequena. O capitão gremista tem qualidade, tem um excelente desempenho desde que chegou. É uma peça importante e merece todo crédito do torcedor. Pode até ter jogado mal e falhado contra o São José, mas nada disso é suficiente para desmerecer a sua importância dento do time do Grêmio.

Os empates da dupla Gre-Nal

20 de fevereiro de 2017 0
23051869

Grêmio e Inter empatam na rodada jogando pouco, sentindo a ausência dos seus maestros, levando gol no finalzinho e reclamando da arbitragem. Foram situações muito parecidas vividas na rena e no Vermelhão da Serra.

Em Porto Alegre, mesmo tendo mais qualidade técnica, o Grêmio fez um jogo equilibrado com o São José. O tricolor abriu o marcador e pensou quentinha resolvido o jogo. Deixou de pressionar e acabou sendo castigado. Bolaños foi bem novamente. Ramiro também se destacou. E Lincoln, com tantos desfalques, ganhou uma nova chance e teve boa participação.  Porém, Maicon jogou pouco e acabou sendo escolhido como vilão do dia.

Já em Passo Fundo, não foi dessa vez que o Inter venceu a primeira. O futebol do primeiro tempo foi horroroso. Mas Zago mexeu bem e o time voltou diferente até no ânimo para o segundo tempo. Conseguiu a virada com dois gols de Brenner, mas no final, a zaga falhou novamente e o Passo Fundo empatou. O jogo de ontem serviu o Inter precisa urgentemente de uma nova zaga. Paulão e Ernando: só em caso de emergência.

A hora de Bolaños no Grêmio

09 de fevereiro de 2017 0

23023581

Renato Portaluppi não fez falta em Brasília. Jogando com um time reserva.o Grêmio,no 4-1-4-1, adotou um esquema defensivo que tentaria jogar no contra-ataque. A estratégia de se defender quase deu certo, não fosse um vacilo de marcação que possibilitou que Diego armasse a jogada que resultou no primeiro gol do Flamengo. No segundo tempo, em desvantagem no marcador, o auxiliar Alexandre Mendes fez certo ao tirar Michel, colocar Jael mais à frente e recuar Bolaños para a linha de armação.

A partir dessa troca, o time equilibrou o jogo, criou algumas chances, poderia ter empatado com Cortez, mas vacilou novamente. E numa falha no jogo aéreo defensivo acabou sofrendo o segundo gol e não teve mais nada o que fazer.

Além das boas atuações de Cortez e Arthur, a movimentação de Bolaños no segundo tempo foi o grande destaque gremista. O equatoriano comandou o time e mostrou que é o substituto natural de Douglas. Antes de sair desesperado ao mercado em busca de um novo camisa dez, o Grêmio precisa dar tempo e sequência a Bolaños. Afinal,não era nessa posição que ele disse que gostaria de atuar? Por uma fatalidade, a oportunidade chegou e agora é a hora de Bolaños. Essa é uma aposta que dá para acreditar.

As três opções para a vaga de Walace

31 de janeiro de 2017 0

22834962

Achar um substituto para Walace essa passa a ser a missão do Grêmio a partir da sadia do volante para o Hamburgo. E quando falo Grêmio, incluo direção e comissão técnica. Pois, caso trabalhem juntos, treinador e dirigentes podem descobrir alguém no mercado com as mesmas características. Ms isso é complicado e custa caro.

Caso isso não ocorra, o passo seguinte é testar além que esteja no plantel. Entre as opões estão Jaílson, Kaio e Michel. E põe ter mais uma alternativa: o garoto Khevin, que recentemente disputou a Copa São Paulo. Dos quatro, Kevin tem características parecidas com a do antigo titular. Jailson é o mais qualificado,porém, assim como Michel, não é tão marcador quanto Walace. E Kaio marca bastante, mas ainda não tem tanta naturalidade para avançar.

E a terceira opção é mudar esquema. Desfazer a linha de dois volantes à frente da zaga e desenhar o time com outro posicionamento, mais de acordo com a característica do novo titular. Renato pode fazer algo que Roger tentou quando perdeu Giuliano: um time com três volantes. Isso não seria necessariamente um esquema defensivo. Pelo contrário, pode ser até mais ofensivo que atual. Pois teria um volante mais fico e marcador atuando junto aos zagueiros e dois mais soltos, fazendo o trabalho nas duas intermediérias.