Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Brasileiro"

O Grêmio precisa superar a Ponte e a crise

14 de setembro de 2016 0

O Grêmio depende muito dos dois próximos jogos- Ponte Preta e Fluminense – para acabar com a má fase  em que se encontra neste segundo turno. O time precisa conquistar pelo menos quatro pontos para ficar numa situação mais tranquila e não ser ultrapassado na tabela. Além disso, um novo tropeço pode acelerar uma crise que está encubada no departamento de futebol e que, caso se agrave, pode inviabilizar uma reabilitação que ainda é possível.

Lucas Uebel/GRÊMIO FBPA/gremio.net

O Grêmio, que já deu adeus à luta pelo título, não pode abandonar a briga pelo G-4. Precisa iniciar a recuperação imediatamente, mas a situação é complicada. Afinal, o jogo é fora, o adversário é a Ponte que,  apesar de ter empatado em casa com o América Mineiro, faz uma boa campanha e tem um treinador do mesmo peso de Roger Machado.

Por isso, para superar Eduardo Baptista, o treinador gremista precisará ousar. Fazer mais do que vem fazendo e achar alternativas para que o time consiga algo raro: uma vitória fora de casa. Sem Douglas, possivelmente, Bolaños será deslocado para jogar mais centralizado, próximo de Luan. A dúvida é saber quais serão os outros dois jogadores da linha de armação. Negueba, Ramiro, Lincoln, Guilherme e Pedro Rocha, destes cinco, Roger deverá escolher dois. Uma missão complicada, mas passa por aí o caminho do Grêmio para voltar a brigar por alguma coisa no Brasileiro.

INTER: DERROTA DE UM TIME SEM ÂNIMO

27 de setembro de 2015 13

Nada de novo na vida do Inter. Desfalcado e desentrosado, o time não conseguiu encarar o Santos e volta da Vila Belmiro com uma justa derrota de 3 a 1. É notório e sabido que todas as atenções coloradas estão voltadas para o jogo de quarta-feira contra o Palmeiras pela Copa do Brasil e, assim, esse resultado no Brasileiro não chegou a ser um desastre para quem já não tinha muitas esperanças de lutar por alguma coisa na competição. Mas o desempenho colorado foi sofrível.

Durante todo o jogo, o Inter não encontrou uma maneira de controlar Lucas Lima, que mandou no jogo e amarelou praticamente todos os marcadores do time de Argel Fucks. O gol de pênalti, sofrido por Juan e convertido por Valdívia, caiu do céu. Depois, naturalmente, o Santos comandou as ações e, mantendo o padrão e o ritmo, conseguiu empatar , virar, ampliar e garantir a décima-primeira vitória com Dorival Júnior em onze jogos dentro de casa.

Foto: Ricardo Duarte/Agênica BS

William, no meio-campo, a exemplo do que aconteceu contra o Coritiba, não funcionou. Silva, que entrou no segundo tempo, ainda está verde. Mostra muita afobação e o pênalti que cometeu é prova disso. Mas o pior rendimento do Inter na Vila Belmiro foi de Ânderson que, com nove meses de clube, ainda não conseguiu adquirir, nem sequer, ritmo de jogo. O jogo contra o Santos poderia ser uma chance para mostrar que Anderson tem condições de ser uma boa opção. Mas nem sequer isso ele conseguiu fazer. Portanto, continua, com justiça, fora dos planos.

 

OS COLORADOS ACREDITAM NO G-4

26 de agosto de 2015 0

Após os resultados do final de semana, a torcida do Inter se reanimou e já começa a acreditar na possibilidade de uma vaga no G-4. Com a derrota do Fluminense e a vitória sobre o Atlético PR, o colorado diminui para cinco pontos a diferença em relação ao time carioca, atual quarto colocado. Por obrigação, o Inter, que é o décimo, precisa ultrapassar três times com menor tradição – Chapecoense, Sport e Atlético PR. E depois, brigar com o próprio Fluminense, mais Palmeiras e São Paulo e , possivelmente com Santos, que  está atrás, mas é um time em recuperação. Levando em conta que Corinthians, Atlético Mineiro e Grêmio estão com as vagas encaminhadas, teríamos oito candidatos por uma vaga para a Libertadores.

Foto: Divulgação/Internacional

Pois não é que esse entusiasmo demonstrado após a vitória de domingo cresceu de tamanho e alguns torcedores, entre eles o deputado Mano Changes,  já acreditam que é possível que o Inter é capaz até mesmo de terminar à frente do Grêmio na classificação geral. O que considero, neste momento, um otimismo exagerado. Pois, nos três primeiros jogos sob o comando de Argel, o Inter cresceu, mas muita coisa ainda precisa ser feita. E mesmo com a diferença de resultados e desempenhos na última rodada, o Grêmio ainda é um time melhor organizado.E tem muito campeonato pela frente. Mas como o futebol é dinâmico e o Brasileirão, muito equilibrado, tudo pode acontecer. E o Brasileiro e a Copa do Brasil estão aí para confirmar isso. Ou desmentir.

O RETURNO PARA A DUPLA GRE-NAL

21 de agosto de 2015 1

Para o Grêmio, o returno do Brasileiro é de manutenção. Já, para o Inter, de recuperação. Com apenas 25 pontos e uma modesta décima-primeira colocação, o time de Argel precisará correr e jogar muito para recuperar o tempo perdido, principalmente pelo mal sucedido esquema do rodízio utilizado por Diego Aguirre. Uma estratégia que atrasou o time no Brasileirão e quebrou o ritmo para os jogos das semifinais da Libertadores.  Para chegar ao G-4 e voltar a Libertadores, o Inter precisará somar cerca de 40 pontos neste segundo turno. Ou seja, precisará fazer  praticamente a mesma campanha que o líder Corinthians  alcançou neste primeiro turno. E o primeiro desafio já é neste domingo contra o perigoso Atlético PR do jovem Marcos Guilherme e do gordinho e goleador Walter. A vitória contra os paranaenses daria mais energia para a sequência do campeonato, mais confiança para o grupo e o treinador e travaria o Atlético que, no momento, pela pontuação, é mais candidato a uma vaga na Libertadores do que o próprio Inter.

Foto: Felix Zucco/ZH

Já o Grêmio de Roger Machado começa o returno em Campinas contra a Ponte Preta. E o tricolor vai para o segundo turno com um status completamente diferente daquele com que iniciou a disputa. Na largada do Brasileirão, o Grêmio tinha Felipão, era um time muito criticado e visto com pouquíssimas chances até mesmo de sonhar com uma vaga na Libertadores. Pois, veio Roger e o panorama mudou. O time encaixou, os resultados apareceram e após a goleada aplicada sobre o Inter e a vitória no Mineirão diante do até então líder Atlético-MG o time surgiu  como uma forte candidato ao título.

Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Mesmo com o grande momento, no Grêmio reina a política dos “pés no chão”. Perguntado se a equipe era candidata ao título, Roger disse que prefere esperar o campeonato chegar às rodadas finais para falar sobre isso. Mas, caso consiga manter o atual padrão, driblando os problemas causados por desfalques e o calendário apertado, o Grêmio é candidato e tudo vai depender da manutenção dessa qualidade apresentada desde a chegada de Roger Machado e do fôlego para seguir a perseguição ao líder.

O GRÊMIO É FAVORITO

07 de agosto de 2015 0

Historicamente, Gre-Nal não tem favorito.  Mas, diante de momentos bem diferentes dos dois times no Brasileiro, o Grêmio tem a oportunidade de tirar proveito da crise colorada. A instabilidade colorada , aumentada com a saída de Diego Aguirre , coloca o Grêmio como favorito  para o clássico de  domingo. De um lado temos um time que ainda não conseguiu superar a eliminação na Copa Libertadores e, de outro,  o Grêmio, que mesmo que tenha caído de rendimento nas últimas rodadas no Brasileiro, quando conseguiu apenas um ponto em nove disputados, se mostra melhor organizado e com um padrão que o Inter persegue ao longo de toda temporada ainda sem ter alcançado.

Foto: Arte grenal

Walace é o desfalque do Grêmio. E Edinho o possível substituto.  O time perde em qualidade técnica, mas  ganha em força na marcação. Sem Walace,  Roger Machado talvez precise organizar de outra maneira a saída de bola para que não dependa exclusivamente de Maicon. Além desse, o outro problema gremista é corrigir o problema nas finalizações. Pois, já está virando rotina o Grêmio dominar o jogo, criar chances e não conseguir marcar.  Com a possibilidade de um Inter mais fechado, não sei se o Grêmio terá tantas chances assim. E por isso, oportunismo e pontaria serão fundamentais.

No Inter, a saída de Aguirre, mesmo  surpreendente, parece ter sido planejada. Pois, caso o time vencesse o Gre-Nal a direção não teria motivo para dispensar um treinador que parecia não estar mais em sintonia com as exigências do comando colorado.  Odair Hellmann assume como interino e sua experiência como volante enquanto jogador indica um Inter reforçado no meio-campo, justamente o setor mais irregular nos tempos de Aguirre, Mas esse reforço parece exagerado, pois se aventa a possibilidade das entradas de Welington Martins e Nílton para ajudar Dourado na marcação.  Valdívia corre risco de ficar no banco. E D`Alessandro é a grande é dúvida. Se o argentino não jogar, o favoritismo gremista aumenta mais um pouco.

 

REAÇÃO, QUE REAÇÃO ?

26 de julho de 2015 0

Após a eliminação na Libertadores, a volta do Inter ao Brasileiro decepcionou. O time ficou exposto defensivamente e sem força de marcação e , num jogo em que a palavra de ordem era reabilitação, o empate diante da Ponte Preta ficou abaixo do esperado. E,  diante do pouco futebol apresentado, pode ser considerado um bom resultado, pois se alguém mereceu vencer,  este time foi a Ponte, que é uma equipe modesta mas mais funcional e melhor organizada do que o colorado.

Foto: Banco de Dados ZH

O começo de jogo do Inter até que foi bom. Lisandro López acertou uma bola no poste e Ânderson perdeu uma grande chance na frente de Marcelo Lomba. Mas aos poucos a Ponte Preta começou a dominar o meio-campo, pegar todos os rebotes e avançar sem ser marcada. Criou várias chances, mas parou sempre nas mãos de Álisson.

A escalação proposta de Diego Aguirre repetiu os erros de Monterrey.Lisandro e Nilmar se anularam. O meio-campo não conseguiu marcar ninguém e a zaga precisou se desdobrar para evitar o pior. A solução para o segundo tempo foi colocar Nico Freitas no lugar de um apagado Alex. E  a troca não surtiu efeito. O time continuou sem equilíbrio no meio-campo e exposto na defesa. Na reta final, com as entradas de Vitinho e Valdívia, o Inter ganhou mais poderio ofensivo, chegou mais vezes ao ataque, mas não teve pontaria.  Tentou uma pressão final, muito parecida com a de quarta-feira porém,  igualmente ineficiente. E,  pelo jeito, a reação ficou para a próxima rodada.

 

 

EMPATE FRUSTRANTE NA ARENA

25 de julho de 2015 0

A semana tinha duas mini-decisões para o Grêmio. Terça, na primeira, o tricolor passou, no sufoco dos pênaltis, mas passou pelo Criciúma e segue na Copa do Brasil. Neste sábado, o duelo contra o Sport valia um lugar na Zona da Libertadores , porém, o resultado não veio. E a regularidade do time de Roger Machado no Brasileiro parece que não existe mais. Nem mesmo a força da Arena, com mais de 33 mil torcedores , fez a diferença, pois, incluindo o jogo de ida contra o Criciúma, este foi o segundo jogo sem vitória em casa.

Foto: Banco de Dados ZH

No primeiro tempo, o Grêmio jogou melhor e fez   1 a 0 no finalzinho com um  gol de Pedro Rocha. Porém, o domínio gremista, com forte marcação e muita posse de bola, não se transformou em muitas chances de gol e talvez esse tenha sido o pecado do tricolor. Na segunda etapa, o Sport melhorou um pouco e, mesmo sem ter o predomínio no jogo, chegou ao empate numa falha do goleiro Tiago. O gol pernambucano esfriou o Grêmio que demorou muito para reagir. Somente na reta o time foi para cima e criou pelo menos duas grandes chances. Uma delas num cabeceio de Braian Rodriguez e outra num chute colocado de Luan e ambas defendidas de forma espetacular por Danilo Fernandes, goleiro do Sport.

O resultado foi frustrante pois o Grêmio tropeçou novamente em casa, não conseguiu recuperar o lugar no G-4 e parece que o time está repetindo uma rotina de dominar o jogo sem ter qualidade nas conclusões.  E num campeonato tão parelho,  qualquer vacilo pode ser fatal. E hoje, o Grêmio foi melhor em campo, mas não o suficiente para superar o bom time do Sport.

 

 

 

 

 

O GRÊMIO DEPOIS DE CHAPECÓ

10 de julho de 2015 0

Depois da excelente série de cinco vitórias,  a derrota de 1 a 0 diante da Chapecoense, quarta-feira, reascendeu na torcida algumas dúvidas a respeito do verdadeiro potencial do time gremista. Mas na coletiva desta sexta-feira, o técnico Roger Machado mostrou que o grupo já assimilou o resultado e que a derrota, pelo resultado mínimo, aconteceu por uma circunstância do jogo. Jogo aliás, que o Grêmio poderia ter vencido caso acertasse uma das duas bolas que bateram no poste na primeira etapa.

Foto:Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

O objetivo agora é derrotar o Vasco neste sábado na Arena e seguir, pelo menos no G4. O perigo  é menosprezar o Vasco e  achar que, pela péssima campanha no Brasileiro, onde figura na zona do rebaixamento, o time carioca será presa fácil. Mas pelo que se nota, Roger e o Grêmio não pensam assim. Ambos seguem mobilizados e com os pés no chão.  Não será um jogo fácil, pois o  Vasco não será “bóia dada”. O Grêmio, que terá a volta de Walace, se jogar sério, como  vem fazendo, tem condições de vencer e seguir namorando a liderança.

INTER PERDIDO DENTRO E FORA DE CAMPO

05 de julho de 2015 0

A  derrota de 3 a 1 para o Atlético Mineiro, dentro do Beira-Rio, é o reflexo do atual momento do Inter. Se na quarta-feira, diante do Sport, a explicação foi o uso de um time reserva e desentrosado, neste domingo, ninguém consegue entender como um time reforçado com Wiliam, D`Alessandro, Anderson, Lisandro e Dourado tenha jogado tão pouco e tenha se tornado uma presa fácil para o Galo, o mesmo Galo que foi eliminado recentemente pelo colorado na Copa Libertadores.

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

O Inter despenca na tabela. Está somente três pontos acima da Zona de Rebaixamento. Mas a maior preocupação é como esse time estará daqui a dez dias quando enfrentará o Tigres na semifinal da Libertadores. O Inter parece perdido. A estratégia de Diego Aguirre desmobilizou o time que já não tem mais o encaixe e a pegada que deram certo nas fases anteriores da Libertadores. O Inter é um time de qualidade e a  atual situação dentro do Brasileiro é algo inesperado. Restam somente dois jogos até o confronto com o mexicanos. E  parece que o Inter deitou sobre os louros das vitórias anteriores e perdeu muito tempo. Perdeu tempo para ajeitar o time para a Libertadores e parece que perdeu mais ano na fila para conquistar o título do Brasileiro.

DESPEDIDA

07 de dezembro de 2014 0

O Grêmio que entrou em campo contra o Flamengo não tinha a cara do Felipão. Afinal, aquela pegada e aquela vontade de ganhar não estiveram presentes. E parece que isso se sentiu não só no empate deste domingo, mas principalmente nas últimas rodadas do Brasileiro. Isso e uma queda de rendimento explicar porque o tricolor, que tinha a vaga para a Libertadores encaminhada, completou quatro jogos sem vitória e terminou o Brasileiro numa modesta sétima colocação.

Foto: Ricardo Duarte/ZH

No empate com o Flamengo, o primeiro tempo foi fraco. O time só melhorou no segundo tempo com a entrada do garoto Éverton e poderia até ter virado o placar. O time melhorou, mas vale lembrar que o Flamengo teve a expulsão do goleiro César logo aos 10 minutos da etapa final.

A última rodada do Brasileiro deve ter marcado a despedida de alguns jogadores. Dudu, pelo seis milhões de Euros que são exigidos, não ficará. Zé Roberto é outro de saída. Alán Ruiz já foi.  E agora a direção vai em busca de reposição para essas peças. Enquanto ela não chega, Felipão vai buscar soluções em casa. Walace já é uma delas. E Éverton, pelo que mostrou contra o Flamengo, pode ser  outra.