Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Diego Aguirre"

BRASILEIRÃO NÃO É GAUCHÃO

23 de junho de 2015 0

Os torcedores colorados estão incomodados com a cobrança que é feita em cima do Inter que não ganha fora de casa. E a indignação vem acompanhada da pergunta: E o Grêmio ganhou quantas até agora ?   O problema é que o Grêmio não ganhou nenhum dos três jogos que fez fora de Porto Alegre, mas mesmo assim faz uma boa campanha, tanto que já beira o G-4.

O Inter, por sua vez, decepciona não somente por figurar na parte de baixo da tabela, mas principalmente pelo fato de não conseguir confirmar o status de candidato ao título. Aliás, praticamente todos os anos é assim. O Inter começa o Brasileirão como um dos favoritos e, lá pela metade, vê que ficou longe do líder e começa a se conformar em lutar por uma vaga na Libertadores.

Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS

No atual campeonato, parece o Inter está repetindo esse retrospecto. Tem apenas dez pontos, está oito pontos atrás do líder Sport e não consegue engrenar. Mesmo que após a classificação diante do Santa Fé na Libertadores, o presidente Vitório Piffero tenha dito que chegara a hora de focar no Brasileirão, a verdade é que isso não aconteceu. Dos dez jogos até o confronto com o Tigres, cinco já foram realizados e, entre desfalques e rodízios,    apenas seis pontos foram conquistados. E outro fator que preocupa é justamente o mau rendimento como visitante. Dá pra dar um desconto que contra Atlético PR e Vasco, Diego Aguirre utilizou os reservas. Mas o jogo em São Januário está entre os “vencíveis” e o time só empatou. O mesmo dá pra dizer em relação aos jogos contra Palmeiras e Figueirense, onde parece que o empate foi considerado bom resultado, quando, se jogasse com ousadia, o Inter poderia ter vencido.

E, voltando ao Grêmio, fora de casa, a campanha é fraca, mas o bom desempenho na Arena está compensando. E talvez por ter feito cinco jogos em casa e apenas três fora, o desempenho gremista seja melhor.  Dos cinco jogos com Roger Machado, dois foram fora. A estreia contra o Goiás, onde dá pra dizer que o time deixou escapar a vitória. E o jogo contra o São Paulo, no Morumbi, onde perder até pode ser aceitável. Mas, nesse caso, o que não deu pra aceitar foi a postura do time que fez sua pior apresentação com o novo treinador.

Foto: Carlos Costat/Lancepress!

E para os colorados não acharem que isso é pura pegação de pé, vale lembrar que Brasileirão não é Gauchão. O parâmetro do Inter não deve ser o Grêmio, e sim o líder do Campeonato. A comparação Gre-Nal valeria somente se um dos nossos times estivesse no primeiro lugar. E isso, por enquanto não está acontecendo.

 

QUANDO RUSCHEL É MELHOR QUE ANDERSON

03 de junho de 2015 0

Diego Aguirre surpreendeu novamente. No treino que encaminhou o  Inter para o confronto diante do Palmeiras, quando todos esperavam um time mais completo em relação ao que, somente com quatro titulares, pegou o São Paulo, o treinador resolveu reativar a fórmula do revezamento e vai com uma formação bastante modificada.  Sem Geferson, que está na Seleção, o garoto Artur é uma novidade. Juan, Nilmar e Valdívia voltam. Ernando treinou como lateral direito.  William e Dourado trabalharam no time reserva.  Porém, a maior surpresa de todas é Alan Ruschel no time titular e Anderson, no reserva.  Justamente no momento em que o ex-jogador do Manchester United começava a dar sinais de recuperação, ele perde o lugar para Alan Ruschel.

Foto: Wendell Ferreira/Agência RBS

Tá certo que esse método de trabalho utilizado por Diego Aguirre proporciona espaço para todos do elenco. E , apesar de ser muito criticado inicialmente, ele funcionou e deu muito certo até aqui. Portanto, não deveria ser uma surpresa tão grande assim. Mas chama atenção quando um jogador que está pedindo passagem e sequência é preterido por outro que está há quase um ano e meio e ainda não mostrou serviço e, pior, quando foi escalado, raramente confirmou.  Pois é,  somente o revezamento explica que Alan Ruschel é uma opção melhor que Anderson.

 

 

UMA RODADA DE ESTREIAS PARA GRÊMIO E INTER

29 de maio de 2015 0

Grêmio e Inter terão estreias na rodada de domingo. No Grêmio, o confronto com o Goiás marca o começo do trabalho de Roger Machado como treinador. Talvez o discurso vigoroso da terça-feira possa mobilizar o grupo para um jogo que tradicionalmente é complicado, não só pelas dimensões do gramado do Serra Dourada, mas também pelo time goiano que sempre foi uma touca para a Dupla Gre-Nal.  Porém, a expectativa estará toda voltada para que tipo de mudança poderá fazer na forma de jogar do time do Grêmio com poucos dias de trabalho.

Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

O jogo do Beira-Rio também tem cara de estreia, pois, pela primeira vez o Inter utilizará o time principal no Brasileirão. Até aqui, com os reservas, a equipe conquistou quatro pontos em três rodadas o que, dentro das circunstâncias, é uma campanha razoável. Mas como o presidente Píffero afirmou após o jogo de quarta, o foco agora é o Brasileirão, todos esperam que o Inter entre com força nessa rodada para enfrentar um São Paulo que não vive um bom momento, mas pode reanimar-se com a chegada do colombiano Juan Carlos Osorio. E para complicar a vida colorada, a ideia de usar força máxima fica prejudicada, pois D`Alessandro e Sasha estão lesionados e Aránguiz segue para o Chile. São desfalques importantes, mas é hora de apostar no grupo, uma hora que Diego Aguirre, até aqui, usou muito bem.

 

 

 

 

 

 

NILMAR E MAIS DEZ

27 de maio de 2015 0

Apesar da dúvida declarada por Diego Aguirre na coletiva da terça-feira, não tenho dúvida de que Nilmar começa o jogo de hoje contra o Independiente Santa Fé.  Ele é o principal atacante do Inter, mostrou, sábado, diante do Vasco, que está recuperado e é a maior esperança de gols da torcida  num jogo decisivo que ganhou com a instabilidade, instalada em Porto Alegre desde ontem, uma dificuldade a mais para o colorado que larga em desvantagem após ter perdido em Bogotá.

Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

Mas Nilmar sozinho não vai resolver o jogo. Pode até ser decisivo, mas precisará  muito da ajuda de D`Alessandro e da aproximação de Valdívia e de Eduardo Sasha. Quanto à possibilidade de começar o jogo com Lisandro López e Nilmar juntos, não considero a melhor saída, pois não existe entrosamento entre essa dupla que jogou apenas quinze minutos no primeiro jogo das quartas de final. Além disso, se a coisa complicar, Lisandro pode entrar para dar uma nova opção ofensiva durante o segundo tempo.

Hoje é o jogo da torcida e do coração.  É um jogo onde é proibido errar. O nervosismo vai atrapalhar, pois o Inter ao mesmo tempo em que precisará tomar cuidados defensivos, terá, desde o início a obrigação de atacar. É um jogo onde o time deverá ter muito empenho e muita paciência diante de um adversário que, mesmo sem ser apontado como favorito, mostrou que tem qualidade.

 

 

DUPLA GRE-NAL EM SEMANA DE DECISÕES

25 de maio de 2015 0

A semana que começa parece com a que terminou. O Inter respirando Libertadores e com ideia fixa no Independiente Santa Fé e o Grêmio correndo atrás de definições em relação ao Vice de Futebol e ao treinador.  A diferença é que agora não dá pra errar e hora de definição para os dois times.  E não dá pra errar.

Foto: Arte Rádio Gaúcha

Considero que o Grêmio, mesmo que o presidente Romildo Bolzan diga que não tem pressa, está demorando muito para escolher o substituto de Felipão e a tendência é que James Freitas siga como interino pelo menos até domingo contra o Goiás. Primeiro, a prioridade era definir o técnico e Cristóvão Borges parecia muito fácil. O acerto não aconteceu e a semana terminou com muito barulho por causa da sondagem em cima de Doriva.  Agora, parece que a direção faz um recuo estratégico e quer definir inicialmente quem comandará o futebol e depois partir para o nome do treinador. Mesmo que já tenha passado uma semana desde a saída de Felipão, essa ordem me parece a mais lógica. E a torcida que está ansiosa entenderá desde que a escolha do técnico fique próxima da expectativa geral.

Do lado colorado, o cardápio reserva novo confronto contra a Libertadores. Um confronto mais decisivo que o de Bogotá, principalmente pela derrota no finalzinho.  Nilmar é reforço. Ernando deve passar para a zaga e Géferson, apesar do contra-tempo em São Januário, deve começar na lateral. São definições de Diego Aguirre que a exemplo de toda temporada vai para mais uma prova de competência. Uma rotina em que está se habituando a superar, pois, apesar das dúvidas, ele conseguiu chegar vivo até às quartas de final da Libertadores, conquistou o Gauchão e no Brasileiro, mesmo jogando com os reservas, faz uma campanha normal.

 

 

 

FESTA OU PREOCUPAÇÃO ?

22 de abril de 2015 0

Após duas grandes apresentações contra Universidad de Chile e Brasil de Pelotas, o Inter tinha a chance de confirmar a fase ascendente diante do The Strongest. Mas, apesar da vitória de 1 a 0, do primeiro lugar no grupo da Libertadores  e do bom primeiro tempo, o time de Diego Aguirre desandou no segundo tempo e deixou o torcedor preocupado a respeito do real potencial da equipe.  Vale descontar que o colorado entrou para a etapa final mais relaxo e que D`Alessandro fez uma das piores atuações desde a chegada em 2008. Mas mesmo assim, poderia ter feito mais. Não fosse o The Strongest um time modesto, o jogo poderia ter se complicado.

Foto: Diego Vara/Agência RBS

Valdívia entrou no lugar de Jorge Henrique e mudou o primeiro tempo. Sasha teve boa movimentação. Mas o melhor em campo foi Rodrigo Dourado. O volante foi o mais regular num jogo em que o Inter entrou em curto-circuito. O  Inter passou  e cumpriu mais uma missão. Agora é esperar a definição do próximo adversário na Libertadores e iniciar a preparação para o Gre-Nal que será mais uma prova para o time e para Diego Aguirre, que hoje falhou ao manter D`Alessandro em campo e ao não encontrar soluções para reequilibrar o rendimento na etapa final.

 

 

 

 

 

 

 

TIMES EM ALTA

20 de abril de 2015 0

Deu a lógica. Dois Gre-Nais decidem o Gauchão 2015.  O Grêmio venceu os dois jogos contra o Juventude e o time reserva do Inter jogou bem em derrotou o Brasil no Beira-Rio. E a lógica se confirmou porque, além da maior estrutura,  Grêmio e Inter cresceram na reta final.

Foto: Bruno Alencastro/Agência RBS

O Grêmio já estava encaixado há mais tempo.  Desde a chegada de Maicon e o ressurgimento de Giuliano, Felipão conseguiu definir um esquema e dar um padrão que resulta numa classificação tranquila e numa sequência de quinze jogos sem perder.  Para o primeiro Gre-Nal decisivo, talvez Cristian Rodríguez possa voltar.  Pode ser liberado pelo Departamento Médico, mas não sei se começa o jogo.  O problema gremista é outro Rodríguez: Braian. Até agora, o centroavante não convenceu.  Tem apenas um gol em onze jogos e sistematicamente vem sendo substituído por Yuri Mamute, que entra com um rendimento muito superior. Resta saber se Mamute, após sair de maca no sábado, terá condições para o primeiro clássico.

No Inter, Diego Aguirre é um nome em ascensão. A vitória sobre a Universidad de Chile na Libertadores e o bom resultado da estratégia de montar dois times para a disputa do Gauchão renderam muitos pontos para um treinador que começou o trabalho sob grande desconfiança. E esse prestígio pode aumentar ainda mais de acordo com o resultado de quarta diante do The Strongest. A confirmação do primeiro lugar no grupo somado com um bom rendimento vai colocar Aguirre num patamar que há poucas semanas ninguém imaginava que ele alcançaria. Aliás, muitos apostavam que ele deveria preparar as malas.

O INTER PRECISA DE FABRÍCIO ?

01 de abril de 2015 1

Não me venham dizer que foi “Primeiro de Abril”, mas o que Fabrício aprontou no jogo contra o Ypiranga não foi brincadeira. Ao fazer gestos obscenos para a torcida, jogar a camisa do Inter no chão e ser expulso, o lateral-esquerdo assinou a sua rescisão de contrato. Ele até poderá pedir desculpas, mas jamais será perdoado pelo torcedor. Diante disso, seria urgente e necessário que Diego Aguirre definisse um novo titular para a posição. O incidente desta quarta-feira no Beira-Rio foi a gota d´água de um jogador que nunca foi uma unanimidade e que sempre se achou um injustiçado.

Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

Sobre o jogo, o Inter teve muitas dificuldades para derrotar o Ypiranga por 1 a 0. A equipe de Erechim, mesmo desfalcada de Paulo Baier, foi o adversário mais qualificado que o colorado enfrentou até agora no Gauchão. O time de Diego Aguirre teve um primeiro tempo razoável, onde criou muitas chances mas não marcou. Porém, começou a desandar quando Ânderson foi expulso de forma infantil aos 41 minutos.

No segundo tempo, o Ypiranga voltou melhor e o Inter abusou nos cruzamentos altos para área. Aos 17, Fabrício foi expulso. Mas logo em seguida surgiu o gol salvador num pênalti sobre Nilmar que recebeu um ótimo lançamento do garoto Rodrigo Dourado, o melhor em campo. D`Alessandro marcou e depois, com apenas nove em campo, o Inter suou muito para garantir a vitória. E talvez tenha suado mais do que necessário, porque Aguirre mexeu errado. Ao invés de colocar jogadores para segurar a bola, preferiu apostar na correria de Vitinho e Valdívia.

O Inter assumiu a liderança do Gauchão. E mais uma vez o resultado foi ótimo  e a atuação apenas razoável.

 

 

PARA ASSUMIR A LIDERANÇA

01 de abril de 2015 0

O Inter tem hoje a chance de assumir a liderança do Gauchão. Uma simples vitória sobre o Ypiranga, em jogo atrasado na sexta rodada, coloca o colorado à frente do Grêmio. E esse resultado dará mais força e respaldo a Diego Aguirre que passou praticamente todo turno sendo criticado pela instabilidade do time. Entretanto, ele pode calar a boca dos críticos. não só fechando a fase de classificação em primeiro lugar, mas principalmente mostrando evolução num time que passa a contar com as voltas de D`Alessandro e Nilmar e com as entradas de Anderson e Rodrigo Dourado, dois jogadores que entraram em campo em Frederico Westphalen e acrescentaram qualidade a um time que não tinha ido bem no primeiro tempo.

Foto: Jefferson Botega/Agência RBS

Outra novidade colorada hoje será Ernando como lateral-direito. Diante dos possíveis desfalques de Léo e Cláudio Winck, o zagueiro começa a ganhar a posição de titular para o jogo contra o Universidad de Chile. Lá em Santiago, um empate é um bom resultado e contar com um Ernando posicionado, dando mais recheio ao sistema ofensivo pode ser mais seguro do que contar com laterais tradicionais que até agora, nesta temporada, não conseguiram se destacar nem pela marcação, nem pela qualidade no apoio.

AGUIRRE VOLTA AO 3-5-2

24 de março de 2015 0

Para enfrentar o Avenida quarta-feira, Diego Aguirre volta a utilizar o 3-5-2 no Inter. Até aqui esse foi o esquema que deu o melhor resultado entre toso os três testados, seja com o time titular, seja com o reserva. Ele foi testado com bom desempenho na vitória de 3 a 0 diante do Aimoré, inclusive com atuações destacadas dos laterais Léo e Fabrício, mas que não foi a campo no jogo contra o Emelec.

Foto: Diego Vara/ZH

Depois de dar folga para os titulares no jogo de domingo contra o Veranópolis, Diego Aguirre volta a utilizar os titulares. E ,a partir de agora, acabou o recreio. O Inter vai com o time principal em todos os jogos do Gauchão, inclusive no domingo em Frederico Westphalen.

Mas o 3-5-2 de quarta-feira ainda não é o ideal. Além de não contar com titulares importantes como d`Alessandro, Nilmar e Aránguiz, o treinador vai utilizar dois volantes tradicionais: Nílton e Nico Freitas. A presença dessa dupla pode ser um exagero. Primeiro porque o adversário não requer tantos cuidados defensivos assim. E depois, porque quando os titulares voltarem, um dos volantes vai sobrar.