Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Fluminense"

ENQUANTO O NOVO TÉCNICO NÃO CHEGA

13 de agosto de 2015 1

Enquanto o novo técnico não chega, o Inter respira um pouco mais aliviado após a vitória de 1 a 0 sobre o Fluminense.  Foi no sufoco, mas foi imprescindível para que o colorado conseguisse recuperar um pouquinho da sua auto-estima.  A atuação não foi brilhante, mas se viu um time com garra e determinação. E um técnico que fez as substituições corretas e soube tirar proveito da superioridade numérica a partir da expulsão de Marcos Júnior, do Fluminense, aos seis do segundo tempo.

Foto: Banco de Dados ZH

No começo de jogo, o Inter ainda parecia perturbado, errou passes, criou pouco e levou alguns sustos. Mas conseguiu se recuperar e teve duas boas chances em chutes de fora da área.  E voltou para a segunda etapa melhor e mais agressivo. Foi beneficiado com a expulsão de Marcos Júnior e com a apatia de Ronaldinho Gaúcho e partiu em busca da vitória. Melhorou a produção ofensiva, mas sem conseguir marcar. Depois de muita luta e sofrimento, o gol saiu com Vitinho numa sobra de bola na frente da área. Nílton e Juan foram as melhores figuras coloradas. E Odair Hellmann, com a escalação reforçada no meio-campo e com substituições corretas, conseguiu uma recuperação parcial da goleada sofrida no Gre-Nal. Outro destaque do jogo foi o comportamento da torcida. Que apoiou o time e achou o momento certo para cobrar providências da direção.

O CAMPEONATO ENTRA NO FUNIL

12 de outubro de 2014 0

Faltando apenas dez rodadas para terminar o Campeonato Brasileiro, nada está definido. O Cruzeiro tropeço novamente (já tem quatro derrotas no returno) e até mesmo  a luta pelo título ainda não está definida.  Com isso, quem vence se reanima. E, pelo outro lado, que perde desce mas ainda continua fazendo contas. E assim foi o final de semana. O Inter bateu o Fluminense, diminuiu o impacto do fiasco em Chapecó, e volta mirar a Raposa. Já o Grêmio perdeu sábado para o Palmeiras, num jogo onde o árbitro Sandro Meira Ricci falhou feio ao expulsar Barcos, e no domingo saiu da Zona da Libertadores com a vitória do Atlético Mineiro sobre o São Paulo.

Foto: Ricardo Duarte/Agência RBS

No Beira-Rio, o Inter fez o jogo da dignidade e da indignação.  Mesmo com Nilmar no banco, a torcida foi paciente e parceira. Afinal de contas, o time teve um ótimo primeiro tempo e mereceu largar em vantagem com Alex aos sete do segundo tempo. Porém, o time perdeu várias chances para matar o jogo, se encolheu , não teve reação diante da pressão do Fluminense e acabou levando o empate. No final,  Valdívia salvou o Inter e fez justiça ao empenho colorado.  Depois do resultado, muitos desabafos e um grande alívio. O Inter , apesar dos pesares, segue vivo e domingo tem outro enorme desafio diante do Corinthians.

Foto: Divulgação Grêmio FBPA

Sábado, no Pacaembu, o Grêmio sofreu muito com a injusta expulsão de Barcos e Sandro Meira Ricci foi apontado pela direção como o vilão da derrota de 2 a 1 para o Palmeiras. Após a expulsão do Pirata, o tricolor, que estava em vantagem,  se desestabilizou e em doze minutos levou a virada.  Felipão reconheceu que o Palmeiras foi melhor, mas é importante destacar que o Grêmio era um time com onze em campo, repetindo as boas atuações fora da Arena, mas não conseguiu ser o mesmo quando perdeu Barcos.

DEPOIS DE CHAPECÓ

10 de outubro de 2014 0

Algumas decisões de Abel Braga, que antes eram contestadas, começam a se tornar inaceitáveis. A maior delas é a manutenção de Rafael Moura. Um jogador que chegou para ser o substituto de Leandro Damião, nunca foi goleador e jamais caiu nas graças da torcida. E ele será personagem neste domingo. Não porque  é a esperança de gols e de salvação do time após o vexame em Chapecó. Mas sim pelo fato de que ele estará ocupando o lugar de Nilmar.  Imagino a panela de pressão que será o Beira-Rio domingo contra o Fluminense. A necessidade de vitória é urgente. Abel Braga já disse que o time joga pela dignidade. E, quem sabe, de acordo com os resultados do Grêmio e do Corinthians, no sábado, o Inter poderá entrar em campo no domingo em quinto lugar, fora da zona da Libertadores. Ou seja, aumentando ainda mais o peso do jogo das 16h.

Foto: Bruno Alencastro/Agência RBS

Vencer é uma questão de honra e de sobrevivência.Um time que até semana passada acreditava na conquista do título vive uma nova e tenebrosa realidade. E nessa hora de pavor, qual será o comportamento da torcida ? Vai apoiar e aguardar o resultado ?  Ou vai cobrar desde o início ?    Com a falta de paciência do torcedor, o Inter começará o jogo sob enorme tensão.  E a saída será marcar um gol cedo. Mas com Rafael Moura será que isso será possível ?

 

 

DORMINDO NO G4

25 de setembro de 2014 0

O Corinthians perdeu e o Grêmio empatou. Com isso, até que se conheça o resultado do Atlético Mineiro contra o Santos na noite desta quinta-feira, o tricolor está no G-4. Mas se tivesse um pouco mais de capricho, o time de Luís Felipe Scolari não precisaria secar ninguém para confirmar essa posição.  No empate em 0 a 0 com o Fluminense, pelo que fez no primeiro tempo, o time gremista poderia ter vencido.  Mesmo como visitante, foi o Grêmio que mandou no jogo. Acertou uma bola no poste e raramente foi incomodado pelo Flu. No segundo tempo, logo no começo, Barcos acertou a segunda bola na trave, mas, aos poucos, o Fluminense cresceu, equilibrou o jogo e chegou a pressionar. E quando isso aconteceu, Marcelo Grohe brilhou e completou o sétimo jogo sem levar gol.

Foto: Leonardo Acosta/Rádio Gaúcha

Na coletiva, Felipão elogiou a qualidade do Fluminense, mas reconheceu que o Grêmio, se arriscasse mais, poderia ter vencido. Ao mesmo tempo em que destacou o desempenho defensivo, ele reconheceu que o time precisa evoluir no aspecto ofensivo.  Se  Scolari já conseguiu consolidar o sistema defensivo, no ataque ainda falta muita coisa. E a direção confirmou que não vai contratar ninguém. Ou seja, a solução (se existir) está em casa.

 

POR UMA BOLA

24 de setembro de 2014 0

Pelo jeito que  está montado, muita gente acredita que o Grêmio tem boas chances de voltar do Maracanã com uma boa vitória diante do Fluminense. Para jogos fora de casa, o esquema com três volantes dá um suporte consistente para o sistema defensivo e aí time fica pela famosa “uma bola” para decidir o jogo. Foi assim contra o Flamengo e quase assim contra o Cruzeiro, dois jogos emblemáticos nesse rápida retorno  de Felipão pelo tricolor. Contra os Cruzeiro, no Mineirão, o Grêmio, apesar da derrota,  fez a melhor apresentação. E diante do Flamengo, no Maracanã, com um gol de Luan no finalzinho, alcançou o melhor resultado.

Foto: Lauro Alves/Agênica RBS

Já no Beira-Rio, pode ser um paradoxo,  o Inter não terá facilidades contra o desesperado Criciúma. E o motivo é o mesmo utilizado para tentar explicar a possibilidade de vitória gremista no Rio de Janeiro: a maneira como o time está montado. O Inter de Abel Braga é um time lento e previsível. Hoje, será preciso modificar esse rotina. O Inter precisa ser veloz e criativo. Precisará muito da movimentação e da inspiração de D`Alessandro e Alex para que não fique amarrado pela marcação catarinense. Eduardo Sasha, jogando pelo lado, pode ser a alternativa de velocidade do time. E além disso, talvez Welington e Aránguiz, como elemento surpresa, podem ser alternativas ofensivas.  Enfim, o torcedor colorado precisa ter paciência. Se for um a zero, sairá satisfeito do Beira-Rio, afinal, essa tem sido a rotina do Inter em todo Campeonato Brasileiro. Ou seja, o Inter, possivelmente, também jogará por uma bola.

Foto: Mauro Bruxel/Agência RBS

FAZENDO CAMPANHA

19 de maio de 2014 0

Foto: divulgação/Grêmio FBPAemo

A vitória gremista sobre o Fluminense não teve brilho, mas teve competência.  O time de Enderson Moreira mostrou velhos problemas, mas dessa vez contou com uma atuação espetacular do goleiro Marcelo Grohe, tão responsável pela vitória quanto Rodriguinho, o autor do único gol da partida.Melhor que o resultado é a campanha. Vencendo em casa, o tricolor valorizou ainda mais os quatro pontos que buscou fora de casa no empate com o Santos e na vitória sobre a Chapecoense.  O Grêmio,  mesmo com toda descrença, já é terceiro. Começa a fazer campanha e quarta tem chance até de alcançar a liderança.

JOGANDO PARA A TORCIDA

27 de dezembro de 2013 0

O Brasileirão 2013 terminou somente hoje com a sessão do Pleno do STJD, no Rio de Janeiro, que confirmou o rebaixamento da Portuguesa e a manutenção do Fluminense na Série A. Muita gente diz que, caso as posições fossem invertidas, o Fluminense jamais cairia. Ou seja, no caso, valeu o peso da camisa e a força política.

Eu penso diferente. Existe essa badalação toda porque a confusão ocorreu na última rodada. Se tudo isso tivesse acontecido no começo ou no meio do campeonato, a maioria, tirando, logicamente, os torcedores da Portuguesa, estaria de acordo. Sem discutir de quem é a falha, a versão mais simples é da de que a Portuguesa escalou Héverton de maneira irregular e acabou punida de acordo com a legislação.

Foto: Banco de Dados ZH

Para quem acha que isso só acontece porque o Fluminense está envolvido, vale lembrar três episódios que envolvem o futebol gaúcho, onde o Inter acabou beneficiado:

- 1996 – O São Paulo utilizou o jogador Lima de forma irregular no jogo de ida contra o Inter pela  Copa do Brasil e acabou eliminado, sem a necessidade da segunda partida.

- 1999 – O São Paulo utilizou de forma irregular Sandro Hiroshi no Campeonato Brasileiro. Botafogo e Inter acionaram a Justiça Desportiva e reverteram os pontos dos jogos  contra o time paulista e conseguiram se livrar do rebaixamento. O Gama, que caiu para a Série B, foi à Justiça Comum e impediu que a CBF organizasse o Brasileiro de 2000. A solução foi criar uma outra competição, batizada de Copa João Havellange.

- 2003 – Na abertura do Brasileiro, Inter e Ponte Preta empataram em 1 a 1 no Beira-Rio. O  Inter acabou ganhando os pontos do jogo pelo fato da Ponte utilizar de forma irregular o jogador Roberto, que estava suspenso.

Em compensação, em 2005,  o Inter acabou sendo duramente castigado quando o Tribunal resolveu anular onze jogos do Brasileiro em razão da manipulação de resultados pela dita “Máfia da Arbitragem”.  As partidas foram remarcadas e, com os novos resultados, o Corinthians chegou ao título.

PELA SEGUNDA VEZ NA ARENA

27 de julho de 2013 0

O Fluminense será o primeiro time a disputar dois jogos oficiais na Arena do Grêmio.  A primeira vez foi no dia dez de abril deste ano na fase de grupos da Libertadores e terminou empatado em zero a zero.

NÚMEROS DA HISTÓRIA

Desde 1937, Grêmio e Fluminense se enfrentaram 66 vezes.

27 vitórias do Grêmio

16 empates

23 vitórias do Fluminense.

O Grêmio marcou 87 e o Fluminense 81 gols.

TRÊS ESTÁDIOS

O Fluminense já atuou nos três estádios gremistas.  O primeiro jogo da história aconteceu na Baixada em 1937: Fluminense 4 x 0. O primeiro jogo no Olímpico ocorreu em 1960: Grêmio 1 x 0. E o primeiro confronto na Arena, dia 10 de abril deste ano, terminou empatado em 0 a 0.

2012

Em 2012, no Brasileiro, o Grêmio passou invicto pelo Fluminense. Venceu no Olímpico por 1 a 0, gol de Kléber, e empatou em 2 a 2 no Engenhão. Elano  e Zé Roberto fizeram os gols gremistas e Digão e Sóbis para o time carioca.

FLUMINENSE 2 X 2 GRÊMIO

17/10/12 – Campeonato Brasileiro

Estádio Engenhão – Rio de Janeiro

Arbitragem:

Gols: Elano(falta) 10/2, Digão 13/2, Rafael Sóbis 17/2 e Zé Roberto 40/2

Expulsão: Marcelo Moreno 19/2

FLUMINENSE – Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Digão e Carlinhos; Edinho, Jean, Wágner(Thiago Neves) e Deco, Rafael Sóbis(Marcos Júnior) e Fred. Técnico: Abel Braga;.

GRÊMIO – Marcelo Grohe, Pará, Werley, Gilberto Silva e Ânderson Pico; Fernando(Marquinhos), Marco Antônio, Elano(Léo Gago) e Zé Roberto, Leandro(Marcelo Moreno) e Kléber. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Desde 1971, Grêmio e Fluminense se enfrentaram 42 vezes pelo Brasileiro. O Grêmio tem 17 vitórias, 11 empates e 14 derrotas. Marcou 54 e sofreu 50 gols.

JEJUM COLORADO

12 de julho de 2013 0

O Inter não derrota o Fluminense há quase quatro anos.  A última vitória aconteceu no dia 15 de julho de 2009, no Beira-Rio, por 4 a 2. Taison(2), Sorondo e Andrezinho marcaram para o colorado e Conca e Ruy, para o Fluminense. Na sequência, são nove jogos sem vitória.

O JEJUM COLORADO

18/10/09 – Maracanã – Brasileiro – Empate 2 x 2

15/08/10 – Maracanã – Brasileiro – Fluminense 3 x 0

03/11/10 – Beira-Rio – Brasileiro – Empate 0 x 0

04/08/11 – Engenhão – Brasileiro – Fluminense 2 x 0

06/11/11 – Beira-Rio – Brasileiro – Fluminense 2 x 1

25/04/12 – Beira-Rio – Libertadores – Empate 0 x 0

10/05 /12 – Engenhão – Libertadores – Fluminense 2 x 1

10/06/12 – Engenhão – Brasileiro – Empate 0 x 0

09/09/12 – Beira-Rio – Brasileiro – Fluminense 1 x 0

ÚLTIMA VITÓRIA

INTER 4 X 2 FLUMINENSE

Brasileiro – Beira-Rio

15/07/2009

Arbitragem: Evandro Rogério Roman(PR)

Gols: Sorondo 15/1, Andrezinho 30/1, Ruy 26/2, Conca 29/2, Taison(2) 34/2 e 46/2.

INTER – Lauro, Índio, Sorondo e Álvaro(Glaydson); Danilo Silva, Magrão, Guiñazu, Andrezinho(Danny Morais) e Marcelo Cordeiro; Nilmar e Alecsandro(Taison). Técnico: Tite.

FLUMINENSE – Ricardo Berna, Mariano(Marquinho), Cássio, Luiz Alberto e João Paulo, Wellington Monteiro(Maicon), Diguinho, Ruy e Conca, Leandro Amaral(Kiesa) e Fred. Técnico: Vinícius Eutrópio.

GRÊMIO X BRASILEIROS

08 de abril de 2013 0

O Grêmio fará na quarta-feira seu primeiro confronto contra um time brasileiro pela Libertadores na Arena. A esperança dos tricolores é que a equipe reedite no novo estádio o excelente retrospecto que tinha no Olímpico, onde perdeu apenas duas vezes em 15 confrontos.

Confrontos do Grêmio contra times brasileiros

32 jogos

12 vitórias do Grêmio

9 empates

11 derrotas

Gols: 45/37

Grêmio tem 12 vitórias contra brasileiros na Libertadores.

O Grêmio enfrentou 8 times brasileiros desde 1982. Aliás, o primeiro jogo do tricolor na competição foi contra um brasileiro. No dia 13 de agosto de 1982, no Morumbi, Grêmio e São Paulo empataram em 2 a 2.

6 vezes – Vasco e Cruzeiro

5 Flamengo

4 São Paulo e Palmeiras

2 Botafogo, Corinthians e Santos

1 Fluminense

Como mandante, no Olímpico, o Grêmio fez 15 jogos e perdeu apenas duas vezes. A primeira, em 1996, para o Corinthians (0x 1) e a segunda, em 1997, para o Cruzeiro ( 0 x 1)

Grêmio como mandante

15 jogos

8 vitórias

5 empates

2 derrotas