Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Neymar"

GOLEADA NA TURQUIA

12 de novembro de 2014 0

O Brasil não tomou conhecimento da Turquia, nem da fanática torcida local e com naturalidade venceu por 4 a 0, mantendo cem por cento de aproveitamento nos cinco amistosos sob o comando de Dunga. O time teve uma atuação consistente, com bom posicionamento e força na marcação. Bem organizado, ficou fácil para Neymar comandar o show com dois gols . Mas além do craque do Barcelona, a Seleção teve outra estrela: Willian. O jogador do Chelsea fez a melhor atuação até aqui na Seleção, se firma como titular e acrescenta muita qualidade na criação de jogadas e na chegada ofensiva quando se soma aos homens de frente.

Foto: Divulgação CBF

Em relação ao time que vinha jogando, o Brasil teve três trocas iniciais. Diego Alves entrou no lugar de Jeferson e foi bem com duas boas defesas. Fernandinho teve uma atuação destacada no meio, substituindo Elias. Fez um lançamento espetacular que resultou no primeiro gol de Neymar e teve uma ótima participação no meio, tanto na marcação, quanto na ocupação de espaços.  E o mais discreto dos três foi Luiz Adriano, justamente aquele sobre quem se tinha as maiores expectativas. O atacante do Shakhtar ficou aquém do que pode jogar, mas tem que se descontar que ele é um jogador posicionado, que atua entre os zagueiros adversários bem ao contrário de Diego Tardelli, atual titular, que joga mais recuado, ocupa os lados do campo e não tem  tanta presença de área com o ex-colorado. Mas a avaliação  de hoje não é definitiva. Luiz Adriano tem potencial para se tornar uma ótima opção e para tanto precisa de sequência e mais oportunidades.

NEYMAR 4 X 0

14 de outubro de 2014 0

Se Dunga já estava satisfeito com a vitória sobre a Argentina no sábado, depois da goleada do Brasil, hoje, sobre o Japão , ele deve estar completo. Afinal de contas, o time dele fez o que tinha que fazer. Utilizou a superioridade técnica e goleou por 4 a 0 sem dó, nem piedade e com uma atuação sensacional de Neymar, autor dos quatro gols.

Foto: Rafael Ribeiro/ Divulgação CBF

Neymar foi protagonista desde o começo. No primeiro tempo, quando o Japão jogou mais compactado, o Brasil teve dificuldades na criação, pois Oscar e Willian não conseguiram assumir o comando no meio-campo. Mas Neymar resolveu sozinho. E, após acertar uma cobrança de falta no travessão, abriu o marcador e ainda poderia ter feito o segundo em jogada individual. Na etapa final, logo aos dois minutos, ele fez o segundo gol e, a partir disso, os japoneses se mandaram para o ataque ,deram muito espaço e facilitaram as coisas para o Brasil. Dunga gostou da atuação, do placar e da oportunidade de testar algumas alternativas com as seis substituições processadas.

Além de Neymar, o time teve em Philippe Coutinho um destaque no segundo tempo. O meia do Liverpool mostrou qualidade no passe e foi rápido na transição do meio para o ataque. Kaká entrou bem, acertou uma cabeçada no travessão e , na combinação com Robinho, outro veterano, criou a jogada do quarto gol. Mário Fernandes não foi tão bem assim. Jogou todo o segundo tempo, mas participou pouco.

 

 

 

 

BOM COMEÇO

06 de setembro de 2014 0

Foi bom, mas não é para soltar rojão. A frase não é minha, mas vou adotá-la para resumir a primeira partida do Brasil na volta de Dunga ao comando. O time não foi brilhante, sensacional, extraordinário. Mas jogou sério, foi competente e competitivo e deu uma reanimada no espírito de uma desconfiada torcida brasileira que ainda não assimilou a goleada de 7 a 1 para a Alemanha.

Foto: Bruno Domingos/Mowa Press,divulgação

A vitória suada de 1 a 0 com um gol de falta no finalzinho mostra a dificuldade que foi o jogo. Afinal, Brasil e Colômbia, pela carnificina do primeiro tempo, pareciam que estavam disputando um tempo-extra das quartas de final  da Copa do Mundo. Sinal que nenhum dos lados esqueceu o que aconteceu em Fortalaza no Mundial. Os brasileiros “mordidos” com a chegada de Zúñiga em Neymar e os colombianos, com a eliminação.

Apesar dos méritos brasileiros, precisa se dar um desconto ao fato de James Rodríguez ter jogado muito menos do que pode,  ao retorno com pouco tempo em campo de Falcão Garcia e à expulsão de Cuadrado no começo da etapa final. Mas mesmo assim, o time brasileiro tem aspectos positivos, entre eles a seriedade, a pegada na marcação(marca característica de Dunga), a velocidade na transição para o ataque e a qualidade ofensiva, mesmo sem jogar com um centroavante fixo.  Individualmente, alguns nomes saíram em alta, mas destaco, além de Neymar,  Miranda,  Diego Tardelli e Éverton Ribeiro, um nome sempre pedido pela torcida, que apareceu na metade do segundo tempo e mostrou qualidade.

UM MOLEQUE MADURO

10 de julho de 2014 0

Chamado para a coletiva desta quinta-feira, Neymar deixou de lado seu lado moleque para responder de uma maneira séria e madura todos os questionamentos feitas pela imprensa. Não fugiu de nenhuma resposta e teve a lucidez e o senso de realidade que faltaram nas respostas dadas pela comissão técnica na véspera.

Foto:Heuler Andrey/Mowa Press/Divulgação

Neymar teve coragem ao dizer que vai torcer pela Argentina na final em consideração a Mascherano e Messi,  colegas de Barcelona. Mostrou independência ao dizer que não concorda com as declarações do empresário Vágner Ribeiro que pegou pesado com Felipão. E se emocionou ao falar sobre o lance com Zuniga que o retirou da Copa do Mundo. Chorou, mas garantiu que não guarda mágoa. E, acima de tudo, se mostra empenhado em dar a volta por cima. Tomara que ele consiga e que o exemplo do garoto sirva para todas da Seleção Brasileira.

HORA DE MUDAR

23 de junho de 2014 0

O Brasil venceu, deu goleada, confirmou a vaga e terminou em primeiro lugar. Agora o desafio é eliminar o Chile nas oitavas de final, mas o time Luís Felipe, apesar de aplicar 4 a 1 em Camarões, continua gerando desconfiança, pois o desempenho no Mané Garrincha foi de altos e baixos. No primeiro tempo, o Brasil foi Neymar Futebol Clube. Ele fez os dois gols e evitou um susto maior após o gol de empate dos camaroneses. No segundo tempo teve o gol de Fred e a boa entrada de Fernandinho que arrumou o meio-campo e ainda conseguiu marcar o gol que fechou a goleada.

Foto: Jefferson Barnardes/VipCom

Mas a goleada não encobre falhas permanentes e sistemáticas do time. A defesa continua exposta. Daniel Alves é uma avenida. O meio marca à distância, Oscar e Hulk não conseguem alcançar um nível que chegue perto do de Neymar e Fred, apesar do gol, segue participando pouco dos jogos. Mas nem tudo é pessimismo. As modificações feitas no segundo tempo mostram que o time pode melhorar. A troca de Fernandinho por Paulinho foi um enorme acréscimo a ponto de, caso Neymar não tivesse jogado tanto, o volante do Manchester City seria o craque do jogo. Ramires entrou bem no lugar de Hulk e se não teve uma produção ofensiva espetacular mostrou que pode ser um auxílio para evitar que o lado direito da nossa defesa fique desguarnecida.  O Brasil segue na Copa e ,daqui pra frente, precisa mudar  de escalação e de desempenho. Tudo com Felipão.

CHEGOU A HORA!

11 de junho de 2014 0

Chegou a hora!  A frase de Felipão na coletiva da quarta-feira mostra a ansiedade, não só do técnico, mas, endossada por Neymar, de todo grupo da Seleção Brasileira para a estreia contra a Croácia. Além de ter o peso de jogar em casa, o Brasil entra em campo precisando vencer para diminuir um certo clima de contrariedade nesse momento em que o país está dividido entre os que amam o futebol e aqueles que, independente do Mundial, acham que o Brasil tem coisa muito mais importante pra fazer do que gastar dinheiro em estádios em arenas.

Desde 1982, o Brasil sempre estreia com vitória.  Quase sempre magra, por 1 a 0 ou 2 a 1, mas sempre bem vinda. O placar mais dilatado foi o 2 a 0 sobre a Rússia no Mundial de 1994. Isso mostra que até mesmo os times que conseguiram chegar ao título – 1994 e 2002 – enfrentaram problemas no jogo de abertura. E contra a Croácia não será diferente. Uma prova já aconteceu no amistoso de sexta diante da Sérvia, um adversário de menor qualidade, mas de estilo muito semelhante ao dos croatas.

Foto: CBF/Divulgação

Sobre a escalação, me perguntaram quais os pontos fortes e fracos do time de Felipão. Sobre os aspectos que temos que tomar cuidado: não considero Júlio César um problema. Ele, mesmo sem jogar, na Copa das Confederações mostrou qualidade. Tem experiência e joga esse Mundial com a missão particular de apagar a falha na África do Sul. A minha preocupação está depositada em Fred, que já não é um garoto, faz uma temporada irregular, onde ficou um bom período lesionado e, além disso tudo, não é um jogador fora de série como eram Ronaldo e Romário. Fred não é um cabeça de bagre, não, não é isso. Ainda tem qualidade e faro de gol, mas precisa fazer dessa Copa uma epopeia pessoal.

Quanto aos pontos fortes, destaco três. Um, a experiência vencedora da Felipão, um treinador que conhece os atalhos. O segundo, a qualidade defensiva com destaque para os zagueiros Tiago Silva e David Luiz, talvez a melhor dupla de zaga do mundo. E por fim, o talento de Neymar, a esperança brasileira e o grande talento do time. Ele ainda não atingiu o nível de Messi e Cristiano Ronaldo, mas é o homem que pode desequilibrar.

 

PATO DECEPCIONA

15 de outubro de 2013 0

A Seleção Brasileira cumpriu a missão na Ásia. Mesmo sem ser brilhante, venceu os dois jogos (Coréia do Sul e Zâmbia), ambos por 2 a 0, e consolidou um pouco mais o time que se formou na Copa das Confederações.  Neymar foi o destaque nos dois jogos e muita gente manteve o padrão lá em cima, como David Luiz, Marcelo e Paulinho.

Foto: site da CBF

Porém, nem todos foram bem. A maior decepção foi Alexandre Pato.  No jogo de sábado, contra os sul-coreanos, Jô teve uma atuação apagada e, mesmo assim, Felipão não se interessou em dar uma oportunidade ao atacante do Corinthians. A  chance ficou para o jogo desta terça diante de Zâmbia e bastaram 45 minutos para Pato mostrar que tem muito pouco a acrescentar na Seleção. Ele repetiu as atuações apagadas que o colocaram na reserva do time corintiano e que o afastaram do brilho que tinha logo que surgiu no Internacional. Hoje, mais do que um atleta, ele é uma sub-celebridade focada em namoros e badalações.

Outro que começa a correr risco, não no grupo, mas no time titular, é Daniel Alves. Ele foi discreto nos dois jogos, sendo que, sábado, chegou a levar uma bronca do treinador pelos erros seguidos. Maicon tem a porta aberta. Resta saber se saberá aproveitar a vaga que está se abrindo.

 

 

 

NEYMAR X DUPLA GRE-NAL

01 de junho de 2013 0

O Grêmio neste sábado pela primeira vez enfrentará o Santos após a transferência de Neymar para o Barcelona. Desde 2009 , na primeira temporada do garoto no grupo principal santista, ocorreram dez confrontos entre as duas equipes. Neymar participou de seis e não perdeu nenhum.

NEYMAR X GRÊMIO

10/05/09 – Brasileiro – Olímpico – Empate 1 a 1

19/08/09 – Brasileiro – Vila Belmiro – Santos 1 x 0

12/05/10 – Copa do Brasil – Olímpico – Grêmio 4 x 3 (Neymar estava suspenso)

19/05/10 – Copa do Brasil – Vila Belmiro – Santos 3 x 1

25/08/10 – Brasileiro – Olímpico – Santos 2 x 1 – Neymar marcou um gol

13/11/10 – Brasileiro – Vila Belmiro – Empate 0 x 0 (Neymar não participou)

05/10/11 – Brasileiro -  Olímpico – Grêmio 1 x 0 (Neymar estava na Seleção)

16/10/11 – Brasileiro – Vila Belmiro – Grêmio 1 x 0 (Neymar estava na Seleção)

08/07/12 – Brasileiro – Vila Belmiro – Santos 4 x 2 – Neymar marcou um gol

30/09/12 – Brasileiro – Olímpico – Empate 1 x 1 – Neymar foi expulso

RESUMO: 6 jogos contra o Grêmio –  4 vitórias do Santos e 2 empates.

Neymar marcou duas vezes. Recebeu um cartão vermelho e no jogo do Olímpico, em 2010, errou um pênalti defendido por Victor.


NEYMAR X INTER

Neymar enfrentou o Inter sete vezes jogando pelo Santos. Venceu duas vezes, perdeu uma e empatou quatro. No total, marcou 5 gols, três deles na vitória de 3 a 1 pela Libertadores em 2011.

26/08/09 – Brasileiro – Vila Belmiro – Empate 3 x 3

15/11/09 – Brasileiro – Beira-Rio – Inter 3 x 1 – Neymar marcou um gol

13/10/10 – Brasileiro – Vila Belmiro – Santos 1 x 0 – Neymar marcou um gol

30/10/10 – Brasileiro – Beira-Rio – Empate 1 x 1

21/05/11 – Brasileiro – Vila Belmiro – Empate 1 x 1 (Neymar não participou)

31/08/11 – Brasileiro – Beira-Rio – Empate 3 x 3

07/03/12 – Libertadores – Vila Belmiro – Santos 3 x 1 – Neymar marcou três gols

04/04/12 – Libertadores – Beira-Rio – Empate 1 x 1

15/07/12 – Brasileiro – Beira-Rio – Empate 0 x 0 (Neymar estava na Seleção Olímpica)

06/10/12 – Brasileiro – Vila Belmiro – Empate 1 x 1 (Neymar estava suspenso)

OS BRASILEIROS DO BARCELONA

26 de maio de 2013 0

Neymar será o 25º jogador brasileiro contratado pelo Barcelona. O primeiro foi Evaristo Macedo que atuou de 1957 até 1962. Segundo levantamento feito pela  Revista Placar,  a lista costa também com Deco, que naturalizou-se português, e Thiago Alcântara, filho do tetracampeão Mazinho, que nasceu em território espanhol.

A relação conta com quatro jogadores que conquistaram o título de melhor do mundo pela FIFA:  Romário, em 1994; Ronaldo, em 1996 e 1997; Rivaldo, em 1999, e Ronaldinho Gaúcho, em 2004 e 2005.

Confira todos os brasileiros que já jogaram pelo Barcelona:

Evaristo Maqcedo 1957

Marinho Peres – 1974

Roberto Dinamite – 1980

Cléo Hickman – 1981

Aloísio – 1989

Romário – 1994

Ronaldo – 1996

Giovanni – 1996

Sonny Anderson – 1997

Rivaldo – 1997

Fábio Rochemback – 2000

Geovanni – 2000

Thiago Motta – 2000

Ronaldinho – 2003

Deco – 2004

Belletti – 2004

Edmilson – 2004

Sylvinho – 2004

Daniel Alves – 2008

Henrique – 2009

Keirrison – 2009

Adriano – 2010

Thiago Alcântara – 2011

Neymar – 2013

É TETRA!!!!!!

07 de janeiro de 2013 0

Pela quarta vez consecuitiva, Lionel Messi conquistou a Bola de Ouro.  Com a nova indicação, o argentino supera Ronaldo e Zidane e passa a liderar o ranking da premiação, que foi lançada em 1991.

Ganhadores da Bola de Ouro FIFA

4 Messi

3 Ronaldo e Zidane

2 Ronaldinho Gaúcho

1 Cristiano Ronaldo, Romário, Luís Figo, George Weah, Rivaldo, Roberto Baggio, Marco Van Basten, Lothar Matthäus, Kaká e Cannavarro.

Confira como foi a votação em 2012.

1 Messi 41.60%

2 Cristiano Ronaldo  23.68%

3 Iniesta 10.91%

4 Xavi  4.08%
5 Falcao  3.67%
6 Casillas  3.18%
7 Pirlo 2.66%
8 Drogba 2.60%
9 Van Persie  1.45%
10 Ibrahimovic  1.24%
11  Xabi Spain 1.09%
12 Yaya Touré  0.76%
13 Neymar  0.61%

14 Özil  0.41%

15 Rooney 0.39%

16 Buffon  0.35%

17 Agüero  0.30%

18 Sergio Ramos 0.22%

19 Neuer  0.21%

20 Busquets  0.20%

21 Piqué  0.11%

22 Benzema 0.11%

23 Balotelli  0.07%