Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "São Paulo"

O GRÊMIO PROVOU DO PRÓPRIO VENENO

13 de setembro de 2015 1

A rodada foi do Corinthians. O time de Tite fez a lição de casa ao derrotar o Joinville e viu a vantagem aumentar em relação aos seus seguidores – Atlético Mineiro e Grêmio. O Galo ficou no empate com o Cruzeiro e o Grêmio foi surpreendido e acabou perdendo na Arena para o São Paulo por 2 a 1. Pela campanha dos dois times no Brasileiro, o resultado em Porto Alegre até pode ser uma surpresa, porém, dentro de campo, o que se viu foi um São Paulo muito organizado e um Grêmio que não soube superar a forte marcação do adversário, foi induzido ao erro e, na hora que precisava reagir , transformou-se num time afobado e que não conseguiu exercer a pressão que se esperava na etapa final.

Foto: Felix Zucco/Agência RBS

Dentro da rotina, Juan Carlos Osorio mexeu mais uma vez na escalação e no esquema do São Paulo. Porém, dessa vez, ele acertou a mão. Montou uma esquema compacto, priorizando a marcação e conseguiu quebrar o ritmo do Grêmio. O primeiro foi equilibrado e o São Paulo conseguiu abrir o marcador num contra-ataque. Porém, no segundo tempo, o time paulista foi muito melhor.  A proposta de Osório funcionou melhor e Roger Machado, mesmo fazendo três alterações para aumentar o poderio ofensivo, não conseguiu mudar o panorama do jogo.  E no fim, quando todo time partiu para cima, Rogério, em mais um contra-ataque, fez 2 a 0 e deu o tiro de misericórdia. Éverton ainda descontou para o Grêmio nos acréscimos, mas já era muito tarde. O resultado foi justo. Hoje foi o São Paulo que fez um jogo quase-perfeito e parece que o Grêmio provou do próprio veneno. Pois todas aquelas qualidades positivas que Roger implantou no Grêmio,  foi Osório que conseguiu colocar em prática no jogo da Arena.

 

 

GRÊMIO: SEQUÊNCIA INDIGESTA

11 de setembro de 2015 0

Sem tem para assimilar os efeitos do grande jogo contra o Corinthians, o Grêmio se prepara mais uma pedreira. Aliás, para mais três. Pois, depois do jogo contra o São Paulo, sairá para enfrentar o Atlético PR e o Palmeiras.  Por isso, o jogo de domingo na Arena cresce de importância.  A prioridade é vencer e esperar por um tropeço (pouco provável) do Corinthians diante do Joinville e Atlético MG diante do Cruzeiro.  Essa ajuda pode até não vir, mas é fundamental que o Grêmio faça a lição de casa para afundar o São Paulo e aumentar a vantagem que tem em relação do quinto colocado. Ou seja, mesmo que não avance na tabela, uma vitória coloca o time cada vez mais perto da Libertadores 2016.

Foto: Diego Vara/Agência RBS

O São Paulo tem tradição, mas não é um time regular. O trabalho do colombiano Juan Carlos Osorio  segue recebendo críticas, pois até agora não conseguiu definir uma escalação, nem um padrão. E os dois últimos resultados provam isso. Enquanto os reservas derrotaram o Inter no sábado passado, os titulares, na quarta, foram facilmente batidos pelo Santos. E  essa instabilidade pode ser explorada pelo Grêmio.

Sem Geromel, mas com Grohe e Erazo e, possivelmente, mais Maicon e Luan, o time de Roger Machado fica perto do ideal. E a dúvida no momento fica em torno de Bobô,  com um  rendimento crescente no período em que  Luan ficou fora, mas ainda sem o status de titular . Gostaria de ver o time com Bobô e Luan juntos, mas a tendência é que, em nome da dinâmica do time, Bobô volte para o banco e Pedro Rocha siga como o titular na linha de armação. Uma opção que se justifica pela falta de tempo para treinar e organizar uma nova formação que irá mexer na função de Luan, referência técnica do time tricolor.

 

 

GRÊMIO: REFORÇOS E ATITUDE

07 de junho de 2015 0

Improvisado na lateral-direita e perdido entre Carlinhos e Michel Bastos, Felipe Bastos poderia ser o vilão da derrota gremista para o São Paulo por 2 a 0. Mas não dá pra colocar toda culpa nele. Afinal, o Grêmio sentiu a falta de Walace e decepcionou ao não mostrar força na marcação e ser presa fácil na noite de sábado no Morumbi.

Foto: Banco de Dados/Agência RBS

Se, contra o Corinthians, o Grêmio mostrou muita atitude, talvez tenha sido isso que faltou diante do São Paulo. O Grêmio foi passivo e o time paulista teve longos períodos de posse de bola, onda tocava, tocava e o time de Roger Machado não conseguia roubar, fazer a falta ou desarmar o adversário.  E, além disso, mais dois fatores foram decisivos para a derrota. O primeiro, o pênalti discutível assinalado por Péricles Cortez. Justamente no momento em que o Grêmio tentava algo diferente, a penalidade no começo do segundo tempo liquidou com qualquer chance de reação. E, segundo, a falta de qualidade no banco de reservas.  Para tentar pelo menos descontar, Roger buscou solução colocando Vitinho, uma incógnita até aqui, e Braian Rodriguez, que nunca entusiasmou. Até mesmo o garoto Júnior, que entrou no lugar de Araújo, decepcionou.  O lateral Lucas Ramón, do Londrina, está chegando. Mas o Grêmio precisa de muito mais qualidade para encarar os grandes do Brasileirão.

 

ROGER PRECISA MAIS QUE ELOGIOS

05 de junho de 2015 5

Após dois jogos, o trabalho de Roger Machado já começa a ser elogiado. Se na estreia,  o empate diante do Goiás chegou a ser  lamentado, quarta-feira, diante do Corinthians, a vitória de 3 a 1 já mostrou um time com qualidade, velocidade e intensidade  e sinalizou uma mudança de atitude . Em dez dias, o Grêmio, com Roger, vive um novo momento e a sequência de bons resultados e crescimento de produção, tanto no individual, como no coletivo, mostra que a decisão do presidente Romildo Bolzan  na escolha do novo técnico pode deixar de ser uma aposta, para se transformar num grande acerto.

Foto: Lauro Alves/Agência RBS

Mas para confirmar o bom começo, Roger precisará muito mais do que elogios. A torcida pede e a direção sabe que o time necessita de reforços. Dois, pelo menos, são solicitados há muito tempo: um lateral-direito e um camisa nove matador. E lógico, se vier mais alguém, melhor. Mas essas duas posições são prioritárias.

E essa falta de opções pode atrapalhar os planos gremistas já para este sábado no jogo contra o São Paulo. Sem Walace, o melhor nas duas últimas partidas,  o treinador poderá, ou precisará, mexer em duas posições para acertar o meio-campo. Júnior entraria na lateral-esquerda e Marcelo Oliveira seria o volante.  Outra ideia seria simplesmente escalar Felipe Bastos no lugar de Walace. Porém,  como Galhardo está lesionado,  Bastos será obrigado a assumir a  lateral. Ou seja, Roger começa a sentir na carne a falta de boas opções no elenco gremista.  E talvez isso justifique a contestada readmissão de Edinho.

OS EMPATES E A INTENSIDADE DA DUPLA GRE-NAL

31 de maio de 2015 0

Intensidade é a palavra da moda. E ela fez a diferença nos resultados da Dupla Gre-Nal neste domingo, No Beira-Rio, cheio de desfalques, o Inter não teve a mesma intensidade da quarta-feira passada contra o Santa Fé e teve que se contentar com o empate em 0 a 0 num jogo morno diante do São Paulo. Já em Goiânia, o Grêmio, na estreia do técnico Roger Machado, teve muito mais intensidade do que vinha apresentando com Felipão e volta lamentando o empate em 1 a 1 com o Goiás e principalmente da arbitragem do gaúcho Anderson Daronco que não anotou falta em Marcelo Grohe no lance que resultou no gol de empate do Goiás.

Foto: Carlos Costat/Lancepress!

O Grêmio mudou de atitude mas não venceu. Precisa crescer mais para superar Corinthians e São Paulo, os dois próximos adversários. E esse crescimento precisará de reforços. E por falar em reforços, o Inter talvez esteja ganhando em Ânderson, um reforço que ainda não havia chegado. O jogo contra o São Paulo foi a melhor apresentação do ex-jogador do Manchester United. Começou como volante ao lado de Dourado, cresceu ao longo da partida e terminou atuando mais avançado, sendo o principal articulador colorado.

 

 

 

 

E no Inter

 

 

UMA RODADA DE ESTREIAS PARA GRÊMIO E INTER

29 de maio de 2015 0

Grêmio e Inter terão estreias na rodada de domingo. No Grêmio, o confronto com o Goiás marca o começo do trabalho de Roger Machado como treinador. Talvez o discurso vigoroso da terça-feira possa mobilizar o grupo para um jogo que tradicionalmente é complicado, não só pelas dimensões do gramado do Serra Dourada, mas também pelo time goiano que sempre foi uma touca para a Dupla Gre-Nal.  Porém, a expectativa estará toda voltada para que tipo de mudança poderá fazer na forma de jogar do time do Grêmio com poucos dias de trabalho.

Foto: Fernando Gomes/Agência RBS

O jogo do Beira-Rio também tem cara de estreia, pois, pela primeira vez o Inter utilizará o time principal no Brasileirão. Até aqui, com os reservas, a equipe conquistou quatro pontos em três rodadas o que, dentro das circunstâncias, é uma campanha razoável. Mas como o presidente Píffero afirmou após o jogo de quarta, o foco agora é o Brasileirão, todos esperam que o Inter entre com força nessa rodada para enfrentar um São Paulo que não vive um bom momento, mas pode reanimar-se com a chegada do colombiano Juan Carlos Osorio. E para complicar a vida colorada, a ideia de usar força máxima fica prejudicada, pois D`Alessandro e Sasha estão lesionados e Aránguiz segue para o Chile. São desfalques importantes, mas é hora de apostar no grupo, uma hora que Diego Aguirre, até aqui, usou muito bem.

 

 

 

 

 

 

A DUPLA GRE-NAL PATINA

20 de fevereiro de 2015 0

Tite deu uma aula na quarta-feira e o Corinthians derrotou o São Paulo por 2 a 0 na primeira rodada da Libertadores. E isso que o Timão não contou com Paolo Guerrero, o seu melhor jogador. O treinador acertou na escalação de Danilo e o resultado confirmou o grande momento corintiano. Na atualidade, o Corinthians é o melhor time do Brasil e o modelo a ser seguido. Não acredito na recuperação do Cruzeiro, atual bicampeão brasileiro, pois perdeu peças chaves – Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro – e a reposição não aconteceu no mesmo nível.Em menos de dois meses, Tite deu ao Corinthians a consistência que muitos perseguem e não alcançam.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Enquanto o Corinthians decola, a Dupla Gre-Nal patina.  O Grêmio tem um treinador vitorioso, mas não tem time, nem plantel. A vitória sobre o Passo Fundo amenizou a crise, mas não escondeu as deficiências do tricolor. Já, no Inter, plantel não é problema. Ainda mais com a chegada de Lisandro Lopez. Porém, o time não está montado e Diego Aguirre parece passivo em demasia e pede um tempo que talvez o Inter não tenha. Ou seja, Grêmio e Inter precisarão de muita coisa para chegar ao estágio onde o Corinthians já se encontra.

CADA VEZ MAIS COMPLICADO

11 de novembro de 2014 0

De um lado um time em alta, que joga em casa, que ainda sonha com o título do Brasileiro e se prepara para a  semifinal da Copa Sul-Americana. De outro, um time irregular, que vem de uma derrota por goleada no clássico, que tenta recuperar um lugar na Zona da Libertadores e que está cheio de desfalques. Esse é o panorama que antecede São Paulo e Internacional, jogo de quarta-feira pelo Campeonato Brasileiro. Uma partida que acontece na pior hora possível para o colorado. Afinal, o resultado do Gre-Nal ainda ecoa pelos lados do Beira-Rio e, além disso, o time entra  no Morumbi pressionado pela necessidade de pontuar para recuperar um lugar no G4 e não ficar na dependência de fazer cem por cento de aproveitamento nas rodadas finais.

Foto: Mauro Vieira/Agência RBSE como as coisas só pioram para o Inter, ao mesmo tempo que o São Paulo confirma as presenças de Ceni, Ganso, Kaká, Kardec e Fabiano, o Inter vai sem Winck – que só volta no ano que vem – Aránguiz e Willians – suspens0s – e hoje, após o treino,  veio a confirmação de que um desconforto muscular tira D`Alessandro da viagem. Ou seja, o que já era difícil ficou ainda mais complicado.    Diante de tantos problemas, o Inter precisará se multiplicar e jogar o que não não jogou domingo no Gre-Nal.  Além disso, terá um Alex descontado e um Nilmar que ainda busca o melhor ritmo de jogo.  Um empate, por essas circunstâncias apresentadas, já passa a ser um grande negócio. Mas para alcançar um pontinho, precisará trocar a qualidade individual por um trabalho coletivo que até agora, com Abel, não se mostrou muito forte nesse time.

ATENÇÃO BOMBEIROS!

03 de outubro de 2014 0

A rodada do sábado é de alta tensão. O  corpo de bombeiros deve ficar atento, pois o  Brasileirão pode pegar fogo.  Todo mundo fica de olho no resultado do Mineirão e, se o Internacional conseguir derrotar o Cruzeiro, o campeonato muda de figura. Mas  para isso, o time de Abel Braga precisa jogar mais do que vem jogando. Além de concentração máxima,  precisa melhorar a marcação do meio-campo e,  mesmo Eduardo Sasha, encontrar uma saída rápida para o ataque. Pelo que observei durante a semana,  Abel não deverá colocar mais um volante e manterá o mesmo esquema dos últimos jogos, apensar trocando Sasha por Valdívia.  Menos mal para o colorado que o Cruzeiro também tem um desfalque importante. Ricardo Goulart está lesionado e está fora do jogo e também da Seleção Brasileira.

Foto: Divulgação@SCInternacionalnter

Aqui na Arena, o Grêmio também tem um jogo trepidante. A invencibilidade oito jogos de Marcelo Grohe  será colocado em risco diante de um adversário direto. Mas o risco gremista é menor do que o do Inter em Belo Horizonte. Afinal, o Grêmio tem a mesma pontuação que o São Paulo e , se perder, tem plenas condições de recuperar esses três pontos.  Mas isso é uma visão pessimista. Pensando de maneira otimista, o Grêmio é um time em alta e o São Paulo, em baixa. Vencendo em casa e contando com uma vitória colorada em Minas Gerais, o Grêmio não só ingressa na Zona da Libertadores como, quem sabe, pode entrar também na briga pelo título se a liderança embolar.

 

 

 

 

 

 

 

 

VILÃO OU VÍTIMA ?

21 de agosto de 2014 0

O Inter perdeu para o São Paulo e a série de cinco vitórias consecutivas e sem gol sofrido foi para o espaço. O projeto de alcançar o Cruzeiro, mais uma vez, evaporou-se. O time paulista entrou no G-4. Mas acima de tudo, o desempenho colorado deve ser a principal preocupação da torcida depois do jogo desta quarta-feira.

Foto:Ricardo Duarte/Zero Hora

Para um time que teve amplo predomínio na posse de bola, e, segundo declaração do técnico Abel Braga, acertou 571 passes contra 271 do São Paulo, a produção ofensiva do Inter foi lamentável.  A equipe não conseguiu ser aguda e Rogério Ceni, excetuando os momentos em que fez cera, não chegou a ser o herói da vitória tricolor. Welington Paulista, ao acertar um cabeceio no travessão no primeiro lance em que participou, terminou recebendo elogios. E se disse que ele em 15 minutos fez muito mais do que Rafael Moura em todo jogo.  Porém, não vejo muita diferença de característica entre os dois. Até considero que Welington seja mais efetivo que Rafael, porém nenhum deles vai resolver sozinho o problema ofensivo do time.  Tá certo que o He-Man não é um jogador fora de série, mas a principal deficiência do ataque não é individual e sim estrutural.  Enquanto o Inter tocar, tocar, tocar e não infiltrar, será difícil furar qualquer bloqueio adversário e abastecer um centroavante de pouca mobilidade, que tem pouco espaço e precisa ser melhor abastecido. O próprio avanço do excelente Aránguiz contribui para o sofrimento ofensivo, pois com a mudança de posição do chileno, o Inter perdeu o elemento surpresa.  Otavinho, Valdívia, Leandro, não sei quem. Mas o Inter precisa urgente de uma mudança na linha avançada. Pois, se continuar com a atual estrutura, o atacante continuará morrendo de fome.