Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Jornal diz que segredo do Avaí é rezar

12 de agosto de 2009 15

Rezar antes de dormir não faz mal a ninguém, mas acho que para a Libertadores não leva não.../Divulgação

Uma reportagem no jornal O Estado de São Paulo desta quarta atribui a um fator no mínimo polêmico a escalada sensacional do Avaí na Série A. Diz a matéria: “Depois de amargar as primeiras rodadas na zona de rebaixamento, o Avaí conseguiu uma incrível ascensão no Brasileirão. Já são oito jogos de invencibilidade (seis vitórias e dois empates), que o levaram para o sétimo lugar no campeonato. E o sucesso pode ser explicado pela devoção dos jogadores”. Será?

Segundo o texto, os atletas se reúnem quase todas as noites de segunda-feira com um consultor espiritual. As reuniões acontecem próximas ao Estádio da Ressacada e são ministradas pelo consultor Johnny Monteiro, amigo pessoal do técnico Silas _ desde quando Silas ainda era jogador do São Paulo.

“O Silas formou uma verdadeira família. Aqui todos se respeitam e não saem nas noitadas”. A frase é de Johnny Monteiro, que garante: cerca de 99% dos jogadores participam das orações (ou seja, deve ter um ateu no grupo…). “Nossas reuniões contam com orações, músicas e adoração. É uma linguagem que os jogadores entendem”, relata o consultor, que dá a receita da ascensão do Avaí:

“A recuperação foi na base da superação, da mentalização. O Silas contribuiu muito com isso também, porque ele é alguém que tem uma relação especial com Deus”.

Olha, respeito quem acredita, mas pessoalmente acho que isso é diminuir demais o mérito avaiano. Aliás, prefiro pensar que Deus tem mais o que fazer do que cuidar de time de futebol. Jogadores de futebol geralmente precisam de um empurrãozinho mental para render mais, por isso a religião encontra terreno fértil nos clubes. Pessoalmente, acho que o mérito do Avaí está no trabalho sério que vem sendo feito, o aumento da confiança só potencializou isso. Porque daqui a pouco vão achar que não precisa mais reforçar o elenco nem manter o foco, basta rezar toda segunda-feira que a vaga na Libertadores tá garantida. Aí periga ter que rezar mais no fim do campeonato, mas por outro motivo.

Postado por Rodrigo Braga, da redação

Comentários (15)

  • Tadeu Kinze diz: 13 de agosto de 2009

    Daqui a pouco o pessoal do mangue vai achar que Deus é Bvaiano e vão até imolar carneiros em sacrifício pela boa fase que estão passando. Quero ver quando o “velha-Guarda” lhes virar as costas e dizer: – O quê? tão rezando para ganhar jogo? Tô fora!! – Segundona para vocês, cambada de extepôô!!! hihihi!!!

  • Silvio Kohler diz: 13 de agosto de 2009

    Rodrigo!
    Congratulações por abordar tema tão polemico quando complexo. No mais…Vamo Vamo Diabo….Vamo Vamo Diabo…já que sou AmériCÃO (Ameriquinha é brincadeira)na Segundona Carioca. Fui.

  • Evandro diz: 12 de agosto de 2009

    Acho que no final do ano vai aumentar a reza para não voltar para a segundona.

  • Jean Raup diz: 13 de agosto de 2009

    A oração é um instrumento de elevação espiritual, por meio dela as energias são renovadas, o humor da pessoa melhora, há um bem estar geral, desde que feita com fé.
    Claro que somente a oração, sem o trabalho sério não vai transformar um bando de pernas de pau em craques.
    É de se notar que oração sem ação tem efeito nulo, ela tem o poder de renovar o ânimo, enfim, tem um impacto psicológico considerável sobre aquele que crê, o que não elimina a necessidade do trabalho duro.

  • Nádia Michael diz: 13 de agosto de 2009

    Eu creio sim que Deus, o criador, tem poder para honrar os que o buscam e temem. Essa boa fase do Avaí é mais uma prova de que Deus é real e fiel, bem presente na vida dos que nEle creem. Só quem tem essa experiência maravilhosa entede isso!

  • Kadu diz: 13 de agosto de 2009

    Na boa, eu sou contra esse papo de misturar religião com futebol. Isso que eles fazem é estimular a motivação do atleta, pois se ele não acreditar que pode ser vencedor, quem ira acreditar? O sucesso do Avai esta no planejamento que foi feito e seguido a risca, a fé é apenas um ingrediente estimulante, se não tiver planejamento o clube dança.

  • Felipe Anderson diz: 13 de agosto de 2009

    Nesse meio tempo q ele ficou focado no Avai, tivemos problemas na asia com chuvas intensas e um terremoto no japão… acho bom ele voltar a se preocupar com o mundo…

    para né, o Avai cresceu com as proprias pernas, e nao pq os jogadores vao em cultos, eles sempre foram, inclusive na fase ruim no começo do campeonato.

  • Eloy diz: 12 de agosto de 2009

    Infelizmente as pessoas acham brega rezar. Todos sabemos que qualquer manifestação focada nas orientações de Deus, só aumenta a alto estima do cidadão. Divulgar isto, como promoção pessoal, é farizaismo.

  • Rodrigo diz: 13 de agosto de 2009

    Como o outro comentário mencionou, realmente é um tema muito polemico. Porém, o que importa é que subimos…

    Ainda bem que é o Jonny e não o Edir Macedo…senão, meu amigo….

  • CristianTM diz: 13 de agosto de 2009

    Calma aí, não misture as coisas… A reportagem original é bem polêmica principalmente no título… Mas se for olhar o conteúdo e o trabalho do Jonny, o que se prega não é que Deus dá vitória no jogo pra eles, mas sim na vida. Esse trabalho AJUDA, não RESOLVE. Ajuda pois ajuda a manter união do grupo, a manter os caras com uma vida “limpa”, ir menos em baladas que sempre comprometem desempenho de jogador, aprendem a exercitar perdão e união do grupo… Não RESOLVE, mas AJUDA.

  • roberta diz: 13 de agosto de 2009

    Realmente este assunto eh muito interessante. Concordo que Deus tem mais o que fazer do que decidir quem vai ganhar uma partida de futebol, ate porque o outro lado tb pode ter pessoas religiosas e que oram frequentemente, e ai fica naquela de quem ora mais. Pelo que conheco do avai, nao eh 99 por cento que eh religioso nao, e ai tb entra-se no merito de se eh cristao, evangelico, judeu… o que pode gerar ainda mais divisao no grupo qdo se foca em apenas uma religiao (continua)

  • roberta diz: 13 de agosto de 2009

    continuando, a religiao pode servir como uma desculpa para os jogadores, qdo perde eh pq deus nao quis, assim nao se enxerga a sua parte do problema. Nao me entendam errado, a religiao eh uma boa coisa, mas nao se deve misturar com o resultado de jogo de futebol. Quer concentracao, mentalizacao, autoestima, uniao? Utilize a psicologia do esporte! Uma ciencia voltada pra aumentar a performance, a equipe do avai ano passado contou com uma psicologa para melhorar estes aspectos! Esse ano nao sei.

  • Rodrigo Silva diz: 12 de agosto de 2009

    Como você disse, o assunto é realmente polêmico. Eu acredito que existem várias formas de motivar e unir o time e os jogadores. A religião é uma delas, pois é uma linguagem simples e que em geral incentiva a entrega e a renúncia das vaidades individuais, condições essenciais para que um trabalho em equipe dê certo. Como não estamos lá dentro do Avaí todos os dias para saber qual é o segredo do sucesso (que com certeza não é um só), só nos resta bater palmas para os resultados.

  • Marielle Loewe diz: 12 de agosto de 2009

    Axo q esta adiantando sim… pq na verdade Deus nao traz resultado, mas aumenta a fé dos jogadores, deles acreditarem que passar por tudo que passaram até se tornar profissionais valeu a pena, e que eles devem acreditar no potencial de cada um… só rezar nao adianta, mas com certeza trouxe resultado, entao tem q continuar assim…

  • Avaiano diz: 12 de agosto de 2009

    ninguém atravessa a rua se não acreditar que vai chegar ao outro lado. mas essa reportagem fala muito mais da arrogância do eixo do que de fé.

Envie seu Comentário