Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

O exemplo que vem da Argentina

20 de agosto de 2009 3

Nesta sexta-feira começa o Campeonato Argentino, Torneio Apertura. Lá eles seguem há muito tempo o calendário europeu (que por aqui começamos a discutir), com a diferença de que cada turno vale por um campeonato (o Apertura até o fim do ano e o Clausura de janeiro a maio). Enfim, duas taças. Há quem goste e há quem ache esquisito.

Mas não é por esse motivo que escrevo o post, e nem justifico o título dele. É que na verdade o Argentino deveria ter começado na semana passada. Não começou por um protesto de todos, repito: T-O-D-O-S os jogadores das equipes participantes. Prometeram, e cumpriram, não entrar em campo enquanto alguns clubes não pagassem dívidas com determinados atletas. Só depois que o último clube quitou salários e premiações atrasadas (aliás, foi o tradicional e endividado River Plate), os atletas decidiram por encerrar a greve e voltar aos treinos.

Um senhor exemplo de maturidade e profissionalismo. Fico pensando se, um dia, algo parecido poderá ocorrer no Brasil?. Se a moda pegasse por aqui, o estrago seria enorme, mas muitos cartolas, enfim, precisariam criar vergonha na cara. Enfim, temos algo a aprender com nossos hermanos quando o assunto é futebol.

Postado por Rodrigo Braga, da redação

Comentários (3)

  • Miguel diz: 20 de agosto de 2009

    Esquece, isso nunca vai acontecer. Jogador de futebol unido, e politizado, por aqui nem que a vaca tussa

  • silvio diz: 21 de agosto de 2009

    Os argentinos sempre tiveram mais tradição em ser politizados do que nós. No futebol, então. Nossos jogadores vivem em um mundo paralelo, só pensam em loiras, pagode e carrões (e ultimamente em rezar o tempo todo). Nesse quesito os argentinos nos dão goleada.

  • Rafael diz: 20 de agosto de 2009

    Sim, e tem mais. O governo rompeu o contrato de Tv anterior, ficou com os direitos e repassou para as TVs abertas. Todas poderão mostrar os jogos que bem entenderem, no horário que bem entenderem. Mas uma coisa que temos para aprender com os vizinhos.

Envie seu Comentário