Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

O Vasco e a tragédia do Vale, nove meses depois

22 de agosto de 2009 8

Nove meses depois da tragédia, Vasco comemorou aniversário de 111 anos com Maracanã lotado, goleada e liderança na Série B. Quanta diferença./Marcelo Sadio/Divulgação site oficial do Vasco
Neste final de semana completamos nove meses desde a tragédia de novembro do ano passado, o maior desastre climático da história do país. E daí, me pergunta o leitor do blog? O que isso tem a ver com o Vasco?
Aparentemente nada, diria eu. A não ser pela história que eu lembrei neste sábado à tarde, vendo Vasco x Ipatinga pela TV. Naquele domingo, 23 de novembro, estávamos alguns poucos, os que conseguiram chegar, acampados na redação do Santa. Chovia como eu nunca havia visto na minha vida (e espero nunca mais ver) e todos, claro, estávamos muito tensos. Afinal, naquela altura a cidade toda, o prédio do jornal incluso, ameaçava desabar.
Chuva à parte, era um domingo, e tinha futebol. Reta final do Brasileirão, Vasco x São Paulo em São Januário. Foi um jogaço. O Vasco, empurrado pela torcida, foi para cima. O São Paulo, com frieza de campeão, soube segurar a pressão e vencer por 2 a 1.Ali o campeonato praticamente foi definido. O tricolor paulista colocou a mão na taça (ainda mais porque o Grêmio perdeu para o Vitória) e o Vasco encaminhou a página mais triste de sua história centenária. A torcida, aos prantos, já sabia que não era mais possível escapar do rebaixamento, que acabou confirmado dois jogos depois.
Quando terminou o jogo, avistei o Zezinho, editor de fotografia do Santa e vascaíno mais vascaíno que eu conheço. Lá num cantinho, ele sofria duplamente naquele momento: com tudo que estávamos vivendo e com o time do coração. Fui até ele, dei um abraço e disse uma frase que lembro perfeitamente até hoje:
- Zé, não fica assim. O rebaixamento vai fazer bem para o teu time.
Neste fim de semana, nove meses depois daquele episódio, Blumenau e o Vale se recuperam bem da tragédia da chuva. Basta ler as páginas do Santa de papel. Há muito por fazer ainda, mas, no geral, as coisas vão bem. E o Vasco? Para o clube da cruz de malta, como eu previ naquele 23 de novembro, o rebaixamento fez muito bem.
Neste sábado, o time completou 111 anos, jogou para 79 mil pessoas no Maracanã e goleou o Ipatinga por 4 a 0, assumindo a liderança da Série B na virada do turno. Nove meses depois, é possível afirmar que um novo Vasco nasceu. É óbvio que também nesse caso há muito por fazer (algumas até nunca tenham solução). Hoje o Vasco se reconstrói dentro e fora de campo, formando uma base com bons jogadores e com apoio incondicional da torcida. Os exemplos de outros grandes, como Palmeiras, Botafogo, Grêmio, Atlético-MG e Corinthians mostram isso. Cair é traumático na hora, mas é um santo remédio para quem precisa recomeçar.
Tenho certeza que o Zezinho e todos os outros vascaínos estão felizes da vida neste fim de semana. Nove meses depois, fica a torcida para que as tragédias tenham servido de lição, para quem comanda o Vasco e as cidades atingidas do Vale.

Postado por Rodrigo Braga, de casa

Comentários (8)

  • MARCEL diz: 23 de agosto de 2009

    CARO AMIGO BRAGA , NO JOGO REFERIDO O GIGANTE DA COLINA NÃO SAÍU A FRENTE ; EU ESTAVA EM SÃO JANUÁRIO NAQUELA TARDE FRIA E TRISTE ,AS COISAS , TODAS ELAS, ESTÃO MUITO MUITO VIVAS NA MINHA MEMÓRIA; OS CITADOS DE SP , SAÍRAM A FRENTE COM GOL DE FALTA DE JOR GE VAGNER , DEPOIS , DEPOIS PREFIRO ME POUPAR TEREI QUE LEVAR AQUELA DOR POR MUITOS ANOS , MAS, SEM NUNCA FRAQUEJAR POIS O SENTIMENTO É ETERNO E ESTE É O MEU BATISMO .

    Do blogueiro: Tens toda a razão, Marcel. Minha memória falhou, vou arrumar lá no post. Valeu pela correção

  • Heitor vascaíno diz: 22 de agosto de 2009

    É verdade, não tinha feito essa ligação. Aquele foi um domingo duro para mim, como blumenauense e vascaíno. Parabéns pela belíssima matéria, ganhasse um leitor. Abraço e saudações da cruz de malta. O sentimento não pode parar.

  • Antonio C. Dalsochio diz: 23 de agosto de 2009

    Torcemos pelo título da segundona. Torço mais ainda pela reconstrução do Vale e do meu Vascão dentro e fora das 4 linhas e rezar pra que nunca mais voltem Eurico, Renato e outros que afundaram e envorgonharam a história do gigante da colina. Força Vasco e o sentimento jamais pode parar… Vascão campeão sempre…tua hsitoria é linda e não podemos nos esquecer das imansas alegrias que já tivemos…. Viva o Vascão do meu coração!

  • Joel Rogerio diz: 23 de agosto de 2009

    Eu – um vascaíno e capixaba de Colatina estou feliz e acho que sertemos muito mais felizes ainda. Nada melhor que um dia após o outro.

  • Ricardo diz: 23 de agosto de 2009

    Prova de que Blumenau tem um povo forte pra revereter situações adversas nós já tivemos. Mas no ambito esportivo já passou da hora de se mobilizarem por algo que realmente pertence ao povo blumenauense, ao inves de disperdicarem tempo e energia se preocupando com clube como o vasco que nada tem a ver com a história e o povo de blumenau, contiuarão vendo o BEC nesse martírio e o Metropolitano se arrastando. Pelo bem do futebol de Blumenau já passou da hora de ignorarem o futebol de outros centros

  • mauricio de carvalho braga diz: 23 de agosto de 2009

    Legal esta comparação para mostrar como o tempo é um santo remédio se acompanhado com investimentos, competência e disposição.
    Um abraço a todos.

  • Paola de Oliveira diz: 23 de agosto de 2009

    Bah, eu seria incapaz de lembrar que jogo tava passando naquele domingo…. também, passei o dia fora e quase fiquei ilhada em Timbó, Pomerode e Rio dos Cedros… hehe! Massa o post!

  • Fabrício Cardoso diz: 24 de agosto de 2009

    Pior foi o meu xavante, que naquele domingo caiu de 4 lá no Acre, quando um empate servia, e até hoje não se reconstruiu.
    Mas uma hora chega.

Envie seu Comentário