Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Usain Bolt: além de fenômeno ele é um sábio

22 de agosto de 2009 1

Novo ídolo mundial do esporte, jamaicano Usain Bolt esbanja simpatia e, de vez em quando, fala umas verdades/AP
O jamaicano Usain Bolt é o novo xodó do esporte mundial. Primeiro porque ele é um fenômeno. Tanto nos Jogos Olímpicos, ano passado em Pequim, como no Mundial de Atletismo, que está rolando em Berlim, ele deixou o planeta de boca aberta, de queixo caído com os seus feitos. Trucidou as marcas anteriores nas provas de velocidade. Hoje, Bolt coleciona medalhas de ouro e recordes mundiais.
Mas além disso, ele esbanja simpatia. Brinca antes das provas, o que alguns chegaram até a interpretar como menosprezo, não perde a chance de sacanear os companheiros, no bom sentido, e sabe como agradar ao público. Afinal, quem consegue ver um estádio inteiro lhe cantando os parabéns no dia do aniversário. Bolt conseguiu isso sexta-feira. Resumindo, o mundo adora Bolt.
Mas neste sábado descobri que, além de atleta fora do comum, de outro planeta, Usain Bolt é um gênio. Sim, antes da prova do revezamento 4x100m (na qual ganhou o terceiro ouro dele, com a equipe jamaicana, mas não bateu o recorde mundial), Bolt cruzou com a equipe brasileira, que só estava na final porque os EUA foram desclassificados. Sempre brincalhão, comentou:
- Brasileiros deveriam jogar futebol.
Gênio!
Ele disse que quis brincar porque sentiu os brasileiros nervosos. Mas acertou na mosca. Poucas coisas me irritam tanto ultimamente como a viralatice dos brasileiros no atletismo. Todos, sem exceção, amarelam nas competições importantes, não conseguem nem repetir as melhores marcas pessoais, e dão entrevistas com aquele discurso ensaiado dos derrotados: “ah, só de estar aqui sou um vitorioso”. Ou “não sei o que aconteceu na prova” e blá blá blá…
Não aguento discurso de derrotado. Toda vez que vejo essas equipes brasileiras de atletismo, de nomes insignificantes no cenário mundial e que colecionam resultados medíocres, tenho a sensação de que meu dinheiro de contribuinte foi para o lixo. Sim, porque é com dinheiro do governo federal que eles se preparam.
O Brasil do atletismo tem muito a aprender com a Jamaica de Usain Bolt. Inclusive a se enxergar.

Postado por Rodrigo Braga, de casa

Comentários (1)

  • Mauro diz: 22 de agosto de 2009

    Estou 100% contigo, Braga. Bolt é o cara (torço para que ele não tenha nada com doping, porque tanta superioridade assim gera desconfiança) e os brasileiros são uma vergonha. Se é pra ir lá fazer esse fiasco, nem vai e usa o dinheiro em projetos pra criançada. quem sabe a gente descobre um Bolt por aí. Se a Jamaica pode, pq nós não podemos? O que não pode é ficar como está.

Envie seu Comentário