Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Kléber é o jogador mais burro do Brasil

22 de setembro de 2009 16

Kléber enfureceu parte da torcida do Cruzeiro ao aparecer em uma festa da torcida palmeirense na semana do duelo entre as equipes pelo Brasileirão. Um caso clássico de quem usa a cabeça só para separar as orelhas/Washington Alves/Vipcomm

Jogador de futebol tem fama de não ser muito, digamos… antenado nas coisas que acontecem ao seu redor. Alienados, portanto. Claro que existem exceções, mas elas estão aí justamente para confirmar a regra.

Mas o caso do atacante Kléber, do Cruzeiro, é emblemático. Esse é burro mesmo, completamente desprovido de cérebro. Como dizia meu pai quando eu era criança, “só usa a cabeça para separar as orelhas”. O episódio dessa semana, quando ele foi flagrado em uma festa da torcida organizada do Palmeiras (ex-clube dele), às vésperas do confronto decisivo entre as equipes pelo Brasileirão, ilustra bem o que eu quero dizer.

O jogador é um clássico tipo do nosso futebol: 100% talento puro, zero de inteligência. É um atacante com faro de gol como poucos, e além de tudo tem habilidade acima da média dos chamados homens-gol. Mas não decola na carreira justamente pelas asneiras que vive protagonizando. Nesse sentido, lembra demais o Edmundo no início da carreira, quando foi do Vasco para aquele timaço do Palmeiras.

Kléber surgiu nas divisões de base do São Paulo como uma promessa. Até chegou a jogar no time principal, mas logo foi vendido para o futebol ucraniano. Na época ninguém entendeu muito bem o negócio, mas o passar dos anos deixou isso muito claro: desde cedo Kléber já era um garoto-problema. O tricolor percebeu e decidiu livrar-se dele o quanto antes.

Mas é claro que ele também é ótimo jogador, o que fez alguns outros clubes decidirem apostar mesmo assim. E em campo, quando quer, Kléber vale sim o investimento. Foi muito bem no Palmeiras (vinha de temporadas apagadíssimas na Europa e ressurgiu no cenário) e no Cruzeiro também vai bem, apesar do excesso de expulsões que costuma deixar o time na mão quando mais precisa.

Aí, de repente o jogador começa a dar pinta de estar desmotivado em Minas. Pra chutar o balde de vez, aparece numa festa do time adversário na semana de um jogo importantíssimo contra o próprio (aliás, para onde ele sonha retornar). Vai que no jogo dessa quarta ele perca um gol feito, coisa que qualquer atacante está sujeito. Pronto! A torcida azul, que ontem já esbravejou contra ele, o marcará para sempre. Aliás, até nisso Kléber se parece com Edmundo. Quem não lembra daquele episódio, começo da década, quando o Animal, então no Cruzeiro, disse que não gostaria de marcar contra o Vasco na véspera de um jogo entre as equipes. Em campo, perdeu um pênalti (nenhuma novidade quando se trata de Edmundo) e até hoje é acusado de ter feito corpo mole.

Qualquer jogador tem o direito de torcer para um clube, mesmo que não seja o dele atual (ocorre em 99% dos casos, já que a rotatividade da boleirada é enorme). Mas precisa ter o cuidado (ou o mínimo de inteligência) de não provocar a fúria do torcedor, sempre tão passional. Até por uma questão de segurança pessoal. Kléber deu uma tremenda mancada. Torço para que não sofra retaliações sérias pela burrice.

Postado por Rodrigo Braga, de volta à redação

Comentários (16)

  • Elio Martins diz: 23 de setembro de 2009

    Que grande bobagem meu caro Braga, o Kléber como profissional deve estar junto com sua equipe nos dias de treino e jogos, fora isso, se relaciona com quem quiser. Me desculpe a franqueza mais a sua opinião é arcaica.

    Do blogueiro: Opinião registrada, e respeitada. Na verdade, estás quase 100% certo. O Kléber só não precisava fazer o que fez na semana de um jogo importante entre as equipes. Só isso. De resto, estou contigo.

  • Robson diz: 23 de setembro de 2009

    Kléber é o típico jogador brasileiro: talentoso e sem nada na cabeça. Precisa mesmo ser muito estúpido para fazer o que ele fez. Concordo com a tua análise. Aliás, a cada dia me surpreendo mais com a qualidade do blog, já está nos meus de leitura diária. Só falta falar mais do Tigrão e agradar a galera aqui do Sul. Grande abraço

  • Paola de Oliveira diz: 23 de setembro de 2009

    Kleber dá ibope, heim! PARABENS!!!!!!!

  • Tiago Sousa diz: 23 de setembro de 2009

    No meu ponto de vista Kléber é um jogador com várias qualidades, dentro de campo ele se dedica, faz o que sabe de melhor,”jogar”. Agora fora de campo? Ele faz o que bem entender! Da-lhe Kléber.

  • Paola Loewe diz: 22 de setembro de 2009

    Tem um quesito em que o Kleber não se parece nada com o Edmundo. Aliás, ganha disparado. Preciso dizer?????

  • roger diz: 23 de setembro de 2009

    bom eh tu que soh tem um blog no clicrbs

    Do blogueiro: E quem fez esta comparação? Aliás, bom és tu, que se esconde atrás de um nome falso

  • Pessoa Comum diz: 22 de setembro de 2009

    A imprensa esportiva não se acostuma com a democracia que reina no país. Não tem nada demais um jogador de um time fazer festa com a torcida de outro. Aliás, as duas torcidas e os jogadores deveriam fazer festa e se alegrar juntos às vésperas do confronto e só ¨duelar¨ durante. Está longe o dia em que a imprensa tratará esse tipo de situação como normal e inteligente. Num país continental, com futebol para dar e vender, saudemos a era da confraternização entre adversários. Olé, Kleber!

  • Flávio Targino da Silva diz: 22 de setembro de 2009

    de jogador de futebol só interessa o que faz DENTRO das 4 linhas. O resto é “pobrema” dele.

  • Edwin diz: 22 de setembro de 2009

    é burro…
    mas com certeza dentro de campo é melhor que muitos q estao vestindo a amarelinha…
    quero ver ele com a 9 da seleção, vai detonar!!!

  • Canasfigueira diz: 23 de setembro de 2009

    Coza de gente metida, vai pesca ohh e não si meti na vida desse menino, ta só se divertindo, e essa torcida, mofas !!!

  • Arthur C Neto diz: 24 de setembro de 2009

    O Kleber só demonstra o que se tem visto, principalmente no exterior.Jogador talentoso tem dois prazos de validade.O primeiro expira quando é muito badalado( vide jogadores no exterior).Aí, voltam para o Brasil e começa um novo prazo de validade: a idade.

  • Guilherme diz: 23 de setembro de 2009

    Classificaria esse post como exagerado. Temos mania de tratar o torcedor como animais irracionais, coisa que nao somos. Não acredito que alguém vá espancar um jogador por perder um gol feito. Se assim fosse, coitado do Muriqui.

    Do blogueiro: Me permita discordar, caro Guilherme. Torcidas dos grandes centros já mostraram mais de uma vez que são capazes de atitudes de gente irracional, como tu mesmo classificou. Ontem a organizada do Cruzeiro já invadiu o treino para cobrar o cara, imagina então se ele perde um pênalti hoje… Infelizmente, o futebol às vezes ganha essa aura de coisa mais importante do mundo para alguns, e não deveria ser assim. Abraço

  • marco diz: 23 de setembro de 2009

    Ele devia jogar na colombia, pra ver onde ele iria estar agora….kkkkkkkkkkkkk
    asno, por isso o futebol tá essa M…de hoje, ngm sabe mesmo se o cara ta jogando contra ou a favor do time que veste a camisa.

  • RAFAEL diz: 23 de setembro de 2009

    torço muito pro gladiador “decolar quarta”!sim isso mesmo!quero qeu ele faça um gol contra e decole de vez pro parque antartica,lugar de onde jamais deveria ter saido!seja bem vindo gladiador VERDAO CAMPEAO DA AMERICA 2010!

  • Sergio diz: 29 de setembro de 2009

    Olá amigo ! quem somos nós para chamar os outros de burro em especial ao Kleber, ele é bem burro mesmo o que ele ganha por mes teremos que trabalhar só alguns anos. burrinho ele hein.

  • Ivan diz: 15 de outubro de 2009

    Sim, Sérgio, ganha muito mais que todos nós, mas certamente sua burrice vai se refletir em algum momento, e tudo o que ele ganhou vai pra quem foi mais esperto e “estudado”, sejam suas futuras ex-mulheres, seus advogados e empresários…

Envie seu Comentário