Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A hipocrisia da mala branca

29 de outubro de 2009 10

Vou dizer uma coisa para vocês: papai-noel não existe, mas a mala branca, sim. E nessa reta final de Brasileirão ela vai comer solta /Divulgação

Aqui no jornal temos alguns torcedores do Flamengo. Hoje, estão todos de cabeça inchada pelo vareio que tomaram do pequenino Barueri, quarta. E espantados pelo futebol do time paulista, caçula do Brasileirão.

_ Mas como marca esse time! _ ouvi um dizer.

_ E aquele 11, joga muito! _ disse outro. O 11 no caso é o Thiago Humberto, ótimo jogador, de fato.

Tirando o fato de que geralmente torcedores de times do Rio e do Rio Grande do Sul têm o hábito de só olhar para o próprio umbigo, ignorando o que acontece em outros estados, o Barueri é sim um bom time, mas não é um fenômeno de empenho em campo. O que aconteceu na vitória sobre o Flamengo foi outra coisa muito comum em períodos decisivos do Brasileirão, mas que as pessoas insistem na hipocrisia de negá-la. A mala branca.

Quando surge o assunto, as pessoas se fazem de chocadas, comentaristas pregam o politicamente correto e o Paulo Schmitt (esse sim uma mala!), do STJD, ressurge das cinzas para prometer apurar e punir os culpados (o que nunca acontece). Tudo hipocrisia barata.

Não sabe o que é mala branca? Didaticamente, é quando um time, geralmente através de algum jogador que conhece bem o outro time, liga e oferece um “reforço” no bicho para que o outro vença o adversário, o que, no caso, favorece o autor da proposta. Exemplo: o Barueri, sem muitos anseios nessa altura do campeonato, ganha um troquinho a mais para bater o Flamengo e, no caso, ajudar o Cruzeiro. Isso aconteceu, tanto é que, inocentemente, o atacante Val Baiano admitiu. Depois, quando viu o tamanho da repercussão, recuou. O futebol anda muito “dodóizinho” mesmo. Uma chatice.

A mala branca existe e sempre existiu, seja no Brasil, na Europa, no Vietnã ou em Marte. Ou alguém aí acha que o próprio Flamengo, “vítima” do empenho vitaminado do Barueri, também não reforçou o caixa do Santo André, que jogou demais e por muito pouco não arrancou pontos do Cruzeiro no Mineirão? Ou tem dúvida de que sábado uma vitória do mesmo Barueri sobre o São Paulo, no Morumbi, não levará premiações extras vindas do Rio, de Belo Horizonte, de Porto Alegre e do lado verde da capital paulista?

Não há nada de errado em um time estar mais motivado a vencer, mesmo que isso seja feito através de ajuda financeira de outro interessado. Não aceito a comparação com suborno feita por alguns. Não sejamos hipócritas! Se motivação a mais é ilegal, então vamos acabar com aquelas baboseiras de discursos melosos no vestiário, recadinhos da família, recortes de jornal, palestra de auto-ajuda e tantas outras. Mesmo que alguns insistam em dizer que ela não existe, a mala branca vai comer solta nessa reta final de Brasileirão, engordando o Natal de muita família de jogador de time pequeno.

Só uma coisa: favor não confundir as malas. A branca é essa aí (tolerada por este blogueiro), nada a ver com a mala preta, esta sim condenável, quando um time é pago para fazer corpo mole, perder para favorecer um terceiro. Mas essa aí também existe, não tapem o sol com a peneira.

Postado por Rodrigo Braga, da redação

Comentários (10)

  • emerson diz: 30 de outubro de 2009

    Nos últimos três anos o São Paulo andou oferecendo umas malinhas para a arbitragem. Mas o dinheiro acabou!!! kkkkkkkkkk

  • Sandro diz: 30 de outubro de 2009

    Concordo contigo.
    Tenho acompanhado teu blog e acho tuas opiniões bem coerentes. Vou adicionar teu blog nos meus favoritos.
    Saudações Azurras,
    Sandro
    http://alessandrotrv.blogspot.com

  • André diz: 30 de outubro de 2009

    Cara, por acaso entrei na página do clic de SC e vi tua coluna. Perfeito, sem tirar uma letra (exceto quantos aos times do RS, só interessa o Colorado…hehehe). Tem tantas coisas erradas no futebol, que sustentar que dar um incentivo para alguém GANHAR, ou é ingenuidade, ou hipocrisia. E a opinião da coluna não é óbvia não, o que mais se vê por aí são colunistas falando o contrário, sem se preocupar com questões muito mais importantes.

  • Claiton diz: 30 de outubro de 2009

    Cara…esse assunto eh mais velho do que a posicao de andar pra frente…Eh a coisa mais normal que tem…naum sei pq estas comentando uma coisa tao normal assim,pois todos os fins de campeonato eh a mesma coisa…E outra…tu afirma que uns clubes estao ganhando essa mala branca…como tu sabe??…futebol mudou muito,meu caro…tu tah criando um post sobre hipoteses…falta de assunto mesmo neh??…eu hein!!!

    Do blogueiro: Caro Claiton, sugiro o seguinte. Lê outra vez o post e certamente vais ver que o que eu disse é justamente o que me criticas por não ter feito! O assunto é batido, todo mundo sabe que tem, blá blá blá, mas pega os jornais e os programas esportivos de hoje e dá uma espiadinha só no que eles falam. Abraço

  • marco diz: 29 de outubro de 2009

    Braga, além da mala branca sempre ter existido, existe a gente que fica torcendo sempre pro mais fraco não ??? hehehehehe e quase sempre dá certo, ontem foi o que vi, um time modesto, novo, jogando em casa, com a torcida do adversário lotando o seu estádio e mesmo assim não tomou conhecimento do reinado do imperador rsss.

  • Maria Augusta diz: 29 de outubro de 2009

    Essa é boa: Flamengo vítima! Os times do Rio estão caídos mesmo. Nem pagando! Esse prática HORROROSA sempre existiu e infelizmente ainda persiste. Mas dizer que o Flamengo é vítima é demais.

  • marcelo kubnik diz: 30 de outubro de 2009

    eu discordo acho intoleravel que alguns jogadores se façam de focas, “Só fazem porque ganham peixe”

    e outra, abre muitos caminhos para que comecem a tolerar a mala preta.

    abraços, saudações tricolores

  • Pessoa Comum diz: 29 de outubro de 2009

    Pêsames para a Redação mais flamenguista do Brasil. Vamos lá, pessoal, ânimo. Dia 31 tem o Santos, e na ¨descida¨ todo santo ajuda…hehehe.

  • Rennan diz: 29 de outubro de 2009

    Braga, disseste tudo!
    Irreparável o teu post.
    Até que enfim alguém da imprensa resolve explicitar o que todo mundo sabe, mas que era tabu comentar…
    E só pra apimentar: no catarinense as malas também sempre estiveram muito “ativas”… Que o diga o pessoal do “além pontes” especialistas em fornecer, desde 1999, malas pretas à arbitragem…
    Abraços!

  • Guilherme diz: 30 de outubro de 2009

    Deverias rever teus conceitos. Se assim for, todo o time que nada tem a perder nem a ganhar no campeonato – se nao receber uma mala branca – fara corpo mole, tornando uma mala bem preta. A única diferença é que a derrota viria por falta de dinheiro.

    Do blogueiro: Não penso assim, caro Guilherme. São coisas bem diferentes, inclusive na cabeça, e nos valores, dos jogadores. Eles esperam pelas malas brancas no fim do ano, é um ganho a mais. Mala preta é outra coisa bem diferente, pelo menos penso assim. Respeito tua opinião. Abraço

Envie seu Comentário