Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Quem foi a maior decepção da história da F-1?

15 de dezembro de 2009 17

Andretti nos dias atuais, como chefe de equipe na F-Indy. Como companheiro de Senna na McLaren no início dos anos 90, o norte-americano foi uma decepção total/Divulgação Andretti Green

No fim de semana coloquei no ar o post do Ayrton Senna, apontado por uma pesquisa da revista inglesa Autosport, que ouviu pilotos e ex-pilotos da F-1, como o maior de todos os tempos na categoria mais famosa do automobilismo.

Pois bem, muita gente comentou, e até se emocionou com os vídeos do tricamepão mundial. Baseado naquele post, pensei o seguinte: Se Senna foi o melhor, quem foi o pior piloto que já passou pela F-1?

Explicando: partindo de uma quase certeza de que para estar na F-1 o cara não é barbeiro (pelo menos penso que é assim), o “pior” nesse caso poderia ser traduzido melhor como decepção, alguém que chegou lá e não deu conta do recado.

Conto com a participação e os votos de vocês, que certamente lembrarão de muitos outros nomes que nesse momento não me ocorrem. Entre os que lembro, a maior decepção, para mim, foi o norte-americano Michael Andretti.

Ele chegou à categoria no começo dos anos 90 cheio de pompa, pelos resultados expressivos que havia conquistado na Fórmula Indy e, principalmente, pelo sobrenome que carregava, um dos mais importantes do automobilismo mundial (o pai, Mario Andretti, esse sim brilhou na F-1 nos anos 70).

Michael veio para ser companheiro de equipe de Senna na Mclaren, mas foi uma tremenda decepção. Não se adaptou, apanhou do carro (que naquela época já não era bom, o talento de Senna que o levava à frente) e acabou dispensado. Um tremendo vexame.

Alguém aí lembra de outro?

Postado por Rodrigo Braga, da redação

Comentários (17)

  • Fernando Avaiano diz: 16 de dezembro de 2009

    O último dos moicanos foi o Sena, um baita de um piloto, não sei se realmente foi o melhor até pq tivemos o José Carlos Paci, o Emerson,o Piquet, mais o cara era um gênio dos bólidos numa época em que existiu outros como o Prost, Mansel, o Villeneve, Shumi, entre outros. Comparo o Sena ao Guga, grandes notáveis em uma nação que investe muito pouco no esporte de ponta. Atualmente, é 90% o carro e 10% o piloto!

  • Fernando Avaiano diz: 16 de dezembro de 2009

    Eu nunca achei o Barrichelo tão ruim assim, ele sempre foi um corredor mediano, assim como diversos outros. Atualmente a F1 sente falta de um grande, talvez nos tempos modernos o último tenha sido o Shumi. Penso que atualmente a F1 tem o Inglês Buton e o Hamilton como maiores expoentes. Em relação ao Massa, apesar de ser um pouco melhor do que o Rubinho, ainda é muito longe dos nossos melhores.

  • emerson diz: 16 de dezembro de 2009

    Mudando de assunto um pouco, Braga: sabe quando a RBS vai lançar um site do Catarinense 2010?

  • Fernando Avaiano diz: 16 de dezembro de 2009

    Para mim, a maior decepção que eu tive com um piloto, principalmente com sua conduta naquela prova da Malasia, foi sem dúvida o Nelsinho Piquet. Eu esperava muito desse guri, afinal o cara era filho de um dos maiores pilotos da história. Podia ser brigão, questionável, mais era um grande acertador de carros. Uma pena, espero que o Bruno Sena consiga honrar o nome do tio realizando grandes corridas. Dos mais antigos, talvez o Alan Jones e a morte do Paci tenham sido os fatos mais decepcionantes.

  • Taciano Andrade diz: 15 de dezembro de 2009

    Olá Braga, concordo contigo com o Andretti, mas lembre-se que ele veio do EUA, onde quase não se anda em cirquito misto, a maioria dos cirquitos são ovais, a tocada é outra e os mistos são de rua. Então eu te lembro de Jean Alesi, 300 anos de F1 e nunca subiu ao pódio em 1º lugar, e isso que correu de Ferrari. Este pra mim é uma decepção, além do time tupiniquim com Pedro Paulo Diniz, que correu na força do Dinheiro e Mauricio Gugelmim. O pior Nelson Angelo Piquet pela falta de caráter.

  • Hideraldo diz: 16 de dezembro de 2009

    Rubens Barrichello com absoluta certeza!!!

    16 anos de Fórmula 1, sendo 5 deles na Ferrari e o último na equipe campeã de construtores.

    288 GPs disputados e incríveis 11 vitórias, dando a marca de 1 vitória a cada 26 corridas, tendo ainda no currículo o fato de ter terminado a temporada 2008 com 0 ponto!!!!

    Outros brasileiros já pilotaram um F1 mas em equipes inexpressivas, portanto a maior decepção que entrou para a história é Rubinho!!!

    Abraços e ótimo ostracismo pós F1!!!!!!

  • ramon diz: 16 de dezembro de 2009

    Andrea de cesaris

  • Sandro diz: 16 de dezembro de 2009

    Acho também que para nós as maiores decepções sempre são os Brasileiros, pois afinal torcemos para eles. Neste caso acho dificil alguém superar o Nelsinho Piquet. Até porque, mesmo comparando com outras decepções (inclusive dos outros países) nenhum deixou de tentar dar o seu melhor, mesmo que não tenha conseguido. E o Nelsinho, deixou de tentar fazer o melhor que podia para se aproveitar de uma atitude anti-desportiva para assegurar o lugar dele na F1. Para mim, que era fã do Pai, uma decepção.

  • Taciano Andrade diz: 16 de dezembro de 2009

    Braga, minha vózinha ja dizia, “opinião é igual a c#, dada um que defenda o que tem!” Mas tenho que dizer aolgo. Barrichello, nem de longe pode ser considerado decepção. Nós não valorizamos o trabalho realizado por ele, pois foi por 2 vezes vice mundial e também 3º. Com várias vitórias, a marca da 100ª vitória brasileira na F1 a 100ª pole, e brigou pelo título este ano, e com seus 36 anos foi contratado pela Willans.Se ter uma carreira desta é ser decepção o que falar do Massa? O que ele venceu?

  • emerson diz: 15 de dezembro de 2009

    Barrichello e o conterrâneo Gugelmin.

  • marco diz: 16 de dezembro de 2009

    Braga, foi o Senna e sua morte repentina…não há decepção maior na Formula 1 para mim.

  • Marcus diz: 15 de dezembro de 2009

    Olá Braga. Sejamos bairristas. A maior decepção, pra nós, tem que ser brasileira…. aí vc escolhe, Mauricio Gugelmin, Raul Boesel, Cristian Fitipaldi, Roberto Pupo Moreno e os 2 mais recentes com histórias distintas de fracasso e vergonha nacional…. Rubinho e Nelsinho Piquet. Senna é o melhor porque ele não aceitava ser o segundo e nem aceitava “ordens” absurdas, pra depois usar como desculpa. Senna eternamente, com reverência e Piquet e Fitipaldi, Os pais, é claro. Abraço

  • Viegas diz: 15 de dezembro de 2009

    Nelsinho Piquet, com certeza. Resultados medíocres e conduta anti-esportiva.

  • Edu Rios diz: 17 de dezembro de 2009

    O alesi ganhou uma sim. Mas apenas uma em 202 gps disputados. A maior decepção pra mim é sem duvida o Nelsinho Piquet. E o Barrichelo é o cara! Depois de fitipaldi, piquet e sena ele é o melhor!

  • carlinhos diz: 16 de dezembro de 2009

    Braga, só pra controlar um carro de F1
    àquela velocidade, o cara tem que ser no
    mínimo bom. Mas me recordo de um piloto um
    tanto quanto desastrado:SATORO NAKAGIMA!!
    Lembra dele?

  • Taciano Andrade diz: 15 de dezembro de 2009

    Para aqueles que falam do Rubinho,dou uma dica. Assistam menos casseta e planeta e mais o linha de chegada, menos o Pânico e mais Limite. O rubinho é considerado um piloto estremamente técnico e muito respeitado e admirado fora do Brasil. Tentem viajar para assistir algumas corridas da Stock e valem mal dele. viagem para a Europa e dêem uma passada em maranello e falem mal dele. Ele sentou no carro certo na errada e este ano venceu corridas praticamente impossíveis. Ouçam menos a globo!!!

  • Leandro Ribeiro de Oliveira diz: 7 de janeiro de 2010

    Pra mim a maior decepção é o Circuito de San Marino. Com tantos acidentes em uma pista veloz e perigosa, deixavam acontecer corridas num local como aquele. Piquet bateu na Tamburello, Berger quase morreu em 89 também na Tamburello, e tivemos que ver alguém morrer pra ocorrer mudanças, e infelizmente esse alguém foi Ayrton Senna. E outro ponto também era a falta de segurança nos carros que foi só bem reduzido na era Mosley na FIA. Mas temos tantos outros também, como a espionagem na f1 em 2007…

Envie seu Comentário