Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Trio do Metrô de malas prontas para o Japão

21 de dezembro de 2009 19

Destaques do Metrô na Copinha, Amaral Rosa (E) e Rafael têm proposta para defender time da primeira divisão japonesa em 2010/Jandyr Nascimento

Empresários japoneses, acompanhados pelo ex-jogador Cesar Sampaio, estão em Blumenau desde hoje cedo. Passaram a tarde acompanhando o treino da equipe, no Sesi, e nesta terça-feira estarão pela manhã no CT da Itoupava Central.

Observaram, confirmando informações apuradas pela equipe do Santa ainda na quinta da semana passada, a dupla de zaga do time, Amaral Rosa e Rafael. A novidade é que, não eles, mas outros empresários da terra do sol nascente, teriam interesse também no atacante Ricardo Lobo.

Amaral e Rafael estão de malas prontas para jogar no Montedio Yamagata. Não é um dos grandes do país (ficou em 14º lugar na última J-League), mas sem dúvida é uma boa oportunidade, financeiramente falando, para os dois, destaques do Metrô no vice-campeonato da Copa SC e, na opinião deste blogueiro, candidatos fortes a melhor dupla de defesa do próximo Catarinense.

Sem falar na chance de crescimento profissional, pois não parece tão difícil se destacar por lá e despertar interesse de clubes maiores. Nem se compara, por exemplo, com a aventura anterior de Rafael, no inexpressivo Gaz Metan, da Romênia, de onde ele pediu desesperadamente para voltar correndo ao Brasil.

Já o atacante interessaria ao Tochigi soccer, lanterna da Segundona japonesa (não caiu porque por lá não há Série C). No caso dele, a ideia é um empréstimo por um ano e a decisão está nas mãos do jogador. Lobo tem até esta terça para dizer se topa ou não a aventura nipônica

Sampaio _ ex-jogador de vários clubes e da Seleção _ apressou-se em dizer que veio apenas trazer os japoneses (jogou muitos anos no país e tem bons contatos lá), uma vez que está ligado ao Rio Claro-SP, desde que deixou o Mogi-Mirim-SP e desfez a sociedade com Rivaldo na empresa CSR, que entre outras coisas agencia atletas.

É óbvio que o clube precisa de dinheiro e não há outra forma que não vendendo atletas que se destacam. É triste para a torcida, mas impossível condenar a direção por isso. É quase uma questão de sobrevivência, infelizmente. No caso dos zagueiros, o clube tem contrato longo com ambos. Amaral Rosa renderia 50% do valor de uma eventual negociação aos cofres verdes. Se Rafael sair mesmo, o clube dividirá os mesmos 50% entre a MIP, empresa que gere o Metrô atualmente, e o grupo antigo de empresários que iniciou o trabalho há quase oito anos. Ou seja, a grana de fato para o Verdão seria menor.

Mas, se perder mesmo dois ou três jogadores titulares agora, sobretudo a dupla de zaga, considerada pelo técnico Roberval Davino como parte da espinha dorsal do elenco para o Catarinense, o Metropolitano precisará trabalhar rápido para repor, ou então tirar da manga um ótimo plano B.

O primeiro nome será confirmado nesta terça-feira. Trata-se do atacante Erivelton, que já treinou nesta segunda e deve assinar hoje. O jogador veio do Guarani e é indicação do técnico Roberval Davino.

Vamos aguardar o desenrolar da história.

Postado por Rodrigo Braga, da redação

Comentários (19)

  • Darlon Stadnik diz: 28 de dezembro de 2009

    Tomará que a tua previsão: “Amaral e Rafael estão de malas prontas para jogar no Montedio Yamagata” esteja erradíssima. Pois o Metrô não precisa só de dinheiro vendendo jogador, mas precisa de uma equipe competitiva para alcançar objetivos dentro de campo. Até pq se o propósito for priorizar a venda de jogadores pra ganhar dinheiro, descaracteriza a instituição como `clube de futebol`. Aliás espero que sua previsão seja apenas um chute (mal dado, por sinal) e não uma “torcida” pra eles se írem.

  • Marcos diz: 22 de dezembro de 2009

    Infelizmente, o portugês foi vítima de homicídio pelo senhor “Fiedler” de Ibirama, e as boas maneiras, da mesma forma, morreu nas mãos do senhor “Eduardo”. Quando um Flamengo vende, São Paulo vende, todos acham um grande negócio, mas, quando um time pequeno vende, é porque só está para servir aos interesses de empresários inescrupolosos, ora, por favor, raciocinem antes de escreverem qualquer bobagem.

  • Ernandes diz: 23 de dezembro de 2009

    Muito Blá blá blá,,,
    Sabiam os ilustres que o Metro ainda tem espaço nas costas da camisa para vender…. Se algum patrocionador tivesse já fechado já estaria entrando R$ no clube e a situação financeira seria outra.

  • fiedler diz: 24 de dezembro de 2009

    Existiu erro de digitação , não houve assassinato do português meu amigo Marcos, mas não vais querer fazer correção aqui no blog né , porque certamente para tí dificilmente perderei…Saudações Atleticanas…

  • Eduardo M diz: 21 de dezembro de 2009

    Prestem a atenção no Vasco. Trouxe o competente Juarez Fischer , coordenador da base e da rede de olheiros que desenvolveu um fantástico trabalho junto com o gerente Rodrigo Caetano , no Vasco desde 2009. O goleiro Cassio , o volante Lucas , o volante Rafael Carioca e o meia Carlos Eduardo foram alguns frutos , que rederam R$ 28 milhões em três anos aos gauchos. Agora começam um trabalho juntos no Vasco.

  • Rodrigo Santos diz: 21 de dezembro de 2009

    Rodrigo, penso que é, realmente, importante contar com o dinheiro para a venda desses jogadores, a grana movimenta o time.

    Mas é necessário colocar na balança o rendimento do time em campo à renda que a perda de dois titulares vai dar com sua comercialização.

    Interessante seria o clube divulgar o valor das multas rescisórias dos jogadores, ou se havia uma cláusula de liberação imediata. Aí, todos poderíamos avaliar se foi um bom ou mau negócio.

    (continua…)

  • Rodrigo Santos diz: 21 de dezembro de 2009

    (continuando…)

    A pergunta fica porque há uma prática que poucos clubes em Santa Catarina fazem, que é fazer contratos longos com jogadores amarrados à multas altas. O Avaí está fazendo isso ultimamente, e está se dando bem. Quer levar? Pague a multa.

    O Brusque cansou de errar e perder jogador fazendo contrato com multa de 500 reais. Aí o jogador rende bem, e o clube perde ele facilmente.

  • carlinhos diz: 21 de dezembro de 2009

    È isso aí, Braga. Conseguiram o que a grande
    maioria almeja, que é jogar no exterior!!
    Alguns se adaptam e outros, em pouco tempo,
    pedem pelo amor de Deus, pra voltar!

  • fiedler diz: 22 de dezembro de 2009

    Mais uma vez os empresários estão trabalhando bem , para êles , Sandro Glads e companhia , para o Metrô vão contratar dois ou trez quaisquer e os resultados que se danem… Trocam lucros pelos resultados… Eis aqui uma pergunta ?…Não seria melhor deixarem êles para o catarinense e liberá-los depois ?..Assim dificilmente vão disputar a série D. Acho que melhou as chances do Atlético na disputa para a série D no catarinense…Saudações Atléticanas…

  • luiz otavio hilario diz: 21 de dezembro de 2009

    Se realmente houver acordo financeiro para a venda da zaga metropolitana, seria bom para o clube e para os jogadores, alcançar reconhecimento na Asia para galgar melhores clubes e a independencia financeira, foi surpresa para muitos o bom desempenho do Amaral Rosa como zagueiro do Metro e tambem como eximio cobrador de falta! a exemplo do zagueiro anterior Rafael morisco! se não houver possibilidade de venda empreste os atletas e talves possa obter valor maior com venda posterior desde atletas.

  • Eduardo diz: 22 de dezembro de 2009

    Metro é time de empresário, sempre foi,a MIP senão vender alguém logo vai falir, se é que já não está…então é isso mesmo, fodam-se os torcedores que são sócios, e que vão aos jogos achando que vão ver um time bom, ficam aqui a rebarba da babá pra eles verem em campo levando pau toda vida…

    Metro nunca vai dar nada, infelizmente…
    Ainda bem que não me associei, senão estaria muito puto agora e querendo meu dinheiro de volta.

    Senão tem grana pra bancar o time, fecha de uma vez

  • marco diz: 21 de dezembro de 2009

    Braga, o japão respeita muito nossos jogadores, independente de onde eles vieram, de qual clube são jogadores. O mercado japonês é sem dúvida muito lucrativo, mas acima de tudo é um lugar onde se tem muito respeito pelos atletas. Além disso eles podem alcançar a idolatria do povo japonês em pouco tempo, pois os GAIJIN(estrangeiro) sempre ganham destaque nos clubes de lá.

  • Zézo de Paula diz: 22 de dezembro de 2009

    Time de empresário é assim mesmo. Às vésperas de uma competição mandam jogadores para o “poderoso” futebol japonês. O Santa deveria fazer uma boa reportagem esclarecendo quanto o clube ganha com essas transações. Poderia revelar também quanto que os empresários da bola que rodeiam o clube levam quando uma “promessa” dessas vai para a Moldávia, Japão…

    Do blogueiro: Zézo, os valores das transações estão ali no texto. Quanto ao que tu disse, é isso mesmo. Faz parte do jogo, infelizmente.

  • INGO KRAEMER diz: 22 de dezembro de 2009

    Bom dia. Infelizmente é isso ai. Futebol Brasileiro e principalmente de Blumenau, é
    muito AMADOR. Falta profissionalismo inclusive para jogadores. Que dira DIRIGENTES. Antigamente o: Zico, Dinamite, etc… eram daquele Clube. Hoje é daquele DINHEIRO. É so ver o Rafael, por GANA foi para ROMENIA. Ha! Romenia?
    Parem com isso. Olha a valorizacao absurda do ANDRADE. Veio de um salario de 10.000,00 passou para 150.000,00. Que inflacao é essa. Para Brasil.

  • luiz otavio hilario diz: 23 de dezembro de 2009

    Os torcedores do Metro estão bravos e com razão! mas eles todos sabem que o Sandro Glatz vive de comissão das vendas e emprestismo dos jogadores que ele empresária, ou que MIT adquire com suas ações, o Sandro conhece muito de bastidor e de futebol! não tem dinheiro como empresário para bancar jogador! mas saba fazer dinheiro com os grupo que tem dinheiro para investir e jogador fáz parte do futebol e a diretoria sabe disso! então não tem que reclamar ele é profissional e vive disso! bom NATAL

  • Taciano Andrade diz: 22 de dezembro de 2009

    Bom dia Braga, não tem nada a ver com o post, mas estou rindo até agora. No site da Band há uma matéria referente ao fracasso do protesto da torcida do Coritiba, relatam que não mais que 25 torcedores compareceram KKKK, tinha mais policial na segurança do que torcedor protestando. Sinal que a queda abalou muito!!! o que achas???

    Do blogueiro: O torcedor de verdade, o apaixonado pelo Coxa, certamente está triste e ao mesmo tempo decepcionado por tudo que aconteceu nos últimos dias. Aposto que esses 25 são os chamados torcedores profissionais, que vão de acordo com o ambiente político do clube. Abraço

  • Norberto Wandersee diz: 21 de dezembro de 2009

    Penso que na adaptação dos jogadores do METRO. Já pensou comer arroz e macarrão de pauzinho?

  • Alemão de Blumenau diz: 22 de dezembro de 2009

    Só aqui em Brusque que sai todo mundo de graça.
    Vide o capitão Thiago.

  • Eduardo M diz: 21 de dezembro de 2009

    Fernando Prass;Elder Granja,Gustavo, Fernando e Ramon.Nilton,Rafael Carioca , Léo Gago e Carlos Alberto.Rafael Coelho e Dodo.No banco,goleiro Thiago,laterias Marcio Careca e Fagner, zagueiro Thiago Martinelli,volantes Jumar e Souza e os atacantes Adriano e Robinho.No caixa, R$ 25 milhões das vendas de Alex Texeira, Alan KaRdec e a ultima parecela do Philipe Coutinho.A receber no ano,R$ 14 milhões da Eletrobras,R$ 8 milhões da Penalti,R$ 36 milhões de cotas de TV e R$ 10 milhões do socio-torcedor

Envie seu Comentário