Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Injustiça nas séries C e D do Brasileiro

13 de setembro de 2010 20

Não tem jeito. Campeonato bom, e justo, é por pontos corridos, turno e returno, sem embromação. Ganha o melhor, sempre.

O Brasil custou a entender isso. Mas, felizmente, nos últimos anos a fórmula mais do que se solidificou no país, ao menos nas séries principais. O problema está onde o interesse ainda é um pouco menor. “Largadas”, as séries C e D ainda parecem viver no passado sombrio dos regulamentos confusos e cheios de injustiças que conhecemos tão bem.

A Série C, no meu entender, já é um competição economicamente viável, portanto bem poderia despertar o interesse de alguma TV para transmissão, o que renderia grana para os clubes. Ano passado o assunto chegou a ser tratado, não sei o que aconteceu (ou não aconteceu). E acabou permanecendo esse ridículo regulamento da regionalização do torneio, para diminuir custos.

Regionalizar significa fazer os times do Sul/Sudeste se matarem numa chave como o Grupo D desse ano, um legítimo grupo da morte, enquanto lá em cima os times um pouco mais estruturados têm caminho livre até o acesso. Absolutamente injusto. Qualquer um dos cinco que estão no Grupo Sul da Série C teria condição de subir se a competição fosse por pontos corridos. Ao menos de brigar por isso.

Na Série D, a regionalização também acontece e também prejudica, mas aí até é aceitável. Afinal, são 40 times, alguns semiamadores, e a contenção de gastos aqui, numa competição inviável economicamente, é necessidade. O maior problema aqui é a esquisitice da fórmula mesmo. Onde já se viu dois times treinarem a semana inteira, concentrarem, gastarem com toda a estrutura que envolve um jogo (viagem, hotel, alimentação) e o jogo na real não valer nada? É o caso de Joinville x Operário, jogo da próxima fase. As duas equipes já estão garantidas na outra fase por conta do regulamento folclórico, que permite que times se classifiquem por “índice técnico”, a velha solução para as tabelas feitas por gente com poucos neurônios que não sabem dividir. 40, 20, 10, uma hora chegaria no 5, desde que inventaram a matemática sabemos disso. Por que não fizeram, com os mesmos 40 times, 8 grupos de 5 times cada, o que nos daria 16 classificados, depois 8, depois 4, 2 e… surpresa! um campeão!?

As séries mais baixas do nosso futebol ainda representam o descaso da CBF com os clubes. Até quando isso vai continuar assim? com a palavra, os clubes.

Comentários (20)

  • Eduardo M diz: 13 de setembro de 2010

    Braga ,

    Também acho viavel termos 3 divisões sendo disputadas em pontos corridos , turno e returno , 20 participantes em cada uma delas. Na quarta divisão e numa futura quinta divisão , não tem jeito , terá sempre que ser regionalizada. É assim em boa parte da Europa , por exemplo , Italia e Inglaterra.

    E a CBF também acha isso viavel. Não tenha duvidas que a mudança feita por ela na série C dois anos atrás já foi para preparar o terreno para se implantar o pontos corridos. Mas se vai levar dois ou dez anos , só o retorno comercial poderá dizer.

    É bom lembrar que a série B só passou a ser disputada nesse formato em 2006 , três anos após a implantação dos pontos corridos no Brasil. Quando o Fluminense caiu e disputou , em 1998 , dizia-se “o inferno da segundona”. Quando caiu pela primeira vez , em 1992 , o Gremio também viveu esse inferno. De 2003 para cá , todos os grandes que cairam conseguiram voltar mais encorpados financeiramente para a elite.

    Não acompanho muito a série B fora de campo. Mas lembro sempre das discussões sobre as cotas pagas aos times. A Globo passou a deter os direitos também na tv aberta. Os dias ( terça , sexta e sabádo ) são ótimos e já funcionam como uma espécie de grade de tv , ou seja , todos nós já sabemos que nesses dias tem jogo.

    Vamos fazer um exercicio apenas. Vamos listar times tradicionais que disputam a série C ou que estão na D :

    Juventude , Criciuma , Joinville , Santa Cruz , Fortaleza , Payssandu , Remo , América RJ , Treze , Botafogo SP e por ai vai…

    Acho que não veremos os pontos corridos na C nos próximos anos , talvez uns cinco. Primeiro , imagino eu , é preciso consolidar a questão das cotas de tv na série B. E a CBF está atenta a isso , não tenha duvidas disso.

    Após a estabilidade na relação entre tv e série B é que imagino ver a C sendo formatada para seguir os padrões.

    Quanto a D , será eternamente regionalizada. Não há como ser diferente.

    Do blogueiro: Concordo contigo, Edu. Também acho que a D será sempre regionalizada, mas lá o problema nem é esse, e sim a fórmula ridícula, que precisa ser revista. De resto, estou contigo.

  • Eduardo M diz: 13 de setembro de 2010

    Braga ,

    Aliás , caso o Gama , em casa , empate com o Macaé , o Marilia será rebaixado para a série D e , como todos os representantes de SP já foram eliminados da D , o futebol paulista ficará sem representante na série C em 2011.

    Do blogueiro: Deve cair algum da B, hoje cairiam Bragantino e Santo André.

  • Eduardo M diz: 13 de setembro de 2010

    Braga ,

    Noticias do futebol carioca –

    O Vasco terá time completo contra o Avai. Voltam Carlos Alberto e Felipe. A duvida ainda é o Ramon , que deve começar no banco.

    Fernando Prass ; Fagner , Dede , Titi e Jumar ( Ramon ). Nilton , Rafael Carioca , Carlos Alberto e Felipe. Éder Luis e Zé Roberto.

    Mesmo com dez empates na competição , o Vasco projeta ainda brigar por uma vaga na Libertadores , pois tem um jogo a menos , a ser feito em casa , e isso pode o levar a sétima posição , seis pontos atrás de Cruzeiro e Botafogo e sete do vice-lider Corinthians.

    O Vasco está invicto há 13 jogos no brasileirão.

    O Fluminense negocia com o goleiro Tiago , na reserva de Fernando Prass.

  • emerson diz: 13 de setembro de 2010

    Bom, este é o segundo ano desse regulamento, tomara que as cabeças pensantes da CBF estejam pensando em algo melhor para o ano que vem, talvez 8 grupos de 5 como você falou, ou 10 grupos de 4 (este último meio fora da realidade da série D). Já a série C, palhaçada, já era para ser pontos corridos, ou pelo menos 2 grupos de 10 disputando turno e returno dentro dos grupos e depois partindo para o mata-mata. Série C sempre tem clubes com bastante torcida, essa meia dúzia de joguinhos da série C já está fora de contexto, é hora de mudar.

  • Carlos (Joinville – SC) diz: 13 de setembro de 2010

    “talvez 8 grupos de 5 como você falou, ou 10 grupos de 4 (este último meio fora da realidade da série D)”

    Emerson, e série D já é assim (10 grupos com 4 times cada…)

    Abraço!

    Do blogueiro: Pois é, será que ele não quis dizer 4 de 10? Também não entendi essa.

  • Guilherme Meurer diz: 13 de setembro de 2010

    Com o dinheiro que a CBF tem podem fazer quantas divisões quiser, eles tem dinheiro de sobra para bancar as competições por uns 50 anos. Só que eles não querem gastar os trilhões e ai os clubes ficam a deriva de regulamento ridiculos como esses!

  • Luiz Gonzaga diz: 13 de setembro de 2010

    Poisé, as séries C e D são um inferno, principalmente para os times maiores, já que pouco arrecadam.

    É uma pena saber que um time do interior do Rio Grande será rebaixado para a série D.

    E tem tudo para ser o Juve, já que o meu Criciúma precisa pontuar para garantir a liderança.

    Espero que o Tigre saia logo da série C, pois somos o MAIOR DE SANTA CATARINA.

  • Aurelio Breda diz: 13 de setembro de 2010

    Amigo Gonzaguinha, saber conjugar o verbo é importante: O Criciúma ERA o maior de SC!
    Faz tanto tempo que ele esta no ostracismo, que a serie C é pouco!

  • Paulo diz: 13 de setembro de 2010

    O inferno na Serie “D” vai continuar para o Santa Cruz, mais um ano, mesmo com uma média de publico superior a 30.000, no ultimo jogo no Recife o publico foi de 55.000, os times tem pouco tempo para ajustar um time, teria que ser pelo menos 4 grupos de 10 times, ai teriamos no minimo cada time jogando 18 vezes, ou invês de 6 vezes.

  • Cristiano diz: 13 de setembro de 2010

    nao deveria ter série C e D, somente a A e B e ponto final, tem muito, mais muito time no Brasil que nao paga nda, nao recolhe impostos … tem que fechar tudo, futebol é coisa séria e não coisa de apaixonado, chega disto, ninguem vai investir num futebol de quinta categoria, 20 times da série A e 20 times na série B, e só e ponto final.

    Do blogueiro: Não acho, mas respeito tua opinião.

  • Leonardo diz: 13 de setembro de 2010

    Braga imagina como deve ser difícil torcer para o Joinvile , Criciúma , Chapecoense , etc…
    Não podendo assistir os jogos do seu time só ouvindo pelo radio ou indo no estádio..
    Em relação a transmissão de tv acho que o PFC (pay per view) não deve perder tempo com esses campeonatos pois ja é duro assistir série B apesar de ter alguns times de tradição nas séries C e D são muito poucos, talvez uma emissora local como a rbs que transmite as vezes os jogos do figueirense na B pudesse ajudar.

    Do blogueiro: Penso num canal a cabo, tipo a ESPN. Seria legal, basta a CBF abrir o espaço, acho que eles topariam. E mesmo o SporTV poderia topar numa segunda à noite, e ficaria mais fácil, já que os direitos são da Globo.

  • emerson diz: 13 de setembro de 2010

    Valeu, Carlos. Me expressei mal mesmo: quis dizer 4 grupos de 10, o que, reitero, é meio fora da realidade. Obrigado pela correção.

  • Paulo Pennaforte diz: 13 de setembro de 2010

    Discordo bastante do Cristiano. O Brasil é muito grande, tem clube em tudo quanto é lugar. Deveriam existir tantas divisões quanto possível, dando jeito de conciliar viabilidade econômica com AUXÍLIO DA CBF, pois esta, como registra o Guilherme, tem dinheiro de sobra. Quanto mais gente jogando, mais o futebol se oxigena e novos valores são descobertos. Já há muito se diagnosticou que o fim dos campinhos de várzea em qualquer área residencial causou uma diminuição na revelação de talentos. Aliás, basta ver a última Seleção Brasileira, que não era fraca só por teimosia do Dunga. Quanto às montagens desses Campeonatos, Tabelas e Regulamentos, parece que o requisito da CBF é que os (ir)responsáveis não tenham neurônios e não saibam aritmética básica. Concordo contigo, Braga.

  • jose ernesto diz: 13 de setembro de 2010

    Cristiano voce alem de egoista e incorente e não deve gostar de futebol , e justamente nestes clubes pequenos espalhados por este pais continental que o garoto pobre isolado do grande centro tem a oportunidade de mostrar que e craque , e quero lhe informar que este e o pais do futebol , ao contrario deve ser criada a serie E , F ou seja espandir , se o Uruguai com 3 milhoes de habitantes tem 20 clubes na primeira divisão , se a Inglaterra tem 5 6 7 divisões , porque a patria de chuteiras tem que se restringir a meia duzia de clubes , futebol no Brasil tem que estar presente em todas as partes , porque independente do profissionalismo esta inserido na cultura alem do lado social .

  • roberto carlos moreira diz: 13 de setembro de 2010

    Polícia investiga agressões de torcedores do Flamengo em Porto Alegre : http://www.noticiasdoflamengo.com.br

  • Alan Patrício Natali diz: 14 de setembro de 2010

    Bom dia. Outra discordância a meu ver com relação à Série D, é agora nessa terceira-fase. Não entendi porque o regulamento menciona o sorteio (realizado ontem na CBF) para composição dos jogos de ida e volta da 3ª fase. O correto não seria premiar os times com melhor campanha até aqui no cômputo geral e esses decidirem em casa? O JEC, por exemplo, decidirá fora contra o Operário/PR, sendo que na primeira fase, ambos ficaram no mesmo grupo, e o JEC ficou em primeiro e o time de Ponta Grossa/PR em segundo. Na classificação geral até aqui, o JEC está com 17 pontos e o Operário/PR com 16.Independentemente de ambos já estarem classificados à 4ª fase, acredito que o mais justo seria o JEC decidir em casa agora nessa 3ª fase contra o referido time. Um grande abraço Braga.

    Do blogueiro: Concordo. Mais uma lambança desse regulamento feito por gênios.

  • Luciano diz: 14 de setembro de 2010

    Está na hora de uma reformulação no futebol Brasileiro, criar uma LIGA, e acabar com CBF e Globo, maracutaia de juizes e programas de Tvs.
    Sabe-se que muitos clubes ditos “pequenos” estão sendo convidados a entrar no clube dos 13….

  • Rafael diz: 14 de setembro de 2010

    Na minha opinião, deveria existir até a Série E no futebol brasileiro. As séries D e E contariam com 8 grupos de 5 equipes e seria disputada como a Série C atual, com uma diferença: o vencedor de cada grupo já sobe pra série seguinte. Seriam regionais e com grupos de acesso e rebaixamento já estabelecidos, ou seja, o vencedor do grupo A da série E jogaria no grupo A da série D no próximo ano, o mesmo acontecendo com o rebaixado.
    Séries A, B e C com 20 clubes e pontos corridos turno e returno.
    Assim, todas as regiões teriam um bom calendário de jogos e teríamos 140 clubes no Brasileirão.
    Não é difícil. É só ter boa vontade, coisa que a CBF não tem.

  • SEM JANELA E SEM TAPETÃO NÃO CONSIGO diz: 14 de setembro de 2010

    Braga, independente da série, para subir é fácil, é só fazer um cursinho com o Cgayrense futebol clube!

    Nunca ganhou título nenhum, nem entre os classificados ficava, e subiu da C para a B, e da B para a A!!

    Vale a dica: tem que ter muita ajuda de federação, padrinhos políticos e bons advogados!

    O acesso tá garantido sem precisar ficar entre os melhores!!

    Abraço.

  • Sergio diz: 23 de setembro de 2010

    Concertaza a serie C deveria ser pontos corridos! Realmente na serie D é inviavél o que prejudica clubes tradicionais como JEC, Santa Cruz, Remo, que no mata-mata não podem tropeçar senão ja era. É realmente lastimaél ver um clube como Joinville disputando a serie D.

Envie seu Comentário