Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Análise das semifinais do Catarinense

18 de fevereiro de 2011 46

Tá chegando a hora. Final de semana serão conhecidos os finalistas do turno do Catarinense 2011. Os quatro que chegaram foram os mesmos que o blogueiro projetou um mês antes (veja aqui), mas em posições diferentes. De qualquer forma, foram os quatro melhores até aqui.

São dois jogos, um sábado e um domingo. Jogos únicos, na casa do time de melhor campanha. Não gosto dessa regra, já falei isso outras vezes. Acho uma vantagem excessiva para um time jogar em casa e ainda ter a vantagem do empate num jogo único. Pelo menos essa (a vantagem do empate) eu tiraria. Empatou, pênalti (como é no Rio de Janeiro, por exemplo). Bom, mas a regra é essa aí e vamos comentar em cima disso.

Não só por toda essa vantagem, mas principalmente por terem os melhores times, Criciúma e Figueirense têm claro favoritismo diante de Chapecoense e Joinville, respectivamente. Significa que já estão na final? Óbvio que não. Até pela decisão ser em um único jogo, onde uma falha individual, uma atuação abaixo da expectativa, ou mesmo um adversário inspirado, tudo isso é potencializado.

Abaixo, o que penso de cada jogo:

Criciúma x Chapecoense (sábado, 19h30min – Heriberto Hülse)

O Tigre joga em casa, onde é 100% até o momento no Estadual, e está num momento melhor que o Verdão do Oeste. Mas vejo esse como o confronto mais equilibrado da semifinal. Principalmente porque o time de Mauro Ovelha costuma jogar de forma eficiente fora de casa. E é o tipo de partida onde um esquema defensivo, esperando por um único contra-ataque, pode resolver a parada. Tudo isso na teoria. Como também nela, na teoria, p Tigre tem mais time e é favorito. Palpite: Criciúma 2 x 1

Figueirense x Joinville (domingo, 16h – Orlando Scarpelli)

O Joinville vive um momento conturbado. Entre altos e baixos, despediu-se da fase de classificação apanhando de 4 a 1 do Metropolitano em casa. Não bastasse isso, o técnico Giba não achou o time ideial e tem planos inclusive de colocar em campo domingo vários estreantes que chegaram essa semana ao clube, sem nenhum entrosamento. Pra piorar, o adversário é o Figueirense, melhor campanha e melhor time do Estadual até aqui. Jogando em casa, tem passado por cima dos adversários. É favorito, por tudo isso, mas apesar do momento do JEC não acredito na facilidade do jogo da fase anterior, quando o Figueira tocou 4 a 0 no mesmo Scarpelli. Aquilo foi uma exceção num duelo de duas forças do Estado, dificilmente vai se repetir. Palpite: Figueirense 3 x 1

E vocês, mandem seus palpites e suas expectativas das semifinais.

Comentários (46)

  • Cristiano diz: 18 de fevereiro de 2011

    Gostaria de saber do blogueiro qual a sua posição em relação as transmissões da RBS do Catarinense 2011? Em relação a só transmitir jogos de Avai e Figueira e consequentemente a falta de respeito e menosprezo com os demais times.

    Do blogueiro: Critério da TV, eu trabalho em jornal. Se quiser criticar fale diretamente com eles. Mas o que eu ctinha pra falar do assunto já falei exaustivamente em posts anteriores. Procura aí.

  • Luís diz: 18 de fevereiro de 2011

    Se perguntar não ofende, poderia informar se haverá transmissão do jogo simi-final e da final para o vale do Itajaí, ou teremos campeonato carioca?

    Do blogueiro: Para o Vale passará Figueira x Joinville.

  • Marcelo diz: 18 de fevereiro de 2011

    Cristiano, me desculpa, mas você acompanhou o último jogo transmitido pela RBS? Foi Marcílio Dias x Criciúma, em Itajaí. Lembrando que o jogo que estava na grade antes era Concórdia x Avaí.

    A TV transmite o jogo mais importante – e de maior público espectador – da rodada. Por um acaso, dá muito mais retorno e audiência transmitir jogos de Figueirense e Avaí – quando os mesmos valem alguma coisa no campeonato – fora de casa, pois são as duas maiores torcidas do estados.

    Veja você se a RBS do RS transmite jogos do interior no Camp. Gaúcho. Nem mesmo a dupla Caxias e Juventude, de Caxias do Sul, é exceção a essa regra. Assim, como no Paranaense, a afiliada da Rede Globo transmite apenas os jogos de Coritiba e Atlético PR.

    As transmissões do Brasileiro sempre beneficiam os 4 grandes do RJ e de SP, por serem os maiores públicos espectadores do Campeonato. Transmissão é apenas uma questão de lógica. Coloca-se no ar um produto que vai dar mais audiência – e retorno dos anunciantes.

    A TV aberta, principalmente as emissoras não-afiliadas a Igrejas, são sustentadas pelo dinheiro proveniente da publicidade.

  • Marcelo diz: 18 de fevereiro de 2011

    Pros jogos da rodada, arrisco:

    Criciúma 1 x 1 Chapecoense

    Figueirense 2 x 1 Joinville

    Amém!

  • Alvinegro em Joinville diz: 18 de fevereiro de 2011

    A quem interessar possa, quantas vezes os times apareceram na RBSTV no primeiro turno:

    Avaí (4), Criciúma (4, sendo 3 seguidas!), FIGUEIRENSE (3), Jec/Marcílio Dias/Metropolitano (2), Brusque (1), Chapecoense/Concódia/Imbituba (nenhuma).

    Discriminado é o melhor time da competição e com a maior torcida de SC, o FURACÃO! Bom, agora, vão ter de transmitir 2 jogos seguidos. Então, sem chororô, torcedores do Criciúma…

    FIGUEIRENSE x Criciúma na final do turno, com vitória do ALVINEGRO (pra devolver a única derrota que tivemos).

  • Michael diz: 18 de fevereiro de 2011

    Torcida do Avaí entre as maiores?????????????
    uahuahauhauahuahuahauhahuah que piada!!!! É a quarta ou quinta do Estado!!!

    Criciúma 3 x 0 Chapecoense
    Figueira 2 x 1 JEC

    Abraço

  • Deco diz: 18 de fevereiro de 2011

    Criciúma 0 x 2 Chapecoense

    Figueirense 3 x 0 Joinville

    Vilhena 7 x 0 Bvai

  • Será ? diz: 18 de fevereiro de 2011

    é isso ae todo mundo achando que o JEC vai leva porrada domingo… se for assim melhor nem entrar em campo entao pq pelo que todo mundo diz é de 3 pra cima..o jeito é esperar ne e segunda ver se continua chovendo aqui em jlle ou amanhce com um belo sol moh nego ‘-’

  • Josefá (Brusque-SC) diz: 18 de fevereiro de 2011

    como q Avai e Figueirense tem as maiores torcidas do Estado de SC???? só tem torcedores na grande florianópolis????????? Por que no interior de SC a torcida é contra os dois times da capital….e o sr. Marcelo comparar a dupla Grenal com Avai e Figueirense é brincadeira né?????? No RS tem torcedores em todas as cidades do estado, inclusive aqui em SC tem torcedores da dupla né…

  • Sandrão – JOINVILLE diz: 18 de fevereiro de 2011

    Cricri 4 x 3 Chapecorolonotimbelienense
    Figayra 2 x 3 JEC

  • glaiton santos diz: 18 de fevereiro de 2011

    Jogo muito dificil pro Figueira, mais o fator campo vai favorecer, moleza mesmo só para quem fica essistindo, porque cornetear de fora é facil está entre os semi é mais dificil, e só um lembrete, o TREM pagador voltou, Figueira novamente lider em publico e renda, pra variar.

  • maurino diz: 18 de fevereiro de 2011

    E issi aih, SERÁ?
    O perú não morre na véspera. Uma partida de futebol só tem um vencedor após os 90 minutos jogados. Portanto ninguém ainda é vencedor.
    Agora domingo sim terá um vencedor, que espero seja o meu FIGUEIRA.

  • Mario L. Nascimento diz: 18 de fevereiro de 2011

    Mecelo,

    em primeiro lugar, quero saber de onde você tirou a informação de que Avaí e Figueirense têm as maiores torcidas do estado. Não há pesquisa completa e a lógica indica que isso não é verdade. Joinville tem só um time (o Caxias, por enquanto, conta muito pouco) e a maior população do estado. Criciúma é polo de uma região em que as cidades são muito próximas e a soma das suas populações têm pouco menos habitantes que a região próxima a Fpolis. Lá também tem somente um time (também acho que o Próspera não tem expressão na região). Mesmo Chapecó e municípios com até 50km de distância têm população equivalente à metade da da região de Fpolis.

    Sendo assim, a dupla de Fpolis divide uma torcida que não é maior que o dobro da dos concorrentes. Então essa tua tese só pode ser discutida se houver pesquisa que abranja um número grande de municípíos de SC, o que não existe.

    Sobre as transmissões, a conta é muito simples. Que jogo pode dar mais audiência: quando o Criciúma joga fora de casa, para um público potencial de 907 mil pessoas da região de Criciúma ou Figueirense/Avaí fora de casa, para um público potencial de 509 mil (metade da população da região de Fplis – 1,018 milhão)? A conta é simples e também informo as populações das outras regiões: Joinville = 1,255 milhão; Chepecó = 851 mil; Vale do Itajaí = 1,534 milhões. No Vale há a complicação de um público dividido e muito ligado a times de outros estados. As regiões de Joinville, Chapecó e Criciúma, por terem somente um time, têm potencial maior que os times de Fpolis. É o que dizem os números. E não há pesquisas que provem o contrário.

    Você forneceu um bom argumento. Por que Caxias e Juventude têm pouca exposição no RS? Eles dividem a torcida de uma cidade pouco maior que Fpolis e que representa apenas 4% da população do estado. Somando a região da Serra Gaúcha, chegaremos no máximo a 10%. Você acha que dá para comparar a importância desses dois times no RS com as de Criciúma e Joinville em SC? Compare o número de títulos: Caxias + Juventude = 2 títulos = 2,2%. Criciúma + Joinville = 21 títulos = 25%. Isso sem contar que as duas cidades conquistaram no passado outros 13 títulos (+15%).

    Querer comparar a importância do futebol da capital para SC com o que acontece em SP, RJ e RS só pode ser piada.

    Vejo algumas razões para a RBS transmitir somente jogos de dois clubes. Uma delas é uma política do grupo de supervalorizar a capital do estado (13,7% do PIB de SC), em detrimento do interior (86,3% do PIB ou 6,3 vezes mais). É uma tentativa de igualar SC a outros estados, em que a capital e sua RM representam sempre mais de 40% do PIB. Não vai funcionar em SC, onde o interior possui a hegemonia econômica a populacional, caso único no Brasil. Quanto mais isso é feito, menos o interior vê a RBS. Os protestos nos estádios são uma prova disso. É fato que para o interior do estado, Figuerense e Avaí importam tanto quanto Criciúma, Joinville e Chapecoense. Pouco importa estarem na série A, libertadores ou Champions League. A competição regional não é afetada por isso. As rivalidades históricas estão acima.

    Outra razão (que suporta a primeira) é que o IBOPE não mede audiência em SC. Só em Fpolis. O argumento usado pela RBS para justificar a maior exposição de clubes de lá é falacioso. Ninguém sabe o que assistem 5 em cada 6 catarinense, que moram no interior do estado.

    Vejo ainda mais uma razão. Quem negociou as transmissões foi a Associação de Clubes. Não posso saber em que valores éticos o negociador se baseou para privilegiar apenas dois clubes, entre os quais, coincidentemente, está um que é presidido pelo também presidente da Associação.

    Eu creio que você é suficientemente inteligente para pensar melhor nos teus argumentos ao comparar SC com RS, SP ou RJ. Em cada um deles há uma região que predomina grandemente sobre o restante do estado, representando, respectivamente, 49%, 61% e 71% da economia, com números semelhantes em realação à população. Times destas mesmas regiões, nestes estados, conquistaram 87%, 83% e 100% dos campeonatos estaduais ao longo da história. Estas regiões são as capitais desses estados. Os números da economia catarinense, já citei acima. Quanto aos títulos estaduais a capital catarinense tem somente 39% dos títulos, novamente o número menos expressivo entre todas as capitais.

    Não quer dizer que nossa bela capital seja menos do que as outras. Tampouco faz dela uma cidade menos importante no estado (afinal é o município com o 3º PIB de SC). Apenas mostra que SC é um estado diferente, com uma distribuição muito melhor da economia e da população, o que nos favorece muito. É uma das principais razões para nosso estado estar entre os melhores do país em todos os índices de economia e de desenvolvimento humano.

    O que se quer é que se ofereça para os espectadores de todo o estado o reflexo dessa diferença que caracteriza Santa Catarina: o equilíbrio entre as várias regiões do estado. Sem privilégios para 1/6 da população. Os outro 5 em cada 6 vão gostar bastante e a audiência vai subir. Basta medir também lá onde eles estão…

  • Julio diz: 18 de fevereiro de 2011

    Saudações a todos!

    Caro Marcelo

    Para Florianopólis e região deve-se sim passar os jogos de Avaí e Figueirense….pois com certeza o retorno midiático é maior….Mas Joinville quer assistir ao JEC, Criciúma quer assistir ao Tigre, Chapecó quer assitir a sua Chapecoense…e por aí vai….Torcedor quer ver é o seu time….a audiência de Avaí e Figueirense é alta na capital…porque no interior é bem diferente…A RBS erra por isso….se para cada região mostrasse os jogos do times locais (quando jogam fora)….o retorno $ seria muito maior….Imagine na mesma rodada: a cidade de Criciúma vendo pela TV o tigre que está jogando fora, Joinville vendo o JEC que está jogando fora e a capital vendo um de seus times que está jogando fora….a RBS teria um alto índice de audiência e retorno $ em boa parte do Estado…

    Abraço!

  • Mario L. Nascimento diz: 18 de fevereiro de 2011

    Cristiano,

    ressalto e louvo aqui as tentativas que o Braga já fez de levar esse assunto adiante, seja discutindo internamente, seja encaminhando a quem de direito. Venho tentando que a RBS se manifeste sobre isso pelo menos há 2 anos.

    O que ocorre é que não há resposta. Nunca recebi nem um e-mail que fosse, dizendo que o comentário foi recebido e será analisado. ABSOLUTAMENTE NADA! Uma pessoa de Joinville relatou em outro blog que recebeu resposta. Uma resposta mal-educada, ironizando a sua manifestação. Pelo menos recebeu, né?

    O fato é que depois de tantas reclamações e manifestações nos estádios, parece que alguma coisa mudou um pouco e jogos de outros times passaram a ser transmitidos, dando lugar ao bom senso.

    Apesar de, tanto quanto o Braga (que em outro post chegou a forecer os endereços eletrônicos para que se enviem as reclamações), eu recomendar que o pessoal se manifeste, não dou esperança de que haja algum tipo de manifestação por parte do Grupo RBS. É pena, porque eu esperava mais de quem conquistou um virtual monopólio da comunicação em SC e deveria respeitar mais seus leitores/ouvintes/telespectadores.

    Repito: O Braga sempre tratou do assunto da forma mais correta possível. E concordo com o cansaço dele em relação a isso. Todo mundo reclama e ele pouco pode dizer em resposta. Quem deveria dizer alguma coisa, não diz nada.

  • SuperAzul diz: 18 de fevereiro de 2011

    Braga, se o Avaí estivesse disputando, seria naturalmente o favorito.
    Como não está, acho tudo muito igual, é tudo japonês!
    São times que tradicionalmente não tem muita força de chegada e
    como o nível técnico não é lá grande coisa, creio que o menos pior
    deve levar o canequinho pra casa!

    SAUDAÇÕES LEONINAS!

  • Luís diz: 18 de fevereiro de 2011

    Grato pela informação, estou a dias tentando saber mas sem qualquer resposta às solicitações à emissora.

    Do blogueiro: É uma pena, Luís. Deveriam lhe enviar uma resposta, é obrigação. De fato não posso ajudar muito, do contrário até tentaria. Abraço

  • emerson diz: 18 de fevereiro de 2011

    Vão lá meus palpites:

    CRICIUMA 2 X 1 CHAPECOENSE
    FIGUEIRENSE 0 X 1 JEC (gol de canela do Pantico aos 48 do segundo tempo).

    Abraço!

  • Mario L. Nascimento diz: 18 de fevereiro de 2011

    Julio, apóio totalmente o que você escreveu.

    Até agora ninguém me explicou por que transmitir o mesmo jogo para todo o estado. Da forma que você propõe a audiência será muito maior, SEM SOMBRA DE DÚVIDA.

    Há tempos a Rede Globo passou a fazer as transmissões de somente um jogo do campeonato brasileiro por rodada. Antes cada estado assistia ao jogo que lhe fosse mais conveniente. Será que dá pra comparar, por exemplo, a audiência de São Paulo x Fluminense no Rio Grande do Sul em relação a passar Grêmio x Cruzeiro direto de BH? Será que o PPV vai render mais à Globo do que o aumento de audiência (e de cota de patrocínio do horário) na TV aberta?

    Para todo mundo pensar, e alguém fornecer a informação, se tiver. Como funciona na Champions League? É escolhido um jogo que a Europa toda assiste ou as emissoras de cada país escolhem que jogo vão transmitir?

    Falando em Champions, antes que alguém me responda, eu sei que Figueira e Avaí nunca a disputarão. Nunca é meio forçado… Vai que eles cresçam tanto que acabem tendo filiais na Europa, com direito a ganhar campeonatos por lá…

    Ah… e tem o valoroso “Sporting Clube Figueirense” de Figueira da Foz, Portugal. Mas esse desativou seu futebol há mais de 60 anos. Expulso da Associação de Futebol de Coimbra (será que queria uma janelinha?) em 1937, viu seu futebol minguar até ser extinto em 1949. Mas é uma esperança…

  • Jonas diz: 18 de fevereiro de 2011

    É isso aí. Em 2014, para presidente, é Mário L. Nascimento na cabeça. Hahahaha.
    Acho que agora ficou ruim para o Marcelo explicar a idéia dele de que Avaí e Figueira tem as maiores torcidas e que o critério da RBS é justo. Faz favor aí Marcelo, se você já voltou aqui para ler os comentários, rebata um a um os argumentos do Mário, ou, simplesmente, tenha a dignidade de reconhecer que ele está certo. Qualquer homem faria isso.

  • SEM JANELA E SEM TAPETÃO NÃO CONSIGO!! diz: 18 de fevereiro de 2011

    Perguntar não ofende:

    Se o jogo no ScarpeLIXO estiver empatado, faltando ainda de 2 a 3 minutos para acabar a partida, a TORCIDA INVASORA e JANELEIRA vai INVADIR o gramado como SEMPRE FEZ??

    E o JEC se prepare, pois o JUÍZ AMIGO DE SEMPRE do CGAYRA deve fazer o serviço como vem acontecendo nos últimos 10 anos!

    QUEM É JANELENSE É JANELENSE SEMPRE!!!

  • Marcelo diz: 18 de fevereiro de 2011

    Acho que me expressei mal, caros colegas.
    Mas como vocês foram educados e falaram de boa comigo, vou dar minha tréplica:

    Primeiro, NÃO concordo com esta ideia de que se transmita apenas UM jogo por rodada. A RBS deveria ter uma equipe que transmitisse dois jogos simultaneamente, um para cada região do estado. Até porque, hoje em dia, a região de cobertura do jogo transmitido fica carente, pois é praça e não pode televisionar a partida, e acaba transmitindo alguma partida do Camp. Carioca ou Gaúcho.

    Segundo, as próprias regiões dos estados de SC chiam não é porque são obrigadas a assistir jogos de Avaí ou Figueirense em suas casas, em detrimento dos times de sua região. A maioria dos torcedores não está nem aí pro Metropolitano, Brusque, Imbituba, Marcílio Dias… a maioria gosta é de ver os jogos que lhe são transmitidos porque querem ver o Flamengo, o Grêmio, o Botafogo, o Internacional… não estou tirando o direito de cada um torcer pro time que quiser, mas se o Campeonato em questão é o CATARINENSE e você está em SC, assista a um jogo de times do seu estado, oras.

    Terceiro, vocês estão dizendo que os dois times da capital não possuem torcida no interior do estado, é isso? Ahhh, na boa… esse argumento era válido há dez anos atrás! Hoje, Figueirense e Avaí possuem SIM muita torcida fora da região metropolitana de Florianópolis, excetuando o vale do Itajaí e a região Oeste. Conheço muitos torcedores de times da capital que moram em Jvlle e Criciúma. O oposto também ocorre aqui em Floripa.

    Por último, a emissora transmite os jogos dos ditos GRANDES do estado. Comparo Figueirense e Avaí com Internacional e Grêmio sim. A grandeza dos dois é a mesma em seus respectivos estados, pelo menos em um campeonato estadual. Sempre entram como favoritos na disputa dos títulos estaduais. Me digam quantos títulos JEC e CRIC conquistaram nos últimos 10 anos?!

    E me desculpe se fere a honra de alguém não ver seu time na televisão. Eu tenho a mesma sensação que vocês durante o Camp. Brasileiro, quando tenho que deixar de ver jogos do meu time pra ver Flamengo, Fluminense, Vasco, São Paulo, Palmeiras…

  • emerson diz: 18 de fevereiro de 2011

    Eu também conheço muitos torcedores de Avaí e Figueirense em Joinville, mas são todos de Floripa, essa é a verdade. Agora, comparar a dupla Avaguei com a dupla Gre-Nal é muita forçação. Pois vejamos, Inter e Grêmio ganharam quase todos os estaduais de lá, enquanto os do interior quase nunca ganham, quase nunca MESMO – sem falar que Grêmio e Inter vivem disputando títulos nacionais e internacionais. Em SC, a dupla Avaguei tem 15 títulos cada um, JEC tem 12 (fundado em 76) e Criciuma 9. Ah, não nos esqueçamos, o Criciuma já ganhou copa do Brasil, que vale muito mais que um estadual. Sobre terem ganho pouco na última década, normal, todos os grandes clubes vivem um período de baixa. Mas o JEC subiu, o Criciuma subiu, e em 2 ou 3 anos essa superioridade merecida da dupla de Floripa logo deixará de existir, e as disputas voltarão a ser equilibradas. Que bom que SC é assim, com todas as regiões fortes, e boas equipes nessas regiões. Vamos parar de picuinhas e tentar fazer SC parecer o que não é. Torçamos para que nossas equipes tenham muito sucesso principalmente no segundo semestre e continuemos esta caminhada de sucesso a nível nacional.

  • Eduardo M diz: 18 de fevereiro de 2011

    Barga ,

    Hoje surgiu uma noticia muito importante , que poderá trazer consequencias importantes para o futuro do futebol brasileiro. Segundo informaram os jornalistas Juca Kfouri , Eric Betting e a ESPN , o Clube dos 13 está sob forte e iminente ameaça de uma racha definitivo. O Flamengo foi a peça decisiva nesse processo.

    É que o a presidente Patricia Amorim , que havia votado no candidato Fabio Koff , de oposição a CBF , vai anunciar na proxima semana que o clube está deixando a diretoria do Clube dos 13 e aliando-se ao grupo da CBF , que tem Corinthians , Vasco , Santos , Cruzeiro e Botafogo , só para citar os maiores.

    Foi o presidente do Corinthians o grande articulador das pazes entre Flamengo e CBF , que segundo o Juca Kfouri , já foi anunciada de forma indireta na segunda feira passada , quando o presidente Ricardo Texeira não compareceu ao evento da entrega da famigerada Taça das Bolinhas.

    Ainda de acordo com o Juca Kfouri , como recompensa por tudo , a CBF irá encerrar o caso de 1987 , oficializando a divisão do titulo entre Flamengo e Sport

  • Mario L. Nascimento diz: 18 de fevereiro de 2011

    Marcelo,

    concordamos que passar só um jogo em um estado com tantas regiões importantes em economia (Vale = 26,9% Ldo PIB, Norte = 23,9%, Oeste = 19,8%, RM Fpolis = 13,7%, Sul = 11% e Serrana = 4,8%) e em população não é a melhor política e é difícil de entender. Ninguém há de defender essa política sem que tenha algum interesse inconfessável.

    Quanto às torcidas de times em cidades diferentes das suas, claro que existem. A migração interna é uma realidade em SC e é bom que seja assim. Mas posso te garantir que as torcidas por Avaí e Figueirense não aumentaram por seus resultados. Se assim fosse, o JEC teria feito a maior torcida do estado nas décadas de 70 e 80, quando ganhou quase tudo (10 títulos em 12 disputados). O mesmo se poderia dizer do Criciúma na década de 90, quando, além de ser o maior vencedor de estaduais (7 títulos entre 1986 e 1998), ganhou a Copa do Brasil, maior título conseguido por um clube catarinense. O Figueira quase chegou lá, mas vice não conta, como todos sabemos.

    Dois fatores importantes influenciam a dificuldade de crescimento de uma torcida de clube de uma cidade de SC em outras cidades. Primeiro e mais importante: as rivalidades históricas, que não desaparecem nem em várias décadas, porque foram construídas em várias décadas. Segundo: até agora nenhum clube conseguiu um destaque em nível nacional que justifique a proeminência sobre seus concorrentes estaduais. Os 4 chamados grandes já tiveram seu período de melhor desempenho, mas não conseguiram se firmar. Talvez venha a ser diferente com os dois da capital, mas ainda é cedo para se afirmar.

    Os times da capital sempre contaram com um trunfo que é a maior exposição na TV, que poderia lhes dar um maior potencial de arregimentar torcedores. Hoje isso pode ter uma justificativa, estão na série A. Mas nem sempre foi assim. Ocorre que mesmo quando eram coadjuvantes de Joinville e Criciúma, apareciam mais na TV. Essa sempre foi a política da RBS. Só agora está havendo reação. E espero que os clubes saibam entender o que acontece e saibam negociar melhor no ano que vem. Pelo menos não deixem nas mãos de quem vai lá brigar por seus privilégios, ao invés do interesse coletivo.

    Ocorre que mesmo com essa maior exposição, têm contra si a rivalidade histórica, como todos os outros. Se alguém não quiser torcer por um time de SC (o da sua cidade), não vai torcer por outro. Vai escolher Flamengo, Corinthians, São Paulo, Fluminense, Grêmio, Inter etc. Aí a força da mídia somada à tradição fala mais alto. Infeizmente nossa realidade é essa, como em quase todos os outros estados brasileiros.

    Você fala como se dez anos fossem suficientes para mudar radicalmente as coisas entre as torcidas. Só para citar os exemplos mais conhecidos, o Corinthians ficou de 1954 a 1977 sem ganhar nada. Da mesma forma o Botafogo, de 1968 a 1989. Fosse como você disse, ambos não teriam mais torcida. A realidade é outra, como sabemos. No caso do Corinthians, sociólogos já tentaram explicar como sua torcida só fez crescer, mesmo nos piores períodos em termos de resultados. É paixão e esta não se explica.

    Sobre comparar os times de Florianópolis com os grandes de Porto Alegre, tenha paciência, Marcelo. Por terem construído de forma diferente a história do futebol gaúcho, Grêmio e Inter têm torcida em todo o Rio Grande do Sul. Mesmo em cidades do interior, o gaúcho torce pelo time da sua cidade, mas tem na dupla Gre-Nal seu segundo time. Por ser Porto Alegre uma cidade com grande influência regional (também em SC, e isso inclui Fpolis), esses dois angariaram torcedores também em SC e no interior do Paraná, além de em outras regiões, tanto pela migração quanto por terem obtido projeção mundial. Não tem nem como comparar. Veja a fração de títulos conquistados: Grêmio + Inter = 75 títuos = 83,3%; Avaí + Figueirense = 30 títulos = 35,3%. Acho que não é preciso dizer mais nada.

    E não é somente por serem da capital. No Paraná, os times de Curitiba (números semelhantes a Porto Alegre em PIB e população em relação ao estado) ganharam mais de 85% dos títulos. No entanto nunca empolgaram grandemente os torcedores do interior que, em sua maioria, preferem os times de suas cidades, tendo como segunda preferência times de São Paulo. E é assim, mesmo que tenham ganhado cada um um título brasileiro, e nem foi a tanto tempo assim.

    Querer que Figueirense e Avaí tenham aumentado sua torcida em SC por terem particiapado de meia dúzia de campeonatos da série A nos últimos anos é muita pretensão.

    O que não quer dizer que não mereçam nossos aplausos pelos resultados que alcançaram. Partiram para gestões profissionais e estão em outro patamar em relação aos outros clubes do estado, sem dúvida. Como o Joinville esteve nas décadas de 70 e 80 e o Criciúma na de 90. Deixaram a peteca cair e estão atrás. Mas vão também se fortalecer e voltar ao que já foram, esperemos que o quanto antes.

    Mas entre o fato de Avaí e Figueirense terem obitdo bons resultados nos últimos anos e suas torcidas terem crescido em todo o estado a diferença é grande. Muito grande. E não é tão difícil assim de entender o porquê.

  • Pita diz: 18 de fevereiro de 2011

    Braga……

    ….eu acho que quem joga em casa tem uma grande vantagem, entao da Criciuma x Figueirense na final, nao vejo chance pro Jec depois de domingo. A Chapecoense tem uma leve chance de aprontar alguma coisa. Abracos.

  • 6X0 ETERNO diz: 18 de fevereiro de 2011

    Antes de mais nada parabéns ao Mário L. Nascimento, ao Júlio e ao Émerson, por suas análises corretas e serenas.A propósito, corroborando com tudo o que vcs. 03 expuseram, e que o amigo aí de Fpolis não entendeu, é que um time passa a angariar torcedores a partir dos 07 anos de idade.Nesta idade a criança normalmente passa a escolher o time que vai torcer, e normalmente torce para o que está ganhando.Evidentemente, em que pese o crescimento extraordinário dos clubes da capital, ambos tem como objetivo principal se manter na série A, do brasileirão, o que aqui em SC, todos os clubes assim o fariam se estivessem neste momento disputando a série A.Então fora de Fpolis, torcedores de avaí e figueirense, não conheço ninguém.Aqui em Criciúma tem um que eu conhecia, mas que era de Fpolis.Quanto a questão de boas campanhas, o maior exemplo é o Criciúma, onde a incidência de torcedores cresceu assustadoramente em jovens na faixa dos 25 anos para baixo, pois viram a maior glória de um clube de SC.Aqui no sul, nesta faixa de idade dificilmente vc. encontra “mistos”, ou seja são torcedores que só torcem para o Tigre, consomem os produtos ligados ao clube, etc., bem isso começou a se notar nos últimos 05 ou 06 anos.Protanto, fazem 20 anos da Copa do Brasil, vai para 09 anos o título da série B, e somente agora o clube aufere os resultados.Os clubes de Fpolis, principalmente o figueirense a partir de 2002, iniciou um processo de crescimento, o avaí em 2008, então evidentemente não tem lógica esse ufanismo todo.Morei por cerca de 10 anos em Fpolis, até 2002, os torcedores de avaí e figueirense torciam e muito para os times de fora, principalmente os do RJ.Outra coisa, em Fpolis. e região cerca de 40% dos habitantes são de fora(gaúchos,paulistas,paranaenses,do interior de SC), que não nutrem qualquer simpatia pelos times da capital.Quanto a emissora, a mesma mostra que não está nem aí para o telespectador, nem para o campeonato, lembro-me do tempo da RCE TV, em que cada região via seu time, e o estado todo acompanhava a finalíssima.Aqui a emissora passa apenas os jogos de 02 clubes, muitas vezes ainda nos empurrando jogos de estaduais de outros estados, qdo. lhes convém.Agora grande culpado são os nossos dirigentes, amadores que vendem a preço de banana, não obrigam a emissora a dividir as transmissões(até porque não esqueçamos que os patrocinadores dos clubes precisam ter suas marcas expostas), bem como, acham que a emissora está fazendo um favor ao transmitir.Culpa também da federação, que não é capaz de lutar pelos clubes, querendo apenas morder a sua parte.Os clubes são tão incompetentes que ainda dividem essa mixaria com uma agência de publicidade.para se ter uma idéia o campeonato Paraense, onde Remo e Paysandu estão nas séries C e D, recebem cota melhor que os nossos clubes.Para finalizar, creio que os protestos começam a surtir algum efeito, pois a mudança do último fim de semana foi um indício.

  • [CEC] Igor diz: 19 de fevereiro de 2011

    concordo em genero, numero e razão com o colega Engenheiro Mario L. Nascimento .

    ele simplesmente descreveu e com argumentos oque todos os catarinenses sabem.

    qto aos campeões dos ultimos 10 anos

    –ano- campeão…x…vice
    2010 – Avaí———- Joinville
    2009 – Avaí———– Chapecoense
    2008 – Figueirense— Criciúma
    2007 – Chapecoense- Criciúma
    2006 – Figueirense— Joinville
    2005 – Criciúma——- Hermann Aichinger
    2004 – Figueirense —-Hermann Aichinger
    2003 – Figueirense—– Caxias
    2002 – Figueirense —-Criciúma
    2001 – Joinville——– Criciúma

    figueirense e criciuma foram os que mais chegaram as finais, o figueira se deu bem, o avai nos ultimos dois anos, tem tem somente um titulo a mais que criciuma, jec e chapecó.

  • Gerson diz: 19 de fevereiro de 2011

    Nossa, o Luís (18 de fevereiro de 2011 às 1:04 pm) disse tudo: “Se perguntar não ofende…”
    Não é fácil!!

  • Renato kammers diz: 19 de fevereiro de 2011

    Tem gente querendo comparar um estado inteiro(somando todas as cidades)contra uma Capital. Quanta raiva, não. Eu não conheço todos que moram na Capital, más os que eu conheço, nunca fizeram algum mau ao interior, tavez os que eu não conheço, tenham invadido o interior e feito aquele estrago. Um estado não é apenas uma Capital e uma outra cidade, más sim um todo. Quanta baboseira, já esta mais do que na hora de acabar esta palhaçada, parece um bando de pré-histórico do tipo, o meu é melhor que o teu, cada região tem o seu valor.

  • Paulo Santos diz: 19 de fevereiro de 2011

    Como tem torcedor de timinhos do interior, mistificando dados para induzir alguns a acreditar que os clubes do interior tem mais torcida que Figueirense e Avai (nessa ordem). Alguém de outra cidade vai querer torcer por um clube do interior? De Criciúma ou de Joinville por exemplo. Até poderia circunstancialmente, se estivessem por cima ou representando SC em alguma coisa. Nenhum clube do interior conseguiu se sobressair nos últimos 10 anos. Só deu Figueira e Avai. O público de Figueira e Avai não é somente maior que qualquer um do interior. É MUITO MAIOR, MESMO SOMANDO TODOS DO INTERIOR. O Figueirense tem sim torcida em todo o estado, com organizadas em vários municipios do oeste, sul norte, vale e planalto norte. A grande Florianópolis tem a maior concentração populacional e poder aquisitivo do estado SIM, com mais de um milhão de habitantes. Florianópolis na pratica é a maior cidade do estado, muito maior que Joinville, em face de estarem coladas a ela a quarta e a sexta maiores cidades do estado. São José é maior que Criciúma, e Palhoça vai superar Criciúma brevemente. o Criciúma tem torcida apenas em Criciúma e Içara. Nada além disso. Nos demais munícipios do sul o Figueira e o Avai tem mais simpatizantes que o Criciúma. Morei em Araranguá e pude comprovar isso. O Joinville tem torcida apenas em sua cidade e com viés de redução, pois é um clube decadente, frustando a formação de novos torcedores. O municipio mais próximo de Joinville é Jaraguá, que tem seu próprio clube de futebol. O Figueirense tem mais torccida em jaragua que o JEC, aliás muito odiado na cidade. E se alguém tem dúvidas ainda, basta consultar os dados dos campeonatos dos ultimo9s 20/30 anos para ver quem coloca mais gente nos estadios em SC. È FIGUEIRA de cabo a rabo, seguido do Avai. Todo o resto e conversa prá boi dormir e inveja pura. E como se sabe, a inveja é uma m….

  • André diz: 19 de fevereiro de 2011

    Marcelo, você tá de brincadeira, só pode..

    Vamos aos números do Criciúma a partir dos ano 2000:

    2001: Vice-campeão catarinense;
    2002: Vice-campeão catarinense;
    2002: Campeão Brasileiro da Série B;
    2005: Campeão catarinense;
    2006: Campeão Brasileiro da Série C;
    2007: Vice-campeão catarinense;
    2008: Vice-campeão catarinense.

    Se isso não for considerado representatividade, audiência e um time digno de ter a mesma audiência dos times da capital, eu sou uma bicicleta.

    Comparar Inter e Grêmio a Avaí e Figueirense é ridículo. Todo mundo sabe que os times da capital vivem uma boa fase recente, o que não justifica essa prioridade que a RBS dá aos dois clubes. Isso prejudica e MUITO os outros clubes, pois é menos publicidade para eles. Santa Catarina é, sim, um estado privilegiado por ter essa distribuição e todos os times deveriam ter igual destaque. Imagina se na Inglaterra só os times de Londres (que são uns 8+- na primeira divisão) tivessem destaque? O que seria de Liverpool, Everton, Manchester United, Manchester City? No fim das contas, a emissora acaba recebendo “homenagens” nos jogos que transmite.

  • glaiton santos diz: 19 de fevereiro de 2011

    Criciuma time sem indentidade demorou anos para ser o criciuma, antes era um balaio de gato, Figueira rumo aos 90 anos FATO, futebol catarinense até hoje é despresado a nivel nacional, imagina antes que nossos times não reagiam, é obvio que a gente tinha o segundo time de fora, inclusive em criciuma, meu melhor prazer foi ganhar um titulo recente em criciuma naquele lamaçal de sempre.

  • Jefferson diz: 19 de fevereiro de 2011

    Muito boa e oportuna a discussão sobre o futebol catarinense/TV/Torcidas.
    Se vcs entrarem no clicesportes/SC verão destaque para Figueira e Avaí, quase como no clicesportes/RS, mas daí fico indignado, pois a diferença é abissal entre a tradição futebolística nos dois estados. Lá no RS as torcidas são para a dupla e ponto, por isso eles (RBS/RS) fazem o certo, mas aqui em SC não é assim, Floripa não tem em SC a força que POA tem no RS.
    Mas chego a conclusão de que o problema é que as redações estão em Floripa e daí tem esse viés doentio e sem proporção. Cabe a nós procurarmos outros meios de informação que falem mais do time de nossas cidades/regiões.

  • H Romeu diz: 19 de fevereiro de 2011

    Esse pessoal do interior é chato mesmo. A questão da transmissão só será resolvida quando houver mais de uma emissora transmitindo os jogos. Do jeito que tá a rbs faz o que quer e danem-se os outros.

    Vocês reclamam que se transmite mais jogo da capital do que do interior e nós reclamamos que eles transmitem jogos de outros estados e não do nosso. E pior ainda, transmitem na hora que querem – jogo depois das 10 da noite, por exemplo.

    Essa briguinha de interior e capital lembra as aulas de História: colônia x metrópole.

    No mais, é Figueirense campeão do turno.

    Saudações alvinegras.

  • Rodolfo Macarini diz: 19 de fevereiro de 2011

    Esse MARCELO é um BRINCALHÃO! Comparar avaí e figueirense com Gremio e Inter é a maior piada que já li. Gremio e Inter são dois gigantes do futebol brasileiro, estando entre os maiores ganhadores de títulos deste país. O Gremio tem a sexta torcida do país e o Inter a oitava.
    Avai e Figueirense são dois timecos que há 10 anos eram motivo de piada brasil a fora. Limitavam-se a disputa da série C. Eu não precisa nem afirmar isso, basta olharmos o Ranking CBF, Avaí e Criciúma estão centenas de pontos atrás do Criciúma. Aliás, perdem até pro JEC,que não faz nada no futebol há 20 anos.
    A RBS tenta impor várias coisas em SC, entre elas uma hegemonia do futebol da capital, como no RS, que nunca existiu por aqui. Nos últimos 50 anos lá no RS, a dupla Grenal perdeu meia duzia de títulos. Aqui Avaí e Figueira só ganharam meia dúzia de títulos. Esta é diferença básica.
    Olha, aqui em Criciúma devem ter uns 10 torcedores do figueirense. Todos funcionários públicos, naturais de Floripa, que trabalham por aqui.

  • Aandrade diz: 19 de fevereiro de 2011

    É por isso que não assisto essa emissora, e conheço muitos que fazem da mesma maneira. Mas o 6×0 está certíssimo, o culpado são esses dirigentes “amadores” que estão à frente de seus clubes. Simples assim.

  • Joe Mussangui diz: 19 de fevereiro de 2011

    Quanto ao Josefá, de Brusque, questionando a torcida. todos os anos o instituto mapa faz pesquisa de torcidas no estado. O que rende ao Figueirense a maior torcida em SC. Eu mesmo sou blumenauense de nascimento e torço para o Figueirense. Conheço muitos ouros como eu aqui em Blumenau, como em Jaraguá do Sul. Pra completar, tenho familia morando na serra, em Urubici, e lá, quase todos os jovens vão cursar faculdade em Florianópolis, lá de times do estado, só se vê Figueirense e Avaí.

    Então concordo que as maior torcida, como indica as pesquisas do MAPA, da Placar, sejá a do Figueirense, seguido do Joinville e com Avaí em terceiro.

    O que pega muito, é que se tu for no oeste e perguntar pra quem eles torcem, vão te responder grêmio ou inter. O mesmo serve para o sul do estado.

    O mesmo acontece aqui na nossa região, se for feito pesquisa e perguntar pra quem torce, infelizmente, dá Vasco da Gama e Flamengo.

  • MAIOR TORCIDA DE SC! (confirmado) diz: 19 de fevereiro de 2011

    Caro Joe Mussangui,

    segue abaixo a última PESQUISA feita por um órgão independente e imparcial (RIC/IBOPE), sobre as maiores torcidas de SC, entre times catarinenses! (Podem pegar outras fontes também, como Revista Placar, Lance, Timemania, etc, e todos darão o mesmo veredito!).

    O quê falarem diferente disso, é papo de botequim!

    20/07/2010 – 19h20

    Maior torcida catarinense

    Pesquisa revela que o Avaí tem mais torcedores em Santa Catarina; Figueirense aparece em segundo!

    Redação Justiça Desportiva

    Uma pesquisa realizada na última semana aponta o Avaí como o time de maior torcida de Santa Catarina. Dos 1.708 entrevistados, 15% falaram que são torcedores do Leão, contra 11% do Figueirense. A pesquisa foi realizada pelo Grupo RIC em parceria com o Ibope Inteligência.

    Siga o Justicadesportiva.com.br pelo Twitter!

    Também foram citados na pesquisa Joinville (7%), Criciúma (6), Chapecoense (4), Metropolitano (2), Marcílio Dias (1) e Brusque (1). Foram ouvidos catarinenses de todas as regiões do estado: Sul, Capital/Região Metropolitana, Planalto Serrano, Oeste, Meio Oeste, Foz do Rio Itajaí, Vale e Norte.

    O futebol catarinense você acompanha pelo Justicadesportiva.com.br.

  • glaiton santos diz: 19 de fevereiro de 2011

    A turma do carianos insiste em dizer que o segundo turno já tem dono, então porque a fcf não faz já a final após conhecer o campeão do primeiro turno, pra que trabalho, e outra minha familia AlviNegra nunca foi entrevistada hessas pesquisas sobre opção clubistica, já de politica fui entrevistado muitas vezes, acho que essas pesquisas são encomendadas, eles trabalham com a empolgação, e isso os do mangue estão muito, tanto é que dizem que não precisa segundo turno, porque já é deles.

  • Mario L. Nascimento diz: 20 de fevereiro de 2011

    A pesquisa que foi citada pelo MAIOR TORCIDA… foi realizada para um projeto chamado IMPAR (Índice de Preferência e Afinidade Regional), realizado pela RIC. Não tenho elementos para questionar os resultados ou as intenções da pesquisa, mas quando aos resultados sobre torcidas, algumas informações são interessantes.

    1) Os números de porcentual das torcidas não estão no resultado da pesquisa e sim no Perfil do Consumidor – Hábitos de Lazer. Assim os resultados de % de torcedores em cada região do estado não estão disponíveis, como nos resutados de pesquisa de outros itens.

    2) Não há dados de em que cidades as pesquisas foram feitas, apenas por região. Também não há como saber quais as perguntas que foram feitas para levar a essas conclusões.

    3) Além dos dados apresentados, existem outros:

    > 49% não torcem por times de SC
    > 1% não sabem ou não responderam
    > Na região de Fpolis, Avaí tem 30% e Figueirense 37% das preferências

    Além de a soma chegar somente a 97% (não há justificativa para isso), os dados permitem algumas conclusões:

    A torcida do Avaí seria de 15% da população de SC ou 937,5 mil pessoas. Destes, apenas 281 mil estão na região de Fpolis (30% de 936,5 mil). Então a diferença (937,5 mil – 281 mil = 656,5 mil) estão nas outras regiões do estado. Isso representa 12,4% dos 5,313 milhões de Catarinenses que moram no interior. Então a ordem das maiores torcidas em SC ficaria:

    Avaí no interior = 656,5 mil
    Joinville = 437,5 mil
    Criciúma = 375 mil
    Figueirense na gde Fpolis = 346,5 mil
    Figueirense no interior = 341 mil
    Avaí na gde Fpolis = 281 mil
    Chapecoense = 250 mil
    Metropolitano = 125 mil
    Marcílio = 62,5 mil
    Brusque = 62,5 mil

    Alguém acredita nesse números? Eu, definitivamente, não.

    A maior curiosidade é que o Avaí teria 7 torcedores no interior para cada 3 em Fpolis e região. Qualquer perquisa que aponte um absurdo desses deve, sem sombra de dúvida, ser colocada sob suspeita.

  • 6X0 ETERNO diz: 20 de fevereiro de 2011

    Perfeita a análise do Mário L. Nascimento,contudo infelizmente existem pessoas que preferem não enxergar a verdade, vivendo de sonhos como os tais que acham que avaí e figueirense tem torcida no interior do estado, se vc. considerar 10 ou 15 pessoas que são do interior e que torcem pelos times de Fpolis. relevante, creio que deva existir os tais.Mas os demais considerados grandes também o tem,bem como, vir com o mesmo argumento de que tem mais torcida no estado, com argumentos pífios, como o Mário L. demosntrou.Outra coisa, o Criciúma tem sócio em São Luís(MA), que não conhece nem a cidade, na Bahia, em Brasília, no RS, que entram no site do clube e expressam seu sentimento com o clube, bem como, de outras regiões de SC.No entanto estaria sendo ridículo ao afirmar que o Criciúma tem torcida fora de SC, ou no mínimo “fora da casinha”.Mas para que já se acha no tamnho dos clubes de POA, o bom senso passa longe.

    Do blogueiro: Meu gente, falando sério. Esses assuntos “quem tem maior torcida”, transmissões e Capital x Interior já encheram o saco. Pronto, todo mundo já falou, já viu os argumentos, agora mudem o disco, por favor, e vamos falar de bola rolando. Pode ser? Cansei desse blá blá blá já, na boa.

  • [CEC] Igor diz: 21 de fevereiro de 2011

    Paulo Santos, vá se tratar meu amigo, vc tem uma fantasia na sua cabeça e acha realidade.

    o FATO é que JOINVILE é maior que florianópolis.

    somando-se Joinville, jaragua e sao francisco não fica nada atraz q a grande floripa.

    o vale do itajai se equivale a grande floripa.

    e CRICIUMA não é só criciuma e içara, Crciuma é CRICIUMA, içara, nova veneza, forquilhinha, morro da fumaça, jaguaruna, cocal do sul, treviso, sideropolis, urussanga, orleans, turvo, maracaja, meleiro e mais aquela região q vc falou de ararangua. Se somarmos a aglomeração populacional dessas cidades q citei, tirando ararangua, teriamos uma criciuma maior que floripa, pois teria num territorio do tamanho de floripa uma cidade com mais de 400 mil habitantes.

    apesar de içara e forquilhinha ter se emancipado de criciuma, fato q fez os limites diminuir e a cidade de criciuma, hj com cerca de 200 mil hab., poderia ser maior com 280 mil, esse fato não faz com q essas cidades não formem uma só regiaõ me amigo.

    apesar de isso ter acontecido, hj criciuma ainda tem para aonde crescer, já são jose não cabe uma agulha e floripa não tem nem mais para aonde ir, sem contar q só tem um acesso.

  • MAIOR TOTCIDA DE SC!! (confirmado) diz: 21 de fevereiro de 2011

    Caro Mário L. Nascimento,

    seus comentários estariam corretos, PORÉM:

    - A POPULAÇÃO DA GRANDE FPOLIS (envolve a Ilha, Palhoça, Sto. Amaro, Biguaçu, Barreiros, Gov. Celso Ramos, etc.) É ACIMA DE 1.000.000 DE HABITANTES!!

    E outra coisa, me apresente UMA pesquisa ou DADOS OFICIAIS, que coloque o CGAYRA como MAIOR TORCIDA DE FPOLIS OU DE SC???

    Para comprovar que o AVAI TEM REALMENTE A MAIOR DE FPOLIS E DE SC, tem esta pesquisa da RIC/IBOPE, dados da CBF, Revista Placar e pela TIMEMANIA, onde aponta o LEÃO na frente nas apostas dos times catarinenses!!

    Aguardo teus excelentes comentários como de praxe, porém, como qualquer ser humano, também erra!

    Abraço.

  • Mario L. Nascimento diz: 21 de fevereiro de 2011

    Maior Torcida…

    Os dados que utilizei são do Censo 2010 do IBGE. Não há nada mais recente.

    Segundo esses dados, a região da grande Fpolis (tomando como base os municípios abrangidos pela RBS/TV Fpolis) tem 1.017.563.

    Veja abaixo a lista de minicípios que considerei:

    Florianópolis 421.203
    São José 210.513
    Palhoça 137.199
    Biguaçu 58.238
    Tijucas 30.973
    Sto. Amaro da Imperatriz 19.830
    Garopaba 18.144
    Governador Celso Ramos 13.012
    Antônio Carlos 7.455
    Paulo Lopes 6.692
    Águas Mornas 5.546
    São Pedro de Alcântara 4.710
    São Bonifácio 3.008

    A soma das populações desses municípios é de 936.523 habitantes.

    Deixei de fora alguns outros:

    Alfredo Wagner 9.410
    Angelina 5.250
    Anitápolis 3.214
    Bom Jardim da Serra 4.400
    Bom Retiro 8.942
    Leoberto Leal 3.365
    Major Gercino 3.279
    Rancho Queimado 2.748
    Rio Rufino 2.436
    São Joaquim 24.812
    Urubici 10.702
    Urupema 2.482

    A soma das populações desses municípios é 81.040, menos de 8% do total da região.

    O motivo é simples: por estarem mais distantes, a influência de Fpolis sobre eles é menos e acho mais correto considerá-los como não percencendo à grande Fpolis. De qualquer forma a diferença é pequena e não alteraria grandemente o resultado final. Ninguém de bom senso vai acrecitar que o Avaí tem mais que o dobro de torcedores fora da grande Fpolis em relação a essa região. Isto vale para qualquer time de SC. As torcidas são tremendamente concentradas em cada região.

    Embora eu não tenha como saber, acho que o que induzui a esse resultado absurdo foi a forma da pergunta. Ao que parece a pesquisa foi feita em algum momento do primeiro semestre de 2010. Nesse momento o Avaí despontava como virtual campeão estadual, depois de ter feito uma excelente campanha no Brasileiro 2009. Nesse contexto, se alguém perguntar qual o time de SC que lhe vem à mente (é uma forma de se fazer pesquisa, o “Top of mind”), é claro que o Avaí sairia na frente, com justa razão. O que não quer dizer que a torcida tenha esse tamanho.

    O dado de Figueirense 37% x Avaí 30% é dessa mesma pesquisa RIC/IBOPE. Você pode ver os resultados em http://www.ric.com.br/impar/sc.html. Está na página 30, Hábitos de Lazer. Também não concordo com essa conclusão,um motivo a mais para colocar a pesquisa sob suspeita. Se houver diferença entre Avaí e Figueirense em Fpolis e região, ela não passa de 3%, provavelmente sempre dentro da margem de erro.

    Como venho falando há muito tempo, não há como discutir sem que uma pesquisa BEM CONDUZIDA seja feita, abrangendo todo o estado e com um nível de segregação bastante grande em cada região. Pelo resultado, essa da RIC não me pareceu das melhores. Não porque o resultado não me agrada, mas porque contém um absurdo. Da mesma forma, as pesquisas de Placar nunca foram feitas fora de Fpolis, o que em SC é um erro absurdamente grosseiro. Pesquisar 15% da população e esqucer 85% não merece nem comentário. Desconheço pesquisa da CBF a respeito. Talvez o Avaí tenha mais público na média, o que é compreensível, visto estar na série A. Mas não foi o caso do ano passado. Em 2010 o ranking de Público foi:

    Criciúma – Série C 10.671
    Avaí – Série A 9.447
    Figueirense – Série B 8.753
    Chapecoense – Série C 5.628
    Joinville – Série D 5.127
    Metropolitano – Série D 1.971

    Na Timemania você tem razão, o Avaí aparece na frente. Não sei se existe por parte da diretoria algum movimento de incentivo aos torcedores para apostar. Acho que deveria haver, por parte de todos os times. Afinal, é mais uma fonte de recursos. Aí vão as colocações dos times de SC

    2009
    23º AVAI 582.493
    29º JOINVILLE 483.609
    39º FIGUEIRENSE 424.975
    57º CRICIUMA 347.734

    2010
    22º AVAI 726.637
    28º JOINVILLE 554.272
    39º FIGUEIRENSE 485.623
    60º CRICIUMA 384.364

    2011
    23º AVAI 75.374
    27º JOINVILLE 62.810
    48º FIGUEIRENSE 49.813
    63º CRICIUMA 41.252

  • MAIOR TORCIDA DE SC!! (confirmado) diz: 21 de fevereiro de 2011

    SHOW de bola seu Mário L. Nascimento!!

    Sua explanação ficou excelente!

    Mas tomando como exemplo a pesquisa para eleição presidencial, onde são pesquisados também menos de 1% da população, e estas não são 100% perfeitas, mas dão um rumo e na maioria das vezes dão o veredito das pesquisas!!

    E como vc colocou nos dados da TIMEMANIA, são vários anos seguidos de liderança do AVAI, e se pegar o RANKING COMPLETO DA TIMEMANIA, dará quase que com perfeição, quem são as MAIORES TORCIDAS DO BRASIL!!

    Ou seja, para se basear quem é quem, temos que nos apegar nestas situações de apostas e pesquisas não muito perfeitas, mas é o que temos de dados!

    Portanto, enquanto não tivermos melhores DADOS para análise, o FLAMENGO tem a MAIOR TORCIDA DO BRASIL e o AVAI tem a MAIOR TORCIDA DE SC!!

    Abraço.

Envie seu Comentário