Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 6 março 2011

Lio Evaristo já era o técnico do Metrô

06 de março de 2011 24

A diretoria provavelmente vai negar até a morte. Mas o blog apurou de forma exclusiva e garante:

Lio Evaristo, anunciado neste domingo como novo técnico do Metropolitano, já estava contratado desde o dia 12 de fevereiro, sábado anterior ao jogo contra o Joinville, na Arena, na despedida do turno.

O técnico foi procurado na sexta, acertou no sábado e despediu-se do Arapongas (PR) no domingo, ainda dentro de campo, numa entrevista que todo mundo já cansou de ouvir. O resto da história já é bem conhecida: o Metrô surpreendentemente goleou o JEC por 4 a 1 e a direção não teve como demitir Joceli dos Santos, como pretendia. A partir daí, começou o constrangimento:

Lio de repente tinha dois empregos e ficou sem nenhum. Foi aconselhado por quem o contactou a negar (como fez ao Santa na época) e aguardar pacientemente em casa, que a decisão de trocar o técnico estava mantida e seria concretizada na primeira oportunidade. Como foi na madrugada de sexta para sábado, após a chacoalhada que o time levou do Figueirense em Floripa.

Lio Evaristo começou a quarta passagem pelo clube ainda no domingo pela manhã, comandando o treino como se fosse funcionário, o que de fato já era. A direção seguirá fazendo de conta que nada aconteceu? Seguirá negando que o que foi feito com Joceli (e aqui não discuto a qualidade do trabalho que vinha sendo feito) foi, no mínimo, deselegante?

Não bastasse o ridículo da situação, do ponto de vista técnico a opção ainda escancara um erro primário. Se a intenção era trocar, privaram o novo técnico de dar “sua cara” ao time nos 20 dias que o elenco teve apenas para treinar. Agora, serão dois treinos até a decisão de quarta contra o Marcílio Dias, no Sesi.

Lio aceitou a situação e agora tem um trabalho duro a fazer. Joceli vinha tendo voz ativa na briga de egos entre diretores e até chefe de torcida organizada, que dão pitacos na contratação e barram dispensas de jogadores. Lio terá? É óbvio que, como precisa de reforços, o Metrô precisa mandar pra rua jogadores que não renderam nada e só atrapalham. Mas há interesses em jogo, inclusive na escalação do time. Terá o novo técnico pulso firme para lidar com isso após o acordo que fez com a diretoria?

Sem comando e infestado de egos inflados, o Metropolitano vive situação dramática. Vai seguindo integralmente o manual do clube que pretende ser rebaixado. Se Lio Evaristo ao menos conseguir separar o trabalho dentro de campo disso tudo, e o clube retomar o caminho dos bons resultados, para o torcedor já será um alívio (ele já salvou o Verdão de um rebaixamento uma vez). Mas o clube precisa urgentemente mudar de atitude nos bastidores.

Como diz um ditado popular, “cachorro com muitos donos morre de fome”.