Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O fracasso do Vale no Catarinense 2011

18 de abril de 2011 9

Comentário publicado na edição dessa segunda-feira do Jornal de Santa Catarina:

Esse comentário não é apenas sobre o Metropolitano. Avalia a participação do trio do Vale no Catarinense 2011. Estão todos fora, Metrô, Brusque e Marcílio Dias. Todos foram coadjuvantes, em nenhum momento almejaram algo significativo. Com uma única diferença: os times de Blumenau e Itajaí fizeram o que deles se esperava, ou seja, nada. Mas o Brusque de certa forma decepcionou. Investiu, fez um bom time no papel, mas não engrenou. Na reta final, quando até empolgou, perdeu os dois últimos jogos, inclusive mandando pelos ares uma invencibilidade de mais de ano em casa.

O futebol do Vale vive uma fase ruim. Pouco investimento (salvo alguns abnegados) e o resultado é o encolhimento da região no cenário estadual. É a que possui mais times na elite, mas todos fazendo figuração. É preciso fazer alguma coisa para reverter isso.

Se não houver a Copa SC (o que ainda é bem provável), o ano acabou domingo para o Marcílio Dias. Se houver a Copinha, será um campeonato deficitário e que não vai acrescentar nada. Brusque e Metropolitano começam hoje a pensar na Série D do Brasileiro, que começa em agosto. Enquanto um, o Metrô, precisa reavaliar o elenco, corrigir os muitos erros e, sem sombra de dúvida, mudar muita coisa, cabe ao Bruscão debater se vale a pena manter a fórmula de figurões, que inegavelmente fracassou. Aloísio veio e marcou dois gols. Outros reforços de grife também não foram bem. O emparceiramento da dupla do Vale na Série D será pedreira, com times paranaenses e gaúchos fortes, incluindo aí o Juventude. Sem elencos de qualidade, mesmo que a competição seja deficitária (e é), vamos mais uma vez participar por participar, sem almejar nada.

Até quando será assim?

Há muito trabalho a ser feito para o Vale voltar a ser de forte no futebol de SC. Hoje, a decepção é grande. Para o torcedor daqui, o Catarinense acabou muito antes do tempo. E não deixou saudade alguma.

Importante: Nesta segunda-feira, dia 18, a partir das 20h, estarei na Rádio Atlântida pra todo o Estado, ao lado do parceiro Marcos Castiel e da turma do Programa Bola nas Costas, falando de Campeonato Catarinense e o que mais pintar. Não deixem de conferir!

Comentários (9)

  • MICHEL diz: 18 de abril de 2011

    Possuímos centenas de times de futebol espalhados pelo Brasil e sem dúvida, todos com melhores condições e plantéis do que os nossos. Em face disso e para não bancarmos como sempre os bobos, não se torna muito melhor que acabemos de vez com essa onda de gastar tempo e dinheiro para montar times de futebol profissional no vale ?
    As necessidades veementes em tantas outras áreas agradecem !!!

  • Alessandro Zoletti diz: 18 de abril de 2011

    Amigo Braga:
    É uma pena os time do Vale não terem um desempenho melhor. Mas tenho algumas explicações que podem ou não concordar. Vamos a elas:
    - O povo de Blumenau de maneira geral, não apoia o time. Por exemplo, se o Metro fosse a semi em casa. Muitos não deixariam de ir a praia no feriadão para ficar em Blu torcendo pelo time.
    - Ha um valorização muito exagerada em relação ao campeonato estadual de outro estado (RJ). No qual muitos preferem ficar em casa para ver um clássico carioca do que ir ao estádio.
    - Ontem a noite vi um cara com a camiseta do Metro no McD, acho que falta orgulho de vestir a camisa do time local, em compensação dos times cariocas…
    - O Marcilio Dias tem passado, só não tem presente, e o futuro é muito incerto.
    - Brusque mesmo tendo uma campanha abaixo do esperado, esta um pouco acima do Metropolitano.
    - Futebol é paixão! Enquanto os moradores de Blu, não se “apaixonarem” pelo Metro, irão assistir a cidades de menor expressão como Brusque, Ibirama, Itajai, Chapecó e Criciúma terem times mais competitivos.

    Detalhe. Se a Chapecoense for a final, já reserva a tua agenda. Tens compromisso assumido perante este blog….

  • Rodrigo diz: 18 de abril de 2011

    Braga, concordo com td oq vc falou, mas acho tb q desde o início era sabido q Metrô e Marcílio entrariam pra nao cair.
    O Metrô até teve um turno razoável, surpreendendo nas primeiras partidas, mas voltando ao normal nas outras. Mas no 2º turno foi uma lástima, c/ reforços e tal, mas por dedicaçao de todos conseguiu ficar as 4 últimas partidas s/ perder e se manteve. Mas acho q a novela Joceli até hj nao foi bem digerida por todos, e creio q dificilmente ele volta pra Blu c/ essa diretoria.
    Agora, o Brusque… é aquele velho ditado “cao q ladra nao morde”! Na teoria, todo mundo pode falar oq quer, mas na prática é diferente. Eu, particularmente, espero q eles continuem assim: depepcionando. Pq todo mundo sabe q, se o patrocinador vazar, eles viram um Concórdia da vida (c/ todo respeito ao Galo).
    Queria tb te agradecer pelo espaço q vc dá aos torcedores catarinenses, acompanhei várias vezes os jogos do Metrô pelo seu blog e pelo rádio na net, simultaneamente, e é perceptível q todos gostam do seu blog. Entretanto, do nosso xará de Brusque a gente nao pode falar a mesma coisa. Critiquei-o respeitosamente pq nao concordei c/ umas coisas q ele falou, e ao invés de ele dar a sua versao, simplesmente deletou meu comentário e nao o retrucou. Lamentável “jornalistas” assim.
    Abraço”

  • Ted Love diz: 18 de abril de 2011

    Grande Braga…

    E desde quando o futebol do Vale apresentou alguma vez um futebol vencedor?

  • Braz dos Santos diz: 18 de abril de 2011

    Acompanho o futebol de Blumenau desde o fim da década de 50, e o blumenauense sempre gostou muito de futebol. Até hoje não consegui entendedr porque o Olímpico parou com o futebol e porque o Palmeiras se transformou em BEC, que nunca conseguiu atrair tanto públoico quanto o time que o antecedeu. O Metropolitano, sempre que está bem, atrai bons públicos. Falta profissionalismo aos times do Vale. Enquanto isso não existir, Metrô, Marílio e Brusque que esqueçam títulos. E as pessoas estão enganadas com relação a Brusque. Brusque não se rwesume à Havan. A renda per capita de Brusque é quase do tamanho da de Blumenau. Quem vai mal são as três antigas – Buetner, Schloesser e Renaux – mas a economia de Brusque vai muito bem!

  • Everton – Chapeco diz: 18 de abril de 2011

    Braga, sinceramente eu fico triste quando um time nao tem o resultado esperado pela sua torcida, rapaz, fiquei triste mesmo pelo concórdia e pelo Imbituba, mas infellizmente é o regulamento, então, não tem o que se fazer.
    Acho que TODAS as regiões do nosso estado deveriam ter times fortes, afinal o futebol é a alegria do povo. Mas tambem vejo descaso, talvez até da FCF, em por exemplo a “copinha”. Do que vale disputara a Copa SC para times que ja disputam competições nacionais? E se não vale nada porque gastar grana, com salários, hospedagem, viagens, contratos, recisões e outras tantas coisas?
    Times com melhor estrutura nao se sentem atraidos, e times com menor estrutura, não tem vantagem alguma.

  • Fernando Avaiano diz: 19 de abril de 2011

    Eu penso que falta incentivo principalmente em Blumenau, uma cidade rica formada principalmente por imigrantes alemães. Já começa pelo Estádio, uma vergonha e continua pela falta de grana destinada ao esporte, se tem um lugar de comércio forte, esse é a região da Oktoberfast. Vai perguntar para os diretores do Metro para ver como está a coisa? E a mesma coisa Itajaí, Brusque, ninguém quer ajudar os times que vivem as custas de abenegados. A Tachibra, por exemplo, porque ajudar o Figueira se tem o Metro por aí???? Abç.

  • Fernando Avaiano diz: 19 de abril de 2011

    A partir de agora o comentário é Copa do Brasil, vale vaga na Libertadores de América em 2012, tem time Catarinense na parada, penso que dá, não vai ser fácil, mais se vencermos, estamos nas quartas de final no 2º torneio nacional mais importante do Brasil. Abç.

  • Matheus diz: 20 de abril de 2011

    aqui no rs, darei o exemplo da minha cidade (santa maria), que está muito mal no futebol também. a diferença é que aqui é uma das cidades mais pobres, decadentes e horrorosas do brasil em todos os aspectos, enquanto no meu querido vale do itajaí dinheiro é o que não falta. temos algumas das cidades mais ricas e belas do brasil (itajaí, brusque, blumenau, balneário camboriú, rio do sul, entre outras) e nenhuma consegue emplacar um grande time. talvez o problema seja a cultura nociva de dar preferência a times do rio de janeiro (aí temos coisa em comum, pois santa maria é 97% gre-nal, a segunda maior torcida de grêmio e inter no mundo – pelo menos algo para se “orgulhar”). enfim, o problema do futebol do vale é histórico e cultural, estratégias de marketing para atrair a população local tem que ser vistas!!!! abraço

Envie seu Comentário