Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Virada de mesa à vista no Catarinense?

14 de julho de 2011 8

A informação pipocou na noita desta quinta-feira, comento informações colhidas pelo blog do colega Adriano Assis, de Itajaí (confira aqui), com informações da Rádio Aliança, de Concórdia. Em reunião da Associação de Clubes de Santa Catarina, uma votação apertada autorizou o aumento de 10 para 12 clubes no Estadual 2012. Tentei contato por telefone com membros da Associação para confirmar a informação, mas não obtive retorno.

A mudança, se confirmada, ainda precisará passar pelo crivo do Congresso Técnico da FCF, mas Imbituba e Concórdia, que cairam no campo no último Catarinense, já comemoram uma possível volta pela porta dos fundos, o que seria absolutamente lamentável.

Apesar de o jurídico da FCF, através do Rodrigo Capella, bater o pé de que, com 10 ou 12 clubes, os rebaixados jogarão a Segundona, sou obrigado a temer pelo pior. Pelo segundo ano seguido, o futebol catarinense teria que admitir decisões tomadas nos tribunais, longe dos gramados.

E ainda que de fato Concórdia e Imbituba não sejam beneficiados (o que até não é improvável, já que não são exatamente exemplos de força política nos bastidores), o que nos aguarda em 2012, um Estadual com o acréscimo de quatro clubes que virão da quase amadora Divisão Especial?

É preocupante.

Siga o blogueiro no Twitter:

Comentários (8)

  • Adriano Assis diz: 14 de julho de 2011

    Se essa decisão passa pelo congresso técnico e no congresso Concórdia e Imbituba consigam a permanência, eu fico pensando:

    Qual a moral a FCF vai ter de rebaixar alguém nas próximas competições?
    Qual o empenho que os clubes que estiverem mal na competição vão ter com medo do tal rebaixamento?

  • Silvério diz: 15 de julho de 2011

    Engraçado é alguém (nós) ficar surpresos com essa atitude da gestão (ta em qual mandato mesmo? perdi a conta já) do Sr Delfim Neto. Com esses quatro clubes beneficiados, já são mais 4 votos pra ele na próxima eleição.

  • C.Minc diz: 15 de julho de 2011

    Não seria a primeira nem a última, abríram precedente esses tempos aí cheios da razão e amor incondicional, fizeram vista grossa e abriram jurisprudência de várzea!!!! Boto esbofetar o comentarista, escrever em blog, estádio vazio que o cenário é esse!! Eu ja faço minha parte, escrevo um post aqui e não gasto 1 centavo com o futebol em SC Hahh ! Não sou trouxa pra perder patrimônio com má organização… daí eu pergunto quantos não pensam assim e quanto meia dúzia de bagrões n deixam de ganhar se só fizessem oq ta escrito na p#### do regulamento!

  • Bola pra frente! diz: 15 de julho de 2011

    Virada de mesa de novo? Colocar times semiamadores para disputar o campeonato? Neste ano tivemos a sorte de ver a Chapecoense ser beneficiada por um expediente e disputar o campeonato fazendo bonito, mas achar que vai se repetir? Tenham a santa paciência…

  • André diz: 15 de julho de 2011

    Caso isso realmente aconteça, sugiro a campanha PÚBLICO ZERO.

    Simples, assim.

    A palhaçada vai acabar rapidinho.

  • emerson diz: 15 de julho de 2011

    Por que eu não estou surpreso com essa notícia?

  • Mario L. Nascimento diz: 16 de julho de 2011

    Antes de mais nada, é preciso dizer que, desde que respeitados o regulamentos, aumentar o número de clubes não é virada de mesa. A manutenção na divisão principal dos que foram rebaixados para a especial, essa sim será virada de mesa.

    Vejamos o que dizem leis e regulamentos:

    > o aumento é possível e por isso não pode ser considerado virada de mesa. O regulamento atual já foi válido por 2 campeonatos, cumprindo o inciso II do § 5º do Art. 9º do Estatuto do Torcedor. Portanto pode ser alterado sem feri-lo;

    > Art. 23 do Regulamento da Divisão Principal de 2011: “As associações que obtiverem as 9ª (nona) e 10ª (décima) colocações na competição” … “serão rebaixadas para a disputa do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão Especial de 2012″.

    Este artigo do regulamento, combinado com o caput do Art. 10 da Lei nº 10.671 (Estatuto do Torcedor), que obriga que a participação em competições “seja exclusivamente em virtude de critério técnico previamente definido”, seu parágrafo 2º que veda outros critérios, “especialmente o convite” e Art. 89 da Lei nº 9.615, que regula “o princípio do acesso e do descenso, observado sempre o critério técnico” determina que os que caíram no ano corrente OBRIGATORIAMENTE terão que disputar a Divisão Especial em 2012. Só poderiam disputar a Principal se fossem convidados pela FCF, o que é explicitamente vedado.

    > Art. 22 do Regulamento da Divisão Especial de 2011: “As associações que se sagrarem CAMPEà e VICE-CAMPEÔ … “estarão classificadas para a disputa do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão Principal de 2012″.

    É o critério técnico do Acesso para a primeira divisão de 2012. Como o regulamento é omisso quanto ao que acontece com os demais clubes (exceção feita ao último que é rebaixado para a Divisão de Acesso) não há nada que proíba que o 3º e o 4º da Divisão Especial de 2011 participem da Divisão Principal de 2012 por critério técnico, como mandam os ditames legais citados acima.

    Portanto se houver aumento das vagas para a divisão Principal de 2012, as vagas pertencerão necessariamente aos 3º e 4º colocados da Divisão Especial de 2011.

    Outras hipóteses, que teriam que estabelecer critérios de transição:

    > Estabelecer um regulamento único para os campeonatos de 2012 e 2013, onde estariam determinados a manutenção de 10 clubes em 2012 e o aumento para 12 em 2013, com os critérios claramente definidos de que clubes ocuparão as vagas adicionais;

    > Organizar uma disputa entre Concórdia, Imbituba, o 3º e o 4º lugares da Divisão Especial 2011 para determinar quem ocupará, por este critério técnico, as vagas adicionais já em 2012, desde que sejam respeitados os .

    Quanto ao aspecto técnico, acho que 10 clubes é a conta certa. Sempre haverá 4 ou 5 brigando contra o rebaixamento. Este ano foram Concórdia, Imbituba, Marcílio e Metrô. Se forem 12 disputando, este número aumentará para 6 ou 7. Ou seja: quem subir vai entrar no bolo de quem briga pra não cair.

    Economicamente ninguém ganha nada com o aumento. Os que já estavam na 1ª terão mais 2 ou 4 jogos que nada vão acrescentar. Os que chegam terão mais público. Mas esse aumento não fará frente ao aumento de gastos para montar um time um pouco melhor.

    Se em alguns anos a situação mudar e o equilíbrio aumentar na parte de baixo da tabela quem sabe se possa pensar em mais clubes na primeirona.

  • Janelada!! diz: 17 de julho de 2011

    A bagunça já começou em 1987, quando o fiGAYra estava na segunda divisão do catarinense e subia somente o campeão, e o Blumenau que ganhou do cgayra na decisão dentro do ScarpelliPark se sagrando campeão e fizeram a PRIMEIRA VIRADA DE MESA do catarinense, beneficiando o PAI DAS JANELAS, vindo a fazer história também nos campeonatos brasileiros, entrando pela JANELA da C para a B e da B para A!!

    VERGONHA, e tem torcedor que tem orgulho desses timinhos JANELÕES e mediocres!!

Envie seu Comentário