Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de julho 2011

O fim de semana dos catarinenses

31 de julho de 2011 6

Já comentei a vitória do Avaí sobre o Corinthians mais cedo (veja aqui). O assunto agora são os outros jogos de clubes catarinenses no domingo.

Começo pelo Figueirense. Em Salvador, até fez um jogo equilibrado com o Bahia, que também precisava desesperadamente do resultado. Mas a fase anda terrível pros lados do Scarpelli. Acabou derrotado por 3 a 1 e, pior, concretizou-se o pesadelo de boa parte dos alvinegros: Reinaldo, que foi embora do Scarpelli porque não era utilizado por Jorginho, marcou e jogou bem. A situação do Figueira preocupa pela sequência negativa e a queda de rendimento. A gordura do bom começo ainda faz a diferença, mas é preciso voltar aos eixos logo. Próximo desafio é o embalado e perigoso Botafogo, em casa na quarta-feira. Complicado.

Pela Série C, uma vitória na raça do Joinville na Arena. Isso porque jogos no Sul do país neste domingo foram um misto de futebol e pólo aquático por causa da chuva. O duelo catarinense era bem mais decisivo para o time da casa, e o JEC incorporou o espírito. Saiu atrás, e a Chapecoense sabe como poucos administrar uma boa vantagem. Mas o time de Arturzinho virou, chegou aos quatro pontos e embolou a ponta do Grupo D, agora com o próprio Verdão e o Brasil de Pelotas, que folgou na rodada. A situação do JEC é excelente, arrancou um empate com o Xavante fora e fez o dever de casa neste domingo. Semana que vem, recebe o Santo André, que é fraco, apesar de ter vencido o Caxias na rodada. O Verdão folga, mas não descarto de forma alguma a classificação dos dois catarinenses na chave.

Na Série D, outro duelo entre catarinenses. E outro aguaceiro. Num gramado impraticável no Sesi, em Blumenau, Metropolitano e Brusque até que fizeram um jogo acima do que o ambiente permitia. O jogo era equilibrado (com o Metrô um pouco melhor) até meados da etapa final, quando as expulsões determinaram o placar. Todas justas, diga-se de passagem. Quando já estava com dois a menos, o Brusque tomou o primeiro gol. quando já eram 11 contra 8, tomou o segundo. Ainda descontou quando o time da casa ficou com 10, mas ficou nisso. Escrita mantida: em cinco jogos entre os rivais em 2011, quem jogou em casa, venceu (3 do Metrô; 2 do Bruscão). Na tabela, a situação do time de Blumenau é bem mais favorável. Tem 100% de aproveitamento e, com um jogo a menos, pode assumir a liderança na próxima rodada, quando recebe o líder Cianorte (PR) no Sesi. Uma vitória deixaria a classificação bem encaminhada. Já o Brusque está oficialmente em crise. Três jogos, só um ponto, sem padrão de jogo e, provavelmente, sem Aloísio Chulapa. O atacante não jogou neste domingo e, após o jogo, confirmou que negoacia com um clube catarinense da Série A. Meu palpite? É o Avaí. Definição nos próximos dias.

Antes de encerrar, não deixarei de falar do Criciúma. Jogou na sexta, outro teste pra cardíaco a vitória sobre o Americana no Heriberto Hülse alagado. O Tigre é quinto e terá dois jogos decisivos pela frente. Já nesta terça encara a líder isolada Portuguesa, no Canindé. E no fim de semana vai a Campinas enfrentar a vice-líder Ponte Preta. Como o Tigre sairá destes confrontos (e não falo só de placar, mas de padrão de jogo) será importante para sabermos o que ele almeja daqui por diante.

E não esqueçam! Nesta segunda-feira, às 21h, o blogueiro estreia a Twitcam para comentar, ao vivo, a rodada do fim de semana. Participem mandando perguntas ou opinando. Espero por vocês.

Siga o blogueiro no Twitter:

Esse Avaí, hein! Vocês sabem...

31 de julho de 2011 3

Sejamos honestos, fazia um tempinho que o Gallo vinha dizendo que o Avaí jogava bem, mas nada de vitória. Dada a situação do time na tabela, era o mesmo que nada, não adiantava jogar bem se a situação só se agravava.

Pois bem, neste domingo o Avaí transformou em 3 pontos  a boa atuação diante do líder Corinthians. Sobretudo no segundo tempo, quando já perdia por 1 a 0 e era anulado pela esquema “amarra jogo” do técnico Tite. Nos 45 minutos finais, Rafael Coelho (que golaço) e William desencantaram, o Leão de certa forma lembrou aquela atuação diante do São Paulo, pela Copa do Brasil. Eficiente, agressivo, e com sorte (por que não?). Vitória maiúscula e justa.

Dá moral? Talvez. Mas não adianta nada ganhar do Corinthians e não dar sequência. O que é certo é que teremos um time bem mais confiante daqui pra frente. O mesmo se aplica à torcida, que andava de mal.

E o Corintihians, hein? Será que acabou o gás?

Os demais jogos dos catarinenses cna rodada estão em outro post. Confira aqui.

Siga o blogueiro no Twitter:


Acompanhe Metropolitano x Brusque

30 de julho de 2011 0

O blog vai acompanhar o jogão de domingo, no Sesi, válido pela terceira rodada do Grupo 8 da Série D do Brasileiro. O Metropolitano tenta manter os 100% de aproveitamento, já o Brusque busca a primeira vitória no torneio.

Também vou estar de olho nos outros jogos do domingo, principalmente o duelo catarinense da Série C, Joinville x Chapecoense, na Arena, e os jogos de avaí e Figueirense na Série A. Tudo a partir das 16h, pelo Twitter. Para acompanhar e participar é só seguir o atalho abaixo:

O resumo de cada jogo, claro, depois estará aqui no blog, como sempre. E não esqueçam, segunda-feira, 21h, estreia a Twitcam do blog, onde vou comentar com vocês, ao vivo, direto da redação do Santa, a rodada do fim de semana. Além de responder todas as perguntas de vocês. Marquem aí, não deixem de participar e nem de avisar aos amigos. Até lá.

Palpites do Brasileirão #13

29 de julho de 2011 8

Palpites dos jogos do fim de semana no Brasileirão serão diferentes dessa vez. Os jogos dos Catarinenses, em todas as séries, merecerão uma análise um pouco mais aprofundada do que apenas os resultados. Vamos lá, então? Quem quiser participar, já sabe como. Ah, e lá no final confiram outra novidade bem legal do blog.

Brasileirão

Flamengo 2 x 0 Grêmio

Cruzeiro 3 x 1 Botafogo

Palmeiras 2 x 1 Atlético-MG

São Paulo 3 x 2 Vasco

Fluminense 1 x 0 Ceará

Internacional 2 x 1 Atlético-GO

Avaí 1 x 2 Corinthians

O time catarinense precisa reagir, mas deu um baitar azar. Vai pegar logo o líder e time que jogando fora de casa tem a disposição tática mais interessante. Torço pela reação avaiana, mas não apostaria nela já no domingo.

Atlético-PR 2 x 2 Santos

América-MG 1 x 3 Coritiba

Bahia 0 x 0 Figueirense

O tricolor baiano está sob pressão, um resultado ruim pode derrubar o técnico René Simões (que é bom técnico, aliás). Boa oportunidade para o Figueira explorar, daí meu palpite de empate, já que a defesa alvinegra vai bem, já o ataque…

Série B

Criciúma 2 x 1 Americana

O time paulista é a legítima carne de pescoço. Arrumadinho, bem na classificação e com Dodô (sim, ele mesmo) marcando gols lá na frente. Ainda assim, aposto em mais uma vitórias daquelas do Tigre em casa, com sofrimento acentuado.

Série C

Santo André 1 x 1 Caxias

Joinville 0 x 0 Chapecoense

Jogo nervoso na Arena, muita marcação e poucas chances de gol. Se fosse LOteca, eu faria um duplo na vitória do JEC por 1 a 0, mas como não é, e o tricolor está sem Lima…

Série D

Cianorte 1 x 2 Juventude

Metropolitano 2 x 0 Brusque

É a quinta vez que os rivais se enfrentam no ano, e até aqui o fator casa tem prevalecido. Além disso, estou com a impressão (que não era essa antes de a bola rolar na Série D) de que o time de Blumenau está mais organizado (e mais consistente) do que o Bruscão.

E como sempre, não esqueçam de comparecer também lá na Liga do Blog do Braga no Cartola FC.

E a partir da próxima segunda-feira (1º de agosto), este blogueiro passará a comentar os jogos do fim de semana, ao vivo, via Twitcam, a partir das 21h. Demorou, mas agora vai sair. Todo mundo que comenta aqui neste espaço, claro, está convidado a participar dessa nova interação online e a mandar perguntas ou opiniões. Legal, não?

Siga o blogueiro no Twitter:

Ingressos para Metropolitano x Brusque

28 de julho de 2011 0

Seguinte, o blogueiro vai dar 10 ingressos (cadeira lateral) para o jogão entre Metropolitano e Brusque, domingo, no Sesi, o primeiro do time de Blumenau em casa na Série D do Brasileiro.

Mas não vai ser tão fácil assim…

Para ganhar, será preciso responder rapidamente, lá no Twitter do blog (e só lá, não adianta responder aqui que não vai valer) a seguinte questão:

Um ex-jogador que já foi técnico do Metropolitano atualmente é auxiliar-técnico de um time que está na Série A do Brasileirão. O blog quer saber:

1) Quem é ele?

2) Em que ano ele dirigiu o Metropolitano?

3) Em qual clube ele está atualmente?

Difícil? Pesquisem aí e mandem as respostas lá no Twitter (repito, só vale lá). Corram lá:

Atualização às 16h40min – Tá, nem foi tão complicado assim… A galera foi rápida. A resposta certa era Ivair, volante de algum recurso que teve destaque nos anos 90 (estava naquele time do Bragantino vice-campeão brasileiro em 1991, por exemplo. Ele treinou o Metropolitano em 2005 (até hoje gostam muito dele por lá) e há algum tempo acompanha Adilson Batista aonde ele vai como auxiliar-técnico. Atualmente, está no São Paulo. Parabéns para quem acertou:

1 – Rafael Dalagnolo – @rldalagnolo

2 – Roger Cabral – @Roger_Cabau

3 – Thadeu Figueiredo (Carioca) – @thadeupff

4 – Joe Wittmann – @mussangui

5 – Gláucia Menezes – @glauciajuliana

6 – Matheus Kienolt – @maani_hk

7 – Richard Andrietti – @RichardTA

8 – Luciele Beatriz – @luh_lbk

9 – Jean Carlos D’Ávila – @JeanDAvila

10 – Felipe Saraiva – @FelipeSaraiva03

Novamente, parabéns aos 10. Os ingressos estarão nominados na portaria do Jornal de Santa Catarina a partir dessa sexta-feira pela manhã.

Bateu a crise na dupla da Capital

27 de julho de 2011 15

A coisa não está nada boa para os lados da Capital no Brasileirão. Vamos a um resumo das derrotas de Avaí e Figueirense nesta quarta-feira:

Alguns jogos são uma oportunidade perfeita para um clube em má fase recuperar-se. Claramente, era o caso desse Botafogo e Avaí. O time carioca jogava todo remendado, e sob pressão por resultados ruins. Se olharmos “por outro ângulo”, o botafoguense via a mesma coisa mirando no Avaí. Resultado: o alvinegro aproveitou e amenizou a crise; o Leão se afundou.

No Engenhão, o Avaí jogou mal quando estava ganhando, e depois que tomou a virada até jogou direitinho. O problema é que, eu já disse isso, no caso do Avaí, que habita a UTI, jogar bem não resolve. O Avaí precisa de gols, de vitórias e de mudanças. E pra ontem.

E o Figueirense? Bom, tava praticamente escrita esta primeira derrota em casa. São cinco jogos sem vitória e um time que está sem confiança e que de certa forma perdeu o rumo. É hora de colocar os nervos no lugar para não deixar a coisa desandar de vez. O jogo foi feio, o Palmeiras ganhou num lance isolado (foi melhor, mas nem tanto assim). Empate não seria nenhuma injustiça.

Aqui, cabe um parenteses da rodada: jogo inesquecíveis na Vila Belmiro e no Couto Pereira. 16 gols, não é toda hora que acontece. Santos x Flamengo foi o melhor jogo do Brasileirão, o melhor do ano e possivelmente o melhor em muitos anos. Neymar numa atuação de Neymar (não o da Seleção, o do Peixe mesmo). E Ronaldinho Gaúcho com uma atuação antológica digna de Ronaldinho Gaúcho (não o de 2010, mas o dos tempos de Barcelona.

Siga o blogueiro no Twitter:

Palpites do Brasileirão #12

27 de julho de 2011 4

Praticamente em cima da hora, cá estão os palpites da rodada de meio de semana da Série A. Quem quiser participar, já sabe como:

Brasileirão

Botafogo 1 x 2 Avaí

Grêmio 3 x 0 América-MG

Atlético-MG 0 x 2 Fluminense

Atlético-GO 2 x 1 Cruzeiro

Santos 3 x 1 Flamengo

Figueirense 2 x 2 Palmeiras

Coritiba 1 x 0 São Paulo

Vasco 2 x 1 Bahia

Ceará 1 x 1 Atlético-PR

Não deixe de participar da brincadeira também no Cartola FC. Se você ainda não está lá, é só seguir as orientações e entrar na Liga do Blog do Braga.

Siga o blogueiro no Twitter:

E o Márcio Goiano, hein

27 de julho de 2011 3

Calma, gente, hoje ainda publico os palpites do Brasileirão. Antes, uma passadinha rápida pra comentar sobre o técnico Márcio Goiano.

Está reeguendo o antes moribundo Goiás na Série B. O time esmeraldino dava pinta de que ia fazer aquele caminho dos times que caem da Série A, passam pela B e vão direto lá conhecer a Série C. Aí o Goiano (Goiano, Goiás….dã!) chegou e botou o time nos eixos. Já são três vitórias seguidas e a realidade já é outra. Mais um pouco o Goiás encosta na briga pelo acesso, aliás o que se esperava dele desde o início.

Bom, tudo isso pra dizer que o treinador já fez um ótimo trabalho no acesso do Figueirense no ano passado, um time leve, objetivo, que jogava bonito e convencia. Pelo andar da carruagem, vai repetir a receita no time verde.

A questão é que no Figueirense, misteriosamente, ele passou a não servir mais depois de perder o título do turno do Catarinense pro Criciúma. Isso que é ídolo no Scarpelli. Antes eu só achava que havia faltado respeito com ele por parte dos dirigentes (torcida não, esta foi contra). Agora, já acho que faltou também inteligência. E olha que isso aqui não é crítica ao trabalho do Jorginho, que eu já disse aqui em outras oportunidades, até avalio de regular pra bom hoje, depois de um começo muito ruim.

Eu só queria entender por que o Márcio Goiano não servia mais para o Figueirense?

E o Criciúma?

O Tigre, enfim, voltou a vencer. Quase obrigação era bater o candidato a rebaixamento Icasa lá na terra do Padre Cícero. Fez 1 a 0, não jogou lá grandes coisas e tomou um sufoco monstro no fim do jogo, quando atuava com um jogador a menos. Mas segurou. E venceu. Precisava muito, para não perder contato com a parte de cima da tabela. Aparentemente, também salvou o emprego do técnico Guto Ferreira. Não que eu ache isso um bom negócio… O Tigre precisa voltar a jogar bem, tem condições pra isso. Até porque não é todo jogo que o “São” Zé Carlos vai salvar o bicho da galera.

Siga o blogueiro no Twitter:

Metropolitano define valor dos ingressos

26 de julho de 2011 10

A direção do Metropolitano definiu nesta terça-feira os preços dos ingressos para os jogos do time como mandante na Série D do Brasileiro. Os valores são os mesmos cobrados na reta final do Catarinense:

Geral – R$ 15

Cadeiras laterais – R$ 25

Cadeiras centrais – R$ 50

Crianças menores de 12 anos, acompanhadas dos pais, não pagam entrada na geral e terão de pagar R$ 10 nos outros dois setores. Os ingressos para a torcida visitante serão vendidos a R$ 25, sendo que crianças menores de 12 anos, acompanhadas dos pais, pagarão R$ 10.

Estudantes, menores de 18 anos e pessoas com 60 anos ou mais pagarão meia entrada, mediante apresentação de documento de identidade. Aposentados, pensionistas filiados a alguma entidade representativa da classe e ex-combatentes têm entrada gratuita para o setor da geral.

A primeira partida do Metropolitano como mandante na Série D é domingo, às 16h, contra o Brusque. O Metrô tentou antecipar o jogo para as 15h, mas não teve sucesso, já que a CBF exige que as solicitações de alteração de horários e datas sejam feitas, no mínimo, com 10 dias de antecedência.

Na outra semana, o jogo contra o Cianorte (PR) está confirmado para o Sesi (havia uma possibilidade de não ser lá, em função da finalização das obras na pista sintética do complexo). Com a definição, a diretoria tenta agora mudar a partida para o sábado (como os outros dois jogos como mandante – veja tabela abaixo). É um desejo do clube e da torcida, mas para esse jogo com o Brusque não foi possível por falta de tempo hábil. Para os outros, teoricamente não há este empecilho.

Os ingressos para Metrô x Brusque começarão a ser vendidos a partir das 12h desta quinta-feira nos pontos abaixo:

- Sede do Clube (Itoupava Central)

- Estilo Animal (Shopping H)

- Skina Esportiva (Velha)

- Palestra Esporte (Itoupava Norte)

- Dico Esporte (Fortaleza)

- Sport.Com (Centro)

- Espaço Único Modas (Salto do Norte)

- Tecnofogos (Rua 7 de Setembro, 2511 Centro)

- Banga Dunga (Rua Amazonas, 2965 Garcia)

- Paquetá Esportes (Shopping Neumarkt)

- Blubel Esporte (Centro)

- Posto Zoni (Gaspar)

*Colaborou Everton Siemann

Os jogos do Metropolitano como mandante na primeira fase da Série D do Brasileiro:

31/7 – Brusque

6 ou 7/8 – Cianorte (PR)

27 ou 28/8 – Juventude (RS)

10 ou 11/9 – Cruzeiro (RS)

Siga o blogueiro no Twitter:

Vexame da virada de mesa na Argentina

26 de julho de 2011 8

É, pelo jeito os (maus) modos que aos poucos vão sendo aposentados no futebol brasileiro (menos em Santa Catarina) estão fazendo escola na Argentina.

O futebol dos vizinhos, tão importante quanto o nosso, está no fundo do poço. Times falidos, dirigentes dinossauros, desmandos e, pra terminar, o rebaixamento do River Plate, algo inédito na história. Isso porque na Argentina para um clube grande ser rebaixado é preciso se esforçar muito.

Ainda assim, o poderoso River caiu. Mas, sabe-se desde ontem (segunda), poderá ser salvo por uma vergonhosa virada de mesa. A fórmula usada no Argentino há muitos anos será rasgada e no lugar surge um torneio com times da primeira e da segunda divisão, o Torneio Federal. Não, caro leitor, qualquer semelhança com a vergonhosa Taça João Havelange, uma das páginas mais tristes do nosso futebol, não é mera coincidência.

O projeto da AFA foi aprovado, mas ainda o martelo não foi batido. Uma assembleia em 18 de outubro cravará se o torneio vale ou não a partir de 2012.

Todo mundo que frequenta o blog sabe bem o que eu penso sobre viradas de mesa. São vergonhosas e, além de tudo, são burras. Vejam só o River Plate. Vive um momento terrível. Se for à Segunda Divisão, começará um projeto do zero, apostará na base (que é ótima), e com o tempo voltará a unir ainda mais a apaixonada torcida, hoje destroçada. Clbes tão grandes quanto o River seguiram este caminho no Brasil na década passada (Palmeiras, Corinthians, Vasco, Atlético-MG, Grêmio, Botafogo). Todos voltaram à elite pela porta da frente, e voltaram mais fortes.

Agora vejamos o exemplo de fases mais sombrias do nosso futebol. Em 1991, o Grêmio foi rebaixado e voltou à elite num pacotão de 12 clubes que ganharam o acesso para o ano seguinte. O Fluminense foi favorecido duas vezes: em 1996 caiu e ficou (quem não lembra daquela cena melancólica da cartolada tricolor estourando champagne nas Laranjeiras?). E em 2000, graças à já citada Taça João Havelange, veio direto da Série C (que havia ganho de maneira digna em 1999) para a elite, onde segue até hoje sem pagar aquela conta. Resultado, em todos estes casos (tem ainda o Botafogo salvo pelo vergonhoso “caso Sandro Hiroshi em 1999, lembram?) os clubes poderiam ter revertido o momento ruim em coisas boas, mas escolheram o caminho mais curto e cujo o preço é uma mancha eterna em suas biografias. De nada adinta os torcedores desses clubes protestarem, a manche está lá, nunca vai sair, e foi causada por decisões dos próprios mandatários.

São essas as escolhas que o River Plate tem hoje. Pelo andar da carruagem, vai escolher a opção da vergonha eterna. Depois, não adianta nada reclamar.

Siga o blogueiro no Twitter: