Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Coluna do Braga no Santa - 30/1

30 de janeiro de 2012 3
  • Empolgação é para torcedor

    O torcedor até tem o direito de achar que agora o Metropolitano vai embalar rumo ao título. O time, não. Concordo com o Cesar Paulista quando diz que não é hora de reações extremadas, na vitória ou na derrota.

    De prático, dá para dizer que o Metrô evoluiu um pouco mais nos 3 a 0 sobre o Marcílio Dias. Começou mal, mas desta vez soube sair do aperto e passar a dar as cartas no jogo. Além disso, a defesa não tomou gols nas duas últimas partidas, e é uma das melhores do campeonato. Mérito, em boa parte, ao goleiro Flávio, que vem tendo atuações de colocar em DVD.

  • Outro campeonato

    Passado o “campeonato do Vale” nas três primeiras rodadas (aproveitamento de 66%), agora o Metrô tem pela frente um teste pra saber se pode sonhar com algo maior do que a vaga na Série D do Brasileiro. Quinta-feira, visita o Figueirense, e domingo à noite recebe o Joinville no Sesi. Dois candidatos ao título.

  • Curiosidade

    A vitória de ontem foi a 100ª da história do Metropolitano. 10% delas foram sobre o Marcílio Dias, em 21 jogos entre eles. As informações são do sempre atento torcedor Rafael Dalagnolo.

  • Alerta rubro-anil

    O torcedor em Itajaí está preocupado. E com razão, pois pior do que só um ponto em três jogos são as atuações do Marinheiro. Jamelli até agora falou pouco e mostrou ainda menos resultado. Os jogadores que ele trouxe também não justificaram o investimento. Após o jogo, a diretoria prometeu novidades para hoje.

    É preciso mesmo, pois, a continuar assim, o Marinheiro já é candidato sério ao rebaixamento.

  • Pecado

    O Camboriú ia conquistando outro resultado espetacular fora de casa, só que tomou o gol da Chapecoense nos acréscimos e o empate virou derrota frustrante. Mas o time do Litoral outra vez jogou bem.

  • Oxigênio

    Impressão minha ou, outra vez, o Ibirama perdeu fôlego nos minutos finais? Fazia bom jogo com o Avaí, mas tomou gols nos últimos 15 minutos, justamente quando sofreu apagão contra o Tigre na estreia. De qualquer forma, o time fez quatro pontos diante de três adversários que brigam lá em cima. Saiu no lucro.

  • Amargo

    No fim de semana, disse no blog que o Brusque corria risco de pagar a conta das atuações ruins do Criciúma até aqui. Bingo! A vitória na estreia acabou mascarando alguns defeitos do time do Vale, que começam a aparecer.

  • Números, números

    Oficialmente, o público no Sesi foi de 2.087 pessoas. Se foi isso mesmo, é decepcionante e reflexo da estreia ruim.

    Mas quem foi ao estádio jura que tinha mais gente…

  • Pra terminar…

    Afinal, Paulinho Jamelli é mesmo mais do que apenas treinador do Marcílio Dias? Com a palavra, os dirigentes.

    *Coluna publicada nesta segunda-feira no Jornal de Santa Catarina.


Comentários (3)

  • Décio Isleb diz: 30 de janeiro de 2012

    Realmente, o Metropolitano está longe dos 100% de rendimento/aproveitamento, falta ainda acertar mais os passes e a finalização, acertamos ontem por causa dos erros do adversário, claro, ganhamos a partida com méritos, principalmente no 2º tempo.

    O que estou percebendo é que falta preparo físico, os jogadores trombam e caem com facilidade, a equipe médica está tendo trabalho nos jogos, sempre entrando no campo para atender os atletas…. é normal isso?

    De qualquer forma é continuar o trabalho, buscando pontos fora e não perdendo em casa.

    Obs.: divulgaram no jogo contra o Brusque que em todos os jogos em casa teria sorteio de brindes para os torcedores, ontem não teve e o preço das bebidas continua elevadíssimo.

  • Alemão diz: 31 de janeiro de 2012

    Foi péssima a contratação do Cláudio Holzer para ser o novo administrador do Atlético, esse cidadão além de ser torcedor fanático pelo Metropolitano, não gosta de Ibirama. Falei isso para o seu Ayres, ele me disse que a contratação dele quem fez foi o Giovane Nunes. Trabalho com o seu Ayres Marchetti a anos e o conheço bem, o seu Ayres não é burro a ponto de trazer este cidadão para Ibirama para prejudicar o Atlético, a ideia de trazer ele para Ibirama foi do treinador Giovane Nunes. Se este cidadão prejudicar o Atlético será que o Giovane Nunes vai responder por isso, se ele prejudicar o Atlético o Giovane pode não ser mais técnico do Atlético e nem estar em Ibirama. Este cidadão além de tirar dinheiro do seu Ayres Marchetti, vai prejudicar o Atlético, ele é torcedor fanático do Metropolitano e não gosta de Ibirama. Escrevam o que eu estou dizendo. Seu Ayres eu já falei para o Senhor, abra o olho, este cidadão vai prejudicar o Atlético, a nossa querida Ibirama não precisa dele aqui.

    Do blogueiro: discordo totalmente e integralmente.

  • Alemão diz: 1 de fevereiro de 2012

    Durante a transmição de Avaí x Atlético no domingo, o comentarista Paulinho Criciúma disse que o estádio do Atlético tem capacidade para apenas 2500 pessoas. Este cidadão não deve passar informação errada do Atlético, se ele não conhece o Atlético ele tem que se informar antes, posso passar informações do Atlético para ele se ele quiser. Braga você conhece o estádio da Baixada, você sabe muito bem que a Baixada tem capacidade para 4000 a 5000 pessoas. Com relação a contratação do Cláudio Holzer para ser o novo administrador do Atlético, continuo dizendo: este cidadão é torcedor fanático do Metropolitano e não gosta de Ibirama, ele vai prejudicar o Atlético. Seu Ayres pelo amor de Deus o Senhor não é burro como esse treinador em trazer este cidadão para Ibirama, abra o olho, esse cidadão não gosta da nossa querida Ibirama e muito menos do Atlético. O nosso Atlético corre grande perigo sob administração deste cidadão.

Envie seu Comentário