Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Coluna do Braga no Santa - 6/2

06 de fevereiro de 2012 0

Coluna publicada no Caderno de Esportes do Jornal de Santa Catarina nesta segunda-feira:

  • Jogaço quarta em Ibirama!

    Se há mesmo um torneio paralelo do Vale do Itajaí, que premia com uma vaga na Série D do Brasileiro, temos então uma final antecipada na quarta-feira, em Ibirama. Cheguei a começar este texto dizendo que o Atlético é o melhor time do Vale no Catarinense, e talvez até seja mesmo. Mas impossível não exaltar o massacre do Metropolitano no primeiro tempo sobre o JEC, ontem, no Sesi. Foi o melhor primeiro tempo de uma equipe neste Catarinense. E, sem medo de errar, os melhores 20 minutos da história do Verdão. O problema foi o segundo tempo…
    Portanto, que jogaço nos reserva a quarta-feira, na Baixada! Um Atlético que em casa é muito forte, e que tem um time acertado. Ontem, também atropelou ao natural um Brusque cada vez mais candidato a rebaixamento. E o Metrô já tinha jogado bem na derrota para o Figueirense, e agora ainda conta com uma artilheiro iluminado. Mas se vacilar como fez na etapa final (tomou 4 a 1), aí complica.
    Aparentemente sem riscos de rebaixamento (estão bem acima tecnicamente do trio Marcílio, Brusque e Camboriú), vão decidir quem desponta na briga pelo calendário estendido com a Série D. E, por que não, pelo direito se sonhar com algo mais, no turno e na briga para ir ao quadrangular final.

  • Espiadinha

    Giovani Nunes, técnico do Ibirama, saiu de Brusque após a vitória e foi ao Sesi conferir o Metrô, adversário de quarta. Não chegou a tempo de ver os quatro gols do início, e pelo 2º tempo deve ter gostado do que viu.

  • No Fantástico

    Rafael Costa, artilheiro do Estadual, foi o primeiro jogador do Metrô a pedir música no Fantástico (honraria concedida a quem marca três ou mais gols nos jogos de domingo). Teve quem protestou nas redes sociais por ele ter desperdiçado a oportunidade de lançar o hino do clube para o país inteiro, como sonhava a torcida. Foi de Michel Teló (Humilde Residência), segundo ele, o hino interno do elenco.

  • Freguesia

    O resultado no Augusto Bauer manteve uma escrita: em 11 confrontos pelo Estadual, o Atlético nunca perdeu para o Brusque.

  • Ladeira abaixo

    O Brusque precisa de uma chacoalhada (e tenho dúvidas se tem grana para isso). Depois daquela estreia vitoriosa no Sesi, o time de Caranhato perdeu as quatro seguintes e nem gol fez mais.

  • Melhorou um pouco

    Sem Jamelli, o Marcílio Dias mostrou alguma evolução, e só não venceu a primeira porque a defesa segue tomando gols de várzea.

  • Pra terminar…

    E o JEC, hein? Deve estar um pouquinho arrependido de ter mandado o técnico Arturzinho (campeão da Série C ano passado) embora para economizar uns trocados. O famoso barato que saiu caro.

Envie seu Comentário