Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts do dia 7 novembro 2012

CBF muda ranking de clubes e prejudica o JEC

07 de novembro de 2012 25

Em campo, a terça-feira foi de vitória para o JEC, que bateu o Guaratinguetá, de virada, na Arena, e mantém o sonho de subir para a elite.

Fora das quatro linhas, uma derrota (ao menos num primeiro momento) inesperada.

A CBF decidiu alterar significativamente os critérios do ranking nacional de clubes, de forma a valorizar os resultados mais recentes e dar maior bonificação aos campeões. A lista é utilizada atualmente para definir 10 dos participantes da Copa do Brasil e, com isso, mexe diretamente com os times catarinenses. O Joinville, que vivia a expectativa de se garantir na Copa do Brasil de 2013 via ranking antigo, perde qualquer chance de ver isso acontecer no modelo antigo (já explico).

Agora, antes de qualquer outra coisa, se vê obrigado a vencer a Copa SC – precisa vencer os dois jogos que restam, contra Camboriú e Marcílio Dias, para ir à final contra o próprio Marinheiro. O time de Itajaí, que até então só esperava pela classificação do JEC à final para comemorar a vaga na competição nacional, também terá que ser campeão – mesma situação do Metropolitano, que ainda tem chances de disputar o título da Copinha.

No formato antigo, utilizado desde 2003, o campeão brasileiro somava 60 pontos, apenas um a mais do que o segundo colocado. As posições subsequentes perdiam apenas um ponto. O vencedor da Série B ganhava 40 pontos (um a menos que o último colocado da Série A) e o da Série C, 20 pontos. Além disso, o campeão da Copa do Brasil somava 30 pontos, com o vice ganhando 20 (o mesmo que o campeão da Série C) e os semifinalistas apenas 10 (equivalente ao 11º colocado da Série C). E os times que disputavam a Libertadores e, por isso, não jogavam a Copa do Brasil, ficavam sem pontuação.

Agora, o campeão brasileiro ganha 800 pontos, 160 a mais do que o segundo colocado. Os vencedores das séries B, C e D vão receber, respectivamente, 400, 200 e 100 pontos cada – sempre metade do campeão da divisão superior. Os vice-campeões ganham 80% da pontuação do campeão e os terceiros e quarto lugares levam 75% e 70%, respectivamente. Isso vale também para a Copa do Brasil, na qual a solução foi dar 600 pontos ao campeão. Além disso, todos os clubes que disputarem a Libertadores, independente do resultado deles na competição, ganham 400 pontos – o equivalente a ir às quartas de final da Copa do Brasil.

A principal mudança, porém, é a abrangência temporal do ranking. Se antes eram considerados todos os resultados desde 1959, com peso igual, agora só entram na conta os resultados dos cinco últimos anos. E com peso diferenciado: cinco para a temporada vigente e um para a mais antiga. Os maiores prejudicados pela mudança no ranking são clubes que há tempos não jogam a Série A, como Juventude, Paysandu, Londrina e o próprio Joinville, que tinham expectativa de disputar a Copa do Brasil do ano que vem por conta do ranking privilegiado, fruto de conquistas antigas. Em troca, ganham espaço times que jogaram a Série A nos últimos anos, caso do Figueirense.

Só que, para a torcida do JEC, há um outro ponto a ser levado em consideração. Nos últimos anos o tricolor tem para pontuar uma semifinal de Série D (2010), o título da Série C (2011) e, ao que tudo indica, o sexto lugar na Série B desse ano. Então, ainda não dá pra cravar que o Joinville não conseguirá mais a vaga via ranking da CBF, é preciso esperar a entidade divulgar a nova lista.