Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Guardiola decepcionaria o torcedor brasileiro

26 de novembro de 2012 20

A queda de Mano Menezes na sexta-feira, ainda que esperada pelo menos desde a metade do ano, agitou os bastidores do futebol. A decisão da CBF de só anunciar o substituto em janeiro só colaborou para o festival de boatos.

O torcedor brasileiro, já agoniado pela falta de um trabalho confiável para 2014, clama por uma guinada. Por isso, a brincadeira virou coisa séria e o nome do espanhol Pep Guardiola para técnico da Seleção é quase uma unanimidade. Não gosto de unanimidades, tampouco de modinhas, por isso acho que quem pede o ex-técnico do Barça está errado, ao menos no argumento. Vamos aos fatos:

Guardiola tem um grande trabalho na carreira. Mas um só, e no Barcelona. Convenhamos, você aí que me lê, se treinasse o time catalão, teria grandes chances de se consagrar. Assumir a Seleção Brasileira seria seguir no topo, mas sem algumas vantagens. Ou seja, ele até pode fazer um bom trabalho, mas jamais será como aquele que o tornou sonho de consumo de todo torcedor. Por dois motivos bem simples: primeiro, o Brasil não tem Messi. Segundo, o esquema revolucionário do Barcelona não é obra de Pep, ele é apenas parte dele. Se existisse uma categoria recém-nascidos, nela começaria a forma de jogar do clube. Mas é isso, é uma filosofia, que começa na base e vai até o time principal. Não tem milagre.

Na Seleção, Guardiola teria que se sujeitar aos mesmos problemas de Mano, de Dunga, enfim… Poucos treinos, nem sempre o time ideal e pressão de todos os lados. Se ele quer mesmo, como estão dizendo, sem dúvida é um cara corajoso. Mas a chance de a torcida brasileira, que aposta nele como um salvador da pátria, se decepcionar, é considerável.

Por outro lado

Tem uma outra forma de enxergar a questão: outras modalidades tiveram ganho de qualidade considerável ao quebrar o paradigma (uma bobagem protecionista, na verdade) e apostar em técnicos estrangeiros, de países de ponta. Basquete, ginástica, handebol, os exemplos são vários.

Comentários (20)

  • Manés Arrugantis! diz: 26 de novembro de 2012

    Texto sucinto de uma realidade que poucos conseguem ver e que vc conseguiu vislumbrar. Saliento os pontos reais a seguir de seu comentario:
    - “Guardiola tem um grande trabalho na carreira. Mas um so e no Barcelona. O esquema revolucionario nao e obra de Pepe, ele e apenas parte dele. Nao tem milagre. Poucos treinos, nem sempre o time ideal…”
    Se Pepe Guardiola tivesse o time nas maos durante meses, anos, sempre os mesmos jogadores, etc, como vc fala, de repente valeria ate uma tentativa. Na situacao atual, nao tenho duvidas em afirmar que talvez seja um fiasco pior do que por exemplo, se puder tirar como exemplo, a contratacao de Loco Abreu como salvador da patria dos iludidos que fazem carreata…
    Futebol e simplicidade, vamos fazer o simples, contratar um de “casa”, mais ou menos sintonizado com os costumes e as baguncas locais e com a atual geracao de jogadores, longe de ser a melhor, tentar atingir seus objetivos que nada mais sao, “que facilidade”, ganhar a Copa de 2014 em casa…
    Discordo completamente do ultimo paragrafo, pois o Brasil nos seus esportes chamados amadores e com excecao do volei, nao chegam na magnitude do esporte rei que e o futebol, ou seja, no futebol o Brasil e o maior campeao do mundo, nos outros excetuando o volei, nem “cheiro”. E o volei se no inicio teve treinadores estrangeiros tambem, hoje os tecnicos mais renomados sao brasileiros e nas suas selecoes nao se cogita um estrangeiro. Pelo menos por enquanto…
    Depois disto me resta colocar um pouco mais de pimenta dizendo que hoje talvez seja mais facil ser treinador da Espanha, pois pega a “espinha dorsal” do Barcelona e vira campeao mundial. Se preparem, pois de repente vamos assisti-los de novo ganharem o campeonato por aqui…

  • Eduardo diz: 26 de novembro de 2012

    Braga ,

    Permita a ousadia de discordar do amigo. Acho que as chances do Brasil perder a Copa de 2014 serão as mesmas com o Guardiola ou qualquer um a quem , por definição , chamamos de técnico por aqui. Mas , na minha simples opinião , temos mais chances de ver um futebol brasileiro mais real e autêntico com o Guardiola. Até mesmo pela imposição que o seu nome representaria junto a CBF. Ele não é um dos nossos , não entraria de cabeça baixa para os ‘brilhantes’ cartolas , é o único nome com força para se impôr diante das pressões da dupla de trapalhões que comanda o futebol brasileiro.

    Acho que SÓ com o Guardiola o futebol brasileiro pode começar a quem sabe se reinventar. A jogar com a bola , sem chutões , valorizando o talento e não a raça.

  • Eduardo Rodrigues diz: 26 de novembro de 2012

    Pessoal do estado Série B.
    Silência total do chocolate gremista?
    Timeco depois do 7 X 1, agora 4.
    Que barbada
    Abraço BBBBBBBatarinas.

  • Ponderado diz: 26 de novembro de 2012

    O Guardiola era um aporendiz quando pegou o Barça.Levou quatro anos apanhando até ter um time confiável.Aqui no Brasil o máximo que poderia apanhar seriam quatro jogos.Depois, rua.Mas nós não temos técnico bom.Vamos ter que ir com êstes malas que temos aqui, todos se achando a ceereja do bolo mas a maior foi a do Muricy antes da final do mundial de 2011:” que tática , meu! A tática é jogar no Neymar que êle resolve”.Aí eu senti como seria o jogo.Deu no que deu.No Santos não é diferente.Uma pena que ganhe horrores para isso!Mas os oputros não ficam atrás, o Felipaão é uma piada.

  • URUBICIENSE ALVINEGRO SERRANO – 2014 SÉRIE A – DIZ diz: 26 de novembro de 2012

    Braga, discordo totalmente do amigo, temos que pegar um treinador com experiência, tarimbado, com voz ativa, que não aceite intromissão nas convocações, como este palerma do Mano Menezes, um boca alugado, um treinador de aluguel, um verdadeiro banana, e falo do Felipão ou Muricy Ramalho, somente um deste dois pode nos dar uma pequena esperança de sermos campeões do mundo em 2014, outro qualquer, seja Guardiola, Tite, Luxa, tenho certeza que não vai dar certo, e na minha opinão ainda tem que ser o Felipão, já provou que é capaz, e não aceita intromissões nas convocações, quem se esqueceu do corte do Romário, onde a maioria foi contra, e ele montou a Familia Scolari, uma familia vencedora.

  • URUBICIENSE ALVINEGRO SERRANO – 2014 SÉRIE A – DIZ diz: 26 de novembro de 2012

    Braga, e tem outra coisa que pesa contra o Guardiola, será que o Sr. Marin vai ser peitudo para contrariar a poderosa rede globo? A mesma que foi contra a demissão do Mano, pois o mesmo só dava entrevista exclusiva para a poderosa, era uma madarete da mesma, e o Guardiola não aceita es tipo de pressão, jamais ele vai dar entrevistas exclusivas, e ai eu te pergunto, ontem a rede globo escolheu o mascote para a copa do mundo… mais feio impossivel…. afinal, Braga, esta copa é do Brasil ou do Rio/rede globo?

  • Julio diz: 26 de novembro de 2012

    Meu caro, permita-me discordar. Ao longo dos anos vemos nossos maiores craques seguirem para a Europa aonde se joga o melho futebol do mundo no entanto, nossos treinadores não São prestigiados por là pelo simples fato de nossos atletas superarem em nível expressivo a qualidade técnica de nossos treinadores. Nosso basquete por exemplo passava por um mal momento ate a chegada de um treinador ESTRANGEIRO que deu padrão ao time. Estamos cheios de viúvas do Felipão, na imprensa inclusive.
    Na minha opinião os treinadores brasileiros São medíocres(nível de seleção) devido a cultura brasileira que não permite a continuidade do trabalho do treinador. Mas se insistirem em um treinador brasileiro que seja entre Tite ou Abel. Abc

  • joao diz: 26 de novembro de 2012

    Guardiola era só parte do esquema revolucionário do barcelona?? Nunca ouvimos falar do “jeito Barcelona de jogar” com Rijikaard como treinador, de Ronaldinho, Deco e Eto’o. E agora, com praticamente o mesmo time nas mãos, Tito até consegue fazer do Barcelona um time vencedor, mas está LONGE de jogar o mesmo futebol da era Guardiola.
    Concordo que a chance de se decepcionar, caso o Guardiola assuma a Seleção, seja considerável, porém, creio que sejam menores do que com quaisquer outros treinadores: Felipão não soube lidar com jogadores “estrelas” desde que saiu de Portugal; Muricy virou adepto do “fechar o time e joga a bola no Neymar” no Santos, seria diferente na Seleção?; Luxemburgo ou Tite hoje me parecem as melhores opções caseiras, mas não acredito que fariam mais que o Mano ou que o Dunga.
    Logicamente é tudo “achismo”, qualquer um deles pode pegar a seleção e ganhar a Copa, ou ser um fracasso total. Mas, mesmo com a adversidade de ter pouco tempo com elenco (que acredito ser a única relevante), Guardiola deve ser o treinador que faria o melhor trabalho com a Seleção.

    Do blogueiro: Nunca tinha ouvido falar? Pelo jeito deves ser bem novinho. Procurar se informar um pouquinho mais, ok.

  • Alex Alvinegro diz: 26 de novembro de 2012

    Braga, concordo parcialmente com você, no entanto, não se vê – pelo menos nos técnicos que estão sendo falados – uma esperança nova, são técnicos engessados, parecem que pararam no tempo, taticamente falando. O Tite é semelhante ao Mano, com uma ligeira melhora… o Felipão está vencido, turrão e taticamente passou da validade… O Murici coitado, levou um nó tão grande na final do mundial que até hoje está fora de sintonia… e nem vou falar do Abel, pois o elenco do Flu é autosuficiente para levar o campeonato mesmo o Abel fazendo suas lambaças… enfim, o Pepe foi realmente privilegiado pelo elenco que pegou no Barça, porém, precisamos de renovação, idéias novas, leituras táticas diferentes, inteligentes, não é atoa que estamos ficando para trás, pois somos vítimas destes técnicos vencidos, sempre mais do mesmo… O Luxa vem fazendo um ótimo trabalho, mas sempre volta aquela lembrança da sua passagem “negra” pela seleção… Posso concluir que a corja da CPF, não são, ou não estão evoluídos o suficiente para trazer um técnico estrangeiros… e que venha um com o prazo fora da validade mesmo…

  • Yuri Avaiano diz: 26 de novembro de 2012

    Braga,

    Ja ouvi falar do “jeito barcelona de jogar”.

    Agora o mundo todo tambem ja ouviu falar no “jeito brasileiro de jogar”. O proprio Guardiola ja comentou em entrevistas que a inspiracao do esquema do Barcelona era a selecao brasileira de 70.

    Acho que temos o melhor futebol do mundo e o nosso autentico jeito de jogar, que pode ser similar ao usado pelo Barcelona, contudo, aditivado com dribles, gingas e futebol arte.

    Podemos nao ter Messi, mas a selecao Argentina soh tera Messi (e no maximo Mascherano).

    Meu voto para a treinador da selecao seria para o Emerson Maria (como um bom avaiano), mas acredito que o Guardiola seria uma revolucao.

    E quem voce gostaria de ver dirigindo a selecao, meu caro Braga?

  • Quem sabe o… diz: 26 de novembro de 2012

    Telê Santana?

  • Rafael diz: 26 de novembro de 2012

    GUARDIOLA JÁ, é o técnico do momento, ganhou tudo com o Barça, quase sempre dando aula tática e técnica nos adversários. Uns dizem, ah, mas lá tem Messi, Xavi, etc, mas aqui temos Neymar, Kaká, Lucas e tantos outros talentos, nos falta é um treinador que preste, que transmita segurança, moral, tática, coisa que esse incompetente deste Mano nunca passou.
    Felipão ? Fala sério, montou o rebaixado Palmeiras, ganhou uma Copa do Brasil mas fazia 10 anos que não ganhava nada, é grosseiro, antipático, não tem nível, ganhou em 2002 devido a Ronaldo, Rivaldo e Marcão no gol, DESAFIO QUALQUER UM: PEGUE OS VÍDEOS DA COPA DE 2002, O BRASIL ERA SOMENTE TALENTO INDIVIDUAL, NÃO TINHA TÁTICA ALGUMA, MUITO CHUTÃO, DESORGANIZADO E TOMAVA SUFOCO DE TODOS OS ADVERSÁRIOS A PARTIR DA 2 ª FASE. Ainda ficam babando por esse Felipão, fala sério.
    Tite, Abel, Luxa, nenhum deles serve. Muricy? Vai dizer que a tática é chutão pro Neymar correr, assim como ele faz no Santos.
    Guardiola já, pro Brasil não passar vergonha dentro de sua própria casa na copa de 2014!!!!

  • Fernando Avaiano diz: 26 de novembro de 2012

    Sinceramente, eu preferia uma mudança de mentalidade, nossos técnicos precisam se reciclar, estão no passado com medo de perder seus empregos. Por mim, era meu técnico, caso contrário poderia ser o Murici.

  • Fernando Avaiano diz: 26 de novembro de 2012

    É uma questão de concepção, os brasileiros estão viciados naquele joguinho, toquinho pra lá e pra cá. Pensam que ainda sobram no mundo da bola, ledo engano. Estamos longe dos times de ponta do mundo, imagina nos comparar com Espanha, Alemanha, Argentina, Holanda, e por aí vai. Por isso que sou a favor de uma chacoalhada, quem sabe não dá certo. A maioria dos técnicos brasileiros se preocupa mais em ganhar dinheiro e garantir seus empregos do que montar um time de fato. A propósito, outro problema com o time brasileiro é este se tornar uma equipe, não o time do Neimar, do Kaka. Essa é a grande vantagem que vejo na Espanha, os caras trabalham com um grupo vencedor.

  • Guilherme diz: 26 de novembro de 2012

    E quantos grandes trabalhos tinha o Dunga antes de assumir a seleção? E o Mano? Título de série B conta?

    O Guardiola ganhou tudo o que era possível jogando um futebol competitivo e ofensivo. Conseguiu gerenciar e liderar estrelas que ganham dezenas de milhões de dólares por ano. Se isso não o credência para comandar a seleção, não tenho mais argumentos. Acho que contra sobra só o fato de ele ser estrangeiro.

  • joao diz: 26 de novembro de 2012

    Ao blogueiro:
    se leres atentamente ao meu comentário anterior, escrevi:
    “Guardiola era só parte do esquema revolucionário do barcelona?? Nunca ouvimos falar do “jeito Barcelona de jogar” COM RIJIKAARD COMO TREINADOR, DE RONALDINHO, DECO E ETO’O. (…)”
    Se o blogueiro acredita que o time de Rijikaard ou até mesmo de Van Gaal tinha o mesmo jeito de jogar do time treinado pelo Guardiola, vou procurar me informar mais mesmo.

  • Manés Arrugantis! diz: 26 de novembro de 2012

    Treinador do time do Brasil até que é fácil! Se reunem bons preparadores fisicos, preparadores de goleiros, nutricionistas, fisiologistas, roupeiros, médicos, massagistas, etc e o treinador que fôr pega nas camisas e joga pró ar e quem pegar joga…
    Já foi desse jeito, quase! Hoje difere na questão que os outros paises também se desenvolveram, principalmente a Espanha e nos batem o pé, um monte deles…
    Temos que continuar a ter todas aquelas pessoas gabaritadas que falei no primeiro parágrafo e o treinador esse, bem, tem que em primeiro lugar ter autonomia para escolher e fechar com quem quer. Atualmente dá nojo ver alguns jogadores que vão a seleção para vestir a amarelinha para depois serem vendidos por um monte de dinheiro a mais daquilo que valem. Estou acusando os empresários, sim e alguns treinadores que embarcam nisso na propria seleção. Alguns, hoje de novo cotados! Tem um monte ganhando em açoes desse tipo. Interesses mais altos se levantam do que a própria seleção…
    Para treinador da seleção qualquer um pode ser, até eu e mais uns 200 milhoes, pois apesar de tudo ainda existem pelo Brasil ou no exterior jogadores brasileiros com capacidade para envergar a amarelinha. O que eu não acredito são nos picaretas que cercam a seleção, sejam eles de fora ou mesmo até de dentro…
    Intromissoes por MUITAS razoes que a cada um dos intervenientes interessam é que prejudicam tudo…
    Seleção é momento! Quem está melhor TEM QUE JOGAR! Não interessa quem é o empresário, clube ou outro qualquer argumento tipo “familia” que jogam nos nossos olhos e que parecem soluções…
    Estou cansado de ver convocações de jogadores por motivos “fora da bola”. Exemplos tem de monte e a toda hora. Alex comia a bola na Turquia quatro anos atrás e não foi prá Copa na Africa. Porquê? Seu empresario não era da “corja”? Artur Moraes está fechando o gol do Benfica em Portugal ao ponto de um monte de times de Itália e outros paises o quererem levar e para a seleção vai o “fulano”? Até nisso existem boicotes. Parece que jogar em Portugal, ou na Turquia é pior que jogar na França? Por falar nisso cadê aquele volante que jogava no Bordeaux e foi para a Africa do Sul e desapareceu depois disso, nem lembro o mais o nome? Fernando era o nome? É isso gente! Enquanto outros interesses “falarem” mais alto, vamos ver os outros ganharem Copas.
    Duvido que Pepe Guardiola se prestasse a esse jogo. Por isso esqueçam, nunca ele vai treinar a seleção Brasileira……!!!!

  • Alexandre Cavali diz: 26 de novembro de 2012

    Bem colegas.
    Vejamos por uma ótica realista e verdadeira.
    O nível de qualificação e capacitação dos técnicos europeu estão anos luz do Brasil.
    Veja o nível que o futebol do Brasil esta não ganha mais nada. Porque sempre teve seu forte a individualidade técnica, hoje o com a coletividade superou isso.
    Nosso técnico estão desfazado não estudam a maioria são só ex-jogador, sua forma de treino é a mesma dos anos 80 e 90.
    Vejamos os técnico que temos 1°Felipão mesmo estilo ultrapassado que afundou o palmeiras, 2°Murici tão fraco que se tira o Neymar seu time vira uma vergonha. 3°Tite com seu jeito a la Parreira marcação, marcação contra-golpe se não fosse os dois volantes que ele teve não ganharia nada de libertadores estilo Itália anos 80.
    Resumindo são técnico ultrapassado que só sabem jogar na marcação na retranca, chega desse mesmo cara.
    Precisamos inovar, renascer.

  • Fernando Avaiano diz: 27 de novembro de 2012

    A questão toda passa pelo planejamento, os Europeus em início de temporada privilegiam o preparo físico e no resto do ano fazem trabalhos técnicos de no máximo 1 ou 2 horas. Os jogadores Europeus são disciplinados e não são estrelinhas como alguns por aqui. Já se foi o tempo de Garrinchas e Pelés da vida, hoje com a marcação cada vez mais cerrada e a ocupação de todos os espaços do campo, está cada vez mais difícil se jogar bola. Imagina jogadores amarradores como Neimar, Pato e Cia, daí a coisa fica feia. A propósito, o Kaka é reserva do Real, o Ramires e outros vem fazendo uma péssima campanha na Liga dos Campeões, Fred, Elano e outros por aí, terrivel. Imagina que queriam colocar o aposentado Ronaldinho Gaúcho na seleção, daí é um pouco demais. Eu penso que o time brasileiro, a safra é muito ruim, terrível, pior do que 1994 quando pelo menos tinhamos um Romario e Bebeto. Atualmente, pelo menos que o técnico brasileiro faça alguma coisa, que saudade do Dunga. Era retranqueiro, mais pra perder jogo era dificil. Que venha o Pepe então.

  • Carlos Ziggy diz: 27 de novembro de 2012

    O Guardiola montou o time do Barcelona tendo como inspiração o futebol brasileiro segundo ele próprio. Já ai temos um ponto positivo pro espanhol. Ou seja, ele estudou e conhece a essência do futebol brasileiro. Vou mais além, Messi é inquestionavelmente o melhor do mundo, mas ele seria o mesmo jogador se não fizesse parte dessa constelação do Barcelona? O time catalão e sua configuração tática potencializou o futebol excepcional do argentino, ele aprimorou suas qualidades natas ali. Fico imaginando se o Messi tivesse ido parar no futebol italiano ou inglês, se ele seria tão fantástico quanto é hoje.
    Agora concordo com o Braga que um trabalho só é pouco. Ponto negativo pro Guardiola.
    No mais concordo com o Alex Alvinegro sobre os técnicos brasileiros favoritos ao cargo na seleção.
    E ai meu amigo, preferiria apostar no Guardiola mesmo.

Envie seu Comentário