Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts na categoria "Cartola FC"

E o Avaí, hein?

20 de outubro de 2012 22

Fala sério, tá certo que o time já está em clima de Feliz, 2013, mas também não precisava apanhar dessa forma em casa.

Goleada daquelas para mostrar que todos os problemas (desorganização, salários atrasados, time cheio de deficiências) venceram no final. O Avaí sucumbiu.

A lamentação de Evando no final do jogo com o Goiás, uma piaba impiedosa de 4 a 1 que poderia até ter sido maior, é o espelho da situação. Um dos poucos jogadores raçudos, com história no clube, diante de um elenco apático.

Lamentável.

Que a despedida da Série B 2012 não seja assim tão deprimente para o torcedor avaiano.

Ah, e fica a dica para o torcedor do Tigre. Pelo jeito, é com o embalado Goiás que o Criciúma vai disputar o título da Série B nas rodadas finais.

Série D do Brasileiro será menor em 2013

19 de outubro de 2012 7

Péssima notícia para o Metropolitano:

A CBF confirmou nesta sexta-feira o que já vinha sendo especulado nos últimos dias (inclusive falei da possibilidade na minha coluna de quinta-feira no Santa).

A Série D do Brasileiro de 2013 será mais enxuta, vai reduzir de 40 para 32 clubes. Pela divisão, Santa Catarina terá apenas uma vaga (e não mais duas), e ela sairá da Copa SC, em andamento (e só porque o regulamento já determinava isso, que fique claro). O Catarinense 2013 não dará vaga no torneio nacional, pelo menos nesse primeiro momento.

Ou seja, em termos práticos a coisa ficou preocupante para o Metropolitano. Ou ganha os dois jogos que restam na Copinha (contra Marcílio Dias e Camboriú) e vai à final, ou em 2013 o ano do Verdão vai terminar em abril, logo após o Estadual, o que representaria um gigantesco retrocesso e comprometeria de forma muito séria o planejamento do clube. Ir à final, se for contra o Joinville, o que determina a lógica, garantiria a vaga na Série D e também a vaga na Copa do Brasil, já que o JEC deve garantir a presença dele pelo ranking da CBF.

Conclusão, o prejuízo daquela lambança do Metropolitano em Camboriú na estreia da Copinha ficou muito maior, pode comprometer inclusive os planos de crescimento do clube. Bonito, né? É bom que os jogadores que estavam em campo naquele papelão agora chamem a responsabilidade para consertar a situação.

Outra conclusão: para os chamados pequenos (além do Metrô, Ibirama, Camboriú e os recém promovidos Guarani de Palhoça e Juventus de Jaraguá do Sul), o Catarinense 2013 não oferecerá atrativo algum se não servir de sparring para os cinco grandes. Brilhante…

Figueirense mantém uma última esperança

18 de outubro de 2012 23

Não há muito a falar sobre a situação do Figueirense no Brasileirão. Os números estão aí.

Há, sim, que se elogiar a atuação no Beira-Rio. O time lutou muito, e mesmo com as costumeiras falhas bisonhas na defesa, não desistiu e conseguiu uma virada no fim improvável, porém bem justa diante das circunstâncias.

Considerações:

Aloísio de fato faz um campeonato acima da média. E tem sido o destaque alvinegro, sobretudo desde a chegada de Márcio Goiano.

Ronny, que estava na geladeira, deu outra cara ao time. Motivado, conduz o meio-campo. No Beira-Rio, foi disparado o melhor em campo.

É difícil o Figueirense escapar pelo conjunto da obra, mas a campanha com Márcio Goiano é bem melhor. Tivesse jogado dessa forma desde o início, talvez nem estivesse na situação que está. Mas, todos sabem, o “se” não conta, não entra em campo e muito menos faz gol.

Quer acreditar ainda, torcedor? Tudo bem, então a conta é essa: o Figueira está a sete pontos do Bahia (que está em claríssimo viés de queda e pode sim ser uma esperança) e a nove pontos do Flamengo, outro que se arrasta pela tabela. E paramos por aí, a chance é essa, secar esses dois e fazer a sua parte em campo nas sete rodadas que restam.

Um jogo de cada vez. Primeiro, o Botafogo no Scarpelli (dá pra ganhar, o time carioca é muito instável), em jogo que foi adiado para a próxima quarta-feira, dia 24. Uma semana para tentar dar faísca no milagre. Será?

Criciúma conta as horas para o acesso

17 de outubro de 2012 46

Mais um show no Heriberto Hülse. Show da torcida, show de Lucca (que golaço de quem sabe), show do artilheiro Zé Carlos. Enfim, show do Criciúma, seis vitórias seguidas, liderança assegurada numa rodada em que todos os ponteiros venceram, e a materialização do merecido acesso. Pode até ser já na próxima rodada, contra o Paraná, mas legal mesmo seria fazer a festa em casa, no jogo seguite, contra o Barueri.

O jogo contra o ABC foi complicado, mas a dupla Lucca e Zé do gol resolveu mais uma. Juntos, marcaram 34 dos 65 gols do Tigre.

O Joinville, por outro lado, sofreu um revés difícil de engolir. Perdeu para o Ipatinga, pior time da Série B, e praticamente deu adeus ao sonho de chegar à elite já na primeira tentativa, o que seria fantástico pela sequência de acessos seguidos desde o calvário na Série D. Mas não vai acontecer. Não agora. Semanas atrás, quando eu escrevi que o JEC precisava de pontos longe da Arena, e que teria a oportunidade de ouro por enfrentar as babas da Segundona, não estava exagerando. E aí o tricolor empatou com o Barueri e perdeu do Ipatinga, jogou no lixo  pontos que o separam hoje do G-4, pois nesse meio tempo ainda empatou em casa o confronto direto com o São Caetano. Ou seja, foi nas últimas rodadas que o JEC melou as chances de classificação.

Do Avaí, já falei no post anterior.

Avaí se despede de vez da Série B

16 de outubro de 2012 25

Ainda tinha gente com esperança, ainda que aqui no blog eu já viesse dizendo há um bom tempo que o Avaí já era espectador da Série B.

As últimas esperanças foram queimadas na tarde ensolarada em Curitiba, quando mais uma vez o Leão mostrou uma apatia irritante e foi dominado do início ao fim pelo Atlético-PR, este por sua vez cada vez mais candidato a última vaga no G-4.

O Avaí definitivamente dá adeus à Série B de 2012. Vai ficar ali, na zona onde nada acontece, e ainda periga ver a festa do rival Criciúma na Ressacada na última rodada. E voltará em 2013, e na companhia do co-irmão Figueirense, uma pimenta a mais para a campanha do próximo ano ser melhor.

E, pensando em 2013, o time da Capital precisa, e muito, de reformulações de verdade. A campanha na Segundona foi baseada na arrancada que rendeu o título estadual, o que já era temerário. Depois que se desfez de Cleber Santana e Renato Santos, então, começou a abandonar a temporada. Cada um dos oito jogos até o fim do ano deveria servir de laboratório para o grupo que os avaianos querem ver em 2013.

Do contrário, ainda vai desperdiçar tempo precioso.

Figueira e Tigre já devem pensar em 2013

15 de outubro de 2012 18

Na análise do fim de semana dos catarinenses no Brasileiro, chama a atenção os extremos de Figueirense e Criciúma, que trocarão de lugar em 2013.

O Tigre vai disputar a Série A no próximo ano, falta apenas formalizar isso nas rodadas que vem por aí na Segundona.

O Figueira, por sua vez, está morto e enterrado na elite, voltará à Série B na temporada próxima.

O que eles têm em comum? Já precisam planejar o que está por vir.

O Criciúma chega à Série A graças a um projeto capitaneado pelo empresário Antenor Angeloni que fez um clube tradicional, mas que marcava passo, ressurgir. Porém, a diferença de necessidade entre a realidade de hoje e a de 2013 é abissal. O Tigre precisará de ainda mais investimento, já deve começar a mapear possíveis reforços, além de lutar para segurar destaques dessa campanha vitoriosa. Ainda que seja pouco provável, segurar o meia Lucca para 2013 precisa ao menos ser uma possibilidade.

O Figueirense, que com a derrota no Morumbi para o São Paulo e os demais resultados da rodada já está virtualmente rebaixado, deve perder alguns destaques do elenco, como o atacante Aloísio. Loco Abreu, que a rigor não fará falta alguma, não ficará. Com verba menor, cabe à nova diretoria alvinegra remontar o elenco de acordo com a realidade da Série B, e com capacidade para retornar à elite o quanto antes, o que sempre deve ser a obrigação do clube que cai.

E tudo isso, nos dois casos, em paralelo com os compromissos atuais, que ainda estão aí para serem cumpridos, sobretudo pelo Criciúma que ainda busca o título da Série B.

Em relação aos jogos, já falei de Criciúma e Avaí e também do Joinville em posts anteriores. Na sexta, a Chapecoense perdeu a chance de se classificar de forma antecipada, mas os demais jogos da rodada ajudaram a fazer com que os catarinenses não perdessem a vice-liderança da chave. Com isso, depende apenas de si, em jogos contra os lanternas do grupo, para avançar em boa condição para o mata-mata que vale o acesso à Série B do ano que vem.

Criciúma com jeito de campeão na reta final

13 de outubro de 2012 38

O Criciúma retomou neste sábado a liderança da Série B. Atropelou o Boa Esporte por 4 a 0 em MG e foi favorecido pela derrota dos baianos do Vitória para o Paraná.

O Criciúma cresce na reta final, teve uma rodada de time campeão.

Na briga pelo título, Criciúma, Vitória e até o Goiás, vai levar quem for melhor nos jogos fora de casa, pois diante da torcida o trio manda muito bem. Na rodada deste sábado, Tigre e Goiás venceram fora, o Vitória foi muito mal e perdeu em Curitiba. aliás, os baianos têm retrospecto recente bem fraco longe do Barradão.

Para os três, o acesso é só uma questão matemática que se resolve nas próximas rodadas. O última vaga será disputada até o fim por São Caetano, Atlético-PR e Joinville.

Mas o Tigre mostra força de campeão nesta reta final.

Mais tarde, o Avaí conseguiu uma vitória magrinha sobre o CRB na Ressacada. Ouvi gente dizendo que o Leão ainda sonha com o G-4. Na boa, não sou de vender ilusões. O Avaí não tem mais chances, perdeu a derradeira naquela derrota para o ASA, antes disso já tinha vacilado bastante numa campanha o tempo todo irregular. Agora é terminar da melhor forma e pensar em 2013.

Um Raio-X do Brasileirão na reta final

11 de outubro de 2012 18

Estamos na reta final do Brasileirão, em todas as séries.

Resolvi neste post arriscar algumas projeções. Vocês avaliam e comentam, pode ser?

1) Brasileirão

Que me perdoe a matemática, mas já tem um campeão, que é o Fluminense. A dúvida apenas é com quantas rodadas de antecipação o Flu vai poder festejar, e quantos pontos ficará na frente do vice. Em 2007, o São Paulo fechou a conta a 4 rodadas do fim e terminou 15 pontos na frente do Santos.

Com o Flu sobrando, e o Galo caindo (Cuca sempre Cuca), há uma briga aberta pelo vice-campeonato e pelas vagas na Libertadores de 2013. Atlético-MG, Grêmio, Vasco e são Paulo brigam, com o Inter correndo por fora. Vale lembrar que só o vice se garante diretamente na Libertadores. O terceiro vai à fase preliminar (aquele mata-mata em janeiro), mesmo caso do quarto colocado. Mas esse, porém, só vai se um brasileiro (leia-se São Paulo ou Grêmio, já que o Palmeiras também já está na Libertadores) não vencer a Copa Sul-Americana. E isso, claro, se os dois tricolores não estiverem no G-4, o que hoje parece improvável. Complicado, né? Pois é.

Abaixo do Inter (Corinthians, Botafogo,  Cruzeiro e Santos) já está a turma do “Feliz, 2013″, que não briga por mais nada. Ganharão aquela vaguinha de consolação na Copa Sul-Americana (que podem nem usar por causa da nova Copa do Brasil no ano que vem), mas risco de rebaixamento também é pífio. Com um pouquinho mais de risco (de cair), estão Náutico, Ponte Preta, Portuguesa, Coritiba, Flamengo e Bahia.

A turma do desespero tem Sport e Palmeiras respirando por aparelhos. O Figueirense também está na UTI, só que nesse caso já chamaram o padre pra dar a extrema-unção. Já falecido, com missa de sétimo dia marcada e tudo mais, está o simpático Atlético-GO.

2) Brasileiro Série B

Vitória e Criciúma já estão olhando apartamento, caminhão de mudança e tudo mais: vão morar na elite no próximo ano. Resta saber ainda qual deles vai pra lá com a taça de campeão da Série B na bagagem. O Goiás está quase lá, e ainda mantém uma pontinha de esperança de título.

Por outro lado, o Goiás ainda precisa ficar de olho na turma que vem logo atrás, de olho na última vaga do trem  rumo à Série A.  São Caetano, Atlético-PR e Joinville estão nessa briga.

Dali em diante – Avaí, Ceará, América-RN, América-MG, ASA, Boa Esporte, Guarani e Paraná -, já estão pensando nos campeonatos estaduais do ano que vem. Não sobem e nem caem mais.

Na turma a perigo, o ABC está quase pulando fora. O CRB corre riscos, ainda um pouquinho ameaçado pelos hoje degolados Guaratinguetá e Bragantino.

Os péssimos Barueri e Ipatinga, que dia desses andavam pela Série A, já bateram as botas e vão pra Série C. Não deixarão saudade alguma.

3) Brasileiro Série C

A 3 rodadas do fim da fase de grupos, a coisa está bem equilibrada ainda.

No Grupo A (Norte/Nordeste), Luverdense e Fortaleza sobram e já estão classificados. As outras duas vagas, hoje com os tradicionais Paysandu e Santa Cruz, têm pelo menos outros quatro times no páreo (Salgueiro, Icasa, Águia, Treze e Cuiabá, que hoje cairia pra Série D). Aparentemente, apenas o Guarany de Sobral já está degolado e fora da briga, ainda que chances matemáticas existam.

No Grupo B, o da Chapecoense, o Verdão do Oeste está em boa situação. É vice-líder, empatado com o Macaé, e nesta sexta tem jogo importante. Se não perder para o Oeste, no interior paulista, praticamente assegura a classificação. A briga pelas vagas, que começa nos líderes, tem ainda Duque de Caxias, Caxias, Oeste e Vila Nova. Daí para baixo (Brasiliense, Santo André, Madureira e Tupi), a briga é pra não cair.

Hoje, o mata-mata da Série C , valendo vaga nas semifinais e, mais importante, na Segundona de 2013, teria os seguintes confrontos: Luverdense x Caxias, Fortaleza x Duque de Caxias, Chapecoense x Paysandu e Macaé x Santa Cruz.

4) Brasileiro Série D

Já está na reta final. domingo, Crac e o tradicional Sampaio Corrêa começam em decidir, em Catalão (GO), a final do torneio. O jogo de volta será em São Luis (MA), e certamente terá casa cheia.


Ronny afasta a lanterna do Scarpelli

11 de outubro de 2012 22

No duelo dos piores, o Figueirense ao menos foi melhor. Com outra atitude, fez uma boa partida e venceu o Atlético-GO por 3 a 1, no Scarpelli.

Se, na boa, é forçar a barra e dizer que dá para sonhar com a manutenção na Série A (o desespero ainda é gigantesco), ao menos a vexatória lanterna, ao que tudo indica, ficará em Goiás.

Como disse em post anterior, o Figueira precisa viver um jogo por vez, e mostrar a mesma disposição desse jogo com o Atlético-GO. O próximo jogo é parada duríssima, no Morumbi, contra um São Paulo que vem atropelando todo mundo para entrar no G-4.

E o Ronny, hein? Foi resgatado das cinzas e virou o herói do jogo. O futebol dá voltas. E, cá entre nós, mil vezes um baladeiro que em campo resolve do que um santinho que dorme cedo e não joga nada.

JEC se complica, Chapecoense pode festejar

10 de outubro de 2012 23

A terça-feira teve jogos importantes para dois catarinenses: Joinville e Chapecoense.

O JEC entrou em campo, a Chape só torceu.

Na Arena, o tricolor voltou a marcar passo, e justamente no jogo mais importante para os planos de chegar ao G-4. Não conseguiu se impor contra o São Caetano, adversário direto, que por sua vez se propôs a se defender o jogo todo e conseguiu. Manteve quatro pontos de distância para os catarinenses.

A situação do JEC complicou, não resta dúvida. Ainda dá, e o elenco não pode jogar a toalha de forma alguma. Mas esse jogo era essencial, ainda mais depois de ter perdido pontos preciosos contra o Barueri na rodada passada. A nove rodadas do fim (alguns ainda jogarão 10 vezes), a última vaga no G-4, hoje com o São Caetano, cada vez mais tem pinta de que ficará com o Atlético-PR. Lá na frente, Vitória e Criciúma já preparam a festa do acesso e brigam pela cereja do bolo, o título. E o Goiás também já está praticamente lá.

E o Avaí? Tem chance matemática, mas deve mesmo é ficar ali, no camarote, na portinha do G-4, vendo a festa da turma. Resta saber se o JEC vai pra lá também fazer companhia ao Leão.

Na Série C, um jogo atrasado interessava, e muito, para a Chapecoense. E no Rio Macaé e Madureira empataram sem gols.

O time do Norte Fluminense recuperou a liderança da chave, pois tem saldo melhor que o Verdão do Oeste. Mas o resultado não foi ruim para os catarinenses. A Chapecoense faz o principal jogo na sexta-feira, quando visita o Oeste (SP), hoje o primeiro fora da zona de classificação para o mata-mata. Se perder, não sai do G-4, mas pode sofrer mais do que o necessário nas rodadas finais. Um empate será ótimo resultado e vencer, então, encaminha a vaga. Nas últimas rodadas, o Verdão enfrenta Madureira (fora) e Tupi (em casa), os dois que hoje estão na zona de rebaixamento. Mas reforço: a Chape precisa mirar o primeiro ou segundo lugar da chave, para decidir o mata-mata que vale o acesso à Série B na Arena Condá, e além disso fugir do confronto com Luverdense ou Fortaleza, que sobram na outra chave e parecem bem mais fortes.

E vocês, o que acham?