Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Rússia repete Londres e bate Brasil na final da Liga Mundial

21 de julho de 2013 0

A Rússia não tomou conhecimento do Brasil e conquistou o título da Liga Mundial de Vôlei, neste domingo, em Mar del Plata, na Argentina. Com uma grande atuação, a atual campeã olímpica fez três sets a zero, parciais de 25/23, 25/19 e 25/19, em 1h22 de partida.

O jogo começou com o Brasil marcando 5 a 0, após quatro erros dos russos. Logo depois, a Rússia começou a reagir e chegou ao empate em 7/7. Num erro de saque de Sivozhelez, os brasileiros marcaram 8/7. Dois bloqueios em sequência colocaram a equipe russa em vantagem (11/9). No primeiro rallie da partida, melhor para os russos que pontuaram com Pavlov e chegaram a 14/11. Isaac errou um saque e os campeões olímpicos marcaram 16/13.

Russos venceram o Brasil duas vezes durante a Liga Mundial - Divulgação/FIVB

Mesmo com dificuldades para virar no ataque, o Brasil conseguiu se recuperar e empatou em 19/19, após um ataque de Dante que desviou no bloqueio russo. Uma diagonal de Lucarelli deixou o time de Bernardinho em vantagem (21/20), mas o camisa 8 brasileiro cometeu uma invasão e a Rússia retomou a liderança em 23/22. Um bloqueio de Muserkiy em Lucarelli definiu a parcial em 25/23. Neste set, os russos erraram 12 vezes, mas compensaram com 16 pontos de ataque contra apenas nove dos brasileiros.

Com dificuldades de passe, o Brasil passou a ser uma presa fácil para a Rússia a partir do segundo set. Logo de cara, os russos marcaram 6/2, obrigando Bernardinho a pedir tempo. Num ataque de Spiridonov, os campeões olímpicos de Londres marcaram 8/5, na primeira parada técnica. Sacando muito bem, a equipe russa seguiu em vantagem e fez 16/11, em ataque de Sivozhelez.

Nem a experiência de Dante foi suficiente para o Brasil - Divulgação/FIVB

Sem conseguir definir no ataque, o time brasileiro sentiu a pressão e num erro de Lucarelli, os russos fizeram 19/12. O Brasil ainda buscou reagir e chegou a ficar a quatro pontos (21/17), mas não foi o suficiente para empatar e numa bola de xeque, Muserskiy fechou em 25/19. Neste set, a Rússia marcou 15 pontos de ataque contra 11 dos brasileiros.

No terceiro set, Bernardinho buscou mudar a forma de atuar do Brasil e trocou de levantador, colocando William na vaga de Bruninho. Mas com um ritmo intenso e sacando muito, a Rússia fez 5/2, com dois aces de Sivozhelez e logo depois marcou 8/2, em erro de ataque brasileiro.

Lucarelli foi escolhido o segundo melhor atacante da Liga - Divulgação/FIVB

Bruninho voltou à quadra, quando o Brasil perdia por 3/8, mas nada pode fazer diante da grande atuação dos russos que abriram sete pontos (11/4) em ataque de Pavlov. Num erro de saque do central brasileiro Isac, que substituiu o lesionado Éder Carbonera, a Rússia fez 16/10.

A partir deste momento, os russos trataram de trocar pontos para chegar a vitória. Sem ter como reagir, o Brasil apenas assistiu a Rússia chegar a 25/19, no 22º ponto do oposto Nikolay Pavlov, garantindo seu terceiro título na história do torneio.

O técnico brasileiro, Bernardinho, reconheceu a superioridade adversária.

- Eles jogaram muito bem e nós não soubemos aproveitar a chance que tivemos no primeiro set. Foi a primeira final de muitos de nossos jogadores e eles acabaram sentindo um pouco. A Rússia sacou e defendeu muito bem e nós acabamos perdendo a paciência e cometendo muitos erros. Fomos dominados nos fundamentos, faltou consistência à nossa equipe, que ainda está em processo de construção.

Levantador Grankin celebra vitória - Divulgação/FIVB

Pela conquista do título, a Rússia recebeu um prêmio de US$ 1 milhão. Vice-campeã, a seleção brasileira faturou US$ 500 mil, enquanto a Itália, que derrotou a Bulgária na disputa do terceiro lugar (21/25, 25/21, 25/20, 21/25 e 15/7), ficou com um cheque de US$ 300 mil.

Nikolay Pavlov foi eleito o Melhor Jogador da Liga Mundial (MVP) e recebeu US$ 30 mil. A Federação Internacional de Vôlei (FIVB) ainda premiou com US$ 10 mil, os melhores jogadores de cada posição: os atacantes Ivan Zaytsev (Itália) e Lucarelli (Brasil); os centrais Muserskiy (Rússia) e Birarelli (Itália); o líbero Mário Júnior (Brasil); o levantador Bruninho (Brasil) e o oposto Sokolov (Bulgária).

Envie seu Comentário