Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
  • Thumbnail

    Usain Bolt sente lesão durante seletiva jamaicana e vira dúvida para Rio 2016

    Dono de seis medalhas de ouro olímpicas, o velocista jamaicano Usain Bolt sentiu uma lesão no tendão e teve que abandonar nesta sexta-feira (01º) as seletivas de seu país para os Jogos Rio 2016. O problema teria surgido nas eliminatórias de quinta-feira e se agravado, hoje, após ele vencer a primeira semifinal com o...

    0
  • Thumbnail

    Campeão olímpico em Atenas, Emanuel é eleito para o Hall da Fama do Vôlei

    O campeão olímpico em Atenas-2004, Emanuel foi eleito o Hall da Fama do voleibol mundial. A indicação do jogador de 43 anos, que se aposentou nesta temporada, foi eleito para a turma de 2016 por unanimidade e se torna o 13º brasileiro a receber a honraria. Na carreira, Emanuel soma três medalhas olímpicas. Além...

    0
  • Thumbnail

    Brasil vence a Polônia e segue em segundo na Liga Mundial de Vôlei

    O Brasil derrotou a Polônia nesta sexta-feira (01º), em Nancy, na França, por 3 sets a 0, parciais de 30/28, 25/21 e 25/1, em h de partida válida pela fase classificatória da Liga Mundial de Vôlei Masculino. Com o resultado, a sexta vitória em sete jogos, o time dirigido por Bernardinho está praticamente classificado...

    0
  • Thumbnail

    Três duplas brasileiras nas oitavas de final masculina do Major Series de Poreč

    O Brasil tem três duplas classificadas para às oitavas de final do Major Series de Poreč, na Croácia, 18ª etapa do Circuito Mundial Masculino de Vôlei de Praia. Nesta sexta-feira (01º) foi encerrada a fase classificatória do evento e Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Guto/Saymon (RJ/MS) e Evandro/Pedro Solberg (RJ) garantiram as vagas ao terminarem na...

    0
  • Thumbnail

    Orlando Luz é finalista do Future de Pardubice

    O gaúcho Orlando Luz está classificado para a final do Rieter Open Pardubice, na República Tcheca. A competição é válida pela série Future da Federação Internacional de Tênis (ITF) e distribui US$ 25 mil em prêmios e dará ao campeão 27 pontos no ranking mundial. Na semifinal disputada nesta sexta-feira (01º), Orlandinho derrotou o...

    0

Usain Bolt sente lesão durante seletiva jamaicana e vira dúvida para Rio 2016

01 de julho de 2016 0

Dono de seis medalhas de ouro olímpicas, o velocista jamaicano Usain Bolt sentiu uma lesão no tendão e teve que abandonar nesta sexta-feira (01º) as seletivas de seu país para os Jogos Rio 2016. O problema teria surgido nas eliminatórias de quinta-feira e se agravado, hoje, após ele vencer a primeira semifinal com o tempo de 10seg04.

Bolt tem participação ameaçada por lesão - Divulgação/IAAF

Bolt tem participação ameaçada por lesão – Divulgação/IAAF

Pelos critérios de classificação adorados pela Federação Jamaicana de Atletismo (JAAA), os atletas podem não participar da seletiva nacional em casos médicos comprovados. Bicampeão dos 100m, 200m e do revezamento 4x100m rasos nos Jogos de Pequim-2008 e Londres-2012, Bolt disputou poucas provas na temporada para tratar de uma lesão na coxa, mas mesmo assim já tem a marca necessária para estar no Brasil em agosto.

Bolt precisa se recuperar para voltar ao Rio - Divulgação/Site Oficial/Usain Bolt

Bolt precisa se recuperar para voltar ao Rio – Divulgação/Site Oficial/Usain Bolt

Em sua conta no Facebook, Bolt afirmou que já está realizando o tratamento para curar a lesão e que espera voltar às pistas em 22 de julho, quando será disputado em Londres, um Meeeting comemorativo aos quatro anos dos Jogos de Londres.

Clique aqui e veja o vídeo da semifinal onde Bolt sentiu a lesão.

Campeão olímpico em Atenas, Emanuel é eleito para o Hall da Fama do Vôlei

01 de julho de 2016 0

O campeão olímpico em Atenas-2004, Emanuel foi eleito o Hall da Fama do voleibol mundial. A indicação do jogador de 43 anos, que se aposentou nesta temporada, foi eleito para a turma de 2016 por unanimidade e se torna o 13º brasileiro a receber a honraria.

Emanuel foi ouro em Atenas - Divulgação/CBV/Arquivo

Emanuel foi ouro em Atenas – Divulgação/CBV/Arquivo

Na carreira, Emanuel soma três medalhas olímpicas. Além do ouro, ele ainda tem uma prata em Londres-2012 e um bronze em Pequim-2008. Seu currículo ainda ostenta três títulos de campeão mundial (1999/2003/2011), dez do Circuito Mundial (1996/1997/1999/2001/2003/2004/2005/2006/2007/2011), uma da Copa do Mundo em 2013, duas medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro-2007 e de Guadalajara-2011 e mais nove títulos do Circuito Brasileiro.

Ricardo foi parceiro de Emanuel em Atenas - Divulgação/FIVB

Ricardo foi parceiro de Emanuel em Atenas – Divulgação/FIVB

Entre inúmeros prêmios individuais, ele ainda foi escolhido ‘Atleta da Última Década do Século‘ pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB) e espera ser fonte de inspiração para novos jogadores.

“O reconhecimento do meu nome no Hall da Fama confirma mais uma vez o meu desejo de construir uma carreira exemplar. Que possa ser seguida por novas gerações de atletas. Dedico esta escolha a minha esposa Leila que sempre me apoiou na evolução da minha carreia como atleta. Que sempre sonhou com este indicação”.

Alison conquistou dois títulos do Circuito Mundial ao lado de Emanuel - Divulgação/FIVB

Alison conquistou dois títulos do Circuito Mundial ao lado de Emanuel – Divulgação/FIVB

Antes de Emanuel, Fofão, Renan Dal Zotto, Bebeto de Freitas, Nalbert, Sandra Pires, Adriana Behar, Shelda, Maurício Lima, Ana Moser, Carlos Arthur Nuzman, Bernard e Jackie Silva foram os outros brasileiros introduzidos no Hall da Fama do Vôlei.

Brasil vence a Polônia e segue em segundo na Liga Mundial de Vôlei

01 de julho de 2016 0

O Brasil derrotou a Polônia nesta sexta-feira (01º), em Nancy, na França, por 3 sets a 0, parciais de 30/28, 25/21 e 25/1, em h de partida válida pela fase classificatória da Liga Mundial de Vôlei Masculino. Com o resultado, a sexta vitória em sete jogos, o time dirigido por Bernardinho está praticamente classificado para a fase final da competição, que será realizada na cidade polonesa de Cracóvia.

Maurício Borges passa pelo bloqueio polonês - Divulgação/FIVB

Maurício Borges passa pelo bloqueio polonês – Divulgação/FIVB

Diante dos atuais campeões mundiais, a Seleção Brasileira fez uma excelente atuação. No set inicial, os poloneses começaram um pouco melhor e abriram três pontos de vantagem nas duas primeiras paradas técnicas (8/5 e 16/13). Mas com um bom saque, o Brasil buscou a igualdade em 16 e o confronto ficou igual até a reta final, quando a Polônia teve quatro chances de fechar a partir do 24/23. Mas os brasileiros seguraram o ataque polonês e depois de duas chances, confirmaram a vitória em 30/28 num erro de ataque de Dawid Konarski.

Tiago Brendle foi o líbero diante da Polônia - Divulgação/FIVB

Tiago Brendle foi o líbero diante da Polônia – Divulgação/FIVB

Já na segunda parcial, o Brasil esteve no controle e abriu 8/4. Aos poucos, a equipe polonesa se recuperou e empatou em 9/9. A igualdade, com troca de pontos prevaleceu até 20/20, quando o time brasileiro aproveitou a inversão de 5-1 com as entradas de William Arjona e Evandro Guerra e fechou em 25/21, em um ataque de Maurício Borges.

Maurício Souza fez 11 pontos - Divulgação/FIVB

Maurício Souza fez 11 pontos – Divulgação/FIVB

No terceiro set, os dois times se alternaram na troca de pontos até a segunda parada, quando a equipe brasileira fez 16/14. Desse momento em diante, com ótimos saques de Lucão e Maurício Borges, a vantagem foi sendo ampliada até o 25/16 definido em um ace de Lucarelli.

Com 14 acertos, o oposto Wallace de Souza foi o maior pontuador do confronto, seguido pelos centrais Maurício Souza e Lucão, ambos com 11, e pelo ponta Lucareeli que marcou 10 vezes. No time polonês, o ponteiro Michal Kubiak fez nove pontos.

Wallace foi o maior pontuador - Divulgação/FIVB

Wallace foi o maior pontuador – Divulgação/FIVB

Agora, o Brasil voltará à quadra no sábado (02) para enfrentar a Bélgica, às 10h (de Brasília). No domingo, às 13h, no encerramento da fase de classificação, os brasileiros enfrentarão a França, atual campeã da Liga Mundial.

Três duplas brasileiras nas oitavas de final masculina do Major Series de Poreč

01 de julho de 2016 0

O Brasil tem três duplas classificadas para às oitavas de final do Major Series de Poreč, na Croácia, 18ª etapa do Circuito Mundial Masculino de Vôlei de Praia. Nesta sexta-feira (01º) foi encerrada a fase classificatória do evento e Alison/Bruno Schmidt (ES/DF), Guto/Saymon (RJ/MS) e Evandro/Pedro Solberg (RJ) garantiram as vagas ao terminarem na liderança de seus respectivos grupos. Já Álvaro Filho/Vitor Felipe (PB) e Ricardo/André Stein (BA/ES) disputarão a repescagem ainda hoje.

Guto e Saymon estão com 100% - Divulgação/FIVB

Guto e Saymon estão com 100% – Divulgação/FIVB

Com uma grande campanha na temporada, com uma medalha de ouro (Cincinnati) e duas de bronze (Maceió e Olsztyn), Guto e Saymon derrotaram os eslovenos Jan Pokersnik e Nejc Zemljak, de virada, parciais de 14/21, 21/10 e 15/8, em 39 minutos e ficaram com o primeiro lugar do grupo “B”.

Evandro e Pedro Solberg também encerraram com 100% ao vencerem os poloneses Piotr Kantor e Bartosz Łosiak por 2 a 0, com um duplo 21/19, na disputa pela liderança do grupo “G”. A partida foi uma reedição da final do Grand Slam do Rio de Janeiro, onde os brasileiros conquistaram a segunda medalha de prata no atual circuito.

Evandro e Pedro Solberg avançaram com três vitórias - Divulgação/FIVB

Evandro e Pedro Solberg avançaram com três vitórias – Divulgação/FIVB

Atuais campeões mundiais, Alison e Bruno Schmidt ficaram com a primeira posição do grupo “A” ao derrotarem os italianos Adrian Carambula e Alex Ranghieri por 21/19 e 21/09, em 32 minutos de partida.

Alison e Bruno Schmidt tem um ouro, duas pratas e um bronze na temporada - Divulgação/FIVB

Alison e Bruno Schmidt tem um ouro, duas pratas e um bronze na temporada – Divulgação/FIVB

Já Álvaro Filho e Vitor Felipe disputarão a repescagem, após terminarem em segundo no grupo “E”. Hoje, eles perderam para os bicampeões do Circuito Mundial, os letões Aleksandrs Samoilovs e Jānis Šmēdiņš, vencedores da última etapa em Olsztyn (Polônia), por 2 a 1, parciais de 15/21, 21/15 e 15/10.

Vítor Felipe na derrota para os letões - Divulgação/FIVB

Vítor Felipe na derrota para os letões – Divulgação/FIVB

Ricardo e André Stein também jogarão a repescagem, após encerrarem em segundo no grupo “H”. Nesta sexta, eles venceram os suíços Mirco Gerson e Alexei Strasser por 2 a 1 (22/20, 17/21 e 19/17), em jogo que teve 53 minutos de duração.

Caio Zampieri é semifinalista do Future de Montauban

01 de julho de 2016 0

O paulista Caio Zampieri está classificado para às semifinais do Open de Montauban, na França, torneio Future da Federação Internacional de Tênis (ITF), com premiação de US$ 25 mil.

Zampieri já foi 182 da ATP - Reprodução/Facebook

Zampieri já foi 182 da ATP – Reprodução/Facebook

Nesta sexta-feira (01º), Zampieri eliminou o convidado local Florent Diep, 905 do mundo, com parciais de 7/6 (8) e 6/1, em jogo que teve 1h41 de duração. Número 352 do ranking mundial da ATP, ele terá como próximo adversário o vencedor do duelo entre os franceses Maxime Teixeira e Constant Lestienne, segundo cabeça de chave.

Ainda hoje, Caio Zampieri disputará a final de duplas ao lado do bósnio Tomislav Brkić. Em busca do título, eles enfrentarão o espanhol Pedro Martínez Portero e o marroquino Lamine Ouahab.

Orlando Luz é finalista do Future de Pardubice

01 de julho de 2016 0

O gaúcho Orlando Luz está classificado para a final do Rieter Open Pardubice, na República Tcheca. A competição é válida pela série Future da Federação Internacional de Tênis (ITF) e distribui US$ 25 mil em prêmios e dará ao campeão 27 pontos no ranking mundial.

Orlandinho busca primeiro título da carreira - Divulgação/Rieter Open

Orlandinho busca primeiro título da carreira – Divulgação/Rieter Open

Na semifinal disputada nesta sexta-feira (01º), Orlandinho derrotou o tcheco Zdeněk Kolář, 294º do mundo, por 2 a 0, parciais de 7/6 (2) e 6/4, em 1h4 de partida. Esta será a terceira final da carreira do atual número 643 do ranking da ATP, que tem dois vices, em Este (Itália) e Santa Maria (Brasil) ambos no ano passado.

Para conquistar o primeiro título de sua carreira, Orlando Luz terá que superar o alemão Peter Torebko, que passou pelo português Frederico Ferreira Silva por 2 a 0, parciais de 6/1 e 6/4. Este será o primeiro confronto entre eles.

Federação Internacional de Tênis divulga classificados para Jogos Rio 2016

01 de julho de 2016 0

A Federação Internacional de Tênis (ITF) anunciou a lista de tenistas classificados para a disputa dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. De acordo com a entidade, o Brasil terá sete tenistas, cinco homens e duas mulheres. Nos torneios de simples, Thomaz Bellucci, Rogério Dutra Silva e Teliana Pereira serão os representantes brasileiros. Eles terão ainda as companhias dos duplistas Marcelo Melo, Bruno Soares, André Sá e Paula Gonçalves.

Melo e Soares são candidatos ao pódio - Divulgação/Cristiano Andujar/CBT

Melo e Soares são candidatos ao pódio – Divulgação/Cristiano Andujar/CBT

O escocês Andy Murray, atual campeão olímpico de simples e vice de duplas mistas, está na relação da equipe da Grã-Bretanha. A chave masculina ainda terá o sérvio Novak Djokovic, atual líder do ranking mundial da ATP, o espanhol Rafael Nadal, ouro em Pequim-2008, e os suíços Roger Federer, vice em Londres-2012 e ouro em duplas em Pequim e Stanislas Wawrinka, campeão nas duplas em 2008.

Andy Murray é atual campeão olímpico - Divulgação/Arquivo/London 2012

Andy Murray é atual campeão olímpico – Divulgação/Arquivo/London 2012

Entre as mulheres, a atual número um do mundo, a norte-americana Serena Williams irá lutar pelo bicampeonato individual, assim como sua irmã Venus, campeã em Sydney-2000. Juntas, elas ainda somam um tricampeonato nas duplas (2000/08/12). Bronze em Londres-2012 e ouro nas duplas mistas, Victoria Azarenka será atração da Bielorrússia.

Venus e Serena Williams são tricampeãs - Divulgação London2012

Venus e Serena Williams são tricampeãs – Divulgação London2012

Nas duplas masculinas, os gêmeos norte-americanos Bob e Mike Bryan defenderão o título conquistado em Londres. Eles ainda tem um bronze em Pequim. O Brasil terá Marcelo Melo/Bruno Soares e Thomaz Bellucci/André Sá, mesmas parcerias que disputaram a última edição dos Jogos. A Suíça terá Federer e Wawrinka na busca do bicampeonato, oito anos depois da conquista do ouro em Pequim. Murray, Nadal e Djokovic também participarão da chave.

Teliana disputará sua primeira Olimpíada- Divulgação/CBT

Teliana disputará sua primeira Olimpíada- Divulgação/CBT

Já o torneio de duplas femininas terá as irmãs Williams tentando o quarto título. Elas terão como rivais as atuais vice-campeãs, as tchecas Andrea Hlaváčková e Lucie Hradecká. As representantes do Brasil serão Teliana Pereira e Paula Gonçalves.

Clique aqui e veja a relação completa em cada chave do torneio de tênis Rio 2016.

Brasil perde para a Venezuela e vai encarar a Argentina na semifinal do Sul-Americano de Basquete Masculino

30 de junho de 2016 0

A Seleção Brasileira de Basquete Masculino foi superada pela Venezuela por 70 a 60, nesta quinta-feira (30), no encerramento da fase de classificação do Campeonato Sul-Americano, que está sendo realizado em Caracas, capital venezuelana. Com o resultado, o Brasil ficou em segundo lugar no grupo “A” e terá como rival na semifinal, a Argentina, líder do “B”. A partida está marcada para sexta-feira (01º), às 18h15 (de Brasília). A outra vaga na decisão será definida entre Venezuela e Uruguai.

Venezuelanos ficaram em primeiro - Divulgação/FVB

Venezuelanos ficaram em primeiro – Divulgação/FVB

Depois de vencer seus três primeiros confrontos (Equador, Paraguai e Bolívia) marcando mais de 100 pontos, o time brasileiro foi dominado pelos venezuelanos, que mantiveram os 100% de aproveitamento na competição. Com 16 pontos, o ala venezuelano Dwight Lewis foi o cestinha da partida. Já o maior pontuador do Brasil foi o pivô Rafael Mineiro, que marcou 11 pontos.

Rafael Mineiro foi o cestinha do Brasil - Divulgação/FIBA Americas/Samuel Velez

Rafael Mineiro foi o cestinha do Brasil – Divulgação/FIBA Americas/Samuel Velez

Outros resultados:

Grupo “A” -

Bolívia 75 x 74 Equador

Grupo “B” -

Colômbia 69 x 97 Argentina

Chile 56 x 88 Uruguai

Em dia de queda de favoritas em Wimbledon, eslovaca surpreende campeã de Roland Garros

30 de junho de 2016 0

Em um dia de queda de 11 cabeças de chave do torneio feminino, a principal surpresa do dia em Wimbledon foi a derrota da espanhola Garbiñe Mugruza, número dois do mundo, para a eslovaca Jana Čepelová, 124ª, que precisou passar pelo qualificatório para entrar na disputa, por 2 a 0, parciais de 6/3 e 6/2, em apenas 59 minutos de partida.

Čepelová conquistou grande vitória em Wimbledon - Divulgação/AELTC

Čepelová conquistou grande vitória em Wimbledon – Divulgação/AELTC

Atual vice-campeã e vencedora do Aberto da França, em Roland Garros, neste ano, Muguruza foi completamente dominada por Čepelová, que não possui título no circuito da WTA. Na próxima rodada, a eslovaca vai encarar a tcheca Lucie Šafářová, semifinalista em 2014 e vice na França em 2015, que derrotou a norte-americana Samantha Crawford por 6/3 e 6/4.

Šafářová está na 3ª rodada - Divulgação/AELTC

Šafářová está na 3ª rodada – Divulgação/AELTC

Outra top ten eliminada foi a suíça Belinda Bencic, sétima, que foi derrotada pela qualifier norte-americana Julia Boserup, por 6/4, 1/0 e desistência. Na terceira rodada, a 225ª do ranking irá enfrentar a russa Elena Vesnina, vice de duplas em Wimbledon em 2010 e 2015, que eliminou a 32ª favorita, a alemã Andrea Petkovic, por 7/5 e 6/3, em 1h41 de jogo.

Boserup é a 225ª do mundo - Divulgação/AELTC

Boserup é a 225ª do mundo – Divulgação/AELTC

Vice-campeã em 2012 e terceira cabeça de chave, a polonesa Agnieszka Radwańska passou pela jovem croata Ana Konjuh, 18 anos, por 2 a 1, parciais de 6/2, 4/6 e 9/7, em jogo que teve 2h36 de duração e agora terá como adversária, a tcheca Kateřina Siniaková, campeã juvenil de duplas em Wimbledon em 2013, que surpreendeu a francesa Caroline Garcia, 30ª cabeça de chave, por 4/6, 6/4 e 6/1.

Radwańska foi vice em 2012 - Divulgação/AELTC

Radwańska foi vice em 2012 – Divulgação/AELTC

Já a vice-campeã de 2014, a canadense Eugenie Bouchard avançou para a terceira rodada ao marcar 2 a 1 (6/3, 1/6 e 6/1) sobre a britânica Johanna Konta, 16ª na lista de favoritas. Agora, ela vai ter pela frente a eslovaca Dominika Cibulková, 19ª, que bateu a russa naturalizada australiana Daria Gavrilova por 2 a 0 (6/3 e 6/2).

Bouchard foi vice em 2014 - Divulgação/AELTC

Bouchard foi vice em 2014 – Divulgação/AELTC

Número cinco na lista de favoritas, a romena Simona Halep passou pela italiana Francesca Schiavone em um duplo 6/1, em breves 65 minutos de confronto e também já está na terceira rodada, onde enfrentará a holandesa Kiki Bertens, 28ª e semifinalista de Roland Garros neste ano, que venceu por duplo 6/4, a alemã Mona Barthel.

Yelena Isinbayeva apela à IAAF para disputar Jogos Rio 2016

30 de junho de 2016 0

O porta-voz da Federação Russa de Atletismo (Araf) Alla Glushchenko revelou nesta quinta-feira (30), que a saltadora Yelena Isinbayeva, dona de dois ouros e um bronze olímpicos, fez um pedido à Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF) para ser incluída na lista de exceções de atletas da Rússia que seriam liberados para disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Isinbayeva depende da IAAF para disputar Jogos Rio 2016 - Divulgação/London 2012

Isinbayeva depende da IAAF para disputar Jogos Rio 2016 – Divulgação/London 2012

Com a suspensão imposta pela IAAF à Araf, desde novembro do ano passado, em virtude de um escândalo de manipulação de resultados de doping, todos os atletas do país estão proibidos de participar de competições internacionais. Porém, a Federação Internacional prometeu que iria analisar casos de atletas que estivessem comprovadamente “limpos” para que eles pudessem participar dos Jogos.

Porém, para ser liberado, o atleta terá que comprovar convincentemente que ele e toda a sua equipe de suporte não tem qualquer relação com a Araf, inclusive treinando fora do país por conta própria e se submetendo a programas antidopings considerados eficientes pela IAAF e pela Agência Mundial Antidoping (WADA).

Isinbayeva tem três medalhas olímpicas - Divulgação/IAAF

Isinbayeva tem três medalhas olímpicas – Divulgação/IAAF

Na carreira, além das três medalhas olímpicas, Yelena Isinbayeva tem 28 quebras de recorde mundial e é a atual detentora da melhor marca, com 5,06 metros, conquistada em Zurique, em 2009. Nesta temporada, ela participou de apenas uma competição, o Campeonato Russo e venceu a prova do salto com vara com 4,90m e obteve vaga para os Jogos Rio 2016, além de estabelecer o melhor salto do ano.