Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Bernardinho"

Marcelo Fronckowiak é novidade na comissão técnica da Seleção Brasileira Masculina de Vôlei

25 de janeiro de 2017 0

O novo treinador da Seleção Brasileira masculina de Vôlei, Renan Dal Zotto, anunciou a formação de sua comissão técnica. A seu lado, o vice-campeão olímpico nos Jogos de Los Angeles-1984 terá dois assistentes técnicos: Marcelo Fronckowiak, que atualmente comanda o Lebes/Gedore/Vôlei Canoas (RS), e Ricardo Tabach, assistente no Rexona-Sesc (RJ) e que já estava na comissão dirigida por Bernardinho. Outro profissional confirmado é o preparador físico, Renato Bacchi, que também integrava o time campeão olímpico na Rio 2016.

Marcelo Fronckowiak tem dois títulos na Superliga - Divulgação/Fernando Potrick/Gama/Vôlei Canoas

Marcelo Fronckowiak tem dois títulos na Superliga – Divulgação/Fernando Potrick/Gama/Vôlei Canoas

Renan falou sobre o convite para Marcelo Fronckowiak.

- O Marcelo Fronckowiak já dirigiu times na Europa, liderou um grande projeto com o extinto RJX, sendo campeão da Superliga, tem um histórico vitorioso como atleta e como técnico, é muito estudioso, já demonstrou competência e temos certeza que tem muito a contribuir com a Seleção Brasileira.

Renan definiu sua comissão técnica - Divulgação/Marlon Falcão/Inovafoto/CBV

Renan definiu sua comissão técnica – Divulgação/Marlon Falcão/Inovafoto/CBV

Bicampeão da Superliga Masculina de Vôlei, sendo um título conquistado no comando pela Ulbra, em 2002, e outro pelo RJX, em 2013, Fronckowiak comemorou a escolha.

- Essa é a realização de um sonho de uma vida toda. Sempre tive um respeito muito grande pela seleção e tudo que foi construído nesses anos. Estou realmente muito feliz e ao mesmo tempo consciente da responsabilidade que temos pela frente de manter o voleibol brasileiro no mais alto nível.

Rexona-Sesc vence mais uma e segue na ponta da Superliga Feminina

25 de janeiro de 2017 0

A Superliga Feminina de Vôlei teve duas partidas disputadas nesta terça-feira (24). Os jogos foram antecipados em razão da realização do Campeonato Sul-Americano de Clubes, no mês de fevereiro, e que contará com as participações de Rexona-Sesc (RJ) e Dentil/Praia Clube (MG).

Rexona-Sesc lidera Superliga - Divulgação/Rexona-Sesc

Rexona-Sesc lidera Superliga – Divulgação/Rexona-Sesc

Líder da competição, o Rexona foi a Santo André (SP) e derrotou o Sesi-SP por 3 a 0 (25/10, 25/21 e 25/13), em jogo que teve 1h1 de duração e chegou à sua 14ª vitória em 15 confrontos. Com o resultado, o time dirigido pelo técnico Bernardinho soma 43 pontos.

Bernardinho comanda o Rexona - Divulgação/CBV

Bernardinho comanda o Rexona – Divulgação/CBV

Com 11 acertos, as opostas Monique Pavão, da equipe carioca, e Lorenne, do time paulista, foram as maiores pontuadoras do jogo. As duas foram as únicas jogadoras que marcaram 10 ou mais pontos. A líbero Fabí, do Rexona, foi escolhida a melhor em quadra e levou o troféu VivaVôlei. Segundo ela, o saque desequilibrou a favor do atual tetracampeão.

- Jogamos muito bem. O nosso saque foi muito eficiente e isso colocou o Sesi-SP em dificuldade. E quando o saque funciona, facilita todos os outros fundamentos. A defesa também funcionou e fomos efetivas no contra-ataque. Estamos buscando um padrão de jogo melhor. E hoje conseguimos executar. Foi uma vitória importante, sem cometer muitos erros, que nos embala para os próximos desafios da Copa Brasil.

Praia Clube assume segundo lugar

No outro jogo da noite desta terça, o Dentil/Praia Clube (MG) conquistou uma importante vitória sobre o Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF), fora de casa, por 3 sets a 1 (26/24, 25/20, 20/25 e 25/21), em 2h02 de partida. Com o resultado, o time de Uberlândia assumiu a vice-liderança com 34 pontos, superando o Vôlei Nestlé/Osasco (SP) nos critérios de desempate.

Alix supera bloqueio de Brasília - Divulgação/Brasília Vôlei

Alix supera bloqueio de Brasília – Divulgação/Brasília Vôlei

A oposta cubana Daymi Ramírez foi a maior pontuadora com 25 acertos e acabou ganhando o troféu VivaVôlei. Além dela, o time mineiro contou com boas atuações da central Fabiana Claudino e da ponteira norte-americana Alix Klineman, que marcaram 14 vezes, cada uma.

Vivian foi a melhor de Brasília - Divulgação/Brasília Vôlei

Vivian foi a melhor de Brasília – Divulgação/Brasília Vôlei

Pelo time de Brasília, que está em quarto lugar com 29, a melhor jogadora foi a central Vivian, com 19 pontos. A oposta Andreia Laurence, com 15, a ponta Mari Helen e a central Roberta fizeram 14 pontos, cada uma, e também tiveram atuações destacadas.

Rexona-Sesc vence a 13ª e mantém liderança da Superliga Feminina de Vôlei

20 de janeiro de 2017 0

O Rexona-Sesc (RJ) alcançou a 13ª vitória na Superliga Feminina de Vôlei ao derrotar o Genter/Vôlei Bauru (SP) por 3 sets a 1 (25/23, 18/25, 25/16 e 25/14), em 1h57 de jogo, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), na noite de quinta-feira.

Monique Pavão (10), Bia (15) e Gabi Guimarães - Divulgação/Rexona-Sesc

Monique Pavão (10), Bia (15) e Gabi Guimarães – Divulgação/Rexona-Sesc

Com o resultado, o time comandado pelo técnico Bernardinho  chegou aos 40 pontos, manteve a liderança isolada e abriu nove de vantagem sobre o Vôlei Nestlé/Osasco (SP), segundo colocado, que ainda jogará na terceira rodada do returno da competição. Já o Bauru sofreu a sexta derrota em 14 partidas e está em quinto lugar.

Bernardinho observa ataque de Monique Pavão - Divulgação/Genter Vôlei Bauru

Bernardinho observa ataque de Monique Pavão – Divulgação/Genter Vôlei Bauru

A oposta Monique Pavão, que marcou 14 pontos, foi eleita a melhor jogadora em quadra e ganhou o Troféu VivaVôlei. Outros destaques do time carioca foram a ponta Gabi Guimarães, com 12, e as centrais Bia e Juciely, que marcaram 11 e 10 pontos, respectivamente.

Para Monique, apesar do mau começo, o time soube se ajustar no decorrer no jogo.

- Não começamos bem a partida e nosso bloqueio estava muito afobado. Depois do segundo set nosso saque passou a funcionar e isso ajudou todo o nosso jogo. No entanto, não podemos cometer tantos erros como no início da partida e isso serviu de aprendizado para os próximos jogos.

Monique foi eleita a melhor do jogo - Divulgação/Rexona-Sesc

Monique foi eleita a melhor do jogo – Divulgação/Rexona-Sesc

Mesmo com a derrota, a oposta Bruna Honório, de Bauru, foi a maior pontuadora do confronto com 17 acertos. Para a central Angélica, o time dirigido por Marcos Kwiek desperdiçou uma boa chance de surpreender o líder.

- Tivemos bons momentos, mas sabíamos que seria complicado enfrentar o Rexona-Sesc. Precisamos achar o equilíbrio para ter mais bons momentos e, assim, as vitórias reaparecerem.

Chuva interrompe confronto entre Rexona-Sesc e Fluminense pela Copa do Brasil de Vôlei Feminino

16 de janeiro de 2017 0

O duelo carioca entre Rexona-Sesc e Fluminense, que deveria marcar a abertura da edição 2017 da Copa do Brasil de Vôlei Feminino, nesta segunda-feira (16), no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro (RJ), foi interrompido no intervalo do primeiro para o segundo set, devido às fortes chuvas, já que goteiras deixaram a quadra sem condições de jogo.

Goteiras deixaram a quadra molhada - Foto: Reprodução/Twitter/@FluminenseFC

Goteiras deixaram a quadra molhada – Foto: Reprodução/Twitter/@FluminenseFC

No primeiro set, a equipe do treinador Bernardinho venceu a primeira parcial por 25/18. Desta forma, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) decidiu transferir a partida para às 19h30 (de Brasília), desta terça-feira (17) no mesmo local.

Grega Eva Chantava fez sua estreia no Fluminense - Foto: Reprodução/Twitter/@FluminenseFC

Grega Eva Chantava fez sua estreia no Fluminense – Foto: Reprodução/Twitter/@FluminenseFC

Também na terça acontecerão as outras três partidas das quartas de final. Em Osasco, o Vôlei Nestlé terá pela frente o Pinheiros (SP), às 19h30. Já o Terracap/BRB/Brasília Vôlei receberá o Camponesa/Minas Tênis Clube (MG), às 20h, no Sesi Taguatinga, em Brasília (DF), enquanto o Genter/Vôlei Bauru (SP) enfrentará o Dentil/Praia Clube (MG), às 20h, no CMEEC, em Marília (SP).

CBV espera contar com Bernardinho como coordenador técnico da Seleção

11 de janeiro de 2017 0

Após o anúncio de Renan Dal Zotto como no treinador da Seleção Brasileira Masculina, o  diretor de voleibol de quadra da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV), Radamés Lattari afirmou que o ex-técnico Bernardinho poderá seguir atuando em outra função.

- O Bernardo será coordenador técnico da seleção masculina, mas ele também tem o desejo de coordenar um trabalho técnico com a base. Vocês conhecem o estilo do Bernardinho. Ele não está preocupado com nomenclatura de cargo. Ele quer é trabalhar. Podem falar que será coordenador, consultor, ele quer colaborar.

Novo treinador da Seleção masculina, Renan Dal Zotto - Divulgação/Marlon Falcão/Inovafoto/CBV

Novo treinador da Seleção masculina, Renan Dal Zotto – Divulgação/Marlon Falcão/Inovafoto/CBV

Renan também falou da importância de Bernardinho para o voleibol brasileiro.

- Antes de pensar em aceitar o convite conversei com ele, que, além de ser um profissional de excelência máxima, é um amigo. Eu precisava da colaboração, do apoio e do parecer dele. E desde lá tento convencê-lo a continuar. O voleibol vem em um caminho muito bacana nas últimas décadas e não existe uma mudança de rota. Vamos tentar dar prosseguimento com grandes profissionais trabalhando e com uma grande estrutura por trás.

Bernardinho deverá ser coordenador na CBV - Divulgação/Inovafoto/CBV

Bernardinho deverá ser coordenador na CBV – Divulgação/Inovafoto/CBV

O novo treinador da Seleção nasceu em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, em 19 de julho de 1960. Esteve nas seleções do Brasil dos 16 aos 29 anos. Neste tempo representou o Brasil em três edições de Jogos Olímpicos, três Mundiais, três Pan-Americanos e dois Mundialitos. Criador do saque Viagem ao fundo do mar, foi um dos principais responsáveis pela popularização do voleibol no país, sendo um dos grandes nomes da chamada Geração de Prata, que foi vice-campeã dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984.

Na volta da Itália, em 1993, encerrou sua carreira como atleta e deu início a um novo momento, se tornando treinador do Palmeiras/Parmalat, por onde foi vice-campeão da Superliga masculina e do Campeonato Paulista. Depois de passagens pelo Frigorifico Chapecó, de Santa Catarina e Olympikus, do Rio de Janeiro, como técnico, e Unisul, novamente de Santa Catarina, como gerente, assumiu o comando do vitorioso time da Cimed, de Florianópolis (SC), com o qual foi quatro vezes campeão da Superliga e revelou nomes como Lucão e Bruninho. A última experiência como técnico foi pelo Sisley di Treviso, em 2008, quando foi campeão da Supercopa.

Em 2013 aceitou o convite para integrar o Comitê Gestor da Superliga. Em 2004, assumiu o cargo de Diretor de Marketing, onde ficou até 2015, quando passou a ser o Diretor de Seleções da CBV. Saiu desta função logo após a conquista da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

CBV anuncia Renan Dal Zotto como substituto de Bernardinho na Seleção Masculina de Vôlei

11 de janeiro de 2017 0

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) anunciou nesta quarta-feira (11), que Renan Dal Zotto é o novo técnico da Seleção Brasileira masculina. Ele irá substituir Bernardinho, que comandava a equipe desde 2001.

Renan será novo técnico da Seleção - Divulgação/CBV/Arquivo

Renan será novo técnico da Seleção – Divulgação/CBV/Arquivo

Bernardinho conquistou pela Seleção masculina, as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Rio-2016 e ficou com prata em Pequim-2008 e Londres-2012, além do tricampeonato mundial (2002/06/10) e do vice em 2014. O ex-levantador também levou o time aos títulos da Liga Mundial em oito oportunidades.

Bernardinho dirigiu a Seleção entre 2001-16 - Divulgação/Célio Messias/Inovafoto/CBV

Bernardinho dirigiu a Seleção entre 2001-16 – Divulgação/Célio Messias/Inovafoto/CBV

No currículo, Bernardinho também acumula sete títulos do Sul-Americano, duas Copas do Mundo,  três Copas dos Campeões e uma medalha de ouro em, em 2007, no Rio de Janeiro.

Já o gaúcho Renan, 56 anos, foi contemporâneo de Bernardinho na Seleção, como jogador, na década de 80. Os dois fizeram parte da Geração de Prata, vice-campeã mundial em 1982 e olímpica em 1984. Como atleta esteve presente ainda nos Jogos Olímpicos de Moscou-1980 e Seul-1988.

Rexona-Sesc mantém liderança da Superliga Feminina e Jaqueline volta a jogar depois de 5 meses

10 de janeiro de 2017 0

Duas partidas encerraram a primeira rodada do segundo turno da Superliga Feminina de Vôlei, na noite de segunda-feira. No Rio de Janeiro, o Rexona-Sesc venceu o clássico estadual diante do Fluminense, por 3 sets a 1 (30/28, 19/25, 25/12 e 25/18), em 1h57 de jogo, e manteve a liderança da competição, com 34 pontos.

Jogadoras do Rexona-Sesc comemoram liderança - Foto: Reprodução/Twitter/@rexonasesc

Jogadoras do Rexona-Sesc comemoram liderança – Foto: Reprodução/Twitter/@rexonasesc

Esta foi a 11ª vitória em 12 jogos disputados pela equipe de Bernardinho. A ponteira Gabi Guimarães, com 18 acertos, foi a maior pontuadora do confronto e ainda ganhou o troféu VivaVôlei, por ter sido eleita a melhor jogadora em quadra. Outros destaques do atual tetracampeã foram a ponta holandesa Anne Buijs, com 13, e as centrais Juciely e Bia, que terminaram com 12 pontos, cada uma.

Gabi Guimarães foi a melhor do jogo - Divulgação/CBV

Gabi Guimarães foi a melhor do jogo – Divulgação/CBV

A levantadora Roberta também teve uma atuação diferenciada. A camisa 9 do Rexona-Sesc marcou nove pontos, sendo quatro deles de saque e outros quatro de bloqueio. Para o Fluminense esta foi sétima derrota na competição. O Tricolor das Laranjeiras, que teve experiente Sassá, com 16 pontos, seu maior destaque, está na oitava colocação.

Anne Buijs e Juciely bloqueiam ataque do Flu - Divulga~ção/Mailson Santana/Fluminense F.C

Anne Buijs e Juciely bloqueiam ataque do Flu – Divulga~ção/Mailson Santana/Fluminense F.C

Depois de cinco meses, Jaqueline volta às quadras em vitória do Minas

No outro jogo, o Camponesa/Minas Tênis Clube superou o Genter Vôlei Bauru (SP) por 3 sets a 2 (25/21, 25/20, 22/25, 19/25 e 15/11), em 2h18 de jogo disputado em Belo Horizonte (MG).

Jaqueline em seu retorno às quadras - Divulgação/Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Jaqueline em seu retorno às quadras – Divulgação/Orlando Bento/Minas Tênis Clube

O confronto marcou a reestreia Jaqueline no time mineiro. A  ponteira bicampeã olímpica começou no banco de reservas e foi utilizada durante os cinco sets, marcando um ponto. A camisa 8, que não atuava desde a eliminação do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em agosto do ano passado, comemorou sua volta.

“Depois de cinco meses parada, fiz apenas dois treinos com a equipe. Foi gostoso voltar e entrar um pouco para ajudar o time. A equipe mostrou muita maturidade em quadra. Quando estávamos perdendo o jogo, o time inteiro acreditou e conseguiu reverter a situação. A festa que a torcida fez no fim da partida foi linda e emocionante. Espero estar em forma nos próximos jogos para ajudar mais o time”.

Rosamaria ganhou troféu VivaVôlei - Divulgação/Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Rosamaria ganhou troféu VivaVôlei – Divulgação/Orlando Bento/Minas Tênis Clube

Com o resultado, o Minas passou para a sétima colocação com 18 pontos, superando o Pinheiros (SP), nos critérios de desempate. Já o Bauru perdeu pela quarta vez e manteve-se em quinto lugar, com 24 pontos, perdendo para o Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF) no set average.

CBV divulga tabela da Copa Brasil Feminina de Vôlei

06 de janeiro de 2017 0

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou a tabela da Copa Brasil Feminina de Vôlei 2017. A competição será disputada pelas oito melhores equipes na tabela de classificação do turno da Superliga 2016/17 e terá início com um jogo no dia 16 de janeiro. Os oito participantes serão: Rexona-Sesc (RJ), Vôlei Nestlé/Osasco (SP), Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF), Genter Vôlei Bauru (SP), Dentil/Praia Clube (MG), Camponesa/Minas (MG), Pinheiros (SP) e Fluminense (RJ) estarão na briga pelo título.

Rexona-Sesc é atual campeão - Divulgação/CBV

Rexona-Sesc é atual campeão – Divulgação/CBV

O clássico carioca entre Rexona-Sesc e  Fluminense será o jogo de abertura do torneio, no ginásio do Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ). No dia seguinte acontecerão três partidas. O Vôlei Nestlé terá pela frente o Pinheiros; o Brasília Vôlei duelará com o Minas; e o Vôlei Bauru receberá oPraia Clube. Os confrontos acontecem nas casas dos mais bem classificados na Superliga.

Fluminense enfrentará o Rexona na abertura - Divulgação/Fluminense FC

Fluminense enfrentará o Rexona na abertura – Divulgação/Fluminense FC

A fase final será disputada no ginásio do Taquaral, em Campinas (SP), nos dias 27 e 28 de janeiro. O Rexona-Sesc é o atual campeão A equipe dirigida pelo treinador Bernardinho também venceu a última edição da Superliga feminina e da Supercopa.

Confira a tabela de jogos:

Fase Classificatória - 

(Jogo 1) 16/01 – Rexona-Sesc (RJ) x Fluminense (RJ), às 19h30, no Tijuca, no Rio de Janeiro (RJ)
(Jogo 2) 17/01 – Vôlei Nestlé (SP) x Pinheiros (SP), às 19h30, no José Liberatti, em Osasco (SP)
(Jogo 3) 17/01 – Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF) x Camponesa/Minas (MG), às 20h, no Sesi Taguatinga, em Brasília (DF)
(Jogo 4) 17/01 – Genter Vôlei Bauru (SP) x Dentil/Praia Clube (MG), às 20h, no CMEEC, em Marília (SP)

Semifinais -

(Jogo 5) 27.01 – Vencedor do Jogo 1º x 8º x Vencedor do Jogo 4º x 5º, às 19h30, no ginásio do Taquaral, em Campinas (SP) –
(Jogo 6) 27.01 – Vencedor do Jogo 2º x 7º x Vencedor do Jogo 3º x 6º, às 22h, no ginásio do Taquaral, em Campinas (SP) –

Final - 

28.01 (SÁBADO) – Vencedor do jogo 5 x Vencedor do jogo 6, às 21h, no ginásio Taquaral, em Campinas (SP)

Rexona-Sesc bate Minas e segue na liderança da Superliga Feminina de Vôlei

17 de dezembro de 2016 0

O Rexona-Sesc (RJ) manteve a liderança isolada da Superliga Feminina de Vôlei ao derrotar, na sexta-feira (16), o Camponesa/Minas (MG) por 3 sets a 1 (25/22, 27/25, 17/25 e 25/20), em2h04 de jogo, na Arena Minas, em Belo Horizonte (MG). Esta foi a nona vitória em dez jogos disputados pela equipe dirigida por Bernardinho.

Monique Pavão realiza ataque durante o jogo - Divulgação/Orlando Bento/Minas TC

Monique Pavão realiza ataque durante o jogo – Divulgação/Orlando Bento/Minas TC

A central Juciely terminou o confronto com 23 acertos e além de ser a maior pontuadora, ainda foi eleita a melhor em quadra e ficou com o Troféu VivaVôlei. A oposta Monique Pavão fez 20 e a ponta holandesa Anne Buijs marcou outros 10 pontos para o time carioca. No Minas, a oposta Rosamaria e a central norte-americana Destinee Hooker foram responsáveis por 21 pontos.

Rosamaria foi destaque do Minas - Divulgação/Orlando Bento/Minas TC

Rosamaria foi destaque do Minas – Divulgação/Orlando Bento/Minas TC

Demais resultados:

Vôlei Nestlé (SP) 3 x 0 Renata Valinhos/Country (SP) – 25/13, 25/14 e 25/16

Pinheiros (SP) 3 x 1 Sesi-SP – 25/22, 27/25, 17/25 e 25/20

Rexona-Sesc e Dentil/Praia Clube seguem 100% na Superliga Feminina de Vôlei

12 de novembro de 2016 0

O Rexona-Sesc (SC) conquistou sua terceira vitória na Superliga Feminina de Vôlei e assumiu a liderança da competição com nove pontos ganhos. À noite passada, o time comandado por Bernardinho derrotou o Genter/Vôlei Bauru (SP), fora de casa, por 3 a 1 (25/18, 22/25, 25/19 e 25/17), em 1h39 de partida.

Gabi supera bloqueio de Bauru - Divulgação/Genter Vôlei Bauru

Gabi supera bloqueio de Bauru – Divulgação/Genter Vôlei Bauru

Com 17 acertos, a central Juciely foi a maior pontuadora do confronto. A equipe carioca ainda contou com 13 pontos da também central Carol e 12 da oposta Monique Pavão. A líbero Fabí foi eleita a melhor em quadra e ganhou o Troféu VivaVôlei. No Bauru, que sofreu a segunda derrota em três jogos e está em oitavo com três, a central Valquíria marcou 15 vezes.

Em Manaus, Praia Clube vence São Caetano e assume vice-liderança

Pela primeira vez uma partida da Superliga foi disputada na região Norte. Em Manaus (AM), na Arena Poliesportiva, com a presença de 4.782 torcedores – maior público desta edição até o momento -, o Dentil/Praia Clube (MG) superou o São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP) por 3 sets a 0 (25/19, 25/17 e 25/18), em 1h28 de confronto.

Praia Clube está invicto na Superliga - Divulgação/Michael Dantas/Inovafoto/CBV

Praia Clube está invicto na Superliga – Divulgação/Michael Dantas/Inovafoto/CBV

Com a terceira vitória na competição, o time mineiro chegou aos nove pontos, superou o Vôlei Nestlé/Osasco (SP) e ficou atrás do Rexona-Sesc nos critérios de desempate.

Bicampeã olímpica e em sua primeira temporada no Praia, a central Fabiana Claudino foi a maior pontuadora com 15 acertos. A capitã da Seleção Brasileira comentou o fato de atuar na capital amazonense.

“Foi muito especial disputar esse jogo em Manaus. Fomos recebidas e tratadas com muito carinho pelo público que compareceu em grande número para o jogo. Fico feliz pela vitória, porém o mais importante desse jogo foi ter dado a oportunidade dos torcedores de Manaus assistirem uma partida de alto nível de voleibol. Queremos o vôlei sendo praticado em todo o Brasil. Estou muito feliz”.