Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O que dá certo

30 de abril de 2008 0

Temos bons exemplos de trabalho social feito sem assistencialismo que dá ótimos resultados. O projeto de inclusão social Pescar – Educando Jovens para a Cidadania promoveu encontro de apresentação de desempenho em 2007 na sede da Aemflo/CDL-SJ reunindo entidades e empresas participantes de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. O programa trabalha em 11 Estados brasileiros e tem 173 unidades. Para que se tenha uma idéia da importância do projeto, um adolescente cursando a capacitação do Projeto Pescar custa por mês R$ 300. Se por um acaso este adolescente fosse infrator, sob a custódia correcional do Estado, ele custaria R$ 4,5 mil por mês. Só no ano passado 1.782 jovens foram resgatados de uma situação de risco social através do programa. Poderiam ter se transformado em marginais e infratores mas estão hoje no mercado de trabalho e vivendo com dignidade e objetivos. Pensando bem, não é tão difícil assim. Falta mais mobilização da sociedade e mais cobrança dos governos sobre o que é feito e como é feito com o que se arrecada com os impostos.

Postado por Cacau Menezes – Floripa

Envie seu Comentário