Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Fez a parte

31 de julho de 2008 19

Obtive, hoje, salvo conduto para não ser obrigado a me submeter ao famigerado “bafômetro”. A liminar foi concedida pelo desembargador Paulo Moritz do nosso Tribunal (HC n. 2008.044206-8). Envio essa mensagem porque acompanhei por dias seu inconformismo com essa lei absurda que desrespeita direitos básicos do cidadão brasileiro. Eu fiz minha parte, buscando junto ao Poder Judiciário o reestabelecimento dos meus direitos e, todos aqueles que se sentem ofendidos, também deveriam fazê-lo. O Habeas Corpus não precisa de advogado para ser ajuizado!! Um forte abraço e continue assim!

Alexandre Russi OAB/SC 7226

Postado por Cacau Menezes – Floripa

Comentários (19)

  • Eduardo Beltrame diz: 27 de agosto de 2008

    Sua parte se resume a não dirigir bêbado. Quanto a buscar na justiça o direito a não ser obrigado a se submeter ao bafômetro, isso é coisa de motorista bêbado e de advogado malandro que sempre quer dar um jeitinho pra tudo. Pior ainda é um desembargador te conceder isso…
    Pobre Brasil…

  • Luiz Saulo Lückmann diz: 31 de julho de 2008

    Vamois ficar atentos às estatísticas de redução no número de feridos e mortos em acidentes depois de promulgada esta Lei. O que desgraça este País é a frase: “sabe com quem está falando?” O portador do habeas corpus, quando envolvido em algum acidente, por estar bêbado, vai dizer esta frase e sair ileso? Nada mais me espanta. A impunidade tá virando o câncer da sociedade brasileira.

  • Carlos Alberto Alves diz: 31 de julho de 2008

    Ainda vem para a mídia como se estivessem fazendo algo de muito importante para a sociedade…Oras, vão pensar também em consolar as milhares de famílias que ficam sem seus entes queridos vítimas de pessoas que defendem suas “liberdades” de fazerem o que bem entendem.

  • Leandro diz: 31 de julho de 2008

    Também gostaria de saber do nobre advogado, qual seria a reação dele se um bêbado com habeas corpos em mãos atropelasse e matasse um parente bem próximo seu?
    Aplaudiria ele porque conseguiu um “direito”?

  • Santos Silva diz: 31 de julho de 2008

    Ai brilhante alexandre, “advogado”, gostaria de saber se o cidaddão que não bebe e também o respeita a Lei, pode obter um Habeas Corpus Contra os “ébrios” que se julgam capazes, e justiça atende, de colocarem risco suas integridade fisica, a de seu bens e…suas proprias vidas. Afinal a vida e um direito inalienável ou será que não é mas…eta desembargador…inho porreta…eta advo…inho…é isso que as nossas universidades e faculdades estão formando…pessoas com prequisa de raciocinar…

  • giowany diz: 2 de agosto de 2008

    Boa Edilson, Marcelo Gazzoni, tu tambem esta correto.
    Pelo andar da carruagem de certos advogados, apoiados por alguns certos juíses, começo a acreditar que errado esta a Biblia. Se a lei esta ai é para ser cumprida. Se a lei não esta perfeita, vamos melhora-la, agora nunca tentar burla-ra.

  • Edison diz: 1 de agosto de 2008

    Cara de pau… !! Quer dizer então que o Sr. Dr (?) acha justo também que eu consiga uma limitar para não me submeter à porta detectora de metal nos bancos??
    Se não sou bandido, não me preocupo com a porta detectora de metais, amigo!!
    Esses “doutores” que dirigem o nosso Brasil!!
    Paga um taxi, cara, seria mais ético!!

  • arnaldo diz: 1 de agosto de 2008

    pergunto: vcs acham que o judiciário vai passar a punir aos infratores que provocam acidentes fatais , dirigindo comprovadamente alcoolizados? …claro que não , ou junto com a lei seca veio uma mudança total com a moralização do judiciário? diminui as infrações e acidentes,isso diminui…mas que e radical e absurda isso lá é.

  • marcelo pereira diz: 31 de julho de 2008

    Caro Santos,

    É verdade. Lei, pra essa gente, só em proveito próprio. E viva a liberdade, inclusive do Daniel Dantas e de todos os outros criminosos de colarinho branco. Esse é o direito e a justiça brasileira (em minúsculo mesmo).

  • Alexander Wolf diz: 2 de agosto de 2008

    Ora, Ora, essa “adevogado” está se achando o máximo, deve estar à cata de clientes para o habeas corpus. Mas, como dizia o leitor Leandro,de Tubarão, “”Também gostaria de saber do nobre advogado, qual seria a reação dele se um bêbado com habeas corpos em mãos atropelasse e matasse um parente bem próximo seu? Aplaudiria ele porque conseguiu um “direito”?””

  • Marcel diz: 4 de agosto de 2008

    Vejam só, q deveria dar o exemplo fica ai cantando a lei de Gerson. Bebado não tem q dirigir. Tanto faz se tomou uma dose ou uma garrafa inteira. Tem q esperar matar para ir preso?? Seu advogado qtos bares vc tem como clientes?

  • Gilson de Souza diz: 2 de agosto de 2008

    Não sei porque tanto polemica com relação a lei. Ninguem foi proibido de beber e sim, de beber e dirigir, coisa que sempre foi existiu. Quem anda com salvo conduto, ja esta antecipando sua culpa, deve ser um transgressor notório. Autoridades, olho nesses caras. Gilson

  • José Paulo diz: 4 de agosto de 2008

    Bem, o noticiário do fim de semana diz tudo na Capital: MAIS MORTES PROVACADAS POR MOTORISTAS BÊBADOS. Taí… quem sabe um desses motorista, no momento do fato, não estava fazendo valer seu “direito individual” de dirigir bebado e matar os outros, né? Vai ver eram portadores de HABES CORPUS PREVENTIVO… Bem que podia ser, um dos mortos, da familia do advogado que defende ou do juiz que concede….

  • Curt Nees diz: 31 de julho de 2008

    Eu teria vergonha de fazer uma declaração como esta, mas entendo que a falta de holofotes provoca este tipo de reação.

  • Marcelo Gazzoni diz: 31 de julho de 2008

    É muito simples. Quem não deve não teme. Por mim, podem cobrar bafômetro (faço questão inclusive), instalar dezenas e dezenas de “pardais”, principalmente para os espertinhos que param sobre a faixa ou ultrapassam pela contramão. Podem espalhar câmeras pela cidade a vontade, não me sinto “ofendido” ou com minha “liberdade” restringida nem um pouco. Afinal, a lei e regras são para os bandidos. Para as pessoas de bem, agir corretamente é normal…não importa o que está na lei ou no papel.

  • João Floripa diz: 31 de julho de 2008

    Dr. Alexandre, faça alguma coisa contra a lei que está para ser sancionada, que visa, nada mais nada menos do que blindar os advogados, levando de rodo as provas dos crimes, muitas vezes acobertados por advogados, que fogem da sua verdadeira função. Tenho certeza que sua “preocupação” com o estado de direito vai levá-lo a agir.

  • alexandre russi diz: 1 de agosto de 2008

    A hipocrisia dessa gente é de espantar!! Acredito que discordar é diferente de agredir. Se bem que, pessoas que concordam com esse tipo de lei da forma como está redigida, ofendendo inclusive desembargador do Tribunal, devem se realmente se curvar ao autoritarismo do governo e, quem sabe, viver como cordeirinhos, tolos e manipulados.

  • Gilson de Souza diz: 1 de agosto de 2008

    O cara ainda se acha. Por essa e por outras é que não podemos confiar em advogados. Perdeu uma grande oportunidade de ficar calado. Com certeza, vai ser difícil conseguir novos clientes. Quem confiará numa peça dessas ?. Gilson

  • giowany diz: 1 de agosto de 2008

    Não entendo…
    Será que o meu direito de ir e vir agora deve-se apoiar em Habeas corpus???
    Sr. Alexandre,HONESTAMENTE, qual é sua intensão em andar com um documento que lhe LIVRA de fazer tal teste?
    A propósito, o Sr. bebe???
    Não acredito que tal lei tenha tirado algo de alguem, principalmente liberdade para beber. A lei a meu ver é para impedir
    que pessoas dirijam sobre qualquer indice de teor alcolico no sangue.Isso ´e bom.

Envie seu Comentário