Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Táxis em Floripa

31 de julho de 2008 19

Bronca

Motoristas de táxis que trabalham em Florianópolis denunciam a atuação irregular de donos de carros executivos, aqueles com placas vermelhas. O sindicato da categoria reclama que casas noturnas e hotéis estão chamando esses veículos quando é solicitada a presença de um táxi. Sem o medidor de quilometragem (taxímetro), os motoristas desses automóveis clandestinos cobram o preço que querem, dependendo da cara do cliente.

Caro Cacau Menezes,

Referente a sua nota publicada no Diário Catarinense desta 5ª – feira, intitulada “Bronca”, tenho a dizer que:

1: Florianópolis não possui táxi à altura da capital turística que é, pois a maioria destes são veículos sem ar-condicionado, com motoristas grosseiros e sem as mínimas condições de trabalhar com o público em geral e muito menos com turistas.

2: Os carros executivos com placas vermelhas que você trata como irregular, na realidade são veículos devidamente regularizados junto à Secretaria de Transportes da prefeitura de Florianópolis através do decreto 5651 de 04 de Abril de 2008 e estes veículos são equipados com ar-condicionado, air-bags, CD/DVD, bancos de couro, vidros elétricos, idade máxima de cinco anos e mais uma série de exigências que a própria Prefeitura os obriga a ter, como também motoristas bem educados e bem trajados, que falam duas ou mais línguas, preparados para melhor atender turistas, autoridades e o público em geral.

3: Devemos esclarecer que, estes veículos não ficam em vias públicas e somente ficam estacionados em locais privados, ou seja, nos pátios dos hotéis, boates, restaurantes, clínicas etc, que os contratam previamente para atender seus clientes. É bom lembrar que a Coomitra (Cooperativa Mista dos Transportadores de Turismo e Similares da Grande Florianópolis) está localizada na Rua Tenente Silveira, n° 225 – SL 208, Centro – Florianópolis e foi fundada em setembro de 1998 e encontra-se devidamente regularizada e registrada junto à Embratur (Empresa Brasileira de Turismo), Deter (Departamento de Transportes de Terminais) e Prefeitura Municipal de Florianópolis. Desta forma, gostaria que você retificasse o equívoco cometido com todos os proprietários de veículos executivos, pois somente na cooperativa, são 39 (trinta e nove) veículos devidamente cadastrados e regularizados. Atenciosamente, Rogério Filho

Coomitra 

Postado por Cacau Menezes – Floripa

Comentários (19)

  • Jairo Martins diz: 31 de julho de 2008

    Isso é sacanagem Cacau. Logo agora que os taxistas fizeram um acordo e reduziram o valor das corridas em 20% os estabelecimentos deviam ser um pouco mais sensíveis. Todo dia passa no noticiário um crime cometido contra os taxistas. Sem dúvida é uma das profissões mais estressantes, com um trânsito desses. Imagina ver os melhores clientes serem levados (e tendo que pagar bem mais caro por isso) quando os taxistas fazem esse trabalho mais barato e melhor?

  • André Calibrina diz: 31 de julho de 2008

    Quem trabalha com táxi, tradicional, tem é que usar a criatividade para sobreviver a essa novidade(taxi executivo). O que não tem cabimento, é voçê andar de Fiat Uno, sem ar-condicionado e ainda por cima, o motorista, mau trajado e fedendo a cigarro. A população quer conforto e por favor! Na próxima temporada de verão, assim que os passageiros adentrarem em seu veículos, LIGUEM OS AR-CONDICIONADOS.

  • sidernei borges da silva diz: 31 de julho de 2008

    Concordo plenamente com o Rogério, os taxistas comuns deveriam se profissionalizar para depois reclamar.

  • Sardá Jr. diz: 31 de julho de 2008

    Parabens ao Rogerio pela explicação. É exatamente a realidade dos fatos.

  • Arnaldo Carneiro diz: 31 de julho de 2008

    Primeiro gostaria de parabenizar a coluna do Cacau por trazer a público essa denúncia. Acho muito errado que os nossos taxistas, que enfrentam uma enorme burocracia para estarem regulares e pagam todos os impostos não sejam chamados pelos estabelecimentos quando as pessoas pedem que se chame um taxi. Isso é errado. O consumidor acaba sendo a maior vítima. Sobra para os taxistas levar os bêbados e fazer corridas nos locais mais perigosos da cidade, pois sofrem uma concorrência desleal.

  • Carlos Silvério diz: 31 de julho de 2008

    O dirigente da COOMITRA poderia informar que lei municipal autoriza a atuação de “carros executivos” em hotéis, boates, restaurantes?
    Veículo executivo é para trabalhar com grupos fechados, previamente contratados, não para atuar na praça, como se táxi fosse.
    É uma irregularidade gritante. Pergunte, Cacau, ao sindicato dos taxistas para ver o que eles falam sobre isso.
    Fale com qualquer taxista da praça XV e veja a revolta dos taxistas sobre esse assunto.
    atenciosamente
    c. silvério

  • Marcelo Amaral diz: 31 de julho de 2008

    Fizessses muito bem em levantar essa lebre Cacau. Se os taxis são mais baratos e seguros do que esses veículos, os motoristas mais educados e bem qualificados, o serviço é mais seguro, e os passageiros querem usar o serviço, por que os estabelecimentos chamam prestadores de serviço mais caros contrariando a vontade dos clientes?

  • Wagner diz: 1 de agosto de 2008

    Coitadinhos dos taxistas de Florianópolis…
    Tão educados, tão respeitadores das leis de trânsito. Que estão entre os melhores do Sul ou de qualquer parte é balela da grossa.
    Mil vezes utilizar um “chapa vermelha” bem limpinho, com ar condicionado, motorista educado e outros quetais do que essa lástima que é a frota e a classe taxista de Floranópolis. Mesmo que pagando um pouco mais.

  • Mauro Ricardo Nascimento diz: 31 de julho de 2008

    Interessante essa discussão sobre o transporte individual de pessoas. Acho que o modo mais seguro de se locomover pela cidade é usando o serviço de taxis. Fiquei surpreso quando li na coluna de Cacau que os hotéis estão desrespeitando seus hóspedes ao não atender seus pedidos de chamar taxis e chamar outros veículos, que cobram bem mais caro e sem garantia de segurança. É errado porque se o hóspede pede taxi ele tem o direito de ter um taxi, e não ser explorado por um veículo indicado pelo hotel

  • Ricardo Arruda diz: 1 de agosto de 2008

    Totalmente apoiado Andre Calibrina.
    É aquela velha história. A água bateu na bunda. A competitividade está aí. Quem mostrar diferencial vai se dar bem.
    Para se ter idéia, em Brasília existem táxis que rodam a cidade dando 30% de desconto ao usuário. Quem sai ganhando é o cliente.
    Acorda Floripa!!! Cada vez mais haoles estão chegando com idéias novas e ocupando seu lugar ao sol.. Depois não adianta reclamar.

  • hemerson de paula pereira diz: 31 de julho de 2008

    desde que instalaram o gás nos táxis, que gera uma uma grande economia para os taxistas, até hoje não lembraram de baixar o valor das corridas na mesma proporção, não é verdade taxistas?

  • Junior diz: 31 de julho de 2008

    Mais uma prova que o tão ilustre Cacau Menezes,as vezes enfia os pés pelas mãos.Tratou de um assunto que mal conhece como se fosse o dono da razão ou tivesse a fonte mais segura do mundo.Se os tas carros executivos são clandestinos,como eles tem placa vermelha,licença da prefeitura,licença de embratur,selo de trafego?Se o serviço do taxi é tão bom como muitos falam,pq os tais carros executivos são uma ameaça mesmo tendo o preço superior?Ninguém é forçado a ligar para eles.

  • Wagner diz: 1 de agosto de 2008

    Coitadinhos dos taxistas de Florianópolis…
    Tão educados, tão respeitadores das leis de trânsito. Que estão entre os melhores do Sul ou de qualquer parte é balela da grossa.
    Mil vezes utilizar um “chapa vermelha” bem limpinho, com ar condicionado, motorista educado e outros quetais do que essa lástima que é a frota e a classe taxista de Floranópolis. Mesmo que pagando um pouco mais.

  • Juliano Souza Neto diz: 31 de julho de 2008

    Viajo bastante e utilizo constantemente o serviço de taxis de Florianópolis. Posso dizer seguramente que nossos motoristas estão entre os mais educados e bem preparados do sul do país. É muito seguro, os carros são limpos, com ar condicionado e outros opcionais. Os motoristas são muito prestativos e fiquei surpreso ao saber que foram qualificados pela prefeitura, fazendo cursos de língua estrangeira, e demais cursos para poder trabalhar nesta cidade. Esses pais de família merecem nosso respeito.

  • Rodolfo Pereira diz: 31 de julho de 2008

    Lamentável desmerecer o trabalho dos taxistas. Eles que trabalham sob pressão, madrugada inteira, natal, ano novo, etc. Trabalham sem segurança, Vítimas de vários assaltos e tantos assassinatos. Para ser motorista de taxi na Capital é necesário fazer vários cursos, pagar inúmeras taxas, além do carro passar por todas as vistorias. Hoje em dia o serviço está cada vez mais qualificado. É uma pena que, como Cacau relatou, estabelecimentos boicotem taxis quando os clientes gostariam do seu serviço.

  • Sonia Regina Mariano diz: 31 de julho de 2008

    Sacanagem com os taxistas Cacau. Eles tiveram que pagar tantas taxas, fazer tantos cursos, vistorias. É uma prova que andar dentro da lei nem sempre compensa.

  • Luis Claudio diz: 30 de março de 2013

    Senhores… todos acima… eu utilizava taxi diariamente e atualmente utilizo transporte executivo praticamente todos os dias…, minha escolha ao executivo se deu justamente por serem veículos muito melhores que os populares taxis, e em sua maioria, motoristas muito mais pontuais e muito mais educados que os tradicionais taxistas despreparados de nossa cidade. E mais, já vi taxistas tradicionais brigarem de soco por corridas em pontos da cidade e também já os vi desprezarem pequenas corridas, bem como já os vi correrem feito loucos com clientes dentro do carro para “voltarem mais rápido ao seu ponto”. Com o executivo, tenho segurança de veículos mais novos, motoristas mais preparados e pacientes, valor fechado (assim o motorista não se perde pelo caminho aumentando o valor da corrida). 100% a favor do executivo.

  • andre correa diz: 28 de outubro de 2014

    Caro sr cacau…como os veiculos executivos sao clandestinos
    Se pagao seus devidos impostos e a fiscalizacao nao pode
    Fazer nada pois esta devidamente legalizado..
    Hj ainda em nosso pais existe o livre arbtero…o passageiro anda com
    Quem ele quiser nao vai ser vc com uma critica idiota
    Q vai queimar o transporte executivo…eu entrei num taxi comum
    E nunca mas entro carros fedorento se falhando sem manutencao batidos…
    E hj os comerciantes em geral prezam por seus clientes por isso eles dao
    Um opcional melhor e de muito bom agrado para os mesmo…
    Pois quem jah andou de executivo jamais volta a andar de taxi…

  • tiago diz: 3 de setembro de 2015

    As taxistas tem 35% de desconto na compra do carro e desconto no IPVA.Além de andarem no carro á gás que é bem mais econômico.Ou seja, tem tudo para prestar um serviço melhor mas não prestam.A maioria fuma antes ou até durante o transporte e desligam o ar condicionado para economizar no gás que já é barato.Prefiro o táxi executivo mesmo que cobre o dobro.

Envie seu Comentário