Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Bateu asas

30 de julho de 2009 6

O Aeroporto Internacional Hercílio Luz ostentava como decoração um belo tapete do artista Tirelli, ocupando espaço na parede que fica exatamente na área das empresas locadoras de veículos.

Pois bem, o leitor já percebeu que se o aeroporto ostentava é porque não ostenta mais, não é mesmo? O trabalho de Tirelli, como num passe de mágica, dessas que ninguém sabe como é feita, simplesmente desapareceu. Mas como é que pode, vai perguntar o leitor que conheceu a obra, com motivos da Ilha de Santa Catarina, pode desaparecer um enorme tapete?

Cacau só encontrou uma resposta para justificar o desaparecimento: o tapete era voador e acabou decolando. Afinal o que mais poderia ter ocorrido com um tapete que enfeitava o hall de um aeroporto?

Postado por Cacau Menezes – Floripa

Comentários (6)

  • andre paiva diz: 31 de julho de 2009

    opa opa… com a palavra a edministração do aeroporto. nos devem uma satisfação com provas. vcs tem idéia de quanto vale uma peça daquelas? eu vos digo: muito dinheiro, muito! tirelli vale muuuuito!

  • Walmor diz: 31 de julho de 2009

    Cacau! Você está admirado porque sumiu um tapeto do hall do aeroporto, pois então fique imaginando como no Porto de Itajaí sumiram cinco containers com material eletronico apreeendido pela Receita Federal, e ninguém viu. Você conhece bem o tamanho de um container, pois eles sairam, foram esvaziados e devolvidos ao Porto devidamente vazios. Essas coisas só acontecem por aqui mesmo, deve ser alguma mágica nova de fazer inveja ao mágico David Coperfield.

  • patricio diz: 31 de julho de 2009

    Aproveitando a citação do aeroporto em sua coluna, entendo q o certo era sua desativação.Ora,onde já se viu aeroporto numa ilha de diminuta extensão? Não somos Fernano de Noronha,longe da costa.C/ tantos municípios vizinhos pq nao aproveitar a intenção de ampliá-lo e construir um novo aeroporto,kem sabe em palhoça,são josé ou outro municipio?o espaço vago poderia ser usado p/para shows e outros eventos e não colocaria em risco os q precisam pegar o avião e o perdem por conta dos jogos do avai

  • Velci Nunes diz: 31 de julho de 2009

    Durante diversos governos de Santa Catarina, os tapetes, os quadros, as imagens antigas das igrejas, também “avoaram”…Teve até um personagem que trabalhou no governo do Celso Ramos que ficou conhecido como saqueador de obras de arte públicas,e outro no governo de Jorge Bornhausen que afanou um quadro do Martinho de Haro do Besc, colocou uma cópia no lugar, foi descoberto e teve que devolver…Na época não havia vendedor de torradinho(pena que não existam mais)que não soubesse dessas histórias.

  • Pedro Campos diz: 30 de julho de 2009

    Como são três tapetes, foi criada a esquadrilha dos tapetes voadores, sem fumaça, claro.

  • juca deschamps diz: 31 de julho de 2009

    Cacau,
    Que tapete consiga voar, até se admite, já que temos história sobre isso.
    Agora, já ouviste falar de quadros (obras de arte) numa verdadeira revoada???
    Então é bom perguntar pra quem se adonou do BESC, onde anda seu milionário acervo, que continha, entre outros, Tarsila do Amaral, Di Cavalcanti, Martinho de Haro e Rodrigo, além dos tapeceiros Tirelli e Vicchietti…

Envie seu Comentário