Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Max Moura

30 de julho de 2009 19

Banco de Dados

Acaba de falecer, aqui em Floripa, o artista plástico Max Moura, uma das pessoas mais importantes da cena underground da cidade nos últimos 30 anos. Era da turma cabeça-feita do Beto Stodieck. Era da minha turma, da turma do Kioski.

Max nasceu no Morro do Tico-Tico, morou em Nova York e na Joaquina Road e não costumava levar ninguém pra compadre. Inteligente, foi protagonista de algumas das mais interessantes polêmicas do meio artistico de Florianópolis. Seu tema preferido era a cultura popular: boi-de-mamão, pandorgas, bruxas, paisagens, festas do Divino. Era irmão do pandorgueiro Alan Cardoso.

Veja fotos de trabalhos do artista

Postado por Cacau Menezes – Floripa

Comentários (19)

  • Lengo D`Noronha diz: 30 de julho de 2009

    Que triste notícia. Max transpirava novas idéias. Grande amigo e artista que nos deixa com menos cores na paleta.
    `Debemur morti nos nostraque`
    (Horácio, Arte Poética, 63)

  • juremir Marcelino diz: 2 de agosto de 2009

    Esse Bira aí não é aquele que, há alguns anos, sugeriu dividir a praia Mole em áreas para locais e para os “de fora”?

  • Bea Porto diz: 31 de julho de 2009

    Que triste perder a alegria e a inteligência do Max. Uma pena. No mais, faço minhas as palavras de Neno Brazil, hoje, aqui no blog.
    Abraço,
    Bea.

  • marquito paulista diz: 30 de julho de 2009

    mais um NOTÁVEL 100% manezinho nos deixa……triste vai ser quando não existir mais nenhum notável 100% manezinho para lamentarmos……vai com DEUS, bro!!!!!

  • Valdeci Sagaz diz: 31 de julho de 2009

    Partiu mais um icone da cultura catarinense, cabe a nós agora lutarmos para imortalizar-mos a sua obra de rara beleza em uma das salas do masc, antes que toda esta riquesa pertencente ao povo catarinense se perca.
    Um abraço carinhoso a todos que estiveram la conosco e no ajudaram a leva-lo ate a sua ultima morada. Aos primos nossa força.

  • Neno Brazil diz: 30 de julho de 2009

    Max sempre foi up-to-date sem querer ser, sua obra sempre foi pertinente e universal, foi um artista que soube cantar sua aldeia para o mundo.

  • jair de oliveira diz: 31 de julho de 2009

    Descanse em Paz Brother, um dia a gente volta a se encontrar!

  • Samir diz: 31 de julho de 2009

    Florianopolis perdeu um grande artista, perda irreparavel no cenário cultural e eu perdi um grande amigo,só quem conheceu sabe do que estou falando. Max morreu mais vivera sempre em nossos corações e na lembrança dos que o amavam…

  • Antônio Dourado diz: 31 de julho de 2009

    Infelizmente, muitos dos “novos” artistas da cena local não se interessam nem tão pouco conhecem o trabalho de nomes como o de Max Moura. Max foi fundamental para a consolidação da arte catarinense e mostrou ao mundo o potencial criativo da Ilha de SC. Sem dúvida, perdemos um grande artista. Q os deuses o tenham!

  • Ghiza Rocha diz: 31 de julho de 2009

    Grande perda para a nossa cultura, mestre em água forte!

  • Carlos Alberto Alves diz: 30 de julho de 2009

    Deveria ter colocado a foto dele “amarelo”

  • Karla diz: 30 de julho de 2009

    Lamentável!
    perdemos mais um grande nome da nossa cultura.
    Um grande abraço para o irmão Alan e para mãe Otilia – Força…

  • Poldo Quaresmim diz: 31 de julho de 2009

    Que comentário bairrista e infeliz do Bira Schauffert! O que os CTGs têm a ver com o trabalho do Max Moura? Pior é vc, Bira, que é nascido em Floripa e fala com sotaque de carioca! Mais provinciano, impossível!

  • bira schauffert diz: 30 de julho de 2009

    As figuras mais interessantes da cidade estão partindo…Max é mais um dos grandes que se vai…floripa vai ficando cada vez mais sem graça , sem os filhos ilustres, nossa cultura vai enfraquecendo e desaparecendo…dando espaço para a praga dos CTGs se proliferarem por aqui…vai com deus Max!!!

  • Tadeu Tovar Balbinot diz: 31 de julho de 2009

    Que comentário mais xenófobo, este escrito pelo bira. Até parece que a proliferação de CTG`s depende da extinção das “tradições” catarinenses. Vá estudar e ve se faz algo pelo teu Estado, mané! Fica com Deus, bira.

  • Velci Nunes diz: 31 de julho de 2009

    Lá se foi mais um…nossa geração está perdendo muitas das referências da nossa Ilha: pessoas, paisagens,Baia Sul, regatas,trapiches,educação, gentileza…estamos perdendo as referências de valores, as referêcias ideológicas. Todo mundo É segundo as suas referências…e quando fico triste como hoje, gosto de ir à cidade da minha infância; andar pelo Mercado,Conselheiro Mafra, prédio da Alfândega, Praça XV, Felipe Schmidt…mas hoje nem isso pude fazer, está chovendo e o trânsito está um caos.

  • SAMIR diz: 31 de julho de 2009

    Nesse dia tão trinte a cidade de Florianopolis perde um grande artista, e eu perdi um grande amigo, vai em paz amigão, vaz fazer muita falta entre todos que o admiravam…

  • Renato Ribas diz: 31 de julho de 2009

    Concordo com o Bira. A cidade sem Beto Stodieck, Peixoto, Meyer Filho, Assis e Max Moura está ficando cada vez mais sem graça. Está desbotando…

  • Samir diz: 31 de julho de 2009

    Florianopolis perdeu um grande artista, perda irreparavel no cenário cultural e eu perdi um grande amigo,só quem conheceu sabe do que estou falando. Max morreu mais vivera sempre em nossos corações e na lembrança dos que o amavam…

Envie seu Comentário