Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2011

Sensacional

31 de janeiro de 2011 9

Complementando a informação, em primeira mão – outra – que dei hoje na minha coluna do DC: A RBS fechou para  a festa de encerramento do Floripa Tem 2011, dia 12 de fevereiro, no P12 em Jurerê, diretamente da Florida,  show do rapper do momento nos EUA, Flori-da, que também fará uma escala no Planeta Atlântida do RS.

Resta saber se vai ter movimento das lideranças de Jurerê Internacional, como estão fazendo no Campeche, contra esse grande show?

Porque em Floripa, hoje, tudo é possível. Como tá todo mundo mandando em praia e lugares públicos…


Por que paramos?

31 de janeiro de 2011 10
Os engenheiros de tráfego são unânimes em dizer que enquanto o emprego do automóvel não for limitado na Ilha de Santa Catarina não há muito a ser feito para diminuir o caos urbano. Isto é, os congestionamentos se multiplicarão e o uso do transporte coletivo permanecerá ainda por muitos anos restrito às camadas mais pobres da população.

COUVERT FAMILIAR

31 de janeiro de 2011 2
(Fabrício Carpinejar)

Todo pai deve se preparar para o vexame. Um dia seu filho terá uma banda de rock.
 
A formação do grupo é meteórica, inexplicável como sua dissolução. Não se planeja uma banda, acontece, como um beijo, uma fofoca, um suspiro. Ou porque seu guri está entediado e não tem nada a fazer ou porque é ambicioso e corre atrás de tudo que pode ser feito.
 
O ato é banal como criar um blog e aderir a uma rede social. Talvez nem seja informado, acabou o tempo em que conversar com o pai era coisa séria, antes a criança preparava o terreno com a mãe, avisava o assunto com antecedência, reservava o escritório.
 
Descobriu a novidade por acaso, ao assistir um vídeo no YouTube. Demorou a reconhecer o filho, que balançava os cabelos como uma vassoura, mas identificou a própria cama e também as cuecas samba-canção, queimadas num estranho protesto do quarteto a favor das baleias. Será um golpe duro, não tinha consciência de que seu filho tocava ou cantava. Nem o filho sabia.
 
Se você pensava que havia terminado o martírio das exibições escolares; se você dava graças a Deus pelo fim do ciclo dos teletubbies, dos bichinhos da parmalat, dos bananas de pijama; se você comentava que não havia coisa pior do que aplaudir 15 turmas com coreografias exatamente iguais; se você não aguentava o enxoval das fantasias, os ensaios que tomavam os finais de semana e exigiam caronas para cima e para baixo; se você se enxergava livre da obrigação de filmar cada cena e brigar a cotoveladas com o conselho inteiro de pais e mestres pelo melhor ângulo junto ao palco; se você confiava que não passaria mais pela humilhação de mentir na saída que foi lindo e emocionante e deu um basta ao constrangimento de suportar três horas de pé esperando uma ponta de cinco minutos; se você jurava que não ouviria mais nenhum sermão de diretor profetizando que o futuro é das crianças; se você já se sentia um veterano de guerra, disposto a empinar o peito com as medalhas; se você já entrava com a papelada da aposentadoria, comece a mudar de ideia: seu adolescente é roqueiro.
 
Deprimente é ouvir como se chama a banda dele, sempre uma nomeação esdrúxula a indicar rebeldia. Grande chance de ser alguma doença venérea: Gonorreia, Sífilis, Herpes. Sorte grande se ficar no corredor dos detergentes e for Diabo Verde ou Pinho Sol.
 
Na terapia, o que lamentará mesmo é ter brigado com a esposa pelo nome do filho.
 
Publicado no jornal Zero Hora
Segundo Caderno, coluna quinzenal, p. 3, 31/01/2011
Porto Alegre (RS), Edição N° 16.597

Rainha

31 de janeiro de 2011 7

Nivaldinho Machado, que de tolo só tem o jeito de andar, convidou a bela Luiza Souto para ser rainha do Bloco Vento Encanado, que em 2011 vai para sua segunda edição. Aos 25 aninhos, formada em educação física, amante do samba e nativa da Armação do Pântano do Sul, Luiza aceitou na hora.

Silêncio

31 de janeiro de 2011 15

  A propósito desse escândalo das aposentadorias de ex-governadores, a seccioonal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SC) mantém sobre o assunto um perturbador e preocupante silêncio, bem ao contrário da direção nacional da entidade.

Boa ideia

31 de janeiro de 2011 9

dae Cacau, saudações!!

Deveriam fazer o show no campo da aeronáutica do Campeche!!

Será que não são interesses privados que motivaram a realização do show no estacionamento do Riozinho?

A comunidade local do Campeche não está nenhum pouco satisfeita com o auê que rola la. Te digo mais, da comunidade são poucos os frequentadores…Ali só dá haole e pagador!!

A região do Campeche, conhecida como Campina do Campeche, habitada por nativos do Campeche está com os dias contados. Derrubaram o bar do Chico para construir o Essence. Hipocrisia total!! o Essence parece um curtiço de Luxo. Não da pra acreditar no que estão fazendo!

Abraço
Osmar Dalpasquali Jr.

Lá e cá

31 de janeiro de 2011 7

 Caro Cacau,

 Quem sabe divulgando esse comparativo os ( que se acham ) donos da cidade comecem a refletir, “pensar diferente”.

 Lá e aqui.

Acompanho as últimos comentários aqui no teu blog e coluna sobre o big show que prometem no Riozinho. De um lado os azedos “do contra”, a turma da “zica”, que malha a cidade o ano todo mas não sai daqui. Do outro, a rapaziada louca pra assistir um evento – com a brisa e a vibe da praia, de graça, numa cidade como a nossa tão carente de atrações populares.

Apenas a título de comparação no item transporte vejamos a infraestrutura da cidade de Brighton Beach (Reino Unido), que em 2002 sediou o show do DJ Norman Cook – famoso Fatboy Slim, na praia, com um mar de 300 mil pessoas na areia, gente ao ar livre, de graça, segurança e muita satisfação de maneira geral – basta ver a expressão das pessoas no link do vídeo que segue abaixo.

Agora, alguns detalhes de mobilidade urbana da cidade de Brighton, que recebe oito milhões de turistas por ano.

1.     Só a companhia de ônibus local Brighton & Hove Bus opera 300 veículos na cidade para uma população de 75.600 habitantes. Para o show esse número foi superior. Floripa, com população flutuante de quase 800 mil pessoas possui um sistema viário que dispensa apresentações.

2.     Possui várias estações ferroviárias. Os trens operam a partir da Estação Central de Brighton, isso porque muitos moradores da cidade trabalham em Londres;

3.     A zona portuária de Brighton favorece investimentos específicos e efetivos de transporte. Floripa, também turística, não mereceria uma atenção especial além das obras “enxuga gelo”?

4.     Há serviços de táxis;

5.     Há serviço de metrôs – alguns elevados, na vizinhança;

6.     As estradas têm boas condições de rodagem.

Link com um pedacinho do show:

http://www.youtube.com/watch?v=uk2zu8YcaVo&feature=related

Grande Abraço do mané
Leandro Fernandes, publicitário e que faz parte do time à favor de Floripa.

 

Alvará

31 de janeiro de 2011 4

O plenário da Câmara de Florianópolis, que retoma os trabalhos nesta terça-feira, deve votar nos próximos dias o projeto de lei que cria o Alvará Digital Provisório. De autoria do vereador João Amin, a proposta permite a concessão do alvará de funcionamento para empresas que estão em processo de instalação. A ideia é permitir que o trabalho seja realizado enquanto a autorização definitiva não for expedida pela burocracia.

Contra

31 de janeiro de 2011 10

Leio no DC de hoje que uma associação do Campeche está protestando contra o show que 300 mil votaram para ser em Floripa. Chama a mãe que o pai tá doido. O que era pra ser motivo de festa, de orgulho, estão levando para o outro lado. Para quem tirou a Copa do Mundo de Floripa, o que é um show para 10 mil pessoas de um artista pop? Levem o Ben Harper para Torres e a paz volta a reinar no Sul da Ilha.

Mas antes sugiro que o DC identifque todas essas lideranças locais que são contra o show. Nome, certidão de nascimento e ocupação. Ai vamos colar um cartaz nos bares, vendas e lugares públicos com todas as fotos desses “lideres” do Sul da Ilha para ver qual vai ser a reação da verdadeira comunidade.

Invadiram o Morro das Pedras e nunca fizeram nada. Agora estão contra a música de um cara que canta para surfistas músicas de amor, de carinho, de natureza. Ai não pode? Ver o povo cantando e dançando numa tarde de verão, numa praia pouco prestigiada por todos, não pode? É perigoso? Fãs do Ben Harper vão comer as criancinhas do Riozinho, como diziam dos comunistas. Agora estou entendendo porque o Belchior “fugiu” para o Uruguai.

 

Filme queimado

31 de janeiro de 2011 17

Cacau,
moro em Buenos Aires e sigo com Floripa no coração.
Tenho visto diariamente, em um dos canais de notícias mais importantes da Argentina, o que tem acontecido com os Hermanos na Ilha.
O que acontece é que não só este canal de TV como também outros igualmente importantes, têm noticiado a falta de segurança na ilha e desaconselhando Floripa como um ótimo destino para o verão.
E isso está repercutindo. No meu trabalho diversas pessoas deixaram de conhecer a ilha por conta desse medo agrandado que se está gerando.
Te mando este email para quem sabe levantar o questionamento: Queremos Argentinos na Ilha? A Argentina quer boicotar Floripa?
Aqui um exemplo do que estou falando. Uma busca no site TN sobre Florianópolis só mostra o pior:
http://www.tn.com.ar/search/apachesolr_search/Florian%C3%B3polis

Grande abraço!

Ando Amaral