Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A massacrante felicidade dos outros

24 de março de 2011 15

OUTRA PÉROLA DA MARTHA MEDEIROS:

 

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma. Estamos todos no mesmo barco.

Há no ar um certo queixume sem razões muito claras. Converso com mulheres que estão entre os 40 e 50 anos, todas com profissão, marido, filhos, saúde, e ainda assim elas trazem dentro delas um não-sei-o-quê perturbador, algo que as incomoda, mesmo estando tudo bem. De onde vem isso?

Anos atrás, a cantora Marina Lima compôs com o seu irmão, o poeta Antonio Cícero, uma música que dizia: “Eu espero/ acontecimentos/ só que quando anoitece/ é festa no outro apartamento”. Passei minha adolescência com esta sensação: a de que algo muito animado estava acontecendo em algum lugar para o qual eu não tinha convite. É uma das características da juventude: considerar-se deslocado e impedido de ser feliz como os outros são – ou aparentam ser. Só que chega uma hora em que é preciso deixar de ficar tão ligada na grama do vizinho.

As festas em outros apartamentos são fruto da nossa imaginação, que é infectada por falsos holofotes, falsos sorrisos e falsas notícias. Os notáveis alardeiam muito suas vitórias, mas falam pouco das suas angústias, revelam pouco suas aflições, não dão bandeira das suas fraquezas, então fica parecendo que todos estão comemorando grandes paixões e fortunas, quando na verdade a festa lá fora não está tão animada assim.

Ao amadurecer, descobrimos que a grama do vizinho não é mais verde coisíssima nenhuma. Estamos todos no mesmo barco, com motivos pra dançar pela sala e também motivos pra se refugiar no escuro, alternadamente. Só que os motivos pra se refugiar no escuro raramente são divulgados. Pra consumo externo, todos são belos, sexys, lúcidos, íntegros, ricos, sedutores. “Nunca conheci quem tivesse levado porrada/ todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo”. Fernando Pessoa também já se sentiu abafado pela perfeição alheia, e olha que na época em que ele escreveu estes versos não havia esta overdose de revistas que há hoje, vendendo um mundo de faz-de-conta.

Nesta era de exaltação de celebridades – reais e inventadas – fica difícil mesmo achar que a vida da gente tem graça. Mas tem. Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia. Ou será que é tão divertido passar dois dias na Ilha de Caras fotografando junto a todos os produtos dos patrocinadores? Compensa passar a vida comendo alface para ter o corpo que a profissão de modelo exige? Será tão gratificante ter um paparazzo na sua cola cada vez que você sai de casa? Estarão mesmo todos realizando um milhão de coisas interessantes enquanto só você está sentada no sofá pintando as unhas do pé?

Favor não confundir uma vida sensacional com uma vida sensacionalista. As melhores festas acontecem dentro do nosso próprio apartamento.

Martha Medeiros


Comentários (15)

  • NATIVO FIEL diz: 24 de março de 2011

    ENFIM UMA VOZ LÚCIDA. Martha, meus parabéns!

  • ká diz: 24 de março de 2011
  • Highsecret diz: 24 de março de 2011

    Sra Martha Medeiros,

    É uma raridade alguém escrever algo tão real em uma ilha da fantasia. Já tomei muito prejuízo, sofri, perdi sono, etc, tudo por conta de uma armadilha chamada convicção. Acreditamos em analistas conceituados e perdemos o nosso dinheiro, muitos se casam por achar que é essencial para ser feliz mas ao mesmo tempo os casados ficam sonhando com a vida de solteiro….e vai por aí. São infinitos os casos do auto engano, da suposição e da convicção!

    Em Floripa se fala muito do bairro dos ricos e famosos, mas ao tentar vender um imóvel lá cheguei a seguinte conclusão: ESTÀ UMA VERDADEIRA MISÉRIA!

    “Felizmente a realidade é coisa para poucos senão teríamos um mundo ainda mais desgraçado!”

    “A beleza da mulher varia de acordo com a quantidade de whisky ingerido”

    “A mulher dos outros é sempre mais gostosa” …..é assim que o povão vive!

  • Tadeu diz: 24 de março de 2011

    Waw !!! Sensacional cada frase.
    Obrigado por nos dar esse presente, Cacau.

  • Evelise diz: 24 de março de 2011

    Pena que às vezes descobrimos estas verdades um pouco tarde. Parabéns Martha.

  • WILSON diz: 24 de março de 2011

    Meu Deus! Não a conheço Martha, mas, esta foi lá no fundo da alma. Foi na veia para muitos que só querem TER, esquecendo do SER. Pensam que encontram felicidade no apartamento ao lado. Ficam toda uma vida a procura, quando encontram, já é tarde, pois estarão “morrendo” de cansados de tanto procurar.

  • Thyago Libanio diz: 25 de março de 2011

    Aleluia, tem que comentar isso ao vivo hj cacau. Para as deslumbradas de floripa!

  • ANDRES L. BUELA diz: 25 de março de 2011

    SENHORA MARTHA , sem mais palavras. Foi na mosca. Muitas e muitas palmas para você

  • Murilo Graf diz: 25 de março de 2011

    MARTA, belas palavras! Cacau, viver bem a nossa vida!

  • Berloque Gomes diz: 25 de março de 2011

    A Martha Medeiros está certa. Realmente, o que tem de gente por aí comendo sardinha e arrotando salmão (e, em público) não é brincadeira. Todo mundo tem seus bons e seus maus momentos, oras bolas. A frase citada de Fernando Pessoa é do “Poema em Linha Reta”, que tem tudo a ver com o texto da Martha. Pra quem quiser ler o referido poema (vale a pena), o link é o que segue:

    http://www.releituras.com/fpessoa_linhareta.asp

  • Fernanda diz: 25 de março de 2011

    O texto acima refere-se a busca incessante pela felicidade, achando que a vida dos outros é sempre mais colorida do que a nossa, mais feliz, não apenas no aspecto financeiro como muitos acima citaram, não apenas no ter, mais tbm no ser, acreditando que muitos são mais felizes do que nós, mais alegres, mais legais, que são mais queridos…pq muitas vezes as pessoas tbm vendem uma imagem do que não são, familias felizes, sem problemas…é tudo uma farsa, casais sem nunca terem tido uma briguinha que seja, jura neh?! Vamos viver a realidade, todos são de carne e osso, todos tem suas qualidades, virtudes, defeitos, manias, problemas, cada qual a sua maneira, porém ninguém é perfeito, muito menos tem sua vida perfeita.

  • zeze diz: 25 de março de 2011

    enfim, vida inteligente no clicrbs.Ufa!!!

  • Pedro Paulo Costa diz: 25 de março de 2011

    Certo dia fazendo um churrasco no meu quintal, fiquei ouvindo risinhos de nulheres na casa do vizinho, barulho de água na piscina, etc. nesta ocasião minha esposa estava grávida e eu curioso, forcei e inventei uma forma de dar uma espiadinha, olha o que eu vi:
    - Duas mulheres também grávidas.
    Abraço do Pepa

  • garibald diz: 26 de março de 2011

    fantástico ,fantástico ,fantástico ,pena é que geralmente as pessõas notam isso depois de perderem muitos anos de vida,vida éssa que foram desperdissadas .parabens para sra.martha medeiros.

  • Ká diz: 4 de abril de 2011

    martha medeiros simplesmente invade a alma.

Envie seu Comentário