Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

E AGORA? DIZER O QUÊ?

24 de março de 2011 11


Cenas de uma cidade engessada, com a pior mobilidade urbana do país.

Cena 1 -Hoje, às 7h20min, no início da subida do Morro da Lagoa, sentido centro, uma fila de veículos, como é comum na região. Um ciclista passa por um leitor,  que estava pretendendo ir para o centro. Meia hora depois, já na descda da Lagoa, o nosso leitor, parado, esperando o transito andar. Passa por ele, numa só disparada, o ciclista que ele encontrou no início da subida.

Cena dois – mesmo trajeto, dia e hora, um onibus da Transol, quebrado em uma das curvas, às 7h30min, com quase quarenta pessoas aguardando a chegada de um outro veículo. A propósito, quebrar ônibus em Florianopolis é uma constante.  Dizer o quê para as duas cenas registradas?

Comentários (11)

  • Sérgio diz: 24 de março de 2011

    Chamaram o mundo inteiro e continuam chamando, divulgando a badalação e tals…Floripa cresceu populacionamente em 10 anos praticamente o dobro das outras duas capitais do sul. Todo mundo acha que o bom e transformar isso daqui em uma São Paulo à beira mar. Vejo hoteis construidos com 18 andares! Absurdo, quando o plano diretor é 12, mas os entendidos vão dizer, é que eles “compraram” andares de outros prédios que foram construidos com menos de 12. Isto é um precedente, e no futuro, provavelmente outros serão construidos neste tamanho. Parem de dizer que isto daqui é o paraíso, pois de nada adianta morar na beira da praia e viver só de água de coco. Historicamente aqui os salários são baixos e os empregos difíceis. A construção civil está acabando com a ilha, que “deveria” ter o turismo com uma indústria limpa e o meio-ambiente ser tratado como sua grande pérola. Mas os predadores não estão nem aí pra isso. O futuro: nós teremos que abandonar nossa terra natal, quando já estiver impossível viver em harmonia por aqui.

  • Berloque Gomes diz: 24 de março de 2011

    Eis alguns comentários:

    - Este ciclista é muito lento. Meia hora para subir e descer o Morro da Lagoa? Deve ter subido empurrando a bike, e bem devagarinho;

    - Está mais do que na hora de alargar o acostamento do Morro da Lagoa e transformá-lo numa terceira pista, para veículos lentos. Tem alguns motoristas de ônibus e de caminhão que são gente boa e se posicionam bem à direita quando sobem o morro. Outros (e parece que fazem de propósito), não dão vez pra ninguém, subindo em câmera lenta e trancando todo mundo;

    - A Transol poderia botar ônibus melhores para a região da Lagoa. Realmente é muito comum ver ônibus da Transol quebrados e empacados no morro, atrapalhando a vida de todo mundo, principalmente a dos passageiros azarados.

  • Alessandro diz: 24 de março de 2011

    BICICLETAS – Não será a única solução, mas com certeza é a solução mais barata e saudável para os dias atuais. Na europa, onde estão anos a frente de nós, já se tem essa consciência e não utilizam morros, chuva ou frio como desculpas para não utilizá-las. Certamente, hoje é um dos meios de transporte mais rápidos para se chegar ao centro. Não precisa o leitor utilizar a bicicleta do Rio Vermelho ao centro, mas pode traze-la em seu veículo e estacioná-lo num bolsão tipo Koxixo’s e terminar o trajeto com a bike, economizando tempo, combustível, estacionamento e saúde, afinal, muitos perdem 1hr ao fim do dia em academias lotadas sem renovação de ar.

    ONIBUS QUEBRADO – Basta prestar atenção que a maioria dos que estão pelo caminho são da empresa TRANSOL, e se tiver a oportunidade de conversar com os mecânicos que lá trabalham saberá que não é por falta de capacidade técnica deles, mas por algum motivo superior que manda por os veículos na rua sem que os problemas sejam realmente solucionados, transportando vidas o dia inteiro. Quando uma trajédia ocorrer, alguma autoridade vai acordar e cobrar dos responsáveis, obviamente sobrará nos mais fracos, os mecânicos.

  • Leo Leão diz: 24 de março de 2011

    Cena 1 – Quando os eleitores (pelo menos os 40 do onibus devia ser muito mais pelo horário) se ligarem e começarem a votar em gente mais séria, então derepente o Ministério Publico também fica um pouco mais sensato e aprova as obras que são urgentes, pra nossa cidade. Acho que tudo passa por políticos honestos.

    Cena 2 – Cada vez que licitadas empresas de onibus haveriam cláusulas que exijam renovação de frota. Onibus com mais de cinco anos sem a devida manutenção põe em risco a vida da população.

    Se fizerem uma reportagem investigativa em cima de todos os bens e serviços contratados por todos os poderes (Federal, Estadual e Municipais.). Não sobraria ninguém pra contar a história. E a justiça?? Esse é outro grande problema!!
    Falta papel !!!

  • ALEX JUNG diz: 24 de março de 2011

    Morei nessa linda ilha entre final de agosto de 2006 até julho de 2009… Morei no sul da ilha, no não menos lindo Campeche… Também é uma constante nos depararmos com ônibus da empresa Insular quebrados no meio do trajeto… Andem uma semana na via expressa sul e depois digam quantos ônibus da Insular encontraram quebrados nessa semana…. Também cansei de andar nos ônibus da Insular, em dias de chuva, e me deparar com goteiras (chovia mais dentro do ônibus do que fora)… Apesar de eu ter carro, eu sempre ia trabalhar de ônibus, pois achava menos estressante e mais barato, pois pagar estacionamento do centro, todos os dias, é bem complicado… Abraço

  • Paulinho Mafra diz: 24 de março de 2011

    E o pessoal dos ônibus já estão em estado de greve. Começou a palhaçada anual. A primeira é o BBB depois é paralisações do trasporte coletivo em Floripa. Não estão contentes? Dêem lugar para outros. Com certeza tem muita gente boa, EDUCADA e habilitada para dirigir ônibus e fazer o papel do cobrador, que na realidade, não faz nada. Fica lendo revista, jornal, escutando música no fone de ouvido.
    Tem professor ralando muito mais, e tendo que ter muito mais tempo de banco escolar para ganhar menos…
    Recadinho para as empresas: começem a contratar pessoal para substituir os grevistas…

  • alexandre diz: 24 de março de 2011

    Falar o que ? Simples, “NOTA ZERO” para aqueles que dão nota acima de 1 para este sujeito que se diz prefeito !!!

  • Henrique diz: 24 de março de 2011

    Tem de ir morar na zona rural já. Ou tem de vender o carro e comprar uma bicicleta, andar de ônibus. Ou, então, cobrar de quem deve: o poder público. Isso é que não fazem. E quem não é cobrado se acostuma a não fazer o que deve. Cidadão que não cobra do Poder Público e desce a lenha na iniciativa privada está exercendo cidadania? Transferência de índice é mecanismo legal previsto no Estatuto das Cidades. Número de pavimentos está previsto no PLano Diretor. Cabe ao poder público providenciar condições para que aquilo que está previsto para a cidade em termos de ocupação possa ser efetuado sem causar danos à população e ao meio-ambiente. Se não consegue, devia abrir mão dos seus monopólios estatais, incapazes de garantir que os empreendimentos se sustentem em todos os setores… Isso vale para as empresas de ônibus também. Não tem santo na iniciativa privada, mas o cidadão tem de cobrar é que o poder público dê conta do seu recado de fiscalizar e regular . Inclusive o transporte com Transol e as outras. TRansporte coletivo é uma concessão. O que está acabando com a Ilha não são os empreendimentos legalizados da demonizada Construção Civil não…. É a cegueira dos cidadãos. Não é de hoje que a gente sabe que é pecado ser bem sucedido em Fpolis, abrir um negócio bacana, curtir uma festa bacana. Quem reclama são os mesmos.

  • zeze diz: 24 de março de 2011

    this is floripa………
    E o prefeito contando as doletas.

  • Helo diz: 24 de março de 2011

    Apenas para esclarecer: 7h30 – O Onibus não estava quebrado. Ele tinha batido e destruido a lateral de um carro bem no topo do morro da Lagoa. Como eu sei disso? Pois ele bateu no carro que estava na minha frente, por pouco não acertando a lateral do meu junto.

    Explico: O onibus estava parado no ponto, um Ford Ka (que teve a lateral destruida) e eu, em um Clio, estavamos subindo o morro. Quando chegamos no topo, o onibus ainda estava parado no ponto, resolvemos então passa-lo. Mas, no exato momento em que o For Ka estava ultrapassando, o motorista entrou com o onibus na pista de rolamento sem dar sinal, nem nada. A motoria do Ford Ka freou com tudo (eu prevendo o que iria acontecer tb afundei o pé no freio) mas infelizmente não conseguiu, quando o onibus continou entrando na pista onde já estavamos, foi levando a lateral do Ford KA junto com ele.

    O motorista levou um tempo para parar o onibus. A motorista do Ford Ka não saia do carro. Estacionei o carro no acostamento e fui ver o que estava acontecendo. Ela estava em choque e o motorista do onibus, muito educado por sinal, ao inves de ver como estava a Senhora, preferiu começar a xingá-la de velha burra, barbeira, se dizendo na razão e incentivando as pessoas que estavam no onibus a aumentar o coro de xingamentos.

    Fiz questão de deixar meu nome e telefone com a motorista do Ford Ka, pois sei que ela estava com a razão e o motorista invadiu a pista onde já estavamos.

    Então é assim, a pessoa resolve entrar na pista e vai, sem se dar ao trabalho de verificar se já possui alguém ali ou não?! E ainda xinga a pessoa sem a menor razão.

    Lamentável!!!

  • Adriana diz: 24 de março de 2011

    Cacau, e pensar que ainda tem colunista e jornalista “enchendo a bola” dessa administração de uma Prefeitura corrupta e incompetente apenas porque começou a “sessão-inauguração” de viadutos, trevos, beira-mar e tudo mais que aparecer pela frente, de olho na eleição para 2012.
    O cara não é macho? Cadê a abertura da famosa “caixa-preta” do transporte coletivo tão falada nas campanhas?
    E vai eleger a dupla de “laranjaas” Gean Loureiro/Márcio de Souza, pois eleitor manezinho é pouco inteligente e sofredor por natireza.
    Se “vende” por qualquer lance de demagogia e promessa em vão.
    Abraço.

Envie seu Comentário