Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

POUCOS LIVROS

25 de março de 2011 5

Levantamento inédito do Movimento Todos Pela Educação, feito com base no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa) de 2010, analisou 65 países e indicou que cerca de 40% dos estudantes brasileiros declararam possuir, no máximo, 10 obras literárias, informa o Jornal do Commercio, de Pernambuco. O índice é pior do que outros países vizinhos, como México e Colômbia. Entre os que afirmam ter mais de 200 livros, estamos em penúltimo lugar (1,9%), atrás apenas da Tunísia (1,7%).

Comentários (5)

  • alberto diz: 25 de março de 2011

    ..CACAU…O GOVERNO JÁ PENSOU, ALGUMA VEZ, EM COBRAR MENOS IMPOSTOS NOS LIVROS …? NA ARGENTINA OS LIVROS NÃO PAGAM IVA, NEM ICMS, NEM OUTROS IMPOSTOS…VC CONHECE BUENOS AIRES E SABE DA QUANTIDADE DE LIVRARIAS Q’ TEM …UM AMIGO ESTEVE SEMANA PASSADA NA ARGENTINA E COMPROU O LIVRO “VIDA” DO KEITH RICHARDS…PAGOU 45 PESOS…!!! 21 REAIS …AQUI CUSTA 49,90 REAIS…!! NO URUGUAI, NO CHILE, NA COLÔMBIA, NO MÉXICO OS LIVROS NÃO PAGAM IMPOSTOS…ABRAÇO..!!

  • Helio Fernandes diz: 25 de março de 2011

    Cacau, o Brasil é um paíse SURREAL, aonde até as Universidades Públicas Federais e Estaduais incentivam a pirataria através de xerox de quase a tottalidade de alguns livros.
    O Professor não escreve mais NADA e não transmite nenhum conhecimento, apenas faz a MEDIAÇÃO dos debates que incentiva e promove durante as suas aulas, após a leitura das xerox’s dos livros indicados.
    O meu filho, na sewgunda semana de aula na UFSC já tirou mais de 200 cópias, não teve NENHUMA aula em que um professor trasmita o que sabe e já foi “organizado” um trabalho em equipe para servir como seminário aonde o professor atuará como privilegiado expectador, dando alguns palpites quando achar conveniente.
    É desse jeito que os nosso jovens aprenderão a LER ?
    Cadê a UNE e os Centros Acad~emicos que não promovem manifestações contra os elevados impostos dos livros?
    Não acredito que se venderam, tal qual as Centrais Sindicais…
    Abraço.

  • Veronasce diz: 25 de março de 2011

    Cacau, acho que a pesquisa não reflete a realidade. Tenho certeza que o índice mostrado está MUITO OTIMISTA. A situação é bem pior. O estudante so lê obras literarias obrigatoriamente na escola ou quando presta vestibular. Se cada estudante possuisse a quantidade de obras literárias quanto fossem os jogos de computado/video game nosso país seria mais culto e o PISA seria mais favorável, com certeza.

  • maneca diz: 28 de março de 2011

    O mais provável é que não haja qualquer redução no custo final do produto ou reversão ao consumidor, mas antes. às grandes editoras e livrerias hoje dominantes do mercado.
    Me parece que o que devemos lamentar e procurar remediar não são os preços, que se submetem a lei de mercado, mas sim, a falta de uma cultura literária, do hábito da leitura que deveria se iniciar na infãncia incentivado pela família e pela escola e se estender ao longo de toda a vida .
    Enquanto isso não acontece, fica a sugestão: doe livros. Há inúmeras bibliotecas carentes e pessoas sequiosas de conhecimento.

  • Adir José dos Santos diz: 30 de março de 2011

    Cacau, Num país onde um semi analfabeto (tiririca) ocupa um cargo numa comissão de educação, não é de se estranhar que os livros estejam tão caros. O governo não investe em educação, pois sabe que um povo esclarecido saberia em quem votar, veja as Escolas Públicas abandonadas, Universidades Publica sucateadas, etc…
    Um abraço

Envie seu Comentário