Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Se tu dix...

29 de abril de 2011 19

Um oficial da Polícia Militar que há décadas atua na Capital acredita ter uma explicação para a onda de violência – assaltos, principalmente – na região central e no interior da Ilha. De acordo com ele, para formar o novo batalhão de choque da PM, que entrou em operação no início do ano, foram recrutados dezenas de policiais que estavam lotados em várias bases da cidade, o que acabou esvaziando o já precário efetivo que atuava nos bairros.

O problema, de acordo com ele, é que o batalhão de choque fica aquartelado, no topo do Morro da Cruz, à espera de alguma ocorrência grave. Ou seja, os policiais não circulam, não patrulham. Um caso emblemático que serve de exemplo para essa situação, segundo o oficial, é o Bairro Pantanal, que praticamente viu ser extinta sua base da PM e agora convive com o clima de insegurança.

Comentários (19)

  • Jean Moriarty diz: 29 de abril de 2011

    Convenhamos, quem dará seu corpo ao tiro por um salário indigno deste risco ? Ah ! Dirão alguns, mas se eles não querem, tem quem queira ! Não, qualquer mortal que estiver no lugar destes policiais fará o mesmíssimo cálculo da relação custo-benefício, e chegará a mesmíssima conclusão. Remunerem muitíssimo bem a atividade policial, para que pelo menos a viúva não fique desasistida.

  • guilherme diz: 29 de abril de 2011

    Ontem, na manifestação dos estudantes, não faltou policial da tal tropa de choque nas ruas. Cambada de cagalhão, queria ver enfrentarem os traficantes como todo aquele efetivo.

  • Juliana diz: 29 de abril de 2011

    Sr Guilherme,espero que o sr nunca ligue para que a “cambada de cagalhões” salve o sr ou alguém de
    sua família de um infortúnio na vida.Nunca generalize esta ou aquela profissão,tem muito policial bom no meio.Que arriscam a vida,ganhando bem ou ganhando mal.Respeito é bom e todo mundo gosta.

  • Verdadeiro diz: 29 de abril de 2011

    Opa, fecharam tambem um posto ao lado do posto Galo, no trevo do Rio Tavares, afinal com uma cidade tao tranquila, pra que policia..certo ? Estamos no mesmo caminho do Rio….sei o que digo porque conheço (e muito) o RJ.

  • Conta pro Bonequinho diz: 29 de abril de 2011

    Vamos por parte como diria jack:

    “Um oficial da Polícia Militar que há décadas atua na Capital ”
    Quem seria o tal oficial? ele pediu pra não ser identificado? há decadas?

    “De acordo com ele, para formar o novo batalhão de choque da PM, que entrou em operação no início do ano, foram recrutados dezenas de policiais que estavam lotados em várias bases da cidade”
    Não foram DEZENAS.. foram retirados exatos 12 PPMM dos Btls de FPOLIS (11 do 4bpm e 1 do 22bmp cidade).

    “O problema, de acordo com ele, é que o batalhão de choque fica aquartelado, no topo do Morro da Cruz, à espera de alguma ocorrência grave.”
    O Btl de choque não fica aquartelado, e muito menos no morro da cruz (onde futuramente será sede do Btl). A sede do BTL localiza-se no Centro Universitário
    da Polícia Militar, 2° andar no predio Da Diretoria de Instrução e Ensino (DIE) ou o CORONEL NÃO SABE?.Ele desde Fevereiro atua em eventos esportivos, atuou no carnaval, de laguna a navegantes, atuou na farra do boi, e diversos outros eventos solicitados na cidade, faz escolta
    de presos na cidade, faz patrulhamento, rondas e incursões. Nesse tempo de criação, já foram retiradas de circulação mais de 20 armas, e um boa quantidade de drogas, e feita várias prisões .

    “Um caso emblemático que serve de exemplo para essa situação, segundo o oficial, é o Bairro Pantanal, que praticamente viu ser extinta sua base da PM e agora convive com o clima de insegurança.”
    O bairro do Pantanal a tempos vive com problemas de violência, e não se viu extinta nenhuma base ( a sede do 4PPT encontra-se lá na Rua Dep. Antonio Edu vieira em frente a TVBV)

    O pior de tudo isso é que, enquanto várias bases da pm tem sido alvos de ataques, temos que ler que “o Coronel acredita ter uma explicação para a onda de violência – assaltos, principalmente – na região central e no interior da Ilha.” .
    Brincadeira né, nos últimos 6 anos menos de 2000 policiais foram incluidos na instituição, no ultimo concurso pra soldados, das 500 vagas foram prenchidas somente 460> Somente em 2011 até o mesmo de abril, 200 policiais pediram baixa/excluidos/reserva remunerada, e a culpa na criminalidade em Fpolis foi de quem, quem??

    do Batalhão de Choque…

  • fernando diz: 29 de abril de 2011

    Isso mostra o quão preparados eles estão, perda de comando TOTAL estao tampamdo o sol com a peneira. Basta ver que quando a PM mete a mão em uma quadrilhinha seja la do que for, ou em um vagabundo qualquer vai pra TV os praças , muitas das vezes sem preparo falando tudo errado isso demostra a falta de comando entre eles, o OFICIAL hoje em dia o que mais quer é ficar sentado dentro do batalhao em serviços burocraticos. Vi esses dias na TV um oficial cheio da razão “defendendo o peixe dele é claro”, mais só tomou toco dos que ligavam, incusive dos praças que ligavam indignados com os salario que recebem, até porque voce acha que com esse efetivo e esses salarios que nao paga nem o rancho do mês um PM vai fazer seu serviço direito, quem que com um piso salario desses vai correr atras de malandro para tomar tiro nos cara????

  • sandro surf diz: 29 de abril de 2011

    se ta ruim com a pm, melhor sem ela. Eu sou a favor de não ter pm exercito e qualquer coisa que faça repreender o povo já humilhado.

  • Mustafah diz: 29 de abril de 2011

    O problema maior (fazendo menção especial ao comentário do leitor de codinome “Conta pra Bonequinha”) é que muita gente repercute acriticamente o mito de que segurança é apenas um problema policial (envolvendo aí efetivo, veículos, armamento etc.). Ou seja: vivemos uma situação social quase caótica pela falta de educação, falta de civilidade, de solidariedade social, a maioria das pessoas só pensa no bem estar pessoal e no usufruto de algumas comodidades pessoais e…quer isso com “plena segurança”. Em contrapartida legiões cada vez maiores de jovens semi-selvagens, sociopatas, dispostos a atingir os seus objetivos sobre tudo e sobre todos, custe o que custar. Assim, vai faltar polícia sempre…ou viveremos numa sociedade policialesca, mobilizando recursos ainda mais escadalosos do que os que hoje já são gastos em segurança pública.

  • Feitosa diz: 29 de abril de 2011

    Gostaria de ler um comentario em sua página no que diz “segurança” em SC. através do ex. governador, e de seu ex. secretário segurança Sr. Benedett, onde tudo estava ótimo. “Pura Balela” como costumava dizer. Segurança, saúde, educação, infra estrutura, onde tudo está uma putaria. Eta herança maldita…

  • Gilson Pereira diz: 29 de abril de 2011

    Para baixar o indice de criminalidade é só o congresso nacional INSERIR um único artigo na lei do Estatuto da criança e do adolescente:
    ” ESSE CÓDIGO NÃO SE APLICA AOS MENORES DE IDADE QUE COMETEREM CRIME, RECEBERÃO O MESMO TRATAMENTO AOS DE MAIOR DE IDADE ”
    Com isso iremos tirar das ruas milhares de marginais protegidos pela lei.

  • Amanda teixeira Gomes diz: 29 de abril de 2011

    Querido Cacau!!!
    Sou sua fã (gaúcha) desde que vim morar em Floripa (2007) e acabei casando com um “manezinho”! Manifesto através deste e-mail, a minha revolta e meu pedido de ajuda à você que tem possibilidades de reverter o quadro.
    Hoje(29/04/2011), em seu espaço no Jornal do Almoço, foi divulgada uma imagem de meu marido sendo abordado pelo Polícia Militar, ele estava de camiseta amarela. Mesmo que muitos agora olhem para ele desconfiadamente, meu marido foi vítima de uma fatalidade e uma falta de sorte tremenda. Quando estava indo trabalhar, foi abordado pela polícia na rua Conselheiro Mafra, em frente ao prédio da Prefeitura, pois estava sendo confundido com um assaltante que a Polícia estava a caça naquele momento. Coincidiram suas roupas, sua estatura e sua mochila nas costas com a marmita que todo dia leva ao serviço. Mas não se tratou de uma simples abordagem, foi quase uma cena de um filme “hollywoodiano”(helicóptero, viaturas, motos e até a imprensa). Após revistarem ele, pediram desculpas e disseram que este era o procedimento. Por isso, você caro cidadão, escolha muito bem sua roupa antes de ir trabalhar, pois pode ser pego de surpresa até entender o que está acontecendo,rs!
    Como sua imagem aparece sucessivamente ás outras imagens de “bandidos de verdade” assaltando lojas de conveniência e outras, todos nossos amigos e conhecidos chegam a estranhar a veracidade dos fatos. Então eu me pergunto: “Devemos temer mais aos nossos amigos ou aos policiais que estão nas ruas?”
    Por isso, peço que divulgue novamente a imagem de meu marido, só que desta vez, de um cidadão comum, que trabalha todo dia e conta com a sorte para não ser pego mais uma vez por engano…pois quem sabe o “bandido de verdade” esteja usando uma roupa mais cara e não leve marmita como um simples motorista da Prefeitura de Florianópolis!

  • Paulo Beno diz: 29 de abril de 2011

    Esse batalhão de choque, criado a pedido do Dario só entra em ação quando tem protesto de estudantes contra o preço dos ônibus.
    O que vi quinta na Mauro Ramos deu vergonha, centenas de estudantes fazendo protesto tranquilo, sem baderna e a Mauro Ramos CHEIA desses caras do pelotão de choque com escopetas em punho…deu vontade de xingar.
    Enquanto isso um bando de fuleros que se intitulam PGC vão metendo medo na sociedade que não vê policiamento eficaz.

  • Claudia diz: 29 de abril de 2011

    Por ser coronelana atualidade, certamente que na sua vida toda ocupou cargos de confiança e gestão, se não com poder de decisão, ao menos exerceu influencia naqueles que auxiliou, então que teve pelo menos 30 anos para evitar ou contribuir para que as coisas atingissem a atual situação. Como pouca coisa fez, ou em nada contribuiu para a segurança pública, fica fácil falar…

  • João Schorne de Amorim diz: 30 de abril de 2011

    Caro Cacau Menezes

    A informação recebida por você quanto ao emprego do Grupo de Choque da PM é infundada quando apreciada sob a verdade dos fatos.

    A nova unidade da PM está diariamente nas ruas, cumprindo as mais diversas missões para a qual foi criada. Patrulha logradouros, avança em locais onde o risco social é alto, sendo muitas vezes o único alento que as populações mais humildes dispõem para se ver livre dos marginais que as oprimem. Veja o caso do Morro do Quilombo: verifique como foi importante a atução do Choque para a melhoria da qualidade da seguraça daquela comunidade.

    Além disso, as demais Unidades da PM ficaram desoneradas de atividades como o policiamento de eventos e escoltas, colocando seus policiais de volta na atividade ostensiva primária.

    Dizer que o Choque fica aquartelado e que “não circula” é no mínimo um erro de quem não conhece e nunca esteve no dia-a-dia tão diversificado e atuante daquela Unidade Policial Militar.

    Deixo o convite para que você nos faça uma visita e, de forma transparente, relate o que tenha visto.

    Atenciosamente,

    Nazareno Marcineiro
    Coronel Comandante-Geral da PMSC

  • Osvaldo Santos diz: 30 de abril de 2011

    Caro Cacau,

    O dito Oficial deveria é estar preocupado com os inumeros PMs que estão trabalhando em função diversa da qual foram treinados. Como exemplo posso citar ALESC, TCE, Palácio do Governo, Secretarias de Estado, Tribunal de Justiça e Fóruns de Justiça, entre outros. Sem falar nos que ficam aquartelados e servindo aos Oficiais, talvez um deles seja o que está reclamando. Deveriamos tirar todos os PMs que estão nos quarteis e em função diversa, para sim sobrar policiais patrulhando as ruas e fazendo o seu verdadeiro papel, a prevenção a ocorrência de crimes. No mais é balela ou alguém querendo aparecer. Dá o nome coroné!!!!!!!

  • ASDRUBAL diz: 30 de abril de 2011

    Acabando com o oficialato a segurança publica melhora. Acaba a revolta dos praças que se veem injustiçados pelos altos salarios e mordomias dos oficiais. Qual é a produção de um oficial que trabalha de terça a quinta feira das 13 hs as 19 hs e ainda ganha hora extra e adicional noturno. Alguns oficiais dão despesa para o Estado até depois de reformado, o último comandante da PM (Maciel) esta trabalhando na Assembeia Legislativa, qual é sua função, seu horário de trabalho e seu vencimento, cabe a imprensa e a sociedade investigar. Afinal o homem ja levou um bom vencimento do Estado e o que faz na assembléia?

  • maneca diz: 1 de maio de 2011

    Me parece que a polícia a despeito do exíguo número de efetivos, tem admitido em seus quadros bons-moços em demasia, gente criada com papinha na boca pela mamãe e confunde a realidade com filme na TV. Só que a realidade fora da corporação e da cabeça deles é bem diferente. Aí, meu camarada, o buraco é mais em baixo. Sem vocação alguma para o mister, sem coragem, sem uma moral relativizada e temperada com uma certa maldade e ainda mal remunerados, esses bons-moços só tem olhos para a promoção e quando não a alcançam pedem baixa. Enquanto isso não acontece, eles se preocupam apenas em preencher números estatisticos e simular o trabalho com todas as cautelas, até porque, agora, a mamãe não está por perto….

  • Rafael diz: 2 de maio de 2011

    Tem muito PM na assembleia legislativa,são todos indicados de politicos, ate mesmo o coronel comandante-geral da PMSC Nazareno Marcineiro.

  • Choque diz: 6 de maio de 2011

    Aviso aos mal informados: O BPChoque não foi criado e muito menos é composto por Policiais simplesmente retirados das demais OPMs. Para fazer parte desta tropa foi necessário primeiramente ser voluntário, depois ser aprovado nos demais testes exigidos pela corporação, para integrar grupos táticos, tropa de elite. Para aqueles que dizem que a tropa de Choque fica aquartelada e não realiza sua missão primordial, a polícia ostensiva, deveria ao menos levantar-se da cama e olhar para as ruas, que pensaria duas vezes antes de abrir a boca para falar besteira. Informo também que todas as viaturas do BPChoque, bem como os coletes dos Policiais pertencentes a tropa de Choque, possuem identificação bem visível com a inscrição CHOQUE. Um aviso importante aos leitores dessa coluna e demais membros da sociedade Catarinense é que, assim como o BOPE, o CHOQUE atua, trabalha, patrulha, em todo o Estado Catarinense. Apesar da sede da Unidade estar instalada em Florianópolis, diariamente as guarnições de serviço do CHOQUE, realizam seus trabalhos, de acordo com a missão específica atribuída ao CHOQUE, por toda a região da Grande Fpolis (São José, Palhoça, Biguaçú, Norte da Ilha, Sul da Ilha, morros da capital etc). Na maioria das vezes, são pessoas da classe média alta que residem em bairros nobres, ou então filhinhos de papai que utilizam seus horários de folga da faculdade para ficarem no ócio fumando seu “baseadinho” que ficam malhando o pau nas instituições de segurança pública. Para esses, a polícia jamais saberá fazer seu trabalho, e digo que, pena que as pessoas que moram nas favelas ou em comunidades menos favorecidas, não tenham acesso a internet como os Srs têm, pois se tivessem, garanto que os comentários acima seriam bem diferentes.
    Finalizando, parafraseando um saudoso Cel da PMSC quando em uma entrevista a um conhecido jornalista da Capital falou: “Quando você vai ao médico com um problema qquer, você apenas informa onde lhe dói. Compete ao médico analisá-lo e baseado no seu conhecimento técnico, informar o diagnóstico e receitar o remédio. Você não diz ao médico onde o mesmo deverá realizar o corte cirúrgico, muito menos qual o remédio ele deve receitar. Porque as pessoas insistem em querer se meter e achar que entendem de segurança pública? Insistem em dar palpites e afrontar os policiais quando estes estão realizando seu trabalho?”.

    Atenciosamente,

    Policial do Batalhão de Policiamento de Choque.
    Disponha do Choque.

Envie seu Comentário