Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Mais agilidade!

29 de março de 2012 5

 

É verdade que há carros demais para o insuficiente sistema viário da Grande Florianópolis. Mas justamente pela situação estar desse jeito – e até que se tenha melhores opções – é preciso que a polícia encarregada de cuidar do trânsito seja mais ágil e eficiente. Basta um simples acidente de trânsito, sem qualquer vítima ou grandes prejuízos materiais, para os envolvidos deixarem os carros sobre vias que são vitais ao escoamento do tráfego na Capital e arredores.

Nesses casos, a polícia precisa chegar rápido, de preferência por meio de motos, para orientar os motoristas e fazer o trânsito fluir mais rapidamente. Hoje em dia também não faz sentido que num acidente sem gravidade os motoristas queiram esperar pela perícia sobre vias que são pra lá de movimentadas. Tem mais é que levar o veículos para o acostamento e discutir com os elementos suficientes para um laudo: vidros quebrados, freadas e amassados dos próprios veículos. Não é preciso ficar parado no meio do trânsito. Basta um simples acidente, sem gravidade, para gerar enormes engarrafamentos. Nesses casos, cabe à guarda de trânsito agir com maior rapidez e eficiência.


Comentários (5)

  • Mané diz: 29 de março de 2012

    Já passou da hora para ter outras melhores opções, mas mesmo assim vou dar a letra, INVESTE NO TRANSPORTE MARITIMO, olha o trabalho que está dando para a Policia, MPSC e outrs orgãos Fi$calizadores. Não quero colocar o tema das obras de viadutos ou estradas superfaturadas, mas é preciso lembrar… :) Falow CACAU

  • Luciano diz: 30 de março de 2012

    Cacau, uma das soluções para diminuir a quantidade de veículos em circulação e fazer o rodízio pelo numero final das placas como existe na capital paulista.
    Resolve? Sabemos que não, porque tem outros fatores como ruas estreitas, falta de locais para estacionar, guardas de transito -acho até que nem existem mais.
    A consrtução da quarta ponte, também entra nesta questão, mas não do jeito que as autoridades falam, esta ponte deveria desembocar diretamente na BR101, mas para isso, deveria ser construida no norte da ilha e saindo em São Miguel ou Bicuaçu, com isto, dá para desafogar o centro da cidade, e redirecionar o crescimento do municipio em direção ao norte da ilha. Bom, o governo do estado com bastante secretarias já estão naquela região, o Diário Catarinense também, e com a duplicação recente, a maior parte dos congestionamentos na SC401 são coisas do passado. Outra coisa que também podeira ser desolcada para lá após a contrução da quarta ponte no norte da ilha, é uma nova rodoviária, pois a do centro, além de faltar manutenção adequada, já mostra que está entrando no limite da sua capacidade.

  • Marcos diz: 30 de março de 2012

    Pois é estamos numa ilha

  • Luciano B diz: 30 de março de 2012

    Solução, fazer com que as dezenas de construtoras e imobiliarias que aqui se instalaram, tirando só proveito da cidade e depois ir gastar seu dinheiro em outros lugares, paguem a conta da mobilidade urbana pois as mesmas são a principal causa de congestionamentos da cidade pois é só fazer uma via nova que as mesmas em pouco tempo se beneficiam, exemplo são as inumeras construções que tomaram conta da cidade outra é que agora estão fazendo piscinas enormes cheias de estilo e consumindo boa parte da agua potável da cidade, entre outras coisas, realmente estamos dominados por tantas construções, tem do pais inteiro e tambem estrangeiros fazendo negócio na ilha, estão apenas querendo sair com a mala cheia. nada fazem de bom e tem gente que só apóia este tipo de negócio.

  • carlos nascimento diz: 31 de março de 2012

    a candidato Kennedy já anda fazendo campanha em sue blog dando sugestão sobre seu comentario comentando o metro de superficie em Jvlle. mal informado pois este projeto já se encontra em andamento na cidade.

Envie seu Comentário