Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

OAB

30 de maio de 2012 8

Caro Cacau, com relação à nota sobre o assunto acima que vc publicou hoje, faltou a oposição te informar que na mesma pesquisa que vc cita, os dois candidatos oposicionistas, somados, não fazem nem sombra ao candidato da situação, que ficou com 27%. Se a situação fosse contrária certamente ignorariam os indecisos e sairiam alardeando que já ganharam. Cacau, como vc não costuma se furtar de informar completa e corretamente e certamente não está do lado de candidato algum, segue abaixo a pesquisa com todos os números.

Abraço

Denise Christians

Observe que em Santa Catarina 68% contra 23% tem preferência pela situação.


 

Comentários (8)

  • João Cobalchini diz: 30 de maio de 2012

    É impressao minha ou a soma dos percentuais excede o total de 100% (68+23+10= 101)?
    Está parecendo a pesquisa publicada recentemente acerca da corrida eleitoral de Florianópolis, onde o total era de 116%.
    As instituições de pesquisa precisam ter mais cuidado na elaboração destas.

  • Carlos Amancio diz: 30 de maio de 2012

    Interessante.
    Santa Catarina é o terceiro estado de todo o país onde a situação está com a pior avaliação de votos, ou seja, os advogados catarinenses querem mudança!!

  • Fernando diz: 30 de maio de 2012

    Apesar de toda a campanha já feita, o candidato oficial da situação larga só com 27%? Começou mal! Imagina se a pesquisa tivesse sido feita depois do recente racha da situação. Acho que esses 27% já caíram ao menos pela metade.

  • Flavio de Castro diz: 30 de maio de 2012

    É lamentável que a assessoria de imprensa da OAB/SC esteja sendo usada para fazer campanha! isso é inaceitáve! é por essas e outras que a anuidade da OAB/SC é hoje uma das maiores do Brasil…

  • Gabriel diz: 30 de maio de 2012

    As entrevistas foram feitas por telefone, o que não é recomendável neste tipo de pesquisa, pois sabidamente comprometem seu resultado. Quando a pesquisa é feita por telefone, o entrevistado sabe que não estará informando anonimamente sua intenção de voto, pois o entrevistador conhece seu nome e sobrenome e passará a conhecer também o seu voto. Para piorar, o entrevistado não sabe a quem está anunciando seu voto, já que não lhe é informado o nome da pessoa que encomendou a pesquisa. Neste contexto, o eleitor, embora tenha direito de votar secretamente, acaba abrindo mão do sigilo quando informa a um estranho sua intenção. Por estas e outras razões (muitos eleitores temem retaliações, por exemplo), não acredito em pesquisas feitas por telefone. Gostaria que fosse feita uma pesquisa nas portas dos fóruns.

  • Patricia diz: 30 de maio de 2012

    É obvio o desejo dos Advogados Catarinense de mudanças urgentes na Instituição. E a máquina da Ordem continua sendo escancaradamente utilizada para fins eleitoreiros, como aconteceu no Colégio de Presidentes de Laguna e na resposta da Assessoria de Imprensa a presente nota.

  • Ulisses diz: 31 de maio de 2012

    Essa pesquisa tá errada.
    Dá 20% situação x 10% oposição ! O resto tá indeciso !
    Vejam:
    http://www.migalhas.com.br/Quentes/17,MI156480,101048-Pesquisa+avalia+gestao+dos+presidentes+das+seccionais+da+OAB

  • Everaldo diz: 2 de junho de 2012

    Não é a pesquisa que está errada, Ulisses, mas sim a informação apresentada pelo presidente Paulo Borba na coluna do Cacau. Lá ele disse que, segundo a pesquisa realizada pelo Ipespe, “em Santa Catarina 68% dos advogados pretendem votar na situação”. Não somos nós que desmentimos tal afirmação, mas sim a própria pesquisa, que pode ser lida através do link que você informou. De acordo com a pesquisa, em Santa Catarina apenas 20% pretendem votar na situação nas eleições de novembro. Acho que o Dr. Borba deve um pedido de desculpas a este colunista e a todos os seus leitores, que merecem, no mínimo, a verdade.

Envie seu Comentário