Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Um canhão

30 de maio de 2012 10

Esse meu monumental tombo de moto, ontem, na rodovia Maurício Sirotsky Sobrinho teria passado em branco se não fosse o clicrbs. Impressionante. Me lembro de estar na maca, dentro da viatura do Samu, ainda no local do acidente, quando o telefone já começou a tocar. E veio mensagem até de Londres. Minha mãe estava na agência da Caixa Economica Federal, em Coqueiros, quando vieram lhe dizer que eu tinha sofrido um acidente de moto. A velha quase desmaiou. Tudo muito rápido, tudo muito abrangente. Caiu no clic, fodeu, o mundo fica sabendo na mesma hora. E ninguém é poupado. Porque do clicrbs, que é um canhão, a notícia chega na rádio, na tevê, em todas as casas, telefones, tablets e residências.  Não deixa passar nada. E ninguém espera mais tempo para saber da última. O que está acontecendo, vira notícia instântanea. E as pessoas vão se acostumando, tornando-se dependentes das últimas notícias. 

 A qualquer momento, em qualquer lugar, uma espiadinha no clicrbs é obrigatório. E aqui nesta Ilha famosa e formosa, basta um saber para que todos na mesma hora saibam. E notícia ruim chega mais  rápida.

Mas jornalista sabe o que faz. Mesmo num dia de greve de ônibus e médicos, a notícia do acidente com este seu criado foi a mais acessada do dia no clicrbs em Santa Catarina. Imagine a morte!

 


Comentários (10)

  • Luciano diz: 30 de maio de 2012

    E ai Cacau, agora você vê o que é a noticia, agora me diga e se fosse uma injustiça qualquer com algum cidadão que nada tem a ver com talvez assassinato, apreensão de drogas ou qualquer outra coisa e daí como você falou, fodeu, e ai depois como se explicar para todo mundo que te viu e dizer que você nada tem a ver com a noticia, pois reporter são assim mesmo chegam sem nada saber e ja colocam a noticia no ar, e daí meu amigo como é que ficamos, existe justiça para este tipo de reportagem imediata, você pessoalmente acha legal está forma imediata de reportagem?

  • nardo diz: 30 de maio de 2012

    mas graças a Deus não foi nada.
    só falta comentar o “prá mim dormir”
    vc é referência irmão
    um fraternal abraço desse teu amigo botafoguense
    e figueirense

  • Re diz: 30 de maio de 2012

    Coisa de índio dizer mim.
    Aaaah, mas que fique claro, a notícia voa e dá ibope, só porque o envolvido foi o Cacau.
    eheheheh
    Parabéns. Você é a munição do canhão. Merece aumento de salário.

  • Jager diz: 31 de maio de 2012

    Porra! Primeiro foi o Miguel, agora tu. Galera da RBS que fique bem esperta, que eu estou desonfiado que a KK Furtado está “solta” ai pelo morro da cruz, não têm… rsrs

  • Rafael Gonçalves diz: 31 de maio de 2012

    MELHORAS PARA VC E ANDE DE CARRO, MOTO HJ EM DIA É VULNERÁVEL CONTRA CARROS E ÔNIBUS!!!

  • Sil B diz: 31 de maio de 2012

    Prezado… Realmente motos são perigosas, mas não sei se posso chamar uma Scooter de moto, a diferença é brutal. Voce que teve até moto de 1.500cc entende. Para começar esses brinquedinhos são extremamente leves, não tem marchas para segurar a velocidade e a grande diferença está nas rodas, no tamanho delas: uma Scooter usa aro 10 ao passo que a maioria das motos usa aro de 16 até 21 polegadas, fica muito dificil controlar qualquer obstaculo, até um pneu murcho vai fazer diferença (é raro furar e esvaziar rapidamente porque eles não tem câmara, a não ser que pegue um buraco). Sugiro que voce volte a ter uma moto de verdade, tem até concessionária nova na cidade daquelas do sonho de consumo, porque o prazer de sentir o vento na cara é inenarrável, voce sabe ao que estou me referindo… Live to ride, ride to live… “Sem Destino ” ainda fresco na memória… abs

  • mario diz: 31 de maio de 2012

    Se até o grande Raul cantou ‘prá mim dormir’ em ‘Planos de Papel’, você tá perdoado. Abraço.

  • Edson M. Lessa diz: 31 de maio de 2012

    Parabéns aos Sil B, pelas prudentes colocações. Já ví que entendes do assunto. E vê se te cuida também…Pneus de motos grandes, também estouram. Além do “vento na cara”, não tem preço a “solidão do capacete”, se é que me entendes… Um abraço a ambos. Tu e o Cacau.

Envie seu Comentário