Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

A ESQUERDA "CAVIAR"

30 de setembro de 2012 37
Do economista  Rodrigo Constantino, em O Globo, li, gostei e dou de graça pra vocês:
 
O Rio é vítima de uma verdadeira praga: a “esquerda caviar”, formada por parte da elite financeira e cultural do país. Seus membros posam de altruístas enquanto louvam ditadores sanguinários como Fidel Castro. Do conforto de seus apartamentos em Paris, porque ninguém é de ferro.
Roberto Campos fez um diagnóstico preciso da árvore genealógica da turma, ao afirmar que “trata-se de filhos de Marx numa transa adúltera com a Coca-Cola”. Somente isso pode explicar a esquizofrenia de nossos artistas e intelectuais de esquerda, que admiram o socialismo, mas adoram também três coisas que só o capitalismo sabe dar: “Bons cachês em moeda forte, ausência de censura e consumismo burguês”.
Um cínico poderia dizer que a hipocrisia é útil. Aproximando-se do poder, esses intelectuais conseguem privilégios e mamatas. A Petrobras, por exemplo, destinou a bagatela de R$ 652 milhões para patrocínios culturais entre 2008 e 2011. É uma montanha de dinheiro capaz de testar a integridade até mesmo de um santo!
Mas não creio ser apenas isso. Acredito que um dos fatores tem ligação com o sentimento de culpa dessa elite. E convenhamos: nada como uma elite culpada tentando expiar seus “pecados”.
Com que facilidade ela adere aos discursos mais sensacionalistas e demagógicos. Chega a dar dó. Em um país que culturalmente condena o lucro e enxerga a economia como um jogo de soma zero, onde José, para ficar rico, precisa tirar de João, o sucesso acaba sendo uma “ofensa pessoal”, como disse Tom Jobim. Essa visão é um prato cheio para produzir uma elite culpada e desesperada para pregar aos quatro ventos as “maravilhas” do socialismo.
Por isso vemos cineastas herdeiros de banco fazendo filmes que enaltecem guerrilheiros comunistas.
Por isso vemos filhos de grandes escritores lambendo as botas de tiranetes latinoamericanos. Imagem é tudo.
E estas pobres almas acreditam que, ao louvarem a ideologia que quer destruí-los, conquistarão a fama de abnegados e descolados. Como é fácil falar que o capitalismo não presta quando se é milionário!
Joãozinho Trinta foi no alvo quando disse que os intelectuais é que gostam de miséria, pois os pobres gostam é de luxo. Nada mais natural do que desejar melhorar as condições de vida. E nada melhor para isso do que o trabalho duro em um ambiente de livre mercado. Lucro e trabalho são sócios nesta empreitada. O grande obstáculo é justamente o governo inchado, obeso, que cria burocracia asfixiante e arrecada quase 40% do que é produzido em nome da “justiça social”.
Quem labuta para criar riqueza e subir na vida não tem tempo para “salvar o planeta” ou construir “um mundo melhor”. Estas são as bandeiras da esquerda festiva, dos artistas que, do conforto de suas
mansões, adoram detonar o capitalismo enquanto desfrutam de tudo de bom que só ele pode oferecer.
Sobre a seita ambientalista, aliás, recomendo a leitura do excelente livro “Os Melancias”, de James Delingpole. A máscara dos alarmistas climáticos que fazem ecoterrorismo cai por completo, expondo a verdadeira face vermelha por trás do movimento verde.
Mas divago. Eis o que eu realmente queria dizer: boa parte da elite carioca gosta de defender candidatos socialistas com discursos messiânicos.
Entre uma cerveja e outra, essa turma esbraveja contra os ricos capitalistas e repete como sua utopia salvaria a humanidade das garras dos gananciosos e insensíveis. Depois voltam para seu conforto egoísta com a alma lavada. A retórica vale mais que atos concretos. Garçom, mais uma cerveja!
Foi assim que o brizolismo conseguiu prosperar no Rio, com os aplausos de muita gente da Zona Sul. Foi assim também que Heloísa Helena, do PSOL (o PT de ontem), conseguiu mais votos no Rio do que em qualquer outro lugar.
O que esperar de um povo que elegeu Saturnino Braga em vez de Roberto Campos para o Senado? Essa análise toda foi para chegar ao novo queridinho da elite carioca, o personagem de filme de ação, herói que desafia as milícias. Há só um detalhe: seu partido é aquele que prega o socialismo (com um atraso de duas décadas), que pretende escolher até o tema das escolas de samba, que tem deputado que gosta de queimar a bandeira de Israel em praça pública, demonstrando sua intolerância, além de enorme desrespeito ao povo judeu.
Leiam “Fascismo de esquerda”, de Jonah Goldberg. Socialismo e liberdade não combinam. Um é o contrário do outro.
Todo regime socialista levou à escravidão e à miséria. Até quando os cariocas vão cair na ladainha dos artistas que adoram o socialismo, lá do conforto de Paris?
 

Comentários (37)

  • Curió diz: 30 de setembro de 2012

    Hi! Agora dei um nó no saco. Por instante inicialmente fiquei sem canto e sem encanto, como se o cadeado do feixe do saco das minhas palavras fosse fechado e tivessem jogado a chave da ponte. Credo em crux!!! Mas… partido sem S só mesmo, que eu me lembre, a ARENA & o MDB… Quantas lascas de verdades … mmmm uma vez um frei já tinha me falado que o socialismo peca pela liberdade, enquanto que, o capitalismo peca pela justiça… vamos conferir: pSd – pSdb – pSc – pSol … e por aí vai … que matagal confuso … vou abster-me … pensar mais um pouco … pousar no muro, bico fechado, no centro do poste, sem bater asinhas.

  • Virgulino Lampião diz: 30 de setembro de 2012

    É tanta imbecilidade, que nem vale a pena comentar!

  • Aguinaldo diz: 30 de setembro de 2012

    Lixo

  • O capitalismo mata diz: 30 de setembro de 2012

    O socialismo que leva à escravidão e miséria??? Mas de qual socialismo estamos falando??? Se o capitalismo fosse a saída, então por quê há tanta fome no mundo se a maioria dos países é capitalista? Se o socialismo não é viável ( e não é porque a ambição desmedida não deixa), menos ainda o é o capitalismo. Não podemos esquecer que para um rico existir é preciso que milhares de trabalhadores sejam explorados. Então, poderíamos afirmar sem medo de errar: o capitalismo só existe às expensas da escravidão e da miséria.

  • marcos.bayer diz: 30 de setembro de 2012

    Ao desconhecido Constantino, economista, vale lembrar: Londres e o Reino Unido têm riqueza desmedida, luxo nos automóveis, castelos milionários, Beatles and Rolling Stones. Diamantes e James Bond. Foram o berço do capitalismo, construíram máquinas maravilhosas, como a Rolls Royce ou a Leyland. Fundaram o Labour Party em 1902, o Partido Trabalhista deles, que nunca foi um bando de ladrões, como o nosso aqui, salvo as exceções. Equacionaram a relação entre o público e o privado, pagando salários no governo que não podem exceder 8 vezes a diferença entre o mínimo e o máximo. Os trens funcionam, os telefones também. Todos podem financiar suas casas. E todos se tratam por Sir William ou Sir Wisnton, sempre respeitando a fila.
    Constantino vai estudar meio ano na Inglaterra e escreva outro artigo na volta…

  • Marcos ronaldo diz: 30 de setembro de 2012

    Por isso que existe a comunista de boutique, usa roupa de marca e faz compras em Nova York.

  • Júlio Cézar Sampaio Teixeira diz: 30 de setembro de 2012

    Como exemplo da elite carioca que adora tecer loas ao socialismo pode-se citar: o cantor e compositor Chico Buarque e arquiteto Oscar Niemeyer.

  • O Profeta-Dias Melhores Virão: diz: 1 de outubro de 2012

    As objeções apresentadas são em grande parte baseadas no pessimismo e numa profunda carência de fé.A liberdade política por si só é,na realidade,sempre ilusória.A doença da humanidade não é tanto a pobreza material de muitos,mas a decadência do espírito de liberdade e confiança própria.Ah! meu caro Cacau,a revolta que modificará o mundo não emergirá da benevolência que gera a “reforma”,mas do desejo de ser livre.Belo texto,sem dúvida.Ver como o economista amarra os cardaços do sapato,em minha pobre opinião,seria muito mais interessante.

  • Néio S. Filho diz: 1 de outubro de 2012

    Em Florianópolis não é diferente disso, temos uma elie decadente, não de esquerda , mas de direita, que vive de puxasaquisno, de aparências e lembranças de um passado em que valiam alguma coisa, hoje comem sardinha e arrotam caviar.

  • Luiz Oliveira diz: 1 de outubro de 2012

    Angus Young do AC DC, um roqueiro, que todos pensam que de certo nao liga pra nada, so pra sexo, drogas e rock and roll, quando esteve aqui , no Rock in Rio, em 1985 achou : “Apesar da empolgaçao de tocar para um publico tao grande, Angus ODIOU sua passagem pelo Brasil. Nao pelo lindo pais ou pelas pessoas, mas pelo fato de tantos serem obrigados, pela misera, a pedir esmolas. A viagem foi um choque cultural enorme, e ele quase nao saia do seu quarto no hotel o tempo todo. Foi muito perturbador ” Do livro: AC DC- Rock`n`roll ao maximo .Um rockeiro de primeira linha achar isso???? Em 1985 ??? E ate agora nao mudou nada e a meu ver piorou mais ainda!!!!

  • julian diz: 1 de outubro de 2012

    HOJE, com o capitalismo, há mais escravidão que na época da escravidão.
    Isso é um FATO, comprovado! É só pesquisar.

  • Adriana diz: 1 de outubro de 2012

    Cacau, o autor acertou na “mosca” ao dizer que “é fácil defender o socialismo estando num apartamento em Paris”. Essa gente, demagoga e hipócrita, que defende Hugo Chavez, Fidel Castro e excomunga o Paraguai que cassou o mandato do seu Presidente de forma democrática, através do Congresso.
    Depois é que entendemos o porquê dessa exclusão do Paraguai do Mercosul: era o único País contrário à entrada da Colômbia de Chavez, um ditador que se perpetua no poder e ainda conta com o apoio dos comunistas de caviar.
    Trazendo essa análise para a nossa cidade, constatamos como é idêntica a posição dos ricos em “apoio” (com milionárias doações) a Partidos nanicos e a candidaturas em que apenas a imagem do candidata é o que conta, mesmo que ela seja flagrada mentindo e o Partido tenha praticado corrupção sob o argumento cínico de que era preciso pagar dívidas da campanha de Deputada da atual candidata à Prefeita.
    Para finalizar, gostaria de perguntar se alguém sabe dizer o motivo pelo qual o PT não implantou essa “maravilha” de socialismo no Brasil, já que está no poder há 10 anos e tem alta popularidade junto à sociedade, enquanto “compra” o apoio dos parlamentares que estivem à venda.
    Os “socialistas de Paris” deveriam encontrar uma fórmula para distribuir suas fortunas amealhadas em poucos anos no poder em vez de ficar extorquindo a classe média por mais impostos para bancar essa “elite socialista” e isentando de impostos milionárias empresas, muitas multinacionais.
    Enquanto para a saúde, educação e segurança pública os recursos são insuficientes, pois Brasília CONCENTRA a maior parte da arrecadação e os Estados e Municípios precisam ficar em constantes viagens para conseguir verbas que foram arrecadadas dos cidadãos que moram nesses Estados e Municípios.
    Já cheguei à conclusão de que sem a participação do Governo Federal não será possível resolver o caos no serviço público em TODO o país, inclusive nos Estados governados pelo PT (vide o caso dos professores, na Bahia, que estão em greve há 4 MESES), enquanto se gasta fortunas com obras para a Copa do Mundo.
    Mas, esqueço de que se as “dificuldades” não forem criadas, como as “facilidades serão vendidas” ?
    Abraços.

  • Jager diz: 1 de outubro de 2012

    BRAVO!
    Chega de Hipocrisias.

  • Lucas diz: 1 de outubro de 2012

    Foi um dos textos mais coerentes que já li recentemente. Respeito a opinião de cada um , mas a maioria dos comentários (pelo menos até agora) reflete bem a cabeça do brasileiro: esperar receber tudo do governo, trabalhar pouco e ganhar muito.

    Falam mal dos empresários e dos seus carros e barcos, mas não trabalham 14, 16 horas como eles. Gastam o dinheiro que tem e que não tem com carros e festas, ao invés de investir no seu negócio. Na maioria dos casos, o brasileiro é preguiçoso e invejoso.

    Aposto que a maioria das pessoas (eu inclusive), se ganhasse R$ 100 milhões, viveria na praia comendo camarão e tomando champã. Já um empresário que investe esse dinheiro num negócio, gera empregos e paga impostos é chamado de porco capitalista e explorador pelo “proletariado”.

    Aos comunistas de botique e as universitários que estão se contaminando com idéias retógradasm sugiro a leitura do livro A Revolução dos Bichos, do George Orwell. Mesmo sendo um comunista, ele mostra de forma leve toda a podridão que acontece nos bastidores do “partidão”.

    Infelizmente, o pior do Brasil, de fato, é o brasileiro.

  • Luciano diz: 1 de outubro de 2012

    Olha, antes de desqualificar o texto e seu autor seria bom ao menos ver se demosntra lógica. Então, é bom tentar nomear pessoas -tidas por intelectuais- vinculando-as às circunstâncias e situações para ver se o argumento é válido. Outro dia, o Cacau publicou uma nota em que um escritou ou poeta qualificou a sociedade da nossa cidade de forma genérica de medíocre e eu contra argumentei nos comentários que sem falar de pessoas e situações era fácil chegar a este tipo de conclusão e disse -de forma igualmente genérica- que o próprio escritor ou poeta que lançara a nota também seria medíocre por ser oriundo da mesma sociedade a qual critica. Mesmo assim, disse que também era dificil qualificar alguma coisa pois jamais lera algo escrito por quem fez a critica.
    Então, vejamos se é coerente: cineastas herdeiros de banco fazendo filmes que enaltecem guerrilheiros comunistas, acho que ele fala do Walter Saller Jr e seu filme Diários de Motorcicleta que trata de um período da vida de Che Guevara.
    Filhos de grandes escritores lambendo as botas de tiranetes latinoamericanos, aqui só lembro do Chico Buarque de Holanda falando das maravilhas de Cuba, seu regime e do Fidel Castro, e lembrei também do Fernando Morais -que creio que hoje não mais escreveria um livro como A Ilha. Além destes alguém pode auxiliar?
    O autor critica também o tamanho do estado, e a carga tributária mas esta digo é para justi$$a com nosso dinheiro para os amigos do rei em corrupção, obras superfaturadas, aposentadorias gordas para quem nunca foi chegado ao trabalho mas que nasceu em familia que conheçe o caminho das pedras para ganhar muito sem fazer nada. Se 100% do dinheiro arrecadado em impostos fosse bem aplicado, não veriamos greve de funcionários públicos exigindo melhores condições de trabalho, salários decente para professores e como foi o caso exibido recentemente na RBS em que mostrava funcionários de emergencias médicas -médico se não me engano- tirando dinheiro do proprio bolso para comprar seringas. O que me parece -mas que precisaria de tempo e recursos para avaliar- é que o estado nas tres esferas é grande e pesado não para mascarar a ineficiencia do serviço prestado – que faz a opinião pública se voltar contra o funcionalismo público como um todo quando uma pequena parcela é que tem grandes salários, mordomias e privilégios. E com um estado pesado parece mais fácil fazer licitações fraudulentas, encobrir corrupção e garantir privilégios e favorecimentos. O que deveria ser feito neste caso é limitar a quantidade de cargos comissionados e encher de pre requisitos que limitasse a liberdade do poderosinho de plantão para colocar seus apadrinhados. É frustante para um enpregado ou funcionário de carreira ver um sujeito sem conhecimento e sem capacidade ocupar um cargo de gerência só porque trabalhou para fulano ou beltrano. Como é que alguém trabalha direito e faz algo que preste nestas condições? Os politicos por sua vez para manter para manter-se no poder criam redes clientelisticas que favorece aos que lhes são mais importantes ou melhor dizendo -arrumando boquinhas para quem lhe ajudou a se eleger. Ele não tira do próprio bolso para fazer isto, ele usa o dinheiro que somos obrigados a pagar através de impostos para fazer isto, claro nomeando pessoas para cargos comissionados. Quando sobra algum, ele paga um churrasco aqui, um jogo de camisas ali. Eo povo não se da conta e continua votando neste pessoal. Pergunto eu, quantos candidatos a prefeito e vereadores pagaram do seu bolso para levar livros para escolas públicas ajudando em bibliotecas, ajudando a equipar com computadores as salas informatizadas destas instituições de ensino. O politico pode dizer que há verba pública para estes fins, mas eu digo que tem coisa que são imediatas e que a burocracia nunca foi famosa por ser ágil. Fora isto, há verbas de sobra para alguns favorecidos viajarem por conta do erário públco, enquanto falta dinheiro para capacitar e atualizar conhecimento dos servidores. Mas quando a vem á midia falam mal de quem, do comissionado que foi a europa por conta do poder público ou do funcionário que não sabia como agir em determinada situação porque não recebeu insturção e capacitação e só lhe foi adiconada mais uma responsabilidade?
    Os politicos mudam? Mudam sim, mas para isto é preciso que também mudemos nosso voto e nossa forma de votar. Só com a nossa insatisfação manifesta no voto é que eles se tocam, se não, porque mudar o que está dando certo?

  • Mário Nobre diz: 1 de outubro de 2012

    Esses filhotes do Roberto Marinho só servem para escrever m…. Desde quando o Saturnino Braga é pior que o Roberto Campos? Olha Cacau vc deveria apurar um pouco mais tua leitura.

    Um abraço

  • Msilva diz: 1 de outubro de 2012

    Aguinaldo: e de qual socialismo vc está falando???…me dê pelo menos um que deu certo!!!

  • maneca diz: 1 de outubro de 2012

    Disse tudo.
    É um retrato não só das elites cariocas , mas do Brasil todo. Exemplo característico é Danuza Leão. A Hebe era outra demagoga da espécie que já se foi tarde.
    Aqui mesm temos cadidatos como a Angela Albino que prega o socialismo e leva uma vida de intelectual e de classe média alta , fazendo turismo em NY sob auspícios e os privilégios do dinheiro público.

  • Ale diz: 1 de outubro de 2012

    Texto perfeito, sem retoques! Me aponte um país socialista, nos moldes de Marx (se ainda existe), em que o povo é feliz, onde não é proibido de sair (fugir). Esse discurso de artistas e de intelectuais pseudo-socialistas, me lembra o discurso de muitos contra a violência nas cidades, mas que na noite continuam cheirando e fumando sem se importarem de que com isso estão alimentando o tráfico e mais violência. Quem é pobre se diz socialista porquê qualquer mudança é bem-vinda, mas quando melhora de condição e pode olhar em volta, conhecer a história, esse desejo passa a ser apenas bandeira para politicagem.

  • Carlos Roberto diz: 1 de outubro de 2012

    Para “o capitalismo mata”:

    Me diga, sabichão, vc sabe o que é socialismo? Quantos existem?
    Para mim, vc provavelmente é alguém que não conseguiu emprego público.

    Hehehe

  • Davi diz: 1 de outubro de 2012

    Fala ai, Névio, algum mané andou te metendo cornos?
    O cara não deixa um comentário sem falar mal da cidade. Como tu suportas acordar todos dias num lugar que odeias?
    Cara insuportavel…

  • MOTORISTO DA PRESIDENTA diz: 1 de outubro de 2012

    Dá-lhe Paulo Betti e amigos. 100% socialistas e 768 novelas na “grobo”.

  • Norberto Marcher Mühle diz: 1 de outubro de 2012

    o autor acertou em cheio.

    o brasil (e o rio de janeiro, principalmente na zona sul) está tomado pela esquerda festiva, que desanda a falar de socialismo como se soubesse do que se trata, do alto de suas coberturas, se entupindo de caviar e champanhe francês.

    é muito fácil ser “socialista” de boutique com o bolso cheio.

  • Mário Nobre diz: 1 de outubro de 2012

    Querido Maneca vc tá trocando “alhos por bugalhos”. A Danuza é apoiadora do César Maia e a Hebe do Paulo Maluf, será que elas são socialistas?

  • Joel diz: 1 de outubro de 2012

    Três observações:
    a) O Estado Brasileiro é pesado pois é o único, ou praticamente o único investidor, financiador, etc de grandes obras. Em outros países, a dita iniciativa privada que cumpre grande parte deste papel, não é o o nosso caso.
    b) O capitalismo não resolve problemas de pobreza, educação, saúde ou mesmo de oportunidades…
    c) O tipo de desenvolvimento econômico dita as transformações em nosso meio ambiente e negar isto é nos chamar de burro.

  • Névio s. Filho diz: 1 de outubro de 2012

    Davi meu caro, ao menos me identifico a maioria que fazem comentários colocam apelidos, que bom que a carapuça te serviu, seu recalcado, você é que deve ter sido corno, já sabe como é.

  • Vieira diz: 1 de outubro de 2012

    Marcos Bayer, oportuna tua observação, e lembro tb’em a Suécia, Dinamarca, Finlândia, Holanda… O maior salário não ultrapassa 12 vezes o mínimo. Educação,saúde,transporte,segurança,Ambiente e Lazer estão plenamente atendidos…afinal Socialismo não deve ser confundido com comunismo. Socialismo e liberdade são siameses, andam juntos! Constantino, data vênia, o teu guru Roberto Campos foi um capacho da ditadura militar. O saudoso Brizola plantou a semente do Socialismo, no terra fértil da Educação. Quem construiu, equipou e qualificou os profissionais dos Cieps, senão o estadista Leonel Brizola, governador de dois Rios.Cacau, o Constantino, parece como a maioria dos ignorantes, ele se leva a serio demais. Ah, tanso, vai procurar um balaio de siri, pra separar…Vai. Abs. Beaco.

  • Juca Mané diz: 1 de outubro de 2012

    Sigo repetindo, mais do mesmo. É engraçado ver as declarações verborrágicas dos esquerdopatas. Sempre atacando e/ou xingando, sem nenhuma argumentação e logica em seus “textos” (se é que se pode considerar). A lógica chora!
    Escória humana!

  • Palha diz: 1 de outubro de 2012

    Névio tu és um baita de um mala. Cara chato pô!
    Por causa de tipos como você que os haoles do bem sofre na cidade.
    Faz o distrato do teu contrato de alguel, vende a tua meia duzia de utensílio doméstico ali na General Bittencourt e te arranca daqui estepô. Sai fora coisa ruim. Tu não mereces respirar o nosso ar e pisa em nosso solo. Tenho nojo e desprezo tipos como você.

  • manoel diz: 1 de outubro de 2012

    Mario Nobre
    Não estou trocando nada. É essa realidade mesmo. Dizem e pregam publicamente uma coisa e particularmente fazem outra totalmente diversa.São exemplos destacados na gradação infinita dos hipócritas e demagogos que abundam esse pais. Felizmente, uma já foi para o inferno. Faltou citar o Celso Furtado.
    Mas, o serviço público na verdade é que sempre foi o nascedouro e o valhacouto natural desses pseudo socialistas abonados e festivos.

  • Breu da Toca diz: 1 de outubro de 2012

    Recomendo ao meu pombo e aos seus leitores a leitura do livro do Pondé, O Guia Politicamente Incorreto da Filosofia”, taquarada nesse pessoal de discurso oco (já que a prática não é condizente com a teoria) sem puxar a brasa para a sardinha de ninguém, ou seria deixar a brasa na sardinha de quem é de direito? Abraço estimado.

  • Davi diz: 1 de outubro de 2012

    Névio, o único recalcado aqui só pode ser vc, que não consegue fazer um comentário sem ter que alfinetar nossa terra e nossa gente. Cai na real, cara, gostarias de me receber em tua casa e eu mau educado pra kct ficasse te malhando e malhando tudo que existe dentro dela? Não achas que eu seria um baita de um F D P? não achas Névio? Pois eu acho isso e coisas muito piores de um idiota feito vc! Deves de ser um fodido do kct ou amas demais tudo isso aqui, pois caso contrário, não estarias mais aqui. Não com tanto ódio contra a gente. Estava olhando os comentários sobre o post do carro e têm mais do teu veneno sendo derramado sobre Floripa. Não precisas gostar, não, mas poderias ter ao menos um pouquinho de semancol.
    Te liga!

  • A burguesia fede e o capitalismo mata diz: 1 de outubro de 2012

    Para o “Carlos Roberto”… Tenho trabalho, sei o que é acordar às 06:00 da manhã e ralar para ter um salário e comida à mesa. Mas isso não me impede de ver a desigualdade que o capitalismo alimenta. Ou você acha que um sistema sério pagaria um milhão de salário a um jogador enquanto que um professor (Pós-graduado !) ganha salário de fome? Como você justifica tanta diferença? Só falta você dizer que paga a sua empregada bem além do que ela merece, porque ela é trabalhadeira e eficiente, ou ó porque você é bem sucedido? Não, né! Em vez de pagar seus empregados de maneira equilibrada o capitalista torra a grana com amenidades…enquanto seus funcionários se f…. dando o sangue para a empresa. Isso é capitalismo, meu querido! A Nike banca tantas coisas em novo do trabalho escravo.Que tem, quer mais, ainda que isso signifique tirar o couro das pessoas, que trabalham para receber a quantia AVILTANTE de 600 reais por mês para sustentar a família. Uns bebem champanhe e outros não tem água encanada. Se o cara do champanhe dividir o lucro com quem trabalha, ainda que ficando com a maior parte, posto que é o dono dos meios de produção, teríamos mais justiça social, mais gente comendo e sendo feliz. Ou você não se questiona ao ver gente revirando a lixeira pra comer? Será que é só preguiça? Falta de trabalho? Ou os salários é que são de fome, sendo que são insuficientes para uma pessoa se desenvolver plenamente. Ou você acha que de dentista, psicólogo, oftalmologista o pobre não precisa? E se precisa, este paga uma consulta pro filho como? Com o salário mínimo? Ah, ele deve esperar pelas UPAS… Enfim, gostaria que alguém explicasse de onde vem a miséria. Qual seu mecanismo… se conseguirem explicar, aí sim, vamos ver se o autor do texto – que deve comer caviar – tem razão.

  • Névio S. Filho diz: 1 de outubro de 2012

    Meu caro Davi, simplesmente comentamos os assuntos que são colocados no post do Cacau, a cultura mané é sui generis, possui peculiaridades próprias e não é só eu que critico vários outros leitores fazem os comentários, moro aqui há varios anos e a ilha possui qualidades e defeitos como outros lugares. Poderia devolver os teus palavrões, o que ganharia eu chegando em teu nível, simplesmente nada, conheço mais dos manezinhos do que você com certeza e posso emitir opiniões próprias a cerca disso e ningué em um país democrático proibe isso. Para seu dispor sou administrador, advogado e pósgraduado, quem sabe um fodido deve ser você, que não possui nem educação decente para entender um comentário. Vai se informar , ler e depois volte a falar comigo!

  • Alvaro diz: 2 de outubro de 2012

    Olha, pra esclarecer a quem erradamente usa exemplo de jogador de futebol. Quem paga jogador não é governo mas empresa ou agremiação PRIVADA, não estatal (salvo a CBF). O sistema só é selvagem (capitalismo) porque tem um ganancioso (ser humano) no poder. Voltando ao jogador, bem ou mal ele ganha sobre seu próprio suor, ao contrário de muitos políticos por aí.

  • professor José Germano Cardoso diz: 2 de outubro de 2012

    Cacau, não existe almoço gratis ainda mais com caviar, caríssimo. Também não gosto de pose, cara de cera, prefiro a sinceridade. Que grande diferença poderá haver entre ir para Paris ou ou para Miame e depois voltar ” cagando goma ” ? Ninguém é de ferro não senhor… a maioria segue a moda, alguns têm melhores coisas para afeiçoar o espírito e o próprio corpo, especialmente o brasileiro que é um povo lindo. Que slogam mais indigestivo filosofia com coca cola… Filhos de Mark numa relação adúltera… que coisa mais desatualizada, mais burra, se O Capital continua sendo estudado na academia, se o norte da ciência da história continua sendo dado por contribuições filosóficas do velho, mormente nos US, alemanha etc ? Desconto que só ler as orelhas dos livros não incultura nada. Mais realista é perceber que todos que se aproximam do poder cedem a tentação das mamatas, pior ainda a tentação de pisotear e tripudiar. Mas a Santa Madre já não é tão crida, o pecado saiu de moda como algo real, tudo pode e não haverá juízo… Falei na Igreja a propósito de dizer que a santidade não está em odiar o dinheiro mas na arrogância e consequente idolatria. Queimar bandeira também é uma arrogância. Preservada a arte, Tom Jobim era sobremaneira esnobe. O meio acadêmico hoje em dia vê o lucro com mais complexidade do que apenas encher os bolsos, o investimento na área social é visto mesmo como alternativa para preservar o próprio capitalismo, para não extinguir-se os bons valores. A questão não é mais o Estado salvar os bancos e mandar os consumidores para a vida eterna não. Ninguém gosta de miséria mas alguém tem que agir não só enchergá-la. Tá certo o Curió, parou, pensou, foi do muro para o poste… o que simbolisaria ? Eu vejo como um pamfleto político partidário da ARENA, dadas atiquarias, nesta hora de eleição. Já que o Curió se mecheu, foi do poste pousar mais alto paradinho no braço da cruz da torre da igrejinha de Santantonho: mais para Concílio de Trento, TFP do que para Concílio Vaticano II e a teologia da América Latina. Lucro e trabalho são sócios… Quem mais mama nas quatro tetas da vaca do Estado não são os trabalhadores. Mas na corrupção está sempre uma instituição financeira envolvida. E com o Estado inchado desde 1910 como o conhaque… com o PT não podendo governar sozinho… mas com todos os demasiados trionta e poucos partidos… E, se é festiva porque incomoda ? Vejo que divagaram muito intolerantemente sobre a cor da melancia vermelha e esqueceram a amarela… Curió tá certo! Lascas não são mais a pedra! Lucas não, chama a cabra de Orwell de onça, o sapo de porco… Voa curió! Para onde quer que queiras! És símbolo do eleitor. Pode bater asinhas. Porque eu voto em quem quizer, neste ou naquele ou em nenhum deles. Sou livre. O voto é secreto. Ainda explicitar que usei o masculino universalmente, não em gênero próprio. Certas coisas as vezes passam despercebidas. Como a intenção da foto de um cidadão ao lado da falecida Hebe Camargo.

  • Nicolau diz: 12 de junho de 2014

    SE O SOCIALISMO É VIÁVEL, PORQUE FOI DESTRUÍDO NA RÚSSIA E EUROPA DO LESTE EM 1989?!NÃO PODEMOS ESQUECER QUE PARA O SOCIALISMO EXISTIR É PRECISO QUE POVOS INTEIROS SEJAM EXPLORADOS! ENTÃO PODEMOS AFIRMAR: O SOCIALISMO SÓ EXISTE ÀS EXPENSAS DA ESCRAVIDÃO E DA MISÉRIA!!!

Envie seu Comentário