Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Nosso bolso

25 de março de 2013 1

No Brasil, entre outros países, instrumentos de disciplina, fiscalização e cobrança, são mais eficientes quando concebidos e operados pelo Poder Público.

Na cobrança dos tributos, por exemplo, seja o Imposto de Renda, seja na taxa de consumo de luz ou água, seja no IPTU, a possibilidade de corrupção é menor.

Agora, imagina entregar a uma empresa privada, cujo objetivo primeiro é o lucro, a fiscalização e a autuação de condutas no trânsito.

Alguma coisa, em algum momento, será feita para aumentar a “receita” da empresa. Ou pela “aferição” dos sensores ou por outros mecanismos que a empresa saberá aplicar.

Aliás, constitucionalmente, a competência para a cobrança dos tributos é do Estado.

Comentários (1)

  • Julio Ferreira diz: 25 de março de 2013

    Cacau, o Brasil virou o País do “tudo pode”, desde que seja para beneficiar alguns privilegiados que repassam parte do ROUBO para os “administradores” (?) públicos.
    Ou alguém vai querer que acreditemos que o PRÓPRIO ESTADO não instala e mantém esses radares por falta de condições técnicas?
    Esse serviço é TERCEIRIZADO apenas para facilitar a corrupção e dificultar a fiscalização do Ministério Público que a tudo assiste mas nada faz, desde que os seus salários e vantagens financeiras sejam mantidas…é um jogo de troca de favores velado, mas muito bem entendido por políticos e pretensos defensores da sociedade:
    Apenas para complementar, veja como anda a bagunça em TODO o Brasil, TUDO feito dentro das normas legais, mesmo que sejam IMORAIS:
    “Gasto inútil – Para onde vai o nosso dinheiro…Quatro carrões Ford Fusion 0km enferrujam na garagem da Câmara Legislativa do DF, adquiridos pelo ex-presidente Sidney Patrício (PT). Deputados não os utilizam por vergonha. E temor da opinião pública.
    CUSTO SECRETO – “A presidenta tem a prerrogativa de escolher quem a acompanha”, diz a assessoria de Dilma, sem citar o custo-Mercadante nos passeios.
    FATUROU BEM – Só nas viagens com Dilma mundo afora durante o ano de 2012, Aloizio Mercadante faturou quase R$ 40 mil em diárias. E teve tudo pago.
    PLANALTO MANTERÁ ‘PADRÃO’ DE LUXO EM VIAGENS – É bom que o respeitável contribuinte se acostume: a Presidência da República considera “normal” os quase R$ 400 mil gastos oficialmente com a viagem de Dilma e 52 assessores a Roma para ver o papa e manterá o “padrão” anterior, de divulgar convidados oficiais e omitir nomes e funções de “equipes de apoio” que a coluna tentou em vão obter – seriam médicos, seguranças, cerimonial e tripulação etc.
    Collor e sua obsessão – Fernando Collor, aliado do PT/Dilma/Lula e demais “honestos revolucionários” do Brasil não desiste de sua cruzada: tentar fazer da vida de Roberto Gurgel um inferno. Já há mais perturbação agendada para terça-feira de manhã, ou seja, o pilantra usa o cargo público para se vingar do MP que faz a sua parte ao fiscalizar picaretagens e roubalheiras…na medida do possível, pois há os “intocáveis”.
    No primeiro item da pauta da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização do Senado figura um requerimento assinado por Collor pedindo a convocação de Gurgel para explicar supostas irregularidades no processo licitatório aberto pelo Ministério Público para comprar 1 226 tablets – Cláudio Humberto”.
    Enquanto os POLÍTICOS (TODOS, de TODOS OS PARTIDOS) ROUBAM MILHÕES, o psicopata do Collor faz o trabalho sujo que o PT lhe pediu para atrapalhar o trabalho do idôneo Procurador Geral da República que OUSOU denunciar os mensaleiros.
    Abraço.

Envie seu Comentário