Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Família referência

31 de maio de 2013 1

A juíza Caroline Bündchen Felisbino Teixeira, da comarca de Araranguá, acaba de lançar o projeto “Família Referência”, que tenta oferecer para meninos e meninas que se encontram em abrigos uma oportunidade de conviver em família. A juíza implantou o projeto em Canoinhas, em 2012, e agora replicou no Sul do Estado. Serão avaliados e cadastrados os interessados em retirar os acolhidos das entidades temporariamente para conviver com eles em feriados ou datas religiosas, como o Natal, durante um fim de semana ou simplesmente num evento comemorativo, como um aniversário. “A adoção tardia no Brasil é muito difícil. A partir de certa idade, essas crianças não são mais adotadas e ficam mais tempo na entidade. E por isso elas têm a necessidade dessa referência afetiva e familiar. A ideia é criar vínculos com uma mesma família, sem que haja rotatividade, mas sem compromissos com adoção”, explica Caroline. A previsão é de que, inicialmente, oito meninos e meninas oriundos da Comarca de Araranguá possam ser imediatamente inclusos no projeto. 

Comentários (1)

  • T. José diz: 1 de junho de 2013

    Esta é uma idéia horrorosa aumenta ainda mais a frustração e a tristeza dos órfãos ao b verem quão miseravelmente é triste a vida deles, ao verem uma família feliz é como se resgatasem alguém no inferno r por um dia para ver o céu.muito pior sera voltar a viver no inferno.Esta experiência já foi feita nos anos 90 e foi um fracasso, e nao poderia ser diferente.

Envie seu Comentário