Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Enrolation

30 de abril de 2014 9
 
   Conselho Universitário da UFSC decidiu que vai esperar a prefeitura apresentar um projeto final para duplicação da rua Antônio Edu Vieira.
Com base nesse projeto será definido se a universidade doa ou não uma área de seu campus para a obra. Veja o título dessa nota. 

Comentários (9)

  • O nontém diz: 30 de abril de 2014

    Cacau, onontém, fica mais esperto no que te mandam….
    Seus colegas hoje no J.A. disseram algo diferente, que quem está postergando a duplicação é a prefeitura, que tem projetos atrasados e inviáveis. Também tem os moradores, que hoje mesmo barraram a duplicação, pois querem só a rua e não as calçadas e a ciclovia, equipamentos obrigados pela legislação….
    O que me parece é que alguns de seus leitores querem mesmo é que só a UFSC dê sua parte de terreno (1/3 do total da obra) e que o restante que se exploda…. querem ver é o circo pegar fogo pra atual reitoria…. nonontém…

    Até mais,
    abraços e um excelente feriado pra todos nós!

  • andre sousa lima diz: 30 de abril de 2014

    Este conselho e a estação da Casan na entrada da cidade se diferen pelo concreto que existe no aterro da baia sul…

  • Adriana diz: 30 de abril de 2014

    Cacau, Floripa está precisando, URGENTE, de um Prefeito com a coragem daquele delegado da PF que não se amedrontou com a prepotência e arrogância de uns que se acham DONOS da UFSC e, dessa forma, estão tornando aquela que foi uma das melhores Universidades do Brasil num antro de politiqueiros e incompetentes, além de muitos preguiçosos e alguns maconheiros.
    Até o diretor da editora da UFSC divulgou um comunicado em que expressa a sua preocupação – e indignação – com o afastamento da UFSC e da cidade que a acolheu e que esperava dela contribuição para uma melhor qualidade de vida.
    Afinal, de que adianta que a sociedade PAGUE, com seus impostos, tantas pesquisas e teses de doutoramento (muitas feitas na Europa) para que, ao voltar, o “apadrinhado” por algum coordenador ou diretor de departamento, continue a ministrar aulas medíocres e o seus “trabalho” seja mais um a ser esquecido na prateleira da biblioteca universitária?
    Se não tem efeito prático, para quê se gasta tanto dinheiro com essas pesquisas, enquanto as escolas públicas de ensino fundamental e médio estão abandonadas, fazendo com que, ao chegar na UFSC, o nível dos alunos seja o pior possível e os professores (muitos são realmente detentores de conhecimento) se limitem a continuar na preguiça em transmitir o que sabe, apenas agindo com ironia e arrogância.
    É simplesmente lamentável o que a UFSC está fazendo com Santa Catarina.
    Abraços.

  • Carlos Santos diz: 1 de maio de 2014

    Isso é uma vergonha.

  • marcelocardosodasilva diz: 1 de maio de 2014

    …QUAL será à “Proposta” da Prefeitura de FLORIPA???…………. “ProBBBosta não VALE”!!!…………. Para “AQUELLE engasgaGATO”, na EDU. Que não SERÁ resolvido … com 500 metros de “DUPLICAÇÂO/QUATROcomPlicação Asfáltica”, no estilo “ESPAÇO ABERTO”, que foi pro espaço/junto ao DESsecretáro “VELOS e FUrioso”, rodando na CURVA/reta de”UNA” treta!!!

  • kako alvinegro diz: 1 de maio de 2014

    Só não enxerga que tem treta nesse angu quem não deseja enxergar! A cidade é cheia de problema, a prefeitura não apresenta um projeto decente e ai fica uma meia dúzia querendo queimar a UFSC. Eles estão é certo, imagina doar terreno para prefeitura e o trânsito piorar, ai vão querer desapropriar toda a UFSC porque o trânsito não melhorou. Ou doa-se o terreno e obra que é bom não aparece. Tem que exigir o projeto sim, pois quero saber qual é a solução que irão apresentar para desafogar a Edu Vieira. Como diz um mané: conta aqui pro bonequinho!

  • Aldo diz: 1 de maio de 2014

    O Diretor da Editora é da mesma patota!

  • cheech and chong diz: 1 de maio de 2014

    Querem fazer igual viaduto do Itacorubi: duas pistas acabar em uma. Aí continua a mesma naba. Neste caso to com a UFSC em exigir um projeto decente.

  • Fabrício diz: 2 de maio de 2014

    Prezado “O nontém”,
    Em verdade o que os moradores querem é uma via humanizada, com ciclovias e calçadas…
    Acontece que o projeto da PMF é antigo e deveria ser atualizado e adequado às necessidades da vizinhança, qual seja, escoamento rápido do pesado trânsito e possibilidade de locomoção e convívio dos habitantes daquela via, com um calçadas arborizadas, recuos para ônibus e é claro, uma ciclovia!
    Penso que a UFSC é mal gerida mas neste caso está complicando por uma boa causa.
    Att

Envie seu Comentário