Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Millennium Palace

03 de setembro de 2014 9

No dia 9 de agosto a construtora FG de Balneário Camboriú inaugurou o suntuoso Millennium Palace, de 52 andares e piscina na sala, a um custo de R$ 10 milhões por apartamento, um por andar, ou seja, apenas para caixa alta, como o milionário e maior plantador de soja do Brasil, o senador Blairo Maggi, que comprou cinco unidades, o ex-técnico da seleção Felipão, que comprou antes da copa com o dinheiro das inúmeras propaganda que fez, e o craque Falcão, que segundo dizem, comprou na planta, estes dois apenas um cada. E olha que o mercado de imóveis, ao menos na ilha, esta parado.

Comentários (9)

  • Georgie Alves de Barros diz: 3 de setembro de 2014

    Parado Cacau??? para todos os ângulos que se olha a nossa grande Floripa (e ai se inclui a ilha) a diversos prédios para todos os bolsos em construção….. imagina se estivesse em alta então….. hehehehe….

  • Ricardo diz: 3 de setembro de 2014

    Cacau, está parado sim e muitas construtoras, alguns até renomadas há alguns anos, estão “trabalhando” na forma de pirâmide, onde incorpora um terreno (nada paga ao proprietário por ele, apenas a promessa de entregar uma ou mais unidades ao final da obra) e, ao receber o dinheiro do sinal e parcelas dos compradores, terminam o anterior, daí o constante atraso no prazo de entrega dos empreendimentos, que se tornou uma praxe em Florianópolis e região metropolitana.
    Comprei um apartamento, no Estreito, de uma grande (?) construtora, que tem 6 obras em andamento e atrasou a entrega do meu em 8 meses, ocasionando a necessidade de terceirizar muitos serviços, com consequente má qualidade no serviço e, passados 12 meses desde a entrega, ainda tem funcionário da construtora consertando problemas graves.
    Após a entrega, tentaram conseguir o alvará dos bombeiros sem que cumprissem as exigências solicitadas, mas como não tiveram êxito foram obrigados a refazer o serviço. Isto porque fizeram construções para abrigar as casas de gás das duas torres em tamanho menor do que o exigido pelo corpo de bombeiros, ou seja, nem com segurança eles estão preocupados.
    Muito cuidado quem está querendo comprar imóvel em Florianópolis, pois a continuar nesse ritmo, vai haver uma quebradeira de empresas acostumados a lucrar 200% em uma obra, com consequentes prejuízos para muitos compradores de boa fé.
    Abraço.

  • Eduardo Alves diz: 3 de setembro de 2014

    Caro Georgie, bom dia. Só para explicar…

    TODOS estes que estão ainda em construção, são resquícios do que tinha sido aprovado no plano diretor antigo, que tem ainda até o final do ano para terminarem as fundações… na verdade, não existe projeto algum NOVO, deste ano, aprovado pela prefeitura, eles estão totalmente atrapalhados. Só o que está rolando são “restos a pagar”, se você me entende. Acabou isso, daí trava de vez. Sem contar que o tempo médio de construção é 1 ano para residências, 2 a 3 anos para edificações, portanto…

    Frisando, o Cacau está certíssimo, porque fala de algo mais profundo.

    E provavelmente vai ser difícil recuperar, porque o atual plano diretor, que se dizia “ser contra a especulação imobiliária”, criou TANTAS dificuldades, que qualquer terrenico que se pode fazer alguma coisa, valorizou lá em cima. Terrenos em locais mais humildes estão subindo de preço, são a próxima opção. Ou seja, o plano diretor “sonhático” do Prefeito, ao não dar a mínima para as realidades de mercado e sociais da ilha, está conseguindo fazer o oposto do que se propõe (como é comum com ações baseadas em ideais e não em realidade).

    Prevejo para a ilha pouco a pouco, uma “gentrificação” como Manhattan, por exemplo, ou seja, cada vez mais a ilha para quem tem dinheiro, e quem não tem, terá que ir morar fora.

    O que é uma pena, pois uma parte da riqueza social e cultural de uma cidade está justamente na mistura dos diferentes segmentos sociais e econômicos. Agora, vai saber se na real, por trás do discurso, não era isso que a atual administração queria mesmo? Aumentar tanto o preço dos imóveis por diminuir a oferta, que só fica quem tem grana mesmo…

  • Tadeu diz: 3 de setembro de 2014

    Ainda não é oficial, mas tudo indica que o Millennium de Balneário Camboriú é hoje a edificação mais alta do Brasil com mais de 170m de altura, desbancando o Mirante do Vale em SP que durante 50 anos foi o mais alto .

  • Beaco diz: 3 de setembro de 2014

    Roberto Rosa, entregou-me um documento da FG Empreendimentos, com informações do imóvel e outras adicionais: Frente para o Mar, 4 suores com hidro, suite principal com closet, sala de banho, hidromassagem panorâmica, pe’ direito de 3,5m, salas amplas com lareira, piscina privativa panorâmica com espaço gourmet grilo, 3 elevadores, completa área de lazer,infrastrutura para automação e 4 vagas de garagem. Apartamento em andar alto com 598,70 m², 4 suites com hidro. Preco em agosto: R$ 10.500.000,00. Agradeço a atenção do Betinho, pois tem so’ duas ofertas, e por motivo de viagem…passo a prioridade. Interessados, falem comigo. Abs. Beaco Vieira.

  • Georgie Alves de Barros diz: 3 de setembro de 2014

    Eduardo Alves

    Muitos empresários de diversos ramos e algumas pessoas não acostumadas a mudanças, sempre estão lamentando o presente e profetizando que o futuro sera terrível (ai podemos incluir vc). Mas a verdade é que com o passar do tempo sempre estão lucrando mais e lamentando mais ainda….

    Ricardo, ouço esta conversa da falência das construtoras devido aos empreendimentos em piramide a uns 20 anos, sendo que na realidade seus proprietários estão cada vez mais ricos, e cada vez mandando mais na grande Floripa. Então ou a sua informação contém divergências, ou eles estão fazendo mágica…. e a vida segue, pois enquanto discordamos em nossas opiniões, eles já venderam mais um ap, e estão desfrutando seu lucro com suas “secretárias” em seu iate e/ou cobertura….

  • Ricardo diz: 3 de setembro de 2014

    Cacau, o Sr. Georgie parece não ter entendido o que eu quis dizer: o risco não émpara os donos das construtoras, já que no Brasil é comum que as pessoas jurídicas passem por dificuldades, enquanto os proprietários (pessoas físicas) ficam, cada vez mais, milionários. Isto ´re mais uma forma de sonegar imposto e driblar o IR que só corre atrás da classe remediada.
    Apenas como exemplo, em 2010 tentei comprar um ap de uma dessas conhecidas construtoras com mais de 30 anos no mercado em Floripa, mas o corretor falou que só venderiam a 2ª torre quando tivessem vendido todas as 67 unidades da primeira.
    Resultado: na semana passada o mesmo corretor me informou que ainda tem 20 unidades da 1ª torre e nem falou sobre a 2ª, ou seja, aquela onda de construir e vender rapidinho está acabando ou já acabou.
    Ademais para dar prejuízo aos compradores, as construtoras não teem que, necessariamente, FALIR, basta continuar entregando os empreendimentos com especificações diferentes das propagandeadas na hora da venda, de uma forma que até dificulta uma ação na Justiça, que sempre está do lado dos poderosos.
    Se cuida!
    Abraço.

  • Ricrado Luiz diz: 3 de setembro de 2014

    Depois do fracasso e o humilhante 7×1 , o incompetente e prepotente tec Felipão devia devolver seu apto kkk

  • Eugênio Nelson diz: 12 de setembro de 2014

    Bom, o prédio não tem 52 andares, mas sim 46. Ele é inclusive o edifício mais alto do Brasil, com 177.3 Metros de altura totais, na parte arquitetônica que inclui uma mini versão da torre Eiffel no topo.

Envie seu Comentário