Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Gostou, que bom!

25 de fevereiro de 2015 3

Prezado Cacau, Bom dia !

Sou um leitor assíduo de seu blog e de sua coluna no Diário Catarinense, sempre com assuntos interessantes e reais de nosso dia a dia, o que muitas vezes nos ilumina o dia, diante de tantas notícias que envergonham nossa nação, vem seu trabalho que nos salva a leitura diária.

Hoje para minha surpresa, estive acessando o site da Universidade Federal de Santa Catarina, para obter informações sobre as chamadas do vestibular, onde meu filho está por ser chamado, e fui surpreendido com um notícia que deveria ser exemplo para nossos órgãos públicos e políticos, pois trata de economia do dinheiro público, em tempo de escassez e de tanta corrupção, penso que seja um exemplo a ser observado.

Veja a notícia: http://noticias.ufsc.br/2015/02/licitacoes-da-ufsc-economizam-r-407-milhoes-em-2014/

Após a leitura da notícia, acessei o site citado e realmente esta unidade da UFSC é bastante diferenciado de tantos órgãos que vivem nas “escuridões” da corrupção, que grata surpresa. Observei a tamanha transparência neste portal deles e até mesmo licitações ao Vivo, com vídeos gravados e disponíveis. Oh Petrobrás, abre o olho e segue o exemplo !

Desculpe alugar o ilustre colunista, mais como seu fã, me senti no direito de fazer este comentário, especialmente por exemplo de nosso Estado, da nossa Ilha da Magia, louvados servidores.

Abraço,
Fernando Lins
Florianópolis/SC

Comentários (3)

  • maneca diz: 25 de fevereiro de 2015

    Kkau. Se contabilizarem os custos correntes de manutenção das universidades federais com pessoal, obras, professores, licitações, com reduzido aproveitamento social científico tecnológico para o país, ‘até porque os melhores acadêmicos acabam se convertendo em barnabés do serviço público ou exercendo atividades estranhas as especializações cursadas, CONSIDERANDO OS CUSTOS UNITÁRIOS , daria para custear estudos da quase totalidade deles em Universidades da Inglaterra, da Alemanha , EUA e Japão. Na ponta do lápis , pode ter certeza que os custos seriam menores e o proveito centenas de vezes melhor para o país.
    Quando começam a falar em nacionalização, tornar público isto e aquilo, não tenham dúvida, é mais uma avanço do Estado Corporativo nacional, essa de de instituições corruptas,privilegiadas, inúteis e parasitárias da nação e do povo brasileiro.

  • kako alvinegro diz: 25 de fevereiro de 2015

    Voltei! Mas já volta me deparando com um comentário desse maneca, ave maria!
    O maneca, se o custo é esse mesmo, apresente as contas! Ficar no disse me disse, não leva a nada. Desconstruir as instituições públicas é fácil, o difícil é provar esses cálculos malucos. Tem graves problemas nas instituições públicas, mas as provadas também não escapam das suas mazelas, vide as empreiteiras corruptas. E para não perder a viagem: Bvai sub-zero… kkkkkkkkk

  • João Floripa diz: 26 de fevereiro de 2015

    Realmente, é difícil avançar num pais que ainda tem ‘manecas”.
    Diria um personagem da escolinha do Prof. Raimundo: “A inguinorânça é qui axtravanca o pogressu”.

Envie seu Comentário